Nevados de Chillán é conhecido por suas exclusivas estações de ski que acompanham uma linda estadia invernal. Apesar do nome (e da fama) se darem principalmente pela neve que se instala na região nos meses de inverno, durante a primavera e o verão (novembro-março), as aventuras continuam. E ganham tons mais quentes. Veja o que fazer em Chillán, no Chile, no verão.

A imensidão branca dá lugar às lindas paisagens, onde trilhas levam a refúgios naturais com bosques nativos, cachoeiras e vulcões.

LEIA TAMBÉM: Portillo: o melhor do ski da América do Sul

CHILLÁN NO CHILE

Como chegar

O centro de ski Chillán fica localizado cerca de 400 km ao sul de Santiago. Dá pra chegar lá desde a capital do Chile de avião, trem, carro e ônibus. Paga-se mais de avião, a opção mais rápida, e menos de ônibus, a mais barata. Do centrinho de Chillán até os resorts de montanha mais bacanas leva-se cerca de 1h dirigindo, portanto some esse tempo após chegar ao destino.

LEIA MAIS: O que fazer em Santiago: roteiro bairro a bairro na capital chilena

De carro

Do Aeroporto de Santiago são 5 horas dirigindo até o centrinho de Chillán. Você tem mais flexibilidade e pode ir fazendo paradas nas paisagens bonitas pelo caminho. Cote o aluguel por aqui com a Rentcars – as diárias dos veículos mais básicos começam em US$ 108.

Ônibus

Saída para quem não quer gastar tanto com o transporte, mas ao mesmo tempo não quer ficar dirigindo. Os ônibus são operados pela Tur-Bus e dispõem de opções como semi-leito e leito, para deixar o trajeto mais confortável. Preços desde US$ 17 ida e volta.

Trem

São 5 horas de trem desde a Estação Central de Santiago até o centrinho de Chillán – novamente, some mais 1h30 até os hotéis bacanas. As viagens são realizadas com a companhia Terra Sur (tarifas desde US$ 18) e a Cordilheira dos Andes será uma atração à parte durante todo o trajeto.

Avião

A opção de transporte mais rápida e mais cara (ida e volta desde US$ 96). Em 50 minutos você aterrissa no aeroporto de Concepción, mas de lá são mais 2h30 de transfer até o seu hotel – o Termas de Chillán, por exemplo, oferece transporte do aeroporto para o hotel, em horários específicos, de cortesia.

CHILLÁN NO CHILE

Onde ficar: Termas de Chillán

O hotel protagonista da região é o Termas de Chillán, conhecido antigamente como Grand Hotel. Seu complexo de luxo conta com 109 quartos (divididos em quatro categorias com diárias que começam em US$ 270 em pensão completa), dois restaurantes, spa com piscinas aquecidas e academia. Fora as diversas atividades de montanha que no verão funcionam a todo vapor: trilhas para ver vulcões, poços de águas termais, florestas nativas, cachoeiras azuis… Para percorrer a pé ou de bike.

Como o povoado de Chillán, o Termas de Chillán é o misto ideal entre o rústico das montanhas, o quê de exclusividade que quem vai a Chillán busca (estação de esqui bem menos lotada e com pistas que por vezes funcionam quase que só para você, assim como os passeios durante o verão pela linda região de Nevados de Chillán e a estadia high-end) e um toque de modernidade. Detalhes em verde remetendo à natureza como pequenas plantinhas, galhos secos e folhas coloridas moldam um interior aconchegante que representa o que Chillán traz do lado de fora da acomodação, num jogo de luzes intimista em pontos estratégicos, enaltecendo o sol a neve e a natureza.

Apesar de se tratar de um grande complexo, as áreas comuns, como o lounge, remetem a um ambiente familiar, com convidativos sofás, poltronas que te engolem e mantas espalhadas pra se aquecer, se tornando um lugar especial para passar um tempo em grupo conversando, tomando um bom vinho, chocolate quente ou chá, e admirando a paisagem lá de fora, mas dentro do aconchego e calorzinho do hotel.

Com lindas vistas aos pés da Cordilheira dos Andes, o resort dispõe de atividades indoor, como aulas de dança, jogos, hidroginásticas ou sessões de meditação e yoga para relaxar após um passeio mais exaustivo como o para o Refúgio Shangri-La, por exemplo. Na infraestrutura também tem spa e duas piscinas aquecidas, ideais para terminar o dia bem, relaxando. Pensando nas crianças, há monitores de recreação das 9h às 23h e uma brinquedoteca bem equipada. E, de noite, rola bingo, karaokê e discoteca.

E o bacana é que a estadia toda pode ser resolvida já na reserva, da acomodação aos comes e bebes e passeios: o Termas de Chillán oferece a opção de diárias all-inclusive, com todas as refeições, tours pela região e acesso ao spa incluídos, facilitando todo o itinerário da viagem e deixando seus dias na montanha sem mesmo nenhum stress.

CHILLÁN NO CHILE

Atividades de verão em Chillán

São diversos passeios exuberantes para aproveitar a diversidade da região de Nevados de Chilllán no verão. Dentre eles: trilhas, passeios de 4×4, lindas paisagens, refúgios paradisíacos e até mesmo um tour astronômico para admirar as estrelas que lotam o céu chileno. Quem fica no Termas Chillán tem todos os tours já resolvidos na reserva e operados com o próprio hotel.

As atrações variam entre meio dia a um dia completo e podem ser intercaladas com as atividades propostas pelo próprio hotel. Por exemplo, você pode fazer um passeio de bike pela manhã e a tarde ir ao spa para repor as energias.

LEIA MAIS: 7 razões para a sua próxima road trip ser pela Carretera Austral, estrada patagônica chilena

Vale de Águas Quentes

Uma oportunidade inesquecível de conhecer uma cadeia de vulcões em montanhas nos Andes. Durante a caminhada, de intensidade baixa, você pode admirar a vista panorâmica do Vale do Rio Renegado e do Rio Diguillín com sua água em coloração esmeralda, além dos vulcões protagonistas como o Antuco, o Chillán e a Serra Velluda, que se misturam ao Vale dos Rios de águas termais, o ponto principal do passeio.

Refúgio Waldorf

Uma caminhada mais cansativa, mas que explora o lugar em que o refúgio da Montanha Waldorf estava localizado – onde montanhistas se aproximavam do cume do Nevado Chillán. Com equipamentos especiais e um guia experiente, você atravessa estepes patagônicos (recheados de uma paisagem que se assemelha a um deserto) e restos dos complexos vulcânicos e as lavas remanescentes. Ao fim, alcança-se um mirante panorâmico do Vale do Rio Chillán para admirar e repor as energias.

Refúgio Shangri-La

Durante o tour de um dia pelas antigas florestas do Vale Shangri-La, a fim de explorar mais sobre a história geológica do local. Você pode desfrutar tanto de um descanso nas crateras vulcânicas, ao som de uma gigante diversidade de aves locais, quanto admirar o pôr-do-sol que te acompanha durante o retorno. A noite, ainda há a possibilidade de avistar pássaros noturnos e morcegos. O trajeto, que é dos mais clássicos, é de intensidade baixa – todos podem desfrutar.

Safari Ñuble Tour

Ideal para ir em grupos, nesse passeio você explora a beleza do Vale de Atacalco, com suas montanhas, rios de coloração azul e florestas nativas, a bordo de um veículo 4×4 e muita diversão. Ao chegar na Reserva Nacional Ñuble, inicia-se uma caminhada pelas margens do Rio Relbún, onde há uma pausa para descansar ou aproveitar a brincadeira nas pedras. Vale lembrar que a reserva abriga o maior cervo nativo do Chile, além de muitas outras espécies exóticas.

Tour astronômico

Para quem sonha em ver aquele céu repleto de estrelas e ainda entender mais sobre elas, essa oportunidade é mega especial. Por meio de um telescópio você poderá enxergar estrelas, a lua, constelações e até planetas e ter rápidas explicações sobre tudo isso acompanhado de uma deliciosa degustação dos sabores locais de petiscos e bebidas.

Las Trancas (de bicicleta)

Aos mais aventureiros, esse passeio envolve um combinado entre bike e caminhada a pé, a fim de conhecer mais de Las Trancas, um vilarejo alpino com carinha de filme. Durante o caminho é possível observar a Cachoeira Rucapirén, o Vale Shangri-La e seu mirante, fora outras diversas paisagens naturais de encantar. A intensidade é média: nas descidas, a bike desliza com facilidade, já na subida, o trajeto fica mais puxado. O recomendado é voltar de 4×4 até o Termas (tudo a combinar com o hotel).

VEJA MAIS: Qual é o melhor seguro viagem para esportes radicais e viagens de aventura?

CHILLÁN NO CHILE

Alimentação em Chillán

O centrinho de Chillán fica a algumas horas dos principais hotéis, por isso, é importante pensar no tipo de pensão que você pretende adquirir. O Termas de Chillán disponibiliza de três opções: pensão completa, meia-pensão e tarifa apenas com café da manhã, sendo a última a menos vantajosa, já que quase não há restaurante por perto e as duas opções disponibilizadas pelo hotel (um no sistema de buffet e à la carte com opções variadas, o Shangri-la, e o outro que funciona apenas no jantar e tem um cardápio mais seleto e formal, o El Andino), são as melhores de Chillán, com menus completos e bem regionais e valor em conta ao fim: são apenas US$ 70 de diferença entre a tarifa apenas para o café da manhã e a de pensão completa.

Se quiser comer pelo centrinho pra variar em algum dia da estadia, também há boas opções. O Fuego Divino tem uma vasta seleção de cortes de carne, além de servir a boa pedida Longaniza Chilena, uma linguiça tradicional do país. Já o Bistro Las Cabras tem uma pegada ainda mais intimista, servindo carnes, massas e tábuas de frios, além de gostosas opções vegetarianas como o ravióli de abóbora acompanhado de molho de espinafre. No Chil’in Pizzeria, o ambiente é iluminado pelas inúmeras janelas e tem ar rústico pelas mobílias de madeiras e o tronco localizado ao centro do salão, complementado por cortinas de tecido que criam um toque de acolhimento. As pizzas, como diz o nome, são os carros-chefes da casa.

CHILLÁN NO CHILE

Quantos dias ficar em Chillán

Apesar das diárias também serem vendidas avulsas no Termas de Chillán, o mais indicado são os pacotes de 3, 4, ou 7 noites, sendo a última a mais vantajosa para compensar o tempo de deslocação de no mínimo 3 horas até Chillán e aproveitar ao máximo dos passeios e da infraestrutura que o hotel oferece. Você junta conforto com natureza para uma semana de descanso e tranquilidade.

Pietra Palma

Estudante de jornalismo e aspirante a viajante profissional aqui no Carpe Mundi. Férias, feriados e finais de semana são sempre oportunidades para conhecer uma nova cultura, um novo lugar, um novo espaço. Gosta de colecionar momentos e pedaços desses caminhos através da escrita e acredita que uma boa viagem tem o poder de reanimar a alma.

Deixe seu comentário

voltar ao topo