itália


Onde comer bem em Roma sem gastar muito: 12 lugares espertos

Melhores restaurantes em Roma:

Não se engane: não é porque você está na capital da Itália que é entrar em qualquer portinha escrito “pizza” e “pasta” que a comida vai ser espetacular. Estamos falando de uma das cidades mais visitadas do mundo, e a quantidade de restaurantes-enganação é gigante. Mas, claro, também tem muitos lugares para provar a gastronomia italiana na origem. Para quem está viajando com orçamento controlado, aqui vai uma lista de locais acertadíssimos pra você comer muito bem gastando entre € 5 e € 25.

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Roma: 20 programas essenciais // Apartamentos pra alugar em Roma: nossa seleção
Roteiro de 15 dias completo pela Itália: de Veneza a Roma // 10 dicas pra aproveitar melhor Roma

Restaurantes em Roma: 12 opções pra comer bem sem gastar muito

El Mercato Centrale

Aberto no fim de 2016, é uma filial do mercadão que existe em Florença desde 2014. Uma benção para quem está hospedado perto da estação de trem Termini, o lugar fica aberto todos os dias de manhã até à meia-noite e tem estandes temáticos: de massa, de peixe, de sushi, de sorvete, com mesas coletivas e balcões para sentar (uma ótima para quem está viajando sozinho também). O bacana é que as especialidades vêm de chefs/produtores super selecionados de alguns dos melhores restaurantes em Roma –  não perca os pães de Gabriele Bonci.
Onde: Na estação de trem Termini

Trapizzino

O nome vem de uma fusão entre tramezzino (um sanduíche triangular) e pizza. Inventado pelo chef Stefano Callegari, trata-se de uma espécie de cone de massa de pizza recheado com receitas tradicionais romanas, como polvo ao sugo e zucchini com mozzarela. É barato (a partir de € 4), prático, gostoso, rápido e uns dois matam a fome do almoço ou do jantar. Tanto é que o cara fez sucesso: abriu nove filiais pela Itália e, recentemente, um em Nova York. Meu preferido é o de berinjela à parmegiana.
Onde: Dentro do Mercato Centrale, dentro do BE.RE, perto do Vaticano, e em Trastevere.

La Carbonara

O restaurante é tocado desde 1906 pela família Rossi e te recebe com uma plaquinha deixando bem claro que ali “não é restaurante de ‘master chef’ ou de Gordon Ramsay (?), e sim uma osteria romana tradicional onde tudo é feito na hora, então paciência”. As paredes são lotadas de recados deixados pelos clientes, matérias de jornal, prateleiras com garrafas de vinho e camisas de futebol. Tudo ali é bom: o espaguete à carbonara, claro, mas também os pratos com peixe e carne – pratos custam entre € 10 e € 15. É bom reservar.
Onde: Via Panisperna, 214, em Monti, perto do Foro Romano

Er Buchetto

Trata-se de uma portinha que leva a um salão minúsculo onde você tem que se esgueirar para conseguir ocupar algumas das três mesas. Pois aqui, desde 1890, se serve a melhor porchetta (pronuncia-se ‘porqueta’) de Roma, um enrolado de carne de porco temperado e assado lentamente até a pele ficar crocante. Ela é servida dentro de um sanduba que sai por menos de € 4 – mais um copinho de vinho da casa, porque ninguém é de ferro. O dono Alessandro Fioravanti costuma ficar no balcão e tira foto com os turistas.
Onde: Via Del Viminale, 2F, perto da estação de trem Termini

Il Vero Alfredo

Fettuccine, queijo parmesão e manteiga: pode parecer o prato mais simples do mundo, que você certamente já provou em algum momento da vida. Agora, experimentar a receita original da massa, só em Roma, só no restaurante Il Vero Alfredo, onde o molho foi criado em 1908 – bem antes de ser propagado mundo afora por uma visita de Mary Pickford e Douglas Fairbancks, casal sensação de Hollywood na década de 1930. Nas paredes do estabelecimento, fotos sem fim de celebridades e personalidades importantes variadas: da família Kennedy ao Pelé.
Onde: Piazza Augusto Imperatore, 30, a 500 metros da Praça Espanha

Pastificio Guerra

Funcionando desde 1918, essa rotisserie de massas caseiras (que você também pode comprar pra levar para casa) tem uma barganha especial para o almoço: uma porção de bem servida de massa por € 4. Os sabores mudam diariamente, mas há sempre duas opções (pesto e pasta alla gricia costumam aparecer). Você come ali de pé mesmo ou tenta achar um banco pelas redondezas (não os degraus da próxima Escadaria Espanhola, coisa que eu soube depois que um guardinha me expulsou). Bom saber que na mesma rua fica a Pompi, conhecida pelo seu bom tiramissú, que você pode comer de sobremesa.
Onde: Via della Croce, 8, perto da Praça Espanha

Trattoria – Pizzeria Luzzi

O que a gente quer em Roma? Um restaurante com mesas ocupadas por italianos falando com as mãos onde a gente possa dizer que comeu a melhor massa ou pizza da vida sem ter que pagar muito e que, por favor, fique perto das atrações turísticas pra não ter que se deslocar muito. Você satisfaz esse desejo nesse restaurante colado no Coliseu, que de quebra ainda tem garçons simpaticíssimos. As pizzas são deliciosas, e ainda tem lasanhas, nhoques, risotos, carpaccio e tudo o mais, com preços entre € 5 e € 15.
Onde: Via di S. Giovanni in Laterano, 88, perto do Coliseu

Antico Forno Roscioli

Instituição romana, não é segredo para os turistas, que se misturam a trabalhadores da região, estudantes e vovós – você precisa desviar da multidão para chegar ao balcão e pedir a “pizza bianca”, feita com uma massa grossa macia por dentro e crocante por fora feita com maestria pelos membros da família Roscioli, que tocam o lugar há quatro gerações. Também tem pães, croissants, paninis e outras maravilhas que farinha e água podem fazer.

Onde: Via dei Chiavari 21, entre o Largo Argentina e o Campo de’ Fiori

Trattoria da Enzo

Tudo bem tradicional nessa trattoria de Trastevere: mesinhas na rua, toalhas de mesa xadrez, paredes gastas, clássicos como espaguete à carbonara, tripa à la romana e tiramissú no menu. A qualidade da comida, porém, é excepcional, feita com ingredientes sazonais, muitos vindos de fazendas da região do Lazio, e que fazem desse um dos melhores restaurantes em Roma. O tonnarelli à cacio e pepe (com queijo e pimenta) está entre os melhores da cidade.
Onde: Via dei Vascellari, 29, em Trastevere

Da Simo Pane e Vino

Próximo da Piazza Navona, mas livre da confusão da Piazza Navona, esse pequeno bar aberto o dia todo é um point legal para sentar nas mesinhas na rua, tomar um vinho ou spritz baratos e ainda provar alguns dos melhores paninis da cidade recheados generosamente com vitela e cogumelos, carne com alho, entre outros.
Onde: Via di Parione, 34, perto da Piazza Navona

Pianostrada

Um dos bons restaurantes em Roma moderninhos, é tocado por quatro mulheres. Procure um lugar nas poucas mesas e no balcão que fica ao redor da cozinha aberta. O menu, escrito numa lousa, é focado em “comida de rua”, e inclui hambúrgueres, paninis, focaccias, polpettines e outras gostosuras reinterpretadas por elas, com preços entre € 10 e € 15. Legal tanto para o almoço quanto para o jantar.
Onde: Via delle Zoccolette, 22, perto da Ponte Sisto, quase em Transtereve

Mercato di Testaccio

Gosto desse lugar porque fica fora do burburinho turístico dos restaurantes em Roma – vá depois de visitar as Termas de Caracalla. Bairro tradicional de classe média, Testaccio tem uma série de boas pedidas gastronômicas, como a Pizza da Remo, e esse mercado meio hipster. A mais notória e á banquinha da Mordi e Vai, onde você vai notar o maior movimento, conhecida por servir o melhor panini de Roma dos últimos tempos, recheado com pratos tradicionais. O best-seller é o de “alesso di scottona”, carne de vitela cozida lentamente – também há versões vegetarianas. Todos por a partir de € 4.
Onde: Via Beniamino Franklin, Testaccio

A autora

Betina Neves

Betina Neves

Editora do Carpe Mundi, viaja pra trabalhar e trabalha pra viajar. É jornalista freelancer e já escreveu pra Viagem e Turismo, ELLE, Claudia, Vamos LATAM, Superinteressante, Cosmopolitan, VEJA São Paulo, Folha de S. Paulo, entre outras publicações.


Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *