itália


Roma: 10 dicas importantes pra levar em consideração antes de ir

Roma é dessas cidades extremamente turísticas,

o que pode significar cair em roubadas. Veja aqui 12 dicas de Roma pra saber antes de viajar: a maioria delas vai te ajudar a (tentar) driblar a multidão e não gastar preciosos euros com coisas desnecessárias.

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Roma: os melhores programas
10 apês pra alugar em Roma// Onde comer em Roma gastando pouco

Dicas de Roma: o que você precisa saber antes de ir

1 – Compre o Roma Pass chegando no aeroporto

Se você está  vai visitar as atrações básicas (o Coliseu, a Galleria Borghese, o Museu Capitolino), o passe é ótimo. Ele inclui duas entradas gratuitas (de sua escolha) e entrada reduzida em várias outras, além de dar direito a usar todo transporte público da cidade durante a validade do passe (48 horas, por € 28, ou 72 horas, por € 38,50). E, melhor ainda, ele deixa você entrar sem fila no Coliseu, no Foro Romano e nos museus. Mesmo que você SÓ vá em duas atrações e use o transporte público, ele já vale a pena pelo preço. Para não ter que ficar procurando lojas pela cidade, compre o passe no centro de informações turísticas assim que você chegar no aeroporto e na estação de trem. O que não está incluso no Roma Pass: o transporte para o aeroporto e o ingresso dos Museus do Vaticano.

roma-pass

2 – Não pegue fila para entrar no Coliseu e no Foro Romano

Dicas de Roma: nada mais inconveniente do que perder horas de sua estadia em Roma, um lugar que tem taaanta coisa pra fazer, nessas filas. Você pode evita-lás de dois jeitos: com o Roma Pass, do qual falei acima (o mesmo ingresso vale para as duas atrações), ou comprando os ingressos no site. No fim da tarde também costuma ter menos fila, mas isso pode variar.

3- Vá aos Museus do Vaticano e à Basílica de São Pedro no fim da tarde/ de noite

Às sextas-feiras entre o fim de abril e o fim de outubro, você pode comprar ingressos para os Museus do Vaticano entre 19h e 21h30 (e ficar até às 23h). É uma chance de evitar a visita estilo procissão lotada de cotoveladas e selfies que ocorre em outras partes do dia pelas galerias dos museus. Na Capela Sistina, você pode de fato admirar as pinturas e não ter que lidar com os seguranças gritando “silêncio” e arrancando o celular das pessoas que desrespeitam a regra que proíbe tirar fotos. Compre o ingresso pelo site e calcule cerca de uma hora pra visitar a Basílica de São Pedro, que não costuma ter fila no fim da tarde. Pra subir à cúpula precisa pagar € 6 (de escada) ou € 8 (de elevador).

basilica-sao-pedro

4 – Não compre tours desnecessários pra visitar o Coliseu e o Vaticano

Várias empresas propagandeiam “visite o necrotério do Vaticano” ou “visite o terceiro andar do Coliseu” como se fosse um passeio exclusivo deles e cobram até € 70 por um tour guiado (com ingresso incluso). Se você optar por um desses, saiba que você está pagando apenas pelo guia, porque no próprio site das atrações você pode comprar esses tours diferenciados: nenhuma empresa tem acesso a horas ou partes exclusivas das atrações. Para visitar o subterrâneo e o terceiro andar do Coliseu, você pode comprar o ingresso pelo site (alguns dias antes da visita está suficiente). Se não conseguir o ingresso individual (só dado para o horário das 13h40), compre o tour guiado. Para visitar o necrotério do Vaticano, veja as instruções nesse link. É basicamente só mandar um email para scavi@fsp.va com seu nome e data de visita desejada (faça isso pelo menos uma semana antes da sua viagem). Custa € 12. A ida noturna aos Museus do Vaticano que eu explico acima também é vendida pelo site e é feita somente às sextas-feiras.

5 – Pegue o ônibus pra ir e vir do aeroporto

Dicas de Roma: o jeito mais barato de ir e vir do aeroporto Fiumicino é de ônibus, com empresas como a Terravision, pagando entre € 5 e € 7. Não precisa reservar antes, é só chegar no terminal e seguir as placas que indicam a parada dos ônibus. Eles costumam ir até a estação de trem Termini, onde você pode pegar ônibus, metrô ou até táxi para outras partes da cidade.

6 – Não coma em qualquer lugar escrito pasta ou pizza

É de se esperar que uma cidade que receba esse contingente gigante de turistas tenha uma quantidade enorme de restaurantes pega-turistas (leia-se comida ruim por preços altos). Sim, estamos na Itália, mas aqui também dá para comer pizzas e massas medíocres. O pior é que, apesar de alguns lugares denunciarem a falta de autenticidade (com placas tipo “pizza self-service all you can eat”), muitas vezes a aparência engana. Como resolver isso? Simples: pesquise e anote nomes de lugares bacanas em blogs e sites, marcando a localização no seu mapa de papel ou no celular. Assim, quando bater a fome, você já sabe onde ir.

pizza

7 – Compre o audioguia nas atrações

Estranhamente, as atrações e museus de Roma não tem boas plaquinhas com explicação. Em alguns locais, como o Foro Romano, os Museus do Vaticano, o Coliseu e as Termas de Caracalla, pegar o audioguia é essencial para entender o que você está vendo. É uma grana a mais (normalmente custam por volta de € 5), mas vale a pena. Muitos locais têm opção de audioguia em português, às vezes brasileiros, às vezes só de Portugal.

8 – Reserve horário pra ir à Galleria Borghese

Dicas de Roma: dos melhores museus de Roma, essa galeria deslumbrante exibe a coleção começada pelo Cardial Scipione Borghese no século 16, que inclui esculturas enormes de Bernini e pinturas de Caravaggio. Ela ainda fica entre os belos jardins da Villa Borghese, onde você pode passear depois da visita. Para entrar, você precisa comprar o ingresso pelo site ou, se estiver com o Roma Pass, ligar para o número +34 06 841 3979 e pedir pra reservar um horário (peça para alguém do seu hotel fazer isso pra você se preferir).

galleria-borghese

9 – Não se hospede perto da estação de trem Termini

Quando estiver pesquisando hotéis em Roma, vai ter que tem muitas opções nos arredores da estação de trem Termini. Além de ser ligeiramente feia e mal-encarada, essa área não tem nem restaurantes, nem atrações interessantes, e para você ir de noite para bairros legais como Transtevere ou o próprio centro histórico, vai ter que fazer um rolê chatinho de transporte público (ou pagar um táxi caro). Ficar no centro ou bairros como Monti e Transtevere é muito melhor. Só fique em Termini se realmente se você deixou para reservar em cima da hora e não tem mais nada com preço acessível disponível em outras partes da cidade.

10 – Não pague para beber água

Dicas de Roma: é uma boa oportunidade de poupar seu dinheiro e o meio ambiente de comprar um monte de garrafinhas de plástico de água. Roma tem por toda cidade cerca de 2500 “nasoni”, fontes de água potável que ficam jorrando na rua. É só procurar e encher sua garrafa. No hotel dá para encher também: é possível beber água da torneira na Itália.

*O Carpe Mundi viajou à Roma com apoio do Hoteis.com, um dos maiores sites de reserva de hospedagem do mundo. Com ele você pode pagar em até 12 vezes sem IOF.

Há 12 comentários para “Roma: 10 dicas importantes pra levar em consideração antes de ir

  1. Uma dica que deu certo pra mim no Vaticano e sempre passo para amigos é comprar os ingressos no site para o primeiro horário e ir direto para a Capela Sistina, deixando a rota dentro do museu para depois. Desse jeito dá pra pegar ela ainda vazia e até sentar pra admirar com mais calma todos os detalhes.

  2. Concordo com tudo, menos com um item. O número 11. Estive em Roma agora, mês d outubro, fiquei no Best Western na rua ao lado da Estação Termini e achei ótimo. Ótimo hotel, limpo, organizado, excelente café da manhã, andei na rua à noite sem problemas. Na estação encontrei tudo que precisava, supermercado, lojas variadas e vários locais para comer! Inclusive um local, dentro da própria estação, na rua oposta ao hotel, com vários quiosques de comida. Era só escolher e sentar. As bebidas eram servidas na mesa. Tudo limpo e organizado. Sem contar que daqui, você tem condução para qualquer lugar de Roma e de outras cidades (trem, ônibus e metrô), tudo reunido em um só lugar. Gostei tanto, que da próxima vez em Roma, é aqui mesmo que quero ficar!

    1. Oi Carlos! Obrigada pelo comentário! Ah, é uma questão de opinião, né! Eu fiquei lá também e não gostei, mas vai de cada experiência de viagem 🙂

  3. Na verdade não há multas para quem “ pegar” UBER .. o que você viu provavelmente foi avisos falsos colocados pelos mptoristas de taxi em estaçoes como a de Trastevere..
    Passei alguns meses lá esse ano e percebi que o UBER não funciona direito e estava enfrentando polêmica como na maior parte dos lugares…

  4. Betina, a dica 12, sobre a água continua valendo? Uma das melhores coisas de Toma, realmente, é beber a água fresca das fontes pela cidade, mas alguns meses atrás ouvi dizer que estavam fechando várias torneiras devido ao racionamento. A situação já reverteu? abs

  5. A respeito de ficar próxima a estação. Sim não é bonito. Mas todos os lugares próximos a estação não são. Aqui no Rio é donmemso jeito. Fiquei na na rua Carlos cattaneo bem de frente a estação e achei ótimo, diz tudo a pé. Apenas peguei um ônibus para chegar ao Vaticano a tempo de ver a benção . E de resto tudo a pé. A localização é ótima.
    E sobre a água quando eu li, achei que fosse mais fácil achar as fontes. Acabei comprando água várias vezes por não achar ou por não gostar do gosto mesmo. É uma água mais pesada. Tanto em Roma como em Paris. Só enchia minha garrafinha na Fontana de trevi e no Vaticano.

  6. Fui a Roma em Agosto e não concordo com algumas das dicas. A 5 em relação a Fontana di Trevi aconselho muito a ir cedo, fui as 8 da manhã e não tinha limpeza nenhuma e só eu e umas 10 pessoas no máximo. Tirei foros lindas e onde a fonte parecia exclusiva minha.
    A dica eu mudaria para pegar o Leonardo Express que é sim mais caro, mas mais confortável e muito mais rápido, em meia hora chega na estação Termini.
    Qto a dica 11 achei mais furada de todas. Fiquei hospedada a uns 50 metros da enada principal da estação e foi a melhor coisa que fiz. Realmente a vizinhança não é das melhores e tinha camelô na porta do meu hotel mas este era excelente, quarto confortável, café da manhã ótimo, limpeza e atendimento excelentes, mas para Mimi a localização foi o principal. Dentro da estação tem o Mercato Central que tem ótimas opções para comer e como tem o metro tb era super viável comer em qq outro bairro e voltar. Como fiz vários bate e volta de Roma para outras cidades e alguns o trem saía bem cedo não precisava madrugar e ir até a estação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *