Montar roteiros pelo Sudeste Asiático pode ser desafiador: há mil possibilidades.

Veja agora algumas sugestões de roteiros pelo Sudeste Asiático pra quem tem de duas semanas a dois meses de viagem. Claro que você pode fazer substituições de acordo com as suas preferência (mais praia, mais ecoturismo, mais cidade); aqui fiz combinações que dão um panorama geral da região.

ROTEIROS PELO SUDESTE ASIÁTICO: DICAS IMPORTANTES

*Não pire ao fazer seu roteiro: sei que tem muita coisa pra ver na região, mas se enfiar muita coisa em pouco tempo a viagem vai ser exaustiva. Lembre que não estamos na Europa: os deslocamentos aqui tendem a ser mais longos, principalmente em países muito pobres (como Myanmar e Laos) e ilhas da Tailândia. Seja comedido na quantidade de destinos visitados. Também lembre-se de que você vai sofrer com o fuso horário nos primeiros dias, por isso programe alguma folga na sua cidade inicial.

*Os hubs aéreos da região são Bangkok e Cingapura, para onde você vai encontrar os voos mais baratos. Então um desses dois lugares provavelmente vai fazer parte do roteiro.

*Viaje leve: quanto menos bagagem você tiver, menos vai se estressar para mudar de cidade. Em quase toda região faz calor. LEIA: O que levar na mala pra Tailândia

*Não vá pensando puramente em praias: o Sudeste Asiático é muito mais interessante pelas cultura (os templos, os terraços de plantações de arroz). Quem for só pensando em praia pode se decepcionar um pouco com a lotação e o lixo em algumas delas, principalmente na Tailândia e em Bali.

*Pense na época em que você pode viajar: na maioria dos países (Tailândia, Laos, Camboja, Filipinas e Myanmar) a temporada mais seca é de dezembro a abril. Cingapura tem clima muito instável (e, de qualquer jeito, é uma cidade onde você não vai passar muito tempo, então não importa muito se tiver chovendo). A Indonésia é do contra: ali a época seca é entre maio e outubro. Então, se você só pode viajar nessa época, pode pensar num roteiro Indonésia + Cingapura + Malásia. No Vietnã, o sul e o centro são ok entre dezembro e abril, mas o norte (Hanoi, Ha Long Bay, Ha Giang, Ninh Bình e parque nacional Phong Nha-Kẻ Bàng) fica muito frio nessa época e é melhor entre junho e agosto. Na Tailândia, as ilhas da costa do Mar de Andaman (Koh Samui, Tao e Phangan) têm sua temporada de chuva entre setembro e novembro; no resto do ano dá pra ir.

*Abaixo eu dou algumas SUGESTÕES DE ROTEIROS, mas, de verdade, as opções de combinar os países são infinitas. Veja o que se encaixa melhor com seu tempo e seus interesses.

Duas semanas:

SÓ TAILÂNDIA (melhor entre dezembro e abril)

Bangkok (3 dias) – Sukhotai (2 dias) – Chiang Mai (3 dias) – Koh Kood (3 dias) – Koh Phangan (3 dias)

A Tailândia é porta de entrada natural do Sudeste Asiático. Nesse roteiro você conhece um pouquinho do melhor do país.
LEIA TAMBÉM: Sugestões de roteiro na Tailândia

TAILÂNDIA + CAMBOJA (melhor entre dezembro e abril)

Bangkok (3 dias) – Chiang Mai (3 dias) – Koh Kood (4 dias) – Siem Reap (4 dias)

Para quem quer sair um pouco da Tailândia, o complexo de templos de Angkor Wat, em Siem Reap, no Camboja, é absolutamente imperdível.
LEIA TAMBÉM: Como visitar Siem Reap e Angkor Wat em 3 dias

SÓ BALI (melhor entre maio e outubro)

Canggu (2 noites) – Uluwatu (3 noites) – Nusa Lembongan ou Penida (3 noites) – Ubud (3 noites) – Gili Air (3 noites)

Se você NÃO pode viajar entre dezembro e abril, a época seca na maior parte do Sudeste Asiático, melhor fazer uma viagem só para Bali, na Indonésia, que, na contramão do resto, tem sua temporada sem chuvas entre maio e outubro.
LEIA TAMBÉM: Como montar um roteiro por Bali

ROTEIROS PELO SUDESTE ASIÁTICO:

Três semanas:

TAILÂNDIA + VIETNÃ + CAMBOJA (melhor entre abril e junho)

Bangkok (3 dias) – Chiang Mai (3 dias) – Hanoi (3 dias) – Ha Long Bay (3 dias) – Hoi An (2 dias) – Siem Reap (4 dias) – Koh Phangan (3 dias)

Esse roteiro mistura cidades grandes, vilarejos históricos, mar e montanhas em Ha Long Bay e praia tropical em Phangan. Ele passa pela parte mais legal do Vietnã, o norte e centro, cujo clima é ideal nessa época do ano.

TAILÂNDIA + MYANMAR (melhor entre dezembro e abril)

Bangkok (3 dias) – Kooh Kood (4 dias) – Chiang Mai (3 dias) – Yangon (2 dias) – Inle Lake (2 dias) – Mandalay (2 dias) – Bagan (3 dias)

Esse roteiro dá um rolê básico pela Tailândia e pelo Myanmar. Acho legal para comparar os dois (a Tailândia é muito mais desenvolvida) e ter a oportunidade de ver os templos de Bagan, ainda com poucos turistas.

CINGAPURA + MALÁSIA + BALI (melhor entre maio e outubro)

Cingapura (2 dias) – Kuala Lumpur (2 dias) – Cameron Highlands (3 dias) – Penang (2 dias) (voo de Kuala Lumpur para Bali) – Uluwatu (3 dias) – Ubud (3 dias) – Gili Air (3 dias)

Para quem só pode viajar entre maio e outubro, esse é um roteiro bacana pra ver um pouco da Malásia, país normalmente subestimado por quem viajar pela região, e de Bali.

ROTEIROS PELO SUDESTE ASIÁTICO:

De 30 a 35 dias:

TAILÂNDIA + CAMBOJA + VIETNÃ (entre dezembro e abril)

Bangkok (4 dias, com bate-volta a Ayutthaya) – Sukhothai (2 dias) – Chiang Mai (4 dias) – Hoi An (3 dias) – Ho Chi Minh City (2 dias) – Delta do Mekong (2 dias) – Siem Reap (4 dias) – praias da Tailândia (6 dias; Koh Kood e Koh Mak ou Railay e Phi Phi).

Aqui o roteiro é mais maleável e você pode fazer mais deslocamentos de ônibus pra baratear a viagem.

TAILÂNDIA + CAMBOJA + FILIPINAS (entre dezembro e abril)
Bangkok (4 dias, com bate-volta a Ayutthaya) – Chiang Mai (4 dias) – Koh Kood (4 dias) – Siem Reap (4 dias) – (voo de Siem Reap para Manila – Manila (2 dias) – Banaue (3 dias) – Corón (3 dias) – El Nido (4 dias) – Cebu (4 dias)

Rolê legal pela Tailândia, visita a Angkor Wat e tour pelos lugares mais bonitos das Filipinas.

CINGAPURA + INDONÉSIA (entre maio e outubro)

Cingapura (3 dias) –Jakarta (2 dias) – Yogyakarta (3 dias) – Mt. Bromo (2 dias) – Bali (Uluwatu, Ubud e ilhas Nusas, 9 dias) – Gili Air (4 dias) – Komodo e Flores (7 dias)

De novo, para quem quer viajar entre maio e outubro, esqueça a Tailândia e faça um rolê bem legal pela Indonésia.

ROTEIROS PELO SUDESTE ASIÁTICO:

De 40 a 50 dias:

Com mais tempo, eu não indico enfiar mais países, mas sim estender o seu roteiro dentro de cada país. E, mais do que isso, deixar o roteiro mais flexível. Compre só algumas passagens internas para mudar de país e deixe o resto para ser decidido na hora: se gostou de um lugar, fique mais tempo nele. Veja aqui nossa série de posts sobre cada país:

angkor-camboja

ROTEIROS PELO SUDESTE ASIÁTICO:
SOBRE OS DESLOCAMENTOS

Avião: Voos internos costumam custar entre US$ 20 e US$ 200. Procure no Skyscanner pra ver que companhias fazem o trecho que você deseja – na maioria das cidades maiores há aeroportos. As mais comuns são a Air Asia, a Bangkok Airways, a Laos Airlines, Vietnam Airlines, a Thai Lion Air e a Nok Air, Thai Smile, VietJet Air. Todas têm um serviço bastante satisfatório e não vão ser diferentes das companhias de baixo custo que você está acostumado na América do Sul ou na Europa; o fluxo de turistas lá é intenso. Vá sem medo.

Ônibus: É o modo mais fácil, barato e eficiente de se deslocar. Pra deslocamentos longos, pergunte sempre pelos “night buses”, normalmente com banco que vira cama (com variações), comumente operado por empresa privadas. Por isso, com exceção de Bangkok, você quase nunca precisa ir até a rodoviária, é só comprar o transporte um dia antes (ou horas antes) no seu hotel ou agência (em toda cidade turística tem várias pelas ruas). Quando estiver em dúvida em relação ao avião, lembre-se que os ônibus normalmente já te deixam no centro da cidade, e aeroportos costumam ser mais afastados, o que vai implicar com mais gastos com traslados, principalmente nas cidades maiores.

Trem: A Tailândia tem uma extensa malha ferroviária. Eu particularmente acho que só vale a pena para um bate-volta em Ayutthaya partir de Bangkok e de Bangkok a Surat Thai ou Krabi (pra visitar as ilhas, no vagão-dormitório). As classes mais baixas são extremamente desconfortáveis e barulhentas e só são úteis para deslocamentos curtos. Prefira os ônibus.

ROTEIROS PELO SUDESTE ASIÁTICO:
PRA NÃO CAIR EM ROUBADAS COM O TRANSPORTE

NÃO se preocupe em reservar transportes terrestres aqui do Brasil, tudo é facilmente organizado lá com um dia de antecedência. Mesmo os preços dos voos não oscilam muito (eu cheguei a comprar um voo um dia antes da viagem pelo mesmo preço que estava um mês antes).

– Uma vez lá, faça uma pesquisa mínima antes de comprar os transportes terrestres e prefira comprar pelas agências indicadas nos hotéis – há relatos de golpes com agências de rua que vendem pacotes e depois somem.

– Entre as ilhas da Tailândia os deslocamentos são longos e cansativos, por isso não tente espremer muitas em um curto período de tempo. Agências vendem combos que já incluem transporte, balsa, táxi até o píer, etc.

Betina Neves

A jornalista é perita em traçar roteiros e vive na eterna busca pela passagem aérea mais barata. Escreve um e outro post por aqui enquanto explora o mundo dentro e fora de si. Pode ser encontrada em cachoeiras na Chapada dos Veadeiros, retiros budistas na Tailândia e montanhas na Califórnia.

68 comentários

Deixe seu comentário

voltar ao topo