vietnã


O que fazer em Hoi An, a cidade mais gracinha do Vietnã

Hoi An é a cidade mais adorável do Vietnã. Extremamente turística, vale dizer, mas mesmo assim um dos destinos comumente preferidos por quem vai ao país. Isso se deve principalmente ao seu vistoso casario majoritariamente amarelo onde antigos armazéns que remetem ao seu passado comercial portuário foram transformados em restaurantes, cafés e lojinhas. A cidade é pequena: dois dias inteiros ali são suficientes. Com mais um ou dois dá pra encaixar alguns passeios nos arredores, como o santuário My Son e as Cham Islands (sim, também tem praia na cidade). Veja abaixo o que fazer em Hoi An.

Como chegar em Hoi An:

Hoi An fica mais ou menos no centro do país, a 780 km de Hanoi e 850 km de Ho Chi Minh City, e é geralmente conjugada com uma visita a Hue, a 130 km. Há aeroporto na cidade próxima de Danang, a 30 km de distância. Por terra, o melhor jeito de transitar pelas cidades vietnamitas é com os ônibus – a maioria deles tem camas ou bancos que deitam completamente, de boa pra viajar longas distâncias.

LEIA TAMBÉM: Como montar um roteiro pelo Vietnã
O que fazer em Hanoi, a capital do Vietnã
O que fazer em Ho Chi Minh City, a maior cidade do Vietnã
A melhor época pra ir ao Sudeste Asiático
O que levar na mala para o Sudeste Asiático
Guia completo de praias da Tailândia
Manual de sobrevivência no Sudeste Asiático

hoi-an-vietna (1)

hoi-an-vietna

O que fazer em Hoi An:

ZANZAR PELO CENTRINHO HISTÓRICO

Difícil guardar a câmera/celular ao caminhar pelo conjunto de casinhas históricas de Hoi An, patrimônio da humanidade pela UNESCO, à beira do rio Thu Bon: tudo é vibrante, colorido, estimulante para todos os sentidos. Uns guichês vendem um ticket único por cerca de US$ 7 que dá direito a entrar em algumas delas (cuidado com alguns vendedores golpistas que falam que você precisa do ingresso só pra andar pelas ruas do centro, o que não é verdade). O que ver ali:

Japanese Covered Bridge (Cau Nhat Ban): emblemática em Hoi An foi construída pela comunidade japonesa que ali vivia por volta de 1590 com bonitos ornamentos coloridos.
Assembly Hall of The Fujian Chinese Congregation (foto ao lado): fundado como um local social para assembleias, foi mais tarde transformado em templo. Tem um portal rosa e verde com figuras mitológicas chinesas.
Tan Ky House: erguida no século 18 por uma família de mercantes vietnamintas, a casa foi preservada e virou museu: ela mistura na decoração e na arquitetura influências japonesas e chinesas.

LEIA TAMBÉM: Por que viajar solo no Sudeste Asiático

FAZER ROUPAS SOB MEDIDA (!)

Hoi An foi uma cidade de grande importância na área têxtil e as ruas da cidade são lotadas de lojas com alfaiates que fazem roupas sob medida. Não caia nos fuleiros pega-turistas e procure os tradicionais e familiares. O mais sofisticado é o Yaly, que tem vários show-rooms pela cidade, mas há lojas mais baratas como a A Dong Silk, a Thu Thuy e o B’Lan Silk. Rola uma tentação de levar um vestido pra casa – tem tecidos lindos!

COMER A MELHOR BAGUETE DO VIETNÃ (OU DO MUNDO?) NO BANH MI PHUONG

“Banh Mi”, herança da ocupação francesa, é uma baguete que os vietnamitas recheiam com frango, cenoura, pepino e outras coisinhas e que fará parte da sua dieta básica na viagem pelo país se você estiver com a grana curta como eu estava. Eis que nesse lugar o chef e apresentador de TV Antony Bordain elegeu a melhor “banh mi” do mundo (!). Não sei o quanto ele tem de conhecimento de causa, mas essa baguete é realmente diferente das demais que servem pelo país em razão da série de carnes e molhinhos não identificados que botam dentro dela. O resultado é delicioso. E os proprietários dessa biboca, hoje sempre lotada, serão eternamente gratos ao Sr. Bordain.

TOMAR CAFÉ NO MIA COFFEE

que fazer em Hoi An: esse é “O” lugar pra provar blends autênticos de grãos selecionadíssimos do afamado café vietnamita, com uma barista local que só usa matéria-prima colhida manualmente. Pra acompanhar, peça uma fatia de bolo de cenoura ou chocolate. Ah, e ainda dá pra levar saquinhos de café pra casa, possivelmente o melhor souvenir vietnamita.

COMPRAR NO MERCADO NOTURNO

O que fazer em Hoi An: realizado do outro lado do rio do centro histórico, esse é um dos melhores mercados noturnos do Sudeste Asiático, em grande parte por causa das lanternas de seda lindas e coloridas. Também há comidinhas, roupas, bijuterias e souvernis – as banquinhas ficam desde o pôr do sol até umas 22h.

VER O SANTUÁRIO MY SON

O Império Champa reinou na região costeira do Vietnã entre os séculos 4 e 13, e as torres, templos e colunas desse santuário são o que restou de sua capital política e religiosa, num bonito cenário de montanhas e fios de água. O lugar está a 55 km de Hoi An – vá de scooter ou carro alugado por conta própria ou embarque num tour de uma agência local (por cerca de US$ 6 mais o ingresso de entrada).

DAR UMA CHEGADA NA PRAIA

O que fazer em Hoi An: a praia mais próxima é Cua Dai, com uma faixa de areia bem larga, coqueirais e mar ora amarronzando ora azulado – você pode alugar uma scooter pra ir até lá. Na orla há alguns restaurantes de frutos do mar. A 3 km, An Bang é mais bonita e tem menos movimento de vendedores ambulantes e turistas – em frente a ela ficam as bonitas ilhas Chams, que podem ser visitadas de março a setembro (no resto do ano o mar fica muito arredio). Há tours saindo de Hoi An pra visitá-las. Pra sair total do radar dos turistas, você pode dormir numa “homestay”(casa de família) em Bai Huong, um vilarejo de pescadores isolado nas ilhas.

An-Bang

VEJA OS MELHORES HOTÉIS EM HOI AN AQUI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *