Todos os Patrimônios Mundiais da UNESCO têm algo em comum: seu valor incomparável para a humanidade. 

Visitar estes locais tão relevantes para nossa história e nosso planeta é uma das formas de expandir nossos horizontes, em viagens recheadas de cultura, conhecimento e beleza. Mais de mil lugares estão listados, mas pra facilitar sua busca, fizemos uma seleção de 15 Patrimônios Mundiais da UNESCO que valem 100% a visita no Brasil e no mundo. 

O que são os Patrimônios Mundiais da UNESCO?

Patrimônios culturais

Reconhecidos pelo seu valor histórico, estético, arqueológico, científico, etnológico ou antropológico. Exemplo no Brasil: Centro Histórico de Salvador. 

Patrimônios naturais

Locais de valor científico e biodiversidade expressiva, habitats de animais em extinção e formações geológicas excepcionais. Exemplo no Brasil: Pantanal. 

Patrimônios mistos

Locais que agregam tanto uma paisagem natural exuberante quanto um valor cultural ímpar para a humanidade. Exemplo no Brasil: Paraty e Ilha Grande. 

São regiões, sítios históricos, paisagens naturais e monumentos considerados de importância inigualável para a humanidade, listados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Ser um patrimônio da UNESCO não significa apenas estar em uma lista; há um esforço consciente na preservação da identidade cultural e na conservação ambiental dos chamados UNESCO Heritages. 

Patrimônios Mundiais da UNESCO em risco

Num esforço de conscientização sobre a importância de preservar os sítios culturais e naturais, a UNESCO também lista os patrimônios que estão em risco, seja por causa do aquecimento global, pela urbanização ou por guerras. Alguns exemplos são o Centro Histórico de Viena, a Cidade Antiga de Jerusalém e a cidade de Liverpool. Para ver a lista completa, clique aqui

Patrimônios Mundiais da UNESCO no Brasil

Centro Histórico de Ouro Preto – Minas Gerais

A antiga Vila Rica do Pilar tem um dos conjuntos arquitetônicos mais estonteantes do país, com casas e igrejas barrocas e rococós moldadas por mestres como Aleijadinho e Athaíde. Na Praça Tiradentes, o Museu da Inconfidência relembra a história mineira, marcada pela mineração e pelos revolucionários chamados de inconfidentes. As igrejas também são grandes marcos, por seus detalhes delicadamente esculpidas e sua riqueza interior (literalmente: a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar tem mais de 400 quilos de ouro em sua estrutura). 

LEIA MAIS: Ouro Preto: saiba o que fazer e onde comer na cidade mineira

Roteiro infalível pelas Cidades Históricas de Minas: de Tiradentes a Ouro Preto

ouro-preto-patrimonios-mundiais-da-unesco

Fernando de Noronha – Pernambuco

Um dos destinos mais cobiçados do Brasil, Fernando de Noronha chama a atenção não apenas por sua beleza, mas pela biodiversidade expressiva, com destaque para as tartarugas-marinhas e golfinhos que acabam dividindo espaço com os turistas nas praias. Para apreciar a fauna e flora marinha de Noronha, faça mergulhos supervisionados e passeios de barco com empresas comprometidas com a preservação ambiental. O ecossistema da ilha é super frágil e precisa ser tratado com muita cautela – isto explica por que há limitação de visitantes. 

LEIA MAIS: O melhor guia de viagem a Fernando de Noronha

Fernando de Noronha fitness: passeios, espaços de bem-estar e comida saudável

Paisagens cariocas entre a montanha e o mar – Rio de Janeiro

Não é à toa que o Rio é inspiração para diversas canções, filmes, livros. A paisagem deslumbrante entre o Corcovado e a praia foi reconhecida como um dos patrimônios naturais da UNESCO, o que confirma a beleza da Cidade Maravilhosa. Isto a faz também um dos locais mais Instagramáveis do Brasil – neste post, você confere as melhores dicas de como fotografar o Rio. Além do cenário fotogênico, o RJ também tem diversos outras atrações, desde aquelas mais comuns e típicas de turistas de primeira viagem até outras bem fora da rota turística, queridinhas pelos locais. Confira aqui programas imperdíveis no Rio de Janeiro

LEIA TAMBÉM: 8 hotéis com pegada boutique pra se hospedar no Rio de Janeiro

Onde comer no Rio de Janeiro: 10 lugares escolhidos a dedo na Zona Sul

Patrimônios Mundiais da UNESCO na América Central e na América do Sul

machu-picchu-patrimonios-mundiais-da-unesco

Machu Picchu – Peru

Machu Picchu segue até hoje um dos maiores mistérios do Império Inca: a cidade construída ainda no século 15 em um relevo super difícil é reconhecida como um patrimônio misto. A integração da arquitetura com o ambiente ao redor faz com que este sítio histórico seja um combo completo – você contempla as cadeias montanhosas do Andes, com destaque para Huayna Picchu (o pico atrás que se destaca na foto), e também aprecia as construções em pedra feitas pela civilização pré-colombiana. Mesmo com a intervenção humana, Machu Picchu dá a impressão de que foi construída como uma extensão da natureza – certamente uma lição dos incas para a engenharia civil contemporânea. 

LEIA TAMBÉM: Como ir de Cusco a Machu Picchu: tudo que você precisa saber

10 dias no Peru: roteiro pronto explicadinho pra uma primeira viagem

Galápagos – Equador

Se uma expressão pudesse descrever as Ilhas Galápagos, seria “laboratório vivo”. Esta denominação vem desde que Charles Darwin pisou no arquipélago – e de lá idealizou uma das teorias mais importantes da biologia. As 58 ilhas vulcânicas de Galápagos são habitat de espécies endêmicas (que só existem na região), como tartarugas-gigantes, iguanas-marinhas, aves com pés azuis e leões-marinhos. O arquipélago sofre com o aumento do turismo, que ameaça o ecossistema e põe em risco a biodiversidade local. Por isto, se estiver planejando uma viagem para as Ilhas Galápagos, certifique-se de que os serviços contratados serão condizentes com a preservação ambiental. 

+ Darwin escreveu um livro contando suas experiências: Viagem de um naturalista ao redor do mundo, que tem uma versão traduzida de capa simples e uma versão ilustrada em inglês.  

ilhas-galapagos-equador-patrimonios-mundiais-da-unesco

Chichén Itzá – México

Outra construção pré-hispânica, Chichén Itzá é um sítio arqueológico essencial para entender a história das Américas, em especial da civilização maia. Os monumentos exerceram influência na Península de Yucatán por cinco séculos, sendo centros políticos e religiosos, e são até hoje importantes marcos históricos. A estrutura principal é a Pirâmide de Kukulcán, com 26 metros de altura, rodeada de outros templos e um monumental campo de pelota, o esporte dos maias.

LEIA MAIS: Roteiro por Cancún e região da Península de Yucatán

O que fazer em Cancún: um miniguia prático de viagem

chichen-itza-patrimonios-mundiais-da-unesco

Patrimônios Mundiais da UNESCO na América do Norte

Parque Nacional Grand Canyon – Estados Unidos

O Grand Canyon é o cânion mais conhecido dos Estados Unidos e o único incluso na lista de Patrimônios Mundiais da UNESCO. Além de um cenário exuberante, o famoso cânion também é um sítio arqueológico de importância, por conter a história geológica da região e ter registros pré-históricos da adaptação humana a um ambiente tão hostil. Ocupando 455 km no estado do Arizona, o local é destino de road trips e de bate-voltas a partir de Las Vegas. Uma das formas mais interessantes de contemplar esta paisagem natural tão única é fazendo o sobrevoo de helicóptero – a Papillon oferece passeios a partir de US$ 150, com translado de ida e volta a partir de hotéis de Vegas. 

LEIA TAMBÉM: Las Vegas em 5 motivos para uma viagem: shows, cassinos, hotéis e mais

Road trip nos Estados Unidos: 14 roteiros épicos

grandcanyon-patrimonios-mundiais-da-unesco

Parques das Montanhas Rochosas – Canadá

As Montanhas Rochosas se estendem por mais de 5 mil quilômetros e é no Canadá, especificamente nos parques nacionais de Banff, Jasper, Kootenay e Yoho, que você poderá contemplar os lagos fluorescentes e o relevo surpreendente das rockies. A beleza cênica faz com que o local seja um destino turístico da mais alta qualidade, enquanto sua importância ecológica e arqueológica conferem aos parques o título de Patrimônio Mundial.

Veja aqui um roteiro completo pelas Montanhas Rochosas

Patrimônios Mundiais da UNESCO na Europa

Paisagem cultural de Sintra – Portugal

A poucos quilômetros de Lisboa, se esconde uma vila histórica que parece ter saído de um conto de fadas, com seus castelos, serras e jardins – Sintra é um bate-volta super comum (e imperdível) desde a capital portuguesa. O reconhecimento da UNESCO comprova que o que se vê na cidade é realmente inigualável: o vibrante Palácio da Pena é o destaque, mas a vila também guarda outras preciosidades, como o Castelo dos Mouros, o Palácio Nacional de Sintra e a Quinta da Regaleira.  

LEIA TAMBÉM: Cascais e Sintra: bate-voltas desde Lisboa para explorar mais Portugal

Dicas para alugar carro na Europa: FAQ completo + ideias de roteiros

Roteiro Portugal: duas ideias infalíveis para 15 dias

sintra-portugal
sintra-palacio-portugal
veneza-patrimonios-mundiais-da-unesco

Veneza e sua lagoa – Itália

A Itália é um dos países com maior quantidade de Patrimônios Mundiais. A geografia peculiar de Veneza, com canais e ilhotas, e sua arquitetura excepcional explicam por que a cidade entra na lista. A UNESCO considera que o relacionamento dos venezianos com o ecossistema ao redor, desenvolvendo técnicas de navegação e novas estruturas arquitetônicas, associado ao desenvolvimento artístico e cultural é o que garante a Veneza o título de patrimônio. Infelizmente, a cidade é ameaçada pelo turismo de massa, que prejudica a qualidade de vida da população local e deteriora o ambiente. 

LEIA MAIS: O que fazer em Veneza, na Itália: 19 programas imperdíveis

Palácio e Jardins de Versalhes – França

Versalhes influenciou o conceito de residências reais na Europa por mais de um século – na verdade, até hoje o Palácio permeia o imaginário das pessoas como o suprassumo do luxo na realeza. O conjunto do Palácio com os Jardins são consideradas uma realização artística única, não apenas pelo tamanho expressivo mas também pela qualidade e originalidade. É impossível não se encantar ao entrar na magnífica Sala dos Espelhos; o bate-volta a Versalhes é quase obrigatório, mesmo que você tenha poucos dias em Paris. Dica: para entender a fundo a história e relevância deste patrimônio, não dispense o audioguia, incluso no valor do ingresso. 

Veja aqui como visitar o Palácio de Versalhes

Patrimônios Mundiais da UNESCO na África

Medina de Marrakech – Marrocos

Uma medina é uma área urbana protegida por uma muralha: a de Marrakech, a cidade mais turística do Marrocos, foi reconhecida como um Patrimônio Mundial por causa de sua importância histórica e pela influência que exerceu no mundo muçulmano, do Norte da África a Andaluzia. Nos 700 hectares da Medina, que é bem movimentada e pode ser bem caótica, você verá artesanatos, temperos, tapetes e objetos coloridos, além de detalhes arquitetônicos singulares. A pedida é explorar a pé, já que carros não são permitidos e cada cantinho esconde um encanto marroquino. Dica: pechinche bastante nas tendinhas.

LEIA TAMBÉM: 16 programas que você não pode deixar de fazer em Marrakech (e arredores) 

Onde ficar em Marrakech: riad, resort ou hotel?

Veja um roteiro de road trip pelo Marrocos, de Marrakech a Fez

Mulheres viajando sozinhas no Marrocos: um guia de sobrevivência

Patrimônios Mundiais da UNESCO na Ásia

halongbay-patrimonios-mundiais-da-unesco

Ha Long Bay – Vietnã

A 160 km de Hanói, capital do Vietnã, a baía de Ha Long agrega mais de mil ilhas e ilhotas, cercadas por águas verde-esmeralda e vegetação nativa – a grande maioria não sofreu interferência humana e permanece em seu estado natural. O cenário natural esplêndido pode ser explorado através de passeios de barco e caiaque, combinados com mergulho e trilhas no Parque Nacional Cát Bà. Uma das características mais marcantes de Ha Long é que apesar de ser uma baía bastante usufruída pelas pessoas, não sofreu degradações ambientais sérias. 

Leia mais sobre destinos no Vietnã aqui

Bagan – Myanmar 

Um dos maiores sítios arqueológicos e religiosos do mundo fica em um país ainda de turismo incipiente: em Myanmar, a cidade de Bagan é reconhecida pelos seus mais de dois mil templos, que formam um verdadeiro império budista, com uma paisagem tão única que nem parece real. A região ainda é pouco explorada por turistas, o que dá a viagem até Bagan uma ótima oportunidade para meditação e autoconhecimento – além de fotos maravilhosos no nascer e pôr-do-sol avermelhados da cidade. Neste post, você confere um miniguia para visitar os Templos de Bagan.

asia-mulheres-viajando-sozinhas
petra-jordania-patrimonios-mundiais-da-unesco

Petra – Jordânia

O religioso John Burgon descreveu Petra como uma “cidade rosa-avermelhada tão velha quanto o tempo”. Construída ainda nos anos 300 a.C., a cidade toda esculpida em pedra no deserto jordaniano é o principal ponto turístico do país, guardando peculiaridades que a fazem não somente ser reconhecida como Patrimônio Mundial da UNESCO como também uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Apesar de ser milenar, Petra foi redescoberta apenas em 1812, por um explorador suíço. As ruínas que misturam elementos da cultura oriental antiga com arquitetura helenística foram construídas pelos nabateus, árabes nômades, conhecidos por suas esculturas em rochas e pelos métodos de coletar água em terrenos áridos. Hoje em dia, o sítio histórico é frequentado por milhares de turistas e também usado como locação de filmes e novelas. 

Maria Eduarda Nogueira

Comunicadora por paixão, vive em busca de conteúdos digitais autênticos. Viagens são sua forma preferida de consumir cultura. Fã de espaços urbanos, tem em cafés e livrarias mundo afora seus lugares preferidos, sempre com um chocolate quente em mãos.

Deixe seu comentário

voltar ao topo