laos


Descubra Luang Prabang, a cidade mais lindinha do Laos

O que fazer em Luang Prabang:

Na confluência dos rios Mekong e Nam Khan, Luang Prabang revela uma fusão interessante entre a arquitetura tradicional (lá foi fundado o primeiro reino do Laos, o Lan Xang, no século 14) e traços trazidos pelos colonizadores europeus.

LEIA TAMBÉM: O que fazer no Laos: as top 6 atrações do país

Conheça Vang Vieng, a cidade das festas e dos esportes de aventura no Laos
Veja a melhor época pra ir ao Sudeste Asiático mês a mês

O turismo estrangeiro adicionou restaurantes de qualidade, cafés afrancesados, spas e lojas, mas sem descaracterizar os encantos locais. O wi-fi continua leeeento, os monges budistas continuam saindo em procissão todo dia às 5h pra buscar alimento. E Luang Prabang ainda é um bom ponto de partida pra descobrir o restante desse país incrível, que ainda se mantém bastante rural e vive como há tempos atrás. Saiba aqui o quer fazer em Luang Prabang.

cafe-luangO QUE FAZER EM LUANG PRABANG:

ASSISTIR OS MONGES PEDINDO COMIDA NO AMANHECER

Esse na verdade é um ritual comum pra monges budistas de todo Sudeste Asiático, mas como aqui há uma concentração densa de templos (mais de 30), ele fica mais evidente. Acontece no nascer do sol, quando uma fila de monges percorre as ruas da cidade pra coletar alimento pra sua refeição única diária; locais enchem seus cestos com arroz e frutas. Uma massa de turistas mal educados têm deturpado a “cerimônia”; pra não corroborar com esse desrespeito, siga as diretrizes 1) se quiser fazer uma oferenda tire os sapatos, cubra ombros e joelhos. Se não, mantenha distância; 2) Não tire fotografias de muito perto nem fique rodeando os monges; 3) Respeite o silêncio, isso não é uma atração turística e nem foi feito para tal.

ritual-monges

IR ÀS CACHOEIRAS TAD SAE E KUANG SI

Combine direto com os tuk-tuks e vans pra levar de manhã às cachoeiras, que caem em poços de água azul-clarinha (se estiver em mais de 4 pessoas negocie 40 000 kip – US$ 4,83 – por pessoa ida e volta, e o cara fica lá esperando). As menores são chamadas Tad Sae, a uns 16 km da cidade, bonitas e mais vazias, mas menos impressionantes. As mais visitadas são as de Kuang Si, a 30 km do centro. É um complexo com diversas cascatas – a maior delas fica mágica nas fotos com baixa velocidade ;). Se embrenhe pelas trilhas pra encontrar outros poços vazios só pra você (juro que tem, é só procurar) – nos fins de semana fica lotado, evite.

LEIA TAMBÉM: 6 dicas pra fugir da muvuca em Koh Phi Phi
O que fazer em Bangkok: 21 programas imperdíveis
Como ir de Chiang Mai, na Tailândia, a Luang Prabang, no Laos

Conheça o cruzeiro Luang Say, o melhor pra chegar em Luang Prabang

cachoeira-kuang-si

VER AS LOJINHAS E TEMPLOS DO CENTRO

A maior parte das lojas fica na Sisavangvong Road. Há várias com bijuterias feitas ali. Passe no Luang Prabang Artisans Café pra ver os produtos e tomar um chá e depois na Ock Pop Tok, com artesanatos têxteis feito nas comunidades. Entremeando o comércio há vários templos como o Wat Xieng Muan, o Wat Pa Huak, o Wat Sene, e, meu preferido, o Wat Xieng Thong, do século 16, coberto por maravilhoso painéis de mosaicos coloridos. Veja também o Royal Palace, onde um museu expõe a história do país. Em frente dele tem uma praça com uma trilha que leva morro acima até o Mount. Phousi, com vista bonita pra cidade. Continue lendo pra saber mais o que fazer em Luang Prabang.

LEIA TAMBÉM: Sugestões de roteiro no Sudeste Asiático
Praias da Tailândia: guia completo pra escolher a sua
O que fazer no Camboja: as melhores atrações do país
Superlista: 64 hotéis e hotels selecionados na Tailândia

O QUE FAZER EM LUANG PRABANG:

PIRAR COM AS COMPRINHAS DO NIGHT MARKET

Se você está fazendo um tour pelo Sudeste Asiático já deve estar próximo de uma overdose de mercados com mais do mesmo. Mas não aqui. Por algum motivo, a variedade de produtos é maior; veja as luminárias coloridas, as bolsas de pano e couro, os sapatos étnicos, os lenços e as colchas de cama. Rola das 17h às 23h na Sisavangvong Road.

ADMIRAR O PÔR DO SOL NO RIO MEKONG

Em três meses viajando pelo Sudeste Asiático esse foi o pôr do sol mais inesquecível. Vá até a beira da estrada e encontre aberturas no murinho pra descer o barranco até a beira do rio. Não fica quase ninguém ali, e há pedras pra sentar e ver o findar do dia com barquinhos de madeira ao fundo. Daqueles momentos pra gravar na memória.

por-do-sol-mekong

FUÇAR NO L’ETRANGER BOOKS AND TEA

Gosto da vibe desse café de dois andares com sofás e prateleiras de livros e revistas em inglês. Comprei um exemplar do “Livre” (Wild), aquele do filme, que me acompanhou pelo resto da viagem. Também tem sanduíches, sopas e saladas.

FAZER MASSAGEM NO L’HIBISCUS SPA

Há vários locais pra fazer a maravilhosa massagem tailandesa na cidade (especifique antes que você quer a thai massage), por cerca de 60 000 kip (US$ 7,25) uma hora. Esse é um dos espaços mais elegantes, passe de manhã pra marcar horário.

AJUDAR NAS AULA S DE INGLÊS DO BIG BROTHER MOUSE

Esse é um projeto de incentivo à leitura e à educação. Pra colaborar com a comunidade local (lembre-se de que você está num dos países mais pobres do mundo), eles tem um programa pra ajudar monges e jovens adultos a aprender inglês. Se o seu estiver calibrado, apareça qualquer dia das 9h às 11h ou das 17h às 19h pra participar das sessões – não precisa preparar nada, é só uma conversa. Fale devagar e use palavras simples, a maior parte dos alunos tem inglês bem básico.

COMER BOLO DE CENOURA E USAR O WI-FI DA JOMA BAKERY

O Laos tem um sério problema com wi-fi e mesmo nos hotéis ele quase não funciona (dica: se você precisa muito de internet compre um chip com 3G). Nessa padaria (parte de uma rede com outras filiais pelo Sudeste Asiático) tem o wi-fi mais rápido da cidade e um bolo de cenoura cremoso pra comer olhando para o rio. Continue lendo pra saber o que fazer em Luang Prabang.

CURTIR A VIBE E O CHURRASCO DO DYEN SABAI

Uma pontezinha de bambu iluminada sobre o Rio Nam Khan leva até o restaurante, onde as mesas baixas com almofadas estão dispostas numa área com paredes vazadas cercada por árvores. Comumente música ao vivo acompanha a refeição, com peixes, carne e vegetais feitos na brasa direto na sua mesa. E tem jogos de tabuleiro disponíveis <3

PROVAR OS PRATOS NATUREBA DO L’ELEPHANT VERT

O menu da indonésia Diana von Cranach preza pela qualidade dos ingredientes: frescos, sazonais, orgânicos, locais e veganos. Os pratos (sopa de coco com curry, arroz de vegetais com salada de flores) são lindos e coloridos.

PAGAR BARATO E COMER BEM NO RESTAURANTE SEM NOME

Se seu orçamento for apertado, você vai sofrer com a qualidade ruim dos restaurantes baratos ou morrer de comer sanduíches nas feiras. Eu considero um mérito pessoal ter encontrado o Restaurante Sem Nome, que eu chamei assim porque, bom, ele não tem nome. É uma casinha simples com mesas na varanda e menu escrito numa lousa. A única identificação é uma plaquinha dizendo “Good people, good food, good price” (?) – foto abaixo.

l-elephant-vert

o que fazer em Luang Prabang

Peça o “3 flavour Mekong fish” por 30 000 kip (US$ 3,60) e seja feliz. Pra encontrar: o Restaurante Sem Nome fica na rua Kounxoua, bem perto do hotel Belle Rive.

O QUE FAZER EM LUANG PRABANG:

SE DELICIAR NO TAMARIND, O MELHOR RESTAURANTE DE LUANG PRABANG

Oferece a melhor experiência gastronômica da cidade, com pratos tradicionais bem-feitos como peixe com ervas na folha de bananeira, linguiça típica de Luang Prabang e abóbora com kaffir lime (combava) e gengibre. Também dispõe de aulas de culinária pra quem quiser aprender e preparar em casa.

FAZER YOGA NO UTOPIA

Uma saudade: as aulas de yoga de frente para o Rio Nam Khan sediadas no Utopia. A professora é normalmente local (diferente da maioria das outras aulas que eu tive no Sudeste Asiático, dadas por estrangeiros) e empresta o mat. Veja os horários no site (eu gosto da aula das 7h30). Continue lendo pra saber o que fazer em Luang Prabang.

TOMAR BEERLAO, A ÓTIMA CERVEJA LOCAL, NO UTOPIA

De noite, o Utopia é o bar mais famoso da cidade, o rumo certo de 10 em 10 dos turistas. É um lugar enorme com vários ambientes, pista de dança, mesinhas de tocos de árvores e ainda um espaço de areia com tapetes pra sentar em volta de uma fogueira. Fecha cedo, meia-noite no máximo, sempre perante reclamações – ninguém quer ir embora.

JOGAR BOLICHE (?) DE MADRUGADA

A única coisa que fica aberta depois da meia-noite na cidade é, estranhamente, um boliche. Os tuk-tuks ficam na porta do Utopia pegando a galera semibêbada pra levar ao lugar. Só vá se você também estiver semibêbado.

A autora

Betina Neves

Betina Neves

Editora do Carpe Mundi, viaja pra trabalhar e trabalha pra viajar. É jornalista freelancer e já escreveu pra Viagem e Turismo, ELLE, Claudia, Vamos LATAM, Superinteressante, Cosmopolitan, VEJA São Paulo, Folha de S. Paulo, entre outras publicações.


Instagram

Há 12 comentários para “Descubra Luang Prabang, a cidade mais lindinha do Laos

  1. Oi meninas!
    Estou relatando só pq de repente vocês não perceberam. Estou buscando o relato da Betina sobre o Laos e quando clico no link “o-que-fazer-em-luang-prabang/” cai na pagina dos elefantes na Tailandia.
    Em tempo, estou devorando todos os posts do Sudeste Asiatico. Parabéns pelo ótimo trabalho de vocês e obrigada! 😀

  2. Olá Betina, td bem?
    Eu queria saber se você se sentiu insegura em termos de violência em algum país asiático que esteve. Eu quero muito voltar para Ásia e dessa vez explorar Laos, Camboja e Vietna. Obrigada! bjs, Paty

    1. Oi Paty! Eu fiquei 3 meses sozinha na Tailândia, Laos, Camboja e Vietnã e não me senti insegura em nenhum momento. Lá não tem assédio e a taxa de criminalidade é baixíssima. Só tem que tomar cuidado com golpes e com possíveis furtos, principalmente no Vietnã.

  3. Oii Betina! Muito bom seu post, parabens!!! Gostaria da sua opiniao… Vou ficar no Laos apenas 3 dias,(partindo de Vientiane) que lugares vc visitaria nesse tempo? (Vientiane, Vang Vieng, Luang Prabang) Desde jah, muito obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *