itália


O que fazer em Roma: as 20 dicas e passeios que não podem faltar no roteiro

Falar que Roma é a capital do que foi o maior império de todos os tempos não é um exagero.

LEIA TAMBÉM: Onde comer em Roma gastando pouco// Dicas essenciais pra curtir Roma

A Cidade Eterna abriga um patrimônio histórico, cultural e religioso que, de certa forma, conta a história da nossa civilização. Esse passado de peso está tanto nas imponentes construções encomendadas nos tempos de César Augustus e nas obras de arte de Michelangelo, Rafael e Bernini como nas anônimas fontes, arcos e colunas, obeliscos e mesmo ruínas despercebidas que parecem ter milênios de idade. Sim, há muito pra ver, mas calma que depois deste post descobrir o que fazer em Roma será tarefa fácil 🙂

coliseu-viagem-roma

O QUE FAZER EM ROMA:

AS 20 DICAS E PASSEIOS QUE NÃO PODEM FALTAR NO SEU ROTEIRO

FAZER UM PEDIDO NA FONTANA DE TREVI

Mais célebre das mil e uma fontes de Roma, reza a lenda que não há moedinha jogada na Fontana de Trevi (de costas, com a mão direita por cima do ombro esquerdo) que não faça um pedido se realizar. Na obra, do arquiteto Nicola Salvi baseada em um projeto de Bernini, mais de € 1 milhão em moedas são depositados anualmente (!). O lado bom: esse dinheiro é todo doado pra instituições carentes.

COMPRAR FRUTAS E FLORES E FAZER HAPPY HOUR NO CAMPO DI FIORI

Uma das partes mais legais de viajar, pra mim, é experimentar a rotina dos destinos. Todos os dias de manhã, barracas de frutas, verduras, legumes, queijos, flores, doces e temperos se reúnem na colorida praça, com a escultura central do ilustre monge e cientista Giordano Bruno, executado ali em 1 600. No fim do dia, as tendas coloridas dão lugar a uma praça cheia de jovens circulando entre barzinhos animados. No Vineria (Campo di Fiori, 14), o vinho em taça custa a partir de € 1,50.

COMER PIZZA NA PIAZZA NAVONA

É uma das praças mais bonitas da Itália por sua combinação de palacetes, fontes e igrejas de arquitetura barroca. No início da noite, o movimento não para nas mesas distribuídas entre cafés e restaurantes floridos. Artistas de rua pintando retratos e caricaturas dão ânimo extra ao local. Seus arredores concentram as melhores pizzas da cidade – tente, ali do lado, a tradicional e disputada Da Francesco, onde a massa fininha e saborosa pede uma taça de vinho da casa, comandada pela mesma família desde 1957 (chegue cedo pra evitar a fila que se projeta rua afora).

SENTAR NA ESCADARIA PIAZZA DE SPAGNA E SEGUIR PELA VIA DEL CORSO ATÉ A PIAZZA DEL POPOLO

Veja a vida passar sem pressa alguma sentado nos famosos degraus da escadaria da Igreja Trinità dei Monti, admirando os becos floridos, as palmeiras de cinema e as construções em tons rosados da Piazza di Spagna. Por ali também não faltam motivos pra comprar, de H&M a Gucci e todas as lojas baratex e de grife que a gente conhece. Dali vale pegar a movimentada Via del Corso e seguir até a elegante e ampla Piazza del Popolo, em cujo centro está um obelisco trazido do Egito por César Augusto, e três igrejas – a mais importante é a Santa Maria del Popolo, uma das primeiras renascentistas em Roma.

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Londres: um roteiro de 3 dias pra iniciantes
Veja as melhores dicas de onde fotografar a Torre Eiffel em Paris
Viagem a Madri: roteiro completo de 3 dias com hotéis e restaurantes
Termas de Budapeste: lindas, relaxantes e bem quentinhas!

FUGIR DO AGITO NOS JARDINS DA VILLA BORGHESE

Ideal pra uma pausa entre as andanças por Roma, o parque tem ar fresco entre lagos, fontes e bonitas construções. Uma vez lá dá pra alugar uma bike, carrinho de golfe e até barquinho pra passear. O parque abriga museus, um teatro, agradáveis cafés e um zoológico, além de barraquinhas de bebidas e sorvete. No pôr do sol, do terraço com vista pra Piazza del Popolo você vê o rosa tomar conta do céu, contrastando com as várias abóbadas de igrejas da cidade.

VER O TÚMULO DE RAFAEL NO PANTEÃO E CAIR NO CHARME DA PIAZZA DELLA ROTONDA

Templo construído como uma homenagem a todos os santos que depois foi convertido em igreja, é considerado o monumento mais bem preservado da Roma Antiga. Por sua enorme cúpula entram raios de luz natural, iluminando o interior, que abriga o túmulo do mestre da pintura e da arquitetura renascentista Rafael. Ali em frente fica a Piazza della Rotonda, minha praça preferida em Roma pela combinação dos prédios baixinhos em tons claros azulados e alaranjados em frente ao obelisco. Dá pra sentar ali e ficar admirando o cenário gracioso e cheio de história o dia todo ☺

O QUE FAZER EM ROMA:

AS 20 DICAS E PASSEIOS QUE NÃO PODEM FALTAR NO SEU ROTEIRO

TOMAR UM GRAN CAFFÈ NO SANT’EUSTACHIO

No coração de Roma, entre o Panteão e a Piazza Navona, serve o melhor e mais tradicional café da cidade. Tem opções no balcão ou nas mesinhas ao ar livre, onde paga-se mais pelo gran caffè, cremoso e pouco açucarado. Quase sempre tem fila na porta, por isso, muita paciência – vale a experiência.

SUBIR NO IMPONENTE MONUMENTO VITTORIANO NA PIAZZA VENEZIA

Intersecção de movimentadas avenidas como a Via dei Fori Imperiali e a Via del Corso, a Piazza Venezia é um tanto quanto caótica, com carros, motos e ônibus de sightseeing vindo de todas as direções. É dominada pelo enorme monumento Vittoriano, um prédio meio estranho à arquitetura romana, em homenagem ao primeiro rei da Itália. Tem quem goste e quem não. O fato é: vale subir no terraço da construção, que garante vista de 360 graus de Roma por € 7.

FOTOGRAFAR O FORO ROMANO E O PALATINO NO PÔR DO SOL

As impressionantes ruínas do que foi o centro da Cidade Eterna nos tempos de Império reuniam edifícios nos quais funcionavam tribunais, estabelecimentos comerciais e templos religiosos. Soterrado por muitos séculos, o complexo ao lado do Coliseu (a entrada é conjunta, custa € 12) têm construções datadas do século 5 a.C., como o Templo de Saturno. Eu, como quase não me preocupo com o melhor horário pra fotografar, dou a dica: deixar a visita pro pôr do sol, quando os raios amarelados se infiltram pelos arcos e colunas do Foro deixando tudo mais lindo.

IR ALÉM NO COLISEU: TOUR GUIADO AO SUBSOLO E TERCEIRO ANDAR

Mais emblemático ícone de uma herança cultural que soma cerca de 100 mil monumentos entre ruínas, catedrais, edifícios históricos e estátuas em toda Itália, o Coliseu foi placo de lutas entre gladiadores, extermínios humanos e massacres de animais ferozes. A visita normal prevê acesso ao primeiro e ao segundo andar do anfiteatro com mais de 2 mil anos por € 12, mas a dica é reservar com um dia de antecedência (na própria bilheteria do local) o tour guiado pelo exclusivo subsolo e o terceiro andar, que rendem as melhores fotos. Sai por € 9 a mais.

LEIA MAIS: Sites confiáveis pra ler boas resenhas de hotéis (indo além do Trip Advisor!)
9 coisas para NÃO levar mais na mala e aprender de uma vez por todas a viajar bem mais leve!
11 livros excelentes pra viajar sem sair de casa
Veja aqui as tatuagens de viagem mais incríveis

COLOCAR A MÃO NA BOCA DELLA VERITÀ

Quem se preza coloca a mão na pedra redonda em forma de máscara da Bocca della Verità, místico detector de mentiras ao lado da igreja medieval de Santa Maria in Cosmedin. A tradição diz que os mentirosos têm a mão mordida pela boca da “face”, esculpida em mármore. A peça, acredita-se que parte de uma antiga fonte (ou talvez tampa de um bueiro), foi colocada no pórtico da igreja no século XVII.

TOMAR O MELHOR GELATO DA CIDADE

As sorveterias a cada esquina da capital explicam a paixão dos italianos pelo gelato. É difícil eleger um lugar só: a San Crispino caiu na moda depois que a escritora americana Elizabeth Gilbert, do best-seller Comer, Rezar e Amar, citou o cremoso sorvete de canela com gengibre feito na casa em seu livro. De uma janelinha na Via dei Coronari você vê os gelatos da Gelateria del Teatro (Via dei Coronari, 65-66) sendo preparados na hora desde o corte das frutas; são mais de 40 sabores pra escolher, fora as invenções sazonais como o delicioso sorvete de lavanda, que bomba no verão. Já a Fatamorgana é uma minicadeia local de gelatos artesanais cujas receitas saudáveis sem glúten, açúcar e leite já passam dos 200 sabores, que mudam quase que diariamente.

LEIA MAIS: Onde encontrar os famosos macarons de Paris
Veja os novos cafés que você precisa conhecer em Paris
Chocolaterias parisienses: onde comprar o melhor chocolate

PASSEAR PELAS RUAZINHAS CHARMOSAS E CURTIR OS BARES DE TRASTEVERE

Antiga área operária e, hoje, como manda a regra dos lugares cool, mais boêmio bairro de Roma, reúne jovens em busca de bares com bons drinks e petiscos no fim do dia – sugiro tomar algo no descolado Freni e Frizoni, um dos mais frequentados do bairro, na oficina de um ex-mecânico. Andando por suas ruelas charmosas com varais de roupas pendurados e flores colorindo fachadas você encontrará também os mosaicos dourados da Basilica di Santa Maria in Trastevere, a primeira em Roma a homenagear a Virgem Maria, na piazza que leva seu nome.

VISITAR A MAIOR IGREJA DO MUNDO, A BASÍLICA DI SAN PIETRO

É a mais famosa – e maior – igreja do mundo, epicentro do catolicismo, sede do papado e abrigo do túmulo de São Pedro. Tudo é superlativo: do ornamento dos pisos às maciças colunas projetadas por Bernini, das capelas laterais ao teto decorado. Ali também fica a Pietà, obra esculpida em mármore por Michelangelo. Da cúpula você tem a vista mais bonita da Praça de São Pedro. Chegue cedo pra evitar filas.

vaticano-roma-viagem

O QUE FAZER EM ROMA:

AS 20 DICAS E PASSEIOS QUE NÃO PODEM FALTAR NO SEU ROTEIRO

CONTEMPLAR O TETO DA CAPELA SISTINA

O trabalho realizado por Michelangelo no teto da capela do Vaticano entre 1508 e 1512, um pedido do Papa Júlio II, rendeu uma das mais famosas obras de arte da história. A superfície da abóbada da Capela Sistina conserva imagens dos profetas e sibilas, episódios da Gênese, da criação do sol e da lua, de Adão e Eva, de Noé e o dilúvio e outros marcos católicos. É quase a última ala visitada no passeio aos Museus do Vaticano; ali, também vale ver a linda Galleria delle Carte Geografiche e seus mapas da antiguidade, as salas de Rafael e a bonita escadaria em espiral de Giuseppe Momo, onde todo mundo para pra fotografar. Dispense as filas quilométricas reservando a visita antes pelo site do Vaticano por € 20.

ECONOMIZAR COM O ROMA PASS

De todos os passes turísticos que existem, o de Roma é um dos que mais vale a pena. Por € 38,50 (válidos para 72 horas) você tem direito a entrar em duas atrações sem pagar nada (as duas primeiras), desconto de 50% em mais três e acesso ilimitado ao transporte público nos três dias de duração do passe, que ainda garante visita ao Coliseu sem pegar a fila normal da bilheteria. Pra comprar seu passe, o melhor é visitar um dos pontos cadastrados de venda em Roma. A operação é rápida e você sai de lá com seu cartão. Existe a opção de compra pela internet, mas você precisa mesmo assim aguardar 5 dias e comparecer pessoalmente em um dos postos. Não compensa, né? Veja a lista completa aqui.

COMER O VERDADEIRO FETTUCCINE ALFREDO

Fettuccine, queijo parmesão e manteiga: pode parecer o prato mais simples do mundo, que você certamente já provou em algum momento da vida. Agora, experimentar a receita original da massa, só em Roma, só no restaurante Alfredo, onde o molho foi criado em 1908 – bem antes de ser propagado mundo afora por uma visita de Mary Pickford e Douglas Fairbancks, casal sensação de Hollywood na década de 1930. Nas paredes do estabelecimento, fotos sem fim de celebridades e personalidades importantes variadas: da família Kennedy a Pelé e Simone de Beauvoir. Veja aqui uma receita de como (tentar) fazer em casa o fettuccine Alfredo.

LEIA TAMBÉM: Como é a comida na Tailândia, Laos, Camboja e Vietnã?

BEBER ÁGUA DIRETO DE UMA FONTE

A água da cidade é potável e vem dos antigos aquedutos construídos durante o Império Romano. Dá pra beber das torneiras públicas de fontes sem medo e aproveitar pra encher a garrafinha, principalmente nos dias mais quentes de verão, quando o preço nos pontos turísticos inflaciona – e se for da geladeira fica ainda mais caro. Nas bicas grátis, mais uma (boa) notícia: a temperatura é geladinha.

EXTRA: ALUGAR UM APÊ NO AIRBNB E VIVER COMO ROMANO

Não tem jeito melhor (e mais legal) de sentir a vibe local do que alugando um apartamento pra chamar de seu durante as férias – fora que esse tipo de estadia sai, na maioria das vezes, bem mais em conta do que um hotel. O Airbnb, maior site de aluguel de temporada que existe, tem mais de dois milhões de imóveis cadastrados em mais de 34 mil cidades, que vão de casas de campo a castelos. Só em Roma são cerca de 23 mil apês e casas com diárias a partir de apenas € 32 – ou seja, você com certeza vai achar o que procura. E mais.
VEJA AQUI NOSSA SELEÇÃO DE APARTAMENTOS DO AIRBNB PRA ALUGAR EM ROMA

VIAJAR DE MILHAS ECONOMIZANDO COM O GIFT SMILES: O Carpe Mundi viajou a Roma à convite da Smiles com a missão de pegar todas essas dicas da Cidade Eterna. Com o programa são mais de 160 países e 800 destinos pra conhecer acumulando milhas pelo cartão de crédito. Pra facilitar, com o novo Gift Smiles você pode doar e receber milhas na hora de completar a pontuação da viagem ou presentear alguém com os pontos que iriam expirar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *