brasil


Miniguia de Jericoacoara, o destino de praia mais querido do Ceará

O que fazer em Jericoacoara:

Jeri, como é apelidada carinhosamente, não é a mesma de 30 anos atrás. Antes um vilarejo de pescadores isolado no cantinho do Ceará, ele se desenvolveu e ganhou hotéis chiquezinhos, bares, restaurantes e, em algumas épocas do ano, muuuuuita gente, principalmente no Ano-Novo e Carnaval. Mas a alma roots se mantém nas poucas ruas de areia e na beleza natural, com dunas, manguezais e lagoas cristalinas.

LEIA TAMBÉM: Duas lindas praias do Ceará que você ainda não conhece

A ventania constante atrai uma população jovem (e gringa) praticante de kite e windsurfe, o que deixa o destino badaladinho e ótimo pra viajar sozinho (é superfácil de conhecer gente e há vários hostels). Bons hotéis também garantem o conforto de casais e famílias. A programação principal é curtir a vibe na praia, caminhar até a famosa Pedra Furada e deitar nas redes espertamente colocadas dentro da lagoa. No fim da tarde, todo mundo ruma para a Duna do Pôr do Sol pra ver o crepúsculo; antes de tomar umas nas barracas de praia (tem uma espécie de passarela do álcool) e rumar pra baladinha da noite, que por vezes é um forró. No fim, pãezinhos quentes na padoca Santo Antônio curam a foma da madrugada – ela só abre das 2h ás 8h. Quem preferir um jantar sofisticado pode chegar junto no restaurante do hotel Chili Beach. Continue lendo pra saber o que fazer em Jericoacoara.

Como chegar a Jericoacoara:

Jericoacoara está a 300 km a oeste de Fortaleza; 280 km asfaltados pela CE 085. O trecho final é feito pela areia: 23 km pelas dunas a partir da cidade de Jijoca (a sede do município). Ele precisa ser cumprido de jardineira ou em carro 4×4. A viação Fretcar faz Fortaleza-Jericoacoara em 7 horas, incluindo a baldeação para jardineira em Jijoca. É o jeito mais econômico, porém um pouco cansativo.

Outra ideia é fechar um transfer de Fortaleza pra Jeri com empresas com a Jeri Route, que sai tipo R$ 500 por perna e fica ok pra quem está em grupo. Se estiver em 2 ou sozinho, peça pra tentar juntar com outro grupo. Quando fui sozinha, minha ideia era ir de ônibus, mas quando cheguei no guichê de turismo do aeroporto a moça me falou de um transfer que estava saindo naquela hora. Ah, se te oferecerem o tour “Jeri pelas praias”, não caia que é furada: a viagem é muito longa e chacoalhante e paisagem não é nada demais.

A grande novidade agora é que em 7 de abril a Azul anunciou o início dos voos ao Aeroporto de Jericoacoara, no município de Cruz, a 35 km do vilarejo. Haverá voos saindo de São Paulo (GRU e Campinas) e Belo Horizonte, com conexão em Recife.

jericoacoara-ceara

Quando ir Jericoacoara:

Os meses mais chuvosos são março, abril e maio. Pra pegar as lagoas mais cheias, vá entre junho e outubro. Nos feriados, Réveillon e Carnaval a vila fica superlotada e você não vai ver o destino em sua melhor forma; evite.

Quantos dias ficar em Jericoacoara:

Dá pra ficar 4, mas o ideal é 6 ou 7. E você vai querer ficar mais, sempre.

O que fazer em Jericoacoara:

Duna do Pôr do Sol

Todo fim de tarde locais e turistas saem como que em procissão para o alto dessa duna de 30 metros de altura à esquerda da Praia de Jericoacoara. Além do pôr do sol lindíssimo, de lá de cima você consegue enxergar o mar e a vastidão de areia com a vegetação ao fundo. O único incômodo é o vento forte que sopra areia na sua cara.

Praia de Jericoacoara

Imediatamente em frente à vila, tem mar meio escuro que recua muito de manhã, na maré baixa, e não é particularmente bonita. Ali há restaurantes com mesas e espreguiçadeiras, barzinhos com música ao vivo e alguns hotéis – você pode deitar pra tomar sol e pedir petiscos na área do Bar do Alexandre ou do hotel My Blue. À direita um pessoal entra na água com pipas e velas de wind e kitesurfe e até algumas pranchas de stand up. De noite tem rolado ali uma espécie de passarela do álcool com várias barraquinhas vendendo caipirinha em copos de plástico.

Praia da Malhada

Contígua à Praia de Jericoacoara e ladeada pelo Morro do Serrote, a praia tem bem pouca estrutura e é tem parte da areia cobertas por pedras. Na maré baixa, é caminho para a Pedra Furada, a famosa formação rochosa em forma de arco de Jericoacoara.

De bugue: Tatajuba nova

O tour leva entre as dunas até o vilarejo no munício de Camocim. Numa casinha no meio do areal, a emblemática Dona Delmira conta aos turistas roboticamente como a areia soterrou Tatajuba velha há mais de 40 anos. Depois, há paradas na Duna do Funil para fazer “esquibunda” e na Lagoa da Torta, que é bem bonita.

Mangue Seco

Eu fui até esse vilarejo de quadriciclo (mas também dá pra ir de bugue), num passeio que corre pela areia e por mangues (secos) e para no Rio Camboa para observação de cavalos-marinhos. No almoço a ideia é comer caranguejo em restaurantes bem rústicos, onde famílias de locais escolhem os bichos num tanque e depois os recebem na mesa com pirão, arroz e salada. O passeio vale a pena se você tem bastante tempo em Jeri.

jeri-jegue

jeri

De bugue: Lagoas Azul e do Paraíso

A água clarinha que você vê nas fotos em Jeri são nas lagoas, e não nas praias. Essas duas são na verdade a mesma lagoa, que, na seca, se divide em duas porções ligadas por um canal. Ambas têm água verde-azulada, redes e barracas, mas a Lagoa Azul é meio farofa, dependendo do trecho que o bugueiro te despeja. Por isso, siga meu conselho: peça pra ele te deixar na Pousada do Paulo, na Lagoa do Paraíso, que tem decks de madeira com espreguiçadeiras, caipirinhas e um bolinho de peixe delicioso. Na areia tem vários lugarzinhos pra tomar sol (como mostra essa foto aí do lado).

Pedra Furada

Cartão-postal de Jeri, é uma formação rochosa que o vento e o mar moldaram e “furaram”. Na maré baixa, pode-se chegar de bugue ou por trilha que passa pela Praia da Malhada, numa percurso de uma hora com direito a parada no Buraco da Princesa, um poço de água cristalina. Na cheia, é preciso ir por cima do Morro do Serrote, a pé ou a cavalo. Eu acho que vale ir duas vezes, uma de manhãzinha e outra no fim da tarde.

Club Ventos

Um clube bonito pé na areia onde os gringos praticantes de wind e kitesurfe alugam seu equipamento. Há aulas dos dois esportes e mais caiaque, surfe e stand up paddle, além de restaurante que serve bufê no almoço (com wi-fi), espreguiçadeiras e noites de cinema ao ar livre – veja a programação na temporada de ventos (de julho a janeiro).

Forró da Dona Amélia

De dia, é um restaurante de comida trivial caseira. Nas noites de quarta e sábado, é o point do forró, com bandas se apresentando nos fundos do lugar e o pessoal dançando (e os gringos tentando acompanhar).

Onde comer e beber em Jericoacoara:

Gelato & Grano

O melhor sorvete de Jeri, apenas. O preço é caro como nas gelaterias de São Paulo, mas Jeri gentrificou né, pessoal? Não perca o de castanha e o de tapioca.

Pimenta Verde

Apesar do salão modesto, este é o melhor restaurante de Jeri. O forte são os preparos com frutos do mar: peça o camarão com manga, leite de coco e curry.

Na Casa Dela

Meu lugar preferido de Jeri pela decoração fofa com chão de areia, lanternas pendentes, vasos floridos e artesanatos locais. O menu é composto por comida regional caseira em receitas criativas, como o canelone de tapioca com abóbora, carne de sol e queijo coalho.

Mister Tree

Eis que Jeri tem um restaurante tailandês (com uma chef de fato da Tailândia). Aos sábados rola um bufê com comida à vontade por R$ 49, com pad thai e curries.

LEIA TAMBÉM: Guia completo de Fernando de Noronha
Roteiro para conhecer o Pantanal Norte
Tatuagens de viagem incríveis pra você se inspirar
Como arrumar a mala de mão perfeita
Guia de pousadas e hotéis na Bahia

Samba Rock Café

Barzinho aprazível com decoração divertida (a exemplo do boneco de jacaré “engolindo” a árvore na entrada). Nas mesas ao ar livre são servidos petiscos e pizzas gostosas e pode-se curtir artistas locais ao violão.

Padaria Santo Antônio

Aberta das 2h às 8h, recebe a galera que sai das baladas (ou só quem quer um lanchinho tardio) numas mesas grandonas com seus pãezinhos recheados (de queijo, banana e coco) vendidos quentinhos, direto do forno.

The Lab

O restaurante tem salão aberto com teto de sapê, jardim charmoso e música brasileira na trilha sonora. O menu, com preços salgados para a vila, tem certa influência peruana e traz pratos como o “polvo Machu Picchu”, grelhado e servido com purê de batata com calabresa e sal de alho.

Tamarindo

Trepadeiras, vasos e árvores entremeiam as mesas do jardim, iluminado por lanternas penduradas e velas. O salão interno tem uma vitrine de artesanato cearense. Da cozinha vem uma variedade enorme de pratos da culinária internacional, com carnes, frango e frutos do mar.

Naturalmente Creperia

Point rústico pós-praia para curtir o fim de tarde em mesas na areia ou na varanda. Os crepes de massa fininha e crocante vêm à mesa em porções generosas, acompanhados de sucos naturais. Entre os crepes doces, o preferido da clientela é o de chocolate, banana, castanha e sorvete.

Escondidinho

Com boa relação custo/benefício, o restaurante lembra um quiosque de praia arrumadinho. O carro-chefe é o escondidinho de carne seca, mas o camarão servido no coco verde e os sanduíches também são boas pedidas. As porções dão para duas pessoas e vêm com arroz e salada.

Tortuga

De dia, o café atrai quem passa na frente com suas paredes coloridas e o balcão de tortas, brownies e brigadeiros. À noite, o foco é nas apresentações de música ao vivo (de samba, reagge e outros ritmos) e o menu de saladas, wraps e crepes. Para beber, caipirinha e o drinque “capeta”, com vodka, chocolate e guaraná.

Shopping Tapioca

Apesar do nome, o melhor a se provar aqui é a torta de banana cremosa da Tia Angelita, que sai todo dia por volta das 14h. A pequena lanchonete também vende cocadas e tapiocas. Na parede tem um quadrinho com uma matéria minha na revista Viagem e Turismo na qual eu citei a tia <3

Onde ficar em Jericoacora:

Essenza Hotel (diáras desde R$ 1200, RESERVE AQUI!)

A piscina individual nas varandas dos quartos virou hit do Instagram. É o hotel mais sofisticado em Jeri no momento, e fica de frente para a praia do vilarejo. Legal pra quem planeja uma lua de mel por aqui.

essenzajerihotel

Vila Kalango (desde R$ 546, RESERVE AQUI!)

O hotel rústico-chique tem toda estrutura em madeira, palha e tijolinhos de barro. No centro da área comum tem um gostoso quiosque com chão de areia, redes e sofás. A piscina também é aprazível.

Villa Métisse (diárias desde R$ 370, RESERVE AQUI!)

Novíssimo, tem uma bonita estrutura clean com madeira clara e artesanatos locais. Os quartos ficam ao redor de uma piscina e têm redes nas varandas.

Masai Mara (diárias desde R$ 200)

Um bom achado pra casais, com quartos em cabaninhas, espaço lindo com jardim, piscina e café da manhã gostoso.

Villa Chic Hostel Pousada (diárias desde R$ 199 no quarto privativo e R$ 55 no coletivo, RESERVE AQUI!)

Arrumadinho, tem quartos com ar condicionado, bons lockers e infra novinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *