As heranças incas no Peru não se resumem a Machu Picchu.

Além do Centro Histórico de Cusco e as ruínas nos arredores da cidade, também há os sítios arqueológicos do chamado Vale Sagrado. Por isso o ideal é ter pelo menos 3 dias inteiros por ali antes de seguir a Machu Picchu. Veja aqui o que fazer no Vale Sagrado.

LEIA TAMBÉM: Os melhores jeitos pra ir de Cusco a Machu Picchu
O que fazer em Puno e no Lago Titicaca, no Peru

Carpe Mundi explica: e o tal mal de atitude?

O soroche, como eles chamam, pode causar dor de cabeça, vômito, enjoo, entre outros sintomas. Mas cada um reage de um jeito diferente. As dicas de ouro para enfrentá-lo são: DESCANSE no primeiro dia em Cusco. Fique deitado no hotel e no máximo dê uma voltinha curta pelo centro. Chá de coca toda manhã, feito com a folha mesmo, não de saquinho. A maioria dos hotéis tem, e o gosto não é de todo mal. E mantenha-se hidratado.

LEIA TAMBÉM: 10 dias no Peru: roteiro pronto explicadinho pra uma primeira viagem
9 ideias de roteiros completos para Peru, Bolívia e Atacama
O que fazer em Lima: o roteiro essencial de 3 dias (com restaurantes!)

lhamas em machu picchu e ruas de cusco, peru

O QUE FAZER NO VALE SAGRADO, CUSCO E REGIÃO

CUSCO

Cusco foi a principal capital do império Inca e é uma das mais antigas cidades que continua a ser habitada no continente. O centro, onde fica a maior parte das atrações, é uma graça – procure se hospedar o mais perto da Plaza de Armas possível. Perambulando entre suas ruas, veja:

Qorikancha: ruínas incas e é pré-incas e um museu legal pra entender os povos que já habitaram a região;
La Catedral: na Plaza de Armas, imensa e linda;
Plaza San Francisco: igreja e feirinha de artesanato;
Mercado San Pedro: pra ver e comer quitutes locais e mais artesanato;
Plaza San Blás: restaurantes e bares.

catedral de cusco, peru

RUÍNAS COLADAS EM CUSCO: Sacsayhuaman, Kenko, Tambomachay e Pukapukara

Pegue um mapa de Cusco e vá seguindo o caminho por dentro da cidade até Sacsayhuaman, subindo por escadaria que vai te dar uma noção de como é difícil fazer esforço físico em grande altitude. Lá, compre o Boleto Turístico, que vai te dar acesso a essa e outras atrações. Dali, Kenko, Tambomachay e Pukapukara ficam numa mesma estrada, é só ir subindo a pé ou tomar um táxi ou van.

O QUE FAZER NO VALE SAGRADO, CUSCO E REGIÃO

VALE SAGRADO

COM TOURS OU POR CONTA?

POR CONTA, mil vezes. Os tours vendidos nas agências Cusco têm preços abusivos e fazem os sítios arqueológicos de um jeito super corrido, o que tira grande parte da magia do lugar. Só os contrate se você tiver muito pouco tempo na cidade ou tiver acompanhado de idosos ou crianças. A melhor coisa a fazer é: pegar os colectivos (vans) e ônibus.

É só perguntar da onde eles saem em Cusco, todo mundo sabe indicar as ruas. Você viaja com o pessoal local, o que é bem bacana, paga baratinho e pode fazer seu próprio itinerário, dando tempo ao tempo em cada sítio arqueológico. Outra ideia é negociar preços com taxistas de Cusco para te levar; sai mais caro mas é mais confortável.

LEIA TAMBÉM: É melhor viajar com pacote, em excursão ou por conta própria?

o que fazer no Vale Sagrado

O QUE FAZER NO VALE SAGRADO, CUSCO E REGIÃO

Um dia por Maras, Moray e Chinchero

Pegue em Cusco um colectivo ou táxi até Chinchero. Lá tem uma igrejinha, terraços incas, uma vista inacreditável para as montanhas e um mercado legal às terças, quintas e domingos.  Daí pegue outro colectivo ou táxi até o desvio de Maras, um ponto no meio da estrada. Vários táxis ficam ali para levar até Moray e Salinas. Moray tem buracos gigantescos com terraços concêntricos, onde os incas faziam experiências de cultivo, e Salinas tem, bom, salinas, usadas para a extração de sal desde a época dos incas. Depois, peça para o táxi te levar de volta à estrada e tome um colectivo de volta a Cusco.

Uma manhã ou tarde em Pisac

Pisac é uma aldeia colonial aos pés de uma fortaleza inca construída no alto de uma montanha. Seu mercado de artesanato, terça, quinta e domingo, é o maior e mais famoso da região , mas a verdade é que você vai ver os mesmo chaveiros de lhama e malhas de lã de alpaca em todo lugar. Tome um colectivo desde Cusco ou combine um preço com um taxista.

Uma manhã ou tarde em Ollantaytambo

Você pode tentar ir no mesmo dia que for a Pisac se não achar cansativo. Ollanta é uma aldeia bacana, com ruínas espetaculares e restaurantes. É a melhor base pra tomar o trem para MACHU PICCHU.

degraus em ollantaytambo, vale sagrado, peru

O QUE FAZER NO VALE SAGRADO, CUSCO E REGIÃO

MACHU PICCHU

Compre seu ingresso para Machu Picchu no site (você pode deixar pra comprar quando chegar em Cusco, mas é melhor garantir e comprar antes pela internet). No site tem opções de comprar o ingresso para subir duas montanhas (cerros) – Huayna Picchu e Cerro Montaña. Eu admito que comprei para Montaña e não aguentei, é muita subida, e a altitude me deixou sem fôlego. A verdade é que não precisa, lá dentro você já anda bastante. Melhor ir até a Puerta del Sol: não precisa pagar nada, e o caminho não tem muita subida. Dentro do parque tem plaquinhas indicando a Puerta. Tem também uma antiga ponte inca e outros locais que dá pra ir a pé lá dentro.

VEJA AQUI COMO IR DE CUSCO A MACHU PICCHU

machu picchu, peru

Betina Neves

A jornalista é perita em traçar roteiros e vive na eterna busca pela passagem aérea mais barata. Escreve um e outro post por aqui enquanto explora o mundo dentro e fora de si. Pode ser encontrada em cachoeiras na Chapada dos Veadeiros, retiros budistas na Tailândia e montanhas na Califórnia.

10 comentários

Deixe seu comentário

voltar ao topo