mês a mês


Para onde viajar em janeiro: os melhores destinos do mês selecionados a dedo

CALENDÁRIO DE VIAGEM

PARA ONDE VIAJAR EM JANEIRO: MELHORES DESTINOS NO BRASIL E NO EXTERIOR

PARA ONDE VIAJAR EM JANEIRO

BRASIL

É alta temporada por causa das festas de fim de ano e das férias escolares, por isso espere preços mais altos nas praias. Nordeste está bombando: qualquer ideia de praia ali é boa, do Piauí até o sul da Bahia. Em Fernando de Noronha é temporada de surfe (o mar não está calminho). Em Angra dos Reis a Ubatuba, passando por Ilha Grande, São Sebastião e Paraty, pode chover horrores e pode fazer uma semana toda de sol, aquela coisa. O calor reina nas praias do sul – veja Floripa, Balneário Camboriú, Praia do Rosa, Bombinhas. Chove na maioria dos destinos de ecoturismo e serra, com exceção da Chapada Diamantina (BA).

MORRO DO SÃO PAULO (BA)

A ilha tem fácil acesso a partir de Salvador: com 2h30 de catamarã você chega lá (leve remédio para enjoo caso o mar esteja brabo). Morro é destino certo para quem quer curtir praia com badalação: tem festa ali o ano inteiro, chegando no auge no verão, quando se ouve mais espanhol que português entre os turistas devido a quantidade de visitantes argentinos. Do centrinho da ilha, onde estão restaurantes, bares e lojas, dá para ir caminhando para quase todas as praias, que são nominadas de maneira prática. A Segunda Praia é a mais agitada, com luais e barracas vendendo caipirinhas, a Terceira é ótima para esticar a canga e tomar banho de mar, a Quarta, extensa, convida para caminhadas.
Dica: Se quiser mais sossego ainda, fique uns dias na vizinha Boipeba.

morro-de-sao-paulo-bahia

CARNEIROS (PE)

Pra onde viajar em janeiro: antes só um passeio bate-volta de Porto de Galinhas ou Recife, Carneiro foi aos poucos se tornando um destino em si, com pousadas, restaurantes, barzinhos pé na airea e até seu próprio pacote de festas no Réveillon. O cenário ali é tudo o que você queria de uma praia no Nordeste: coqueirais fazendo sombra sobre a areia clara, mar verde-transparente, piscinas naturais com peixes coloridos. A foto clássica é da igrejinha verde e branca no século 18. Fique em lugares como os Bangalôs do Gameleiro, a Pousada Praia dos Carneiros ou o Sítio da Prainha e curta alguns dias entre o sol e o mar.
Dica: Não se hospede na vizinha Tamandaré, prefira as pousadas que fiquem em Carneiros mesmo. Se estiver achando caro, veja casas para alugar no Booking, no Airbnb e no Alugue Temporada.

carneiros-pernambuco

jeri

JERICOACOARA (CE)

Entra ano, sai ano, a querida Jeri, a 300 km de Fortaleza, está sempre em alta, com a hotelaria expandindo. Foram-se os tempos, porém, em que ela era um vilarejo roots desconhecido: o agito chegou ali pra ficar, o que causa desgosto em quem a conheceu há 20 anos atrás. De qualquer jeito, Jeri ainda tem uma vibe especial e uma imensidão de dunas e natureza preservada que a tornam um baita destino de praia. Tem que ir até fevereiro, porque depois tem chance de chover.
Dica: No caminho para a Lagoa do Paraíso, peça para o bugueiro te deixar na Pousada do Paulo, um cantinho delicioso com mesas, redes e bolinho de peixe com caipirinha.
LEIA TAMBÉM: Miniguia de Jericoacoara: o que fazer, onde comer, onde ficar

SÃO MIGUEL DO GOSTOSO (RN)

Além de ter o melhor nome do Brasil, a cada vez mais hype Gostoso une uma vilinha fofa (mais tranquila do que Jericoacoara, a título de comparação, mas com alguma vida noturna e restaurantes), gente do mundo todo que vai pra velejar e praticar kite e windsurfe, praias com vegetação preservada e localização estratégica pra conhecer outros destinos do litoral do Rio Grande do Norte (como as piscinas naturais de Perobas).
Dica: Não precisa ir de carro (tem ônibus saindo de Natal, leva 2h15), e há pousadas com ótimo custo/benefício como a Lagoa Mar e a Kauli Seadi.

sao-miguel-gostoso

PARA ONDE VIAJAR EM JANEIRO

EXTERIOR

AMÉRICA DO SUL: Pode esperar tempo bem quente e ensolarado em Santiago e Buenos Aires. Vale esticar para Valparaíso, vinícolas (do Vale do Malpo, do Vale do Colchagua), Deserto do Atacama, Lagos Andinos e Patagônia (argentina e chilena, entrando em sua melhor época). Praias do Uruguai estão com tudo – veja Punta del Este, Punta del Diablo, La Paloma, Cabo Polônio, aproveitando pra conhecer também Montevidéu e Colônia. Também é época ótima também pra ir a Colômbia, com dias secos e quentes. Peru e Bolívia estão sob chuva, evite.

PATAGÔNIA, ARGENTINA E CHILE

Picos nevados, lagos cristalinos e florestas temperadas tomam conta da Patagônia, entre a Argentina e o Chile, enquanto a paisagem avermelhada do outono cobre a vegetação com tons de amarelo único. Continua viável fazer trekkings e explorar cenários intocados e ainda dá pra ver pinguins marchando tranquilamente por ali. O roteiro sem erro: comece a viagem pelo lado argentino em Ushuaia e siga em um cruzeiro Australis de três noites até Punta Arenas, no Chile, passando pelo Cabo Horn, último pedaço de terra antes da Antártida. De lá siga de ônibus pra Puerto Natales, a base de quem explora a inóspita cadeira de montanhas de Torres del Paine, com torres de granito e dramáticas geleiras banhadas por lagos azuis-azuis. Cruze pro lado argentino de novo e finalize a viagem em El Calafate, ponto de partida pra visitar o glaciar Perito Moreno.
Dica: Se curtir caminhadas, dá pra aumentar a viagem ir até El Chaltén, a capital argentina do trekking.

glaciar-patagonia

PARA ONDE VIAJAR EM JANEIRO

CARIBE: É alta temporada (americanos fugindo do frio vão pra lá). Você deve pegar tempo bom em quase toda região: Aruba, Curaçao, Punta Cana, Bahamas, Cuba, Cancún, Barbados, St. Maarten, San Blás e Bocas del Toro (Panamá). Se curte cruzeiros, pode ser uma boa pensar em embarcar em um. Caribe colombiano também em alta: Cartagena, San Andrés, Islas del Rosário, Parque Tayrona.

ST MAARTEN E ANGUILLA

St. Maarten é relativamente fácil de chegar com os voos da Copa Airlines com conexão na Cidade do Panamá. A ilha dividia em duas (uma parte holandesa, outra francesa) tem as lojas duty free mais baratas do Caribe, com bebidas, cosméticos e eletrônicos, e mais de 40 lindas praias com areia branquinha e mar turquesa. De lá, com 20 minutos de ferry você chega à vizinha Anguilla, um pedacinho de Caribe relax e sofisticado onde celebridades vão passar férias despercebidas curtindo  hotéis de charme e ótimos restaurantes que recebem pra jantares à luz de velas.
Dica: Divida sua estadia entre as duas ilhas.

anguilla-hoteis

SAN ANDRÉS, COLÔMBIA

Para onde viajar em janeiro: este é um Caribe mais rústico, sem hotelaria de charme. Tem praias lindas, mas o melhor nem sempre está na areia, mas no meio do mar (prova disso são seus mais de 40 pontos de mergulho, os favoritos espalhados entre Johnny Cay, Acuario e West View e Rocky Cay). Assim é San Andrés, destino que já ganhou status de queridinho dos brasileiros; talvez pelo fácil acesso, talvez pelo câmbio favorável, talvez pelo combo popular Cartagena + San Andrés.
Dica: Você vai precisar alugar um carrinho de golfe pra se locomover melhor e com mais liberdade pela ilha.
LEIA TAMBÉM: Melhores destinos da Colômbia pra montar seu roteiro

san-andres

PARA ONDE VIAJAR EM JANEIRO

AMÉRICA CENTRAL E DO NORTE: Faz frio nos Estados Unidos e Canadá. Miami tem temperaturas amenas: entre 15 e 24 graus. É também o auge da alta temporada e dos preços das hospedagens. Os parques de Orlando ficam tranquilos depois do dia 5. Estações de esqui estão bombando: Vail, Aspen, Jackson Hole, Lake Tahoe, Whistler, entre outras.  Clima excelente e alta temporada no Havaí. Por toda América Central faz tempo bom e sem chuva: Belize, Costa Rica, Panamá e Nicarágua vão bem.

VAIL, EUA

A estação tem neve constantemente cobrindo seus 234 km de pistas. Com longos trechos planos para esquiadores iniciantes, Vail também faz a alegria dos experts com seus famosos sete bowls (extensões côncavas e isoladas da montanha onde a neve se acumula), para praticantes de fora de pista. O après-esqui é beneficiado pela estrutura perfeitinha da cidade, à la Disneylandia, com ruas impecáveis, lojas variadas e vida gastronômica intensa. O atribulado Solaris Plaza atrai famílias com patinação de gelo, cinema e boliche. Na neve, o parque Adventure Ridge reúne tubing (descida de boia), ski biking, tirolesa e caminhada na neve.
Dica: O aeroporto de Eagle, com ônibus e transfers, fica a 56 km de Vail.

vail-esqui

COSTA RICA

A Costa Rica é o país com maior porcentagem de território regido por leis de proteção ambiental em todo o mundo, com 35 parques nacionais (muitos deles com excelente e completa infraestrutura turística) – o Parque Vulcão Tenório guarda a maravilhosa Cachoeira do Rio Celeste, um dos cartões-postais do país. Apenas 120 km separam as duas costas, entre os oceanos Pacífico e Atlântico – vale conhecer as duas. Não perca a bela coleção de praias do Parque Nacional Manuel Antonio. E ainda dá para ter encontros emocionantes com vulcões, como o Arenal.
Dica: Pra viajar com mais liberdade e praticidade, alugue um carro.

costa-rica-natureza

nicaragua

NICARAGUA

Nos últimos dois anos tem atraído atenção do turismo e virado uma espécie de Costa Rica de 20 anos atrás, com uma porção de hotéis eco-chiques abrindo ou sendo construídos; ou seja, vá enquanto ainda está barato. A capital, Managuá, é meio caída, por isso a maioria dos viajantes segue direto a Granada, com casarões coloniais impecavelmente pintados em cores vivas, e dali explora o resto do sul do país: a ilha Ometepe, que guarda dois vulcões (que podem ser escalados) e praias de águas claras, o mercado de artesanato de Masaya e San Juan del Sur, que atrai o pessoal do surfe com suas ondas tubulares.
Dica: De avião chega-se nas Ilhas Corn, um pedaço esquecido do Caribe onde até pouco tempo não havia hotéis – agora há o lindo Yemaya Island Hideaway and Spa.

PARA ONDE VIAJAR EM  JANEIRO

EUROPA: As temperaturas são baixas e garoa é constante em quase todo continente, então prefira as grandes cidades, que sempre tem coisa para fazer apesar do clima – Londres e Paris, por exemplo, têm seu charme no inverno. Na Espanha, rola fazer um roteiro pela Andaluzia, Valência e Barcelona, que podem ter temperaturas amenas, e ainda emendar com esqui na Sierra Nevada. Na Itália, Roma e Nápoles são boa pedida e tem esqui nas Dolomitas. Em Portugal, faça roteiros urbanos em Lisboa e Porto e pegue sol na bela Ilha da Madeira. Estações de esqui dos Alpes estão a todo vapor. Na Noruega e na Suécia é possível ver a aurora boreal. Leste Europeu é furada: muito frio.

AURORA BOREAL, SUÉCIA E NORUEGA

Para onde viajar em janeiro: essa dança de luzes coloridas é resultado do encontro entre partículas de vento solar e a atmosfera terrestre. A Noruega é um dos destinos mais completos para apreciar o fenômeno, a partir da cidade Tromsø (a quatro horas de voo da capital do país, Oslo) e a Ilha de Svalbard, com infraestrutura hoteleira e restaurantes. Outra opção é ir a Jukkasjärvi, na Suécie, a 20 km do Círculo Polar Ártico, e dormir no Ice Hotel, totalmente feito de gelo.
Dica: A Tromso Safari é uma das boas empresas que levam para ver as luzes.

aurora-boreal-NORUEGA

CHAMONIX, FRANÇA

Um dos destinos mais acessíveis dos Alpes, a mais de mil metros de altitude, o município francês mais próximo do Mont Blanc, a maior montanha do país, tem casinhas lindinhas nas encostas. Há cinco áreas esquiáveis, tanto para iniciantes quanto para avançados. Ali também está a École de Ski Française, a maior escola de esqui no mundo, com aulas particulares e em grupo. Por todo lado há vistas inesquecíveis para picos e glaciares. Pra se hospedar, veja hotéis como o Hôtel Mont-Blanc e o Le Morgane Boutique e Hotel.
Dica: Chamonix fica a 220 km de Lyon; você pode unir a trip de esqui com alguns dias na cidade. Também está a 88 km de Genebra, na Suíça.

chamonix

PARA ONDE VIAJAR EM JANEIRO

ÁFRICA: Faz tempo bom na África do Sul, principalmente no litoral. Cape Town e praias da Rota Jardim são boa pedida. Boa hora para ver animais no Quênia, Tanzânia, Ruanda e Uganda. Pode haver tufões em Madagascar, Ilhas Maurício e Moçambique, evite. No norte da África pode ser uma boa visitar o deserto, mas não as praias.

quenia-viagem

QUÊNIA
Para onde viajar em janeiro: localizado na base do chifre da África e banhado pelo Oceano Índico, o país engloba belas praias e reservas naturais para ver toda sorte de animais. Comece explorando a capital Nairóbi, onde deve chegar seu voo, vá para Lewa e visite o Lewa Wildlife Conservancy, famoso pelo trabalho com rinocerontes, e depois o famoso Maasai Mara National Reserve, um dos melhores lugares do mundo para avistar leopardos. Depois de dias intensos de safári, termine na Diane Beach, base para conhecer o paradisíaco Kisite Mpunguti Marine Reserve, com águas cristalinas, peixinhos coloridos e golfinhos.

Dica: Para um roteiro mais completo, inclua uns dias no Amboseli National Park.

RUANDA
Pra conjugar com sua viagem pelo Quênia ou pela Tanzânia, Ruanda é casa dos raros gorilas-das-montanhas. Para encontrá-los, você precisa embarcar numa caminhada de dia todo pelo Parque Nacional dos Vulcões, onde os primatas habitam a base do vulcão Sabinyo, e dormir em lodges como o Volcanoes Virunga Lodge. Na capital Kigali  é possível visitar ainda o Museu/Memorial do Genocídio em Gisozi.
Dica: A operadora Pisa Trekking tem pacote com guia pra lá.

gorila-ruanda-safari

PARA ONDE VIAJAR EM JANEIRO

ÁSIA E OCEANIA: É alta temporada, com tempo seco e sem chuvas, em grande parte do Sudeste Asiático: Tailândia, Mianmar, Filipinas, Camboja, Vietnã, Laos são boas pedidas. Chove, porém, na Indonésia, Cingapura e Malásia – deixe pra outra hora. Pode fazer muito frio no Oriente Médio, como na Jordânia e Israel, mas Emirados Árabes Unidos vão bem (você pode fazer uma escala ali no caminho para o Sudeste Ásiatico). Sri Lanka e grande parte da Índia também têm tempo bom. Na Austrália e Nova Zelândia é verão e alta temporada, pode ir. Está muito frio pra ir ao Japão, China, Coreia e Nepal.

CAMBOJA

Para onde viajar em janeiro: em uma viagem pelo Camboja transparecem as marcas de sua história ao mesmo tempo fascinante e dura, desde o majestoso complexo de templos ao redor de Angkor Wat, que todo mundo precisa ter na listinha de coisas pra ver antes de morrer, às heranças das ocupações francesa, japonesa e vietnamita e da tenebrosa ditadura do Khmer Rouge. 90% da população é budista, gente gentil, pacífica e otimista que de quebra fala o melhor inglês da região. O país é pequeno e tem menos atrações do que os vizinhos, mas engloba de praias idílicas até cidades interessantes.
Dica: Não perca as ilhas de Koh Rong e Koh Rong Samloem, que compartilha o mar do Golfo da Tailândia com a vizinha mas têm bem menos gente.
LEIA TAMBÉM: Melhores destinos do Camboja pra montar seu roteiro// Roteiro de 3 dias por Angkor Wat e região

siem-reap-angkor

NOVA ZELÂNDIA

Suas duas pequenas ilhas abrigam uma natureza poderosa e o calor de janeiro é perfeito para curti-la. Na Ilha Norte há vulcões ativos, gêiseres, lagos multicoloridos e outras formações geológicas inusitadas que apareceram na saga Senhor dos Anéis; na Sul, há  gigantescos glaciares, uma costa povoada por focas e baleias e alguns dos fiordes mais belos do planeta. Alugue um carro (ou um motorhome!) e encare a mão inglesa para ver lugares como a caverna Waitomo, as praias da Península Coromandel, as fontes termais e piscinas de lama de Roturoa, a geleira Fox e os vinhedos na região de Nelson.
Dica: Aproveitando que você já atravessou o mundo, porque não visitar a Austrália também? Programe pelo menos 3 semanas para os dois países.

roturoa-nova-zelandia

PARA ONDE VIAJAR EM JANEIRO

+ EVENTOS LEGAIS PELO MUNDO

PARA ONDE VIAJAR EM JANEIRO: e você, quais são as suas sugestões de destinos? Deixe aqui nos comentários!

Ano-novo chinês (Hong Kong, China)
Festival mais colorido e enérgico da cidade, se estende por 15 dias. O maior evento é a grande parada que acontece no dia do Ano-novo, que vai da Hong Kong Cultural Centre Piazza até perto do Sheraton Hong Kong Hotel. Carros alegóricos, músicos e dançarinos desfilam o tema do ano, que remete ao animal da vez no horóscopo chinês (em 2018, o cão). Na mesma noite, o céu do Victoria Harbour é inundado com um dos maiores espetáculos de fogos do mundo. No 15º de comemorações acontece o Lantern Carnival, quando centenas de lanternas são acesas. *Datas variam entre janeiro e fevereiro.

Cartagena International Music Festival (Cartagena, Colômbia)
O festival de música clássica dá um toque de poesia ao Centro Histórico mais adorável da América Latina. Mais de 400 músicos de diversos países ocupam construções como as capelas do hotéis Santa Clara e Santa Teresa e o teatro Adolfo Mejía. Cada ano tem um tema; no último foi sobre a música francesa do início do século 20.

Broadway Week (Nova York, EUA)

Os ingressos dos musicais saem a “dois por um”. Já teve Rei Leão, Aladdin, Wicked, O Fantasma da Ópera e as acrobacias do Cirque du Soleil. A semana de promoções também acontece em setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *