chile


Portillo: o melhor do esqui da América do Sul

A atmosfera aconchegante, o icônico hotel amarelo, a Laguna del Inca e a estrutura de montanha caprichada caracterizam Portillo, centro pioneiro em esqui na América do Sul.

LEIA TAMBÉM: 3 dias em Santiago: roteiro atualizadíssimo

Portillo é a estação de esqui mais tradicional do nosso continente. A estrutura hoteleira, a qualidade – e diversidade – das pistas e o serviço quase que personalizado (alguns funcionários trabalham no local há mais de 50 anos e sabem de cabeça as preferências dos hóspedes habituais) são os mesmos desde a época da inauguração, na década de 1940.

SKI PORTILLO: o melhor do esqui na América do Sul

Encravada nos Andes chilenos, a cerca de 2 horas de Santiago, Portillo é alcançada através das 32 curvas cênicas da “Estrada Caracol”, a famosa Ruta 60 que vai até Mendoza (a fronteira argentina fica a apenas 3 km). A estação tem dois segredos pra ser bem sucedida: exclusividade e ótima estrutura de pistas. A localização isolada – e paradisíaca, vide a bonita Laguna del Inca, que enquadra o lugar – não atrai muitos visitantes de bate-volta, e a existência de um único hotel não deixa o local ficar superlotado. Fora o Hotel Portillo, com a mesma fachada amarela desde o início, há cinco chalés pra ir em família e dois lodges tipo hostel (com quartos coletivos). Todos propriedades da estação.

Ski Portillo: é uma de suas grandes diferenças em relação a complexos mais badalados e próximos de Santiago como o Valle Nevado, lotado de turistas em excursões de um dia só e com um número bem maior de quartos (são três hotéis e centenas de apartamentos pra alugar em condomínios de prédios).

Já a condição das pistas é realmente tão boa que Portillo é base de treinos dos times olímpicos de esqui dos Estados Unidos e da Europa durante o verão no Hemisfério Norte. São 14 meios de elevação que levam a 34 pistas bem divididas entre quem recém-começou e experts, a mais de 3 mil metros de altitude.

Logo dá pra entender porque quem é apaixonado por neve e vai a Portillo uma vez sempre volta. E depois manda os filhos e os netos – é assim com a maioria dos brasileiros que você encontra na estação.

SKI PORTILLO: o melhor do esqui na América do Sul

MANUAL DA ESTAÇÃO

COMO É?

Portillo é um centro de esqui chileno muito bem estruturado erguido em volta da Laguna Inca e localizado quase na divisa com a Argentina. É composto basicamente pelo icônico hotel amarelo, o Hotel Portillo, onde fica tudo (recepção, aluguel de equipamentos, jacuzzis, restaurantes, bares), e os chalés, os lodges e a estação de esqui. O lugar é caro (uma semana em pensão completa no quarto mais simples do Hotel Portillo sai por cerca de US$ 4 mil por pessoa na alta temporada) e reconhecido mundo afora pela infra e pelo serviço – a média é de um funcionário por hóspede, tipo cruzeiro de luxo (!). Você pode fazer um bate-volta desde Santiago ou escolher entre os programas de 3, 4 e 7 noites. Em família dá pra optar por alugar um chalé à beira do lago. Em amigos, a boa são os lodges, espécies de hostels, muito mais em conta. A alimentação está sempre inclusa (exceto bebidas).

chile-hotel-portillo-esqui

PRA QUEM É?

Casais, famílias com crianças, grupos de amigos BEM a fim de esquiar ou praticar snowboard.

CRIANÇAS: Há um Kids Club numa salinha com brinquedos gratuito para maiores de 3 anos dentro do hotel. Acima de 4 anos os pequenos já podem participar das aulas de esqui.

ACOMODAÇÕES

Cada tipo de acomodação recebe um perfil bem específico. O Hotel Portillo é o endereço dos casais e famílias que podem gastar. O espaço tem mais de 60 anos e ainda conserva seu estilo clássico num ambiente familiar, com capacidade pra até 450 hóspedes. Já os chalés, mais novos, são pra grupos de 4 a 8 pessoas. O Octógono Lodge tem quartos compartilhados com beliches pra até 4 pessoas com banheiro dentro e varandinha. No Inca Lodge vai quem quer economizar ao máximo: as acomodações, também compartilhadas em até 4 pessoas, são bem apertadas e mal há espaço para as malas. O banheiro fica fora. Em casal, por exemplo, você pode reservar o quarto inteiro (bancando o valor, que mesmo assim é muito mais barato que ficar no hotel) ou dividir com desconhecidos. Tudo melhor explicadinho na tabela de preços do link mais abaixo.

portillo-hotel

ALIMENTAÇÃO

Os pacotes de esqui incluem café da manhã, almoço, chá da tarde e jantar (exceto bebidas). Quem fica no hotel Portillo e nos chalés faz refeições no aconchegante restaurante principal, com menu rebuscado que muda diariamente. O atum com molho de framboesa e purê de cenoura guarnecido com pera cozida é interessante. Se preferir dá pra trocar os pratos do dia por opções mais simples como um filé de peixe com acompanhamento ou hambúrguer. Nos dois lodges, as refeições são no comedouro, buffet também gostoso, mas com ambiente mais informal. Uma ida ao restaurante Tio Bob’s, no topo das montanhas a 3 200 metros do nível do mar, rende lindas fotos da estação. Chegar lá esquiando só se você manjar de pistas vermelhas; se não, só em dias de semana e horários específicos, quando o lift pode ir mais devagar – pergunte na recepção.

SKI PORTILLO: descubra aqui tudo sobre o melhor resort de esqui da América do Sul!

QUANTO CUSTA?

Esquiar é um esporte caro, ainda mais numa estação top como Portillo. Os preços variam bem entre a baixa e a alta temporada e mais ainda conforme o tipo de acomodação escolhida. São em pensão completa, com quatro refeições incluídas (exceto bebidas). Uma semana na alta temporada no Hotel Portillo sai por US$ 3 950 por pessoa. Um chalé pra 4 pessoas custa US$ 8 650 (dá US$ 2 162 por pessoa, o melhor custo-benefício levando-se em conta a qualidade, privacidade e vista linda dos chalés). Já no Inca Lodge, nos quartos compartilhados, o valor desce pra US$ 1 250.

VEJA TODOS OS PREÇOS E DATAS DA TEMPORADA AQUI!

ALUGUEL DE EQUIPAMENTOS

Portillo não tem aluguel de roupas de esqui; compre tudo no Brasil ou em Santiago se for fazer parada por lá – é mais barato. No subsolo do Hotel Portillo fica o local do aluguel de equipamentos. Lá, você pode pegar esqui, snow, botas e capacete. Pra quem fica uma semana, o combo sai por US$ 204. Detalhe: os equipamentos são trocados a cada 2 anos e sempre estão em ótimas condições.

VEJA OS PREÇOS DETALHADOS DOS EQUIPAMENTOS AQUI!

ESCOLA DE ESQUI: SKI PORTILLO

Se você nunca esquiou antes, as aulas são mais do que necessárias – há vários professores poliglotas. Se você sabe o que está fazendo com os esquis nos pés, mas é a primeira vez em Portillo, vale fazer uma ou duas aulas pra conhecer melhor as pistas e saber onde ir. Fazer uma aula coletiva por dia durante uma semana custa US$ 169.

VEJA OS PREÇOS DE AULAS PARTICULARES E COLETIVAS AQUI!

AS PISTAS

São 14 meios de elevação e 34 pistas bem divididas entre verdes, azuis, vermelhas e pretas. As verdes Corralito e Princesa são para quem nunca subiu antes no esqui. A El Puma e a Bajada de Trem são verdes perfeitas para iniciantes iniciados. A Las Lomas e a Canarios são ótimas azuis para intermediários. Todas as outras, sinceramente, só pra quem sabe esquiar direitinho (mesmo havendo várias outras azuis, que estão mais pra vermelhas). Ultradesafiadoras: Cóndor, Roca Jack e Garganta. A pista mais comprida tem 2 465 metros de extensão.

HELISKI

Ski Portillo: pra quem domina totalmente o esporte e quer sair em busca de neve virgem e fofinha, Portillo também oferece heliski, modalidade off-pistas, totalmente fora do circuito convencional, em que um helicóptero te leva nos picos mais legais. Sai por US$ 310 por pessoa.

LEIA TAMBÉM:11 empregos pra quem AMA viajar

9 coisas pra NÃO levar na mala e viajar mais leve
Ganhe até 10 000 milhas por diária na reserva do hotel
Fazer backup das fotos é obrigatório no pós-viagem

APRÈS-SKI

Fora os esportes de neve há várias atividades inclusas nos pacotes, de aulas de yoga a sessões de cinema e shows de bandinhas locais, que são lançadas semanalmente nos quadros de avisos. Não dá pra perder as três jacuzzis quentinhas no fim do dia, com uma vista cinematográfica dos Andes e da Laguna del Inca. Se o céu estiver todo com tons roseados, melhor ainda para os cliques. Após o jantar, a pedida é o bar do hotel, onde o pessoal se reúne em volta da lareira tomando vinhos finos. Já depois da meia-noite é o La Posada que bomba, bar do outro lado da rua frequentado pelos funcionários da estação, que toca uma seleção curiosa de músicas pop desatualizadas, mas que depois de boas taças de vinho (infinitamente mais baratas que no hotel) ficam divertidíssimas.

jacuzzi-portillo

SKI PORTILLO: o melhor do esqui na América do Sul

BATE-VOLTA

Portillo fica a cerca de 2 horas de Santiago e pode ser cansativo ir e voltar no mesmo dia na alta temporada, quando congestionamentos são comuns. Mas, se insistir, o acesso diário à estação sai por US$ 55 (fora equipamentos).

SEGURO VIAGEM

Viagens de esqui mais que pedem a contratação de um seguro viagem. Acidentes são comuns e um simples primeiro atendimento pode passar dos US$ 100. A clínica médica de Portillo aceita seguros Travel Ace e Assist Card.

QUANDO IR?

A temporada de 2016 vai de 18 de junho a 1º de outubro. Cada mês recebe um tipo de hóspede: julho é lotado de famílias, já que é mês das férias escolares; agosto reúne mais casais e turma de amigos; e setembro é época dos solteiros em busca de noites de festa. Em tempo: na alta temporada há estadia mínima de 7 noites.

COMO IR?

São 164 km feitos em 2 horas desde Santiago. O traslado pode ser feito com a Portillo Tours, a agência de viagens da estação. Ida e volta saem por US$ 140 por pessoa em um shuttle. Já o transporte privativo sai por US$ 455 (até X pessoas).

QUE DINHEIRO LEVAR?

Ski Portillo: pesos chilenos ou dólares, tanto faz. Ambos são aceitos.

*O Carpe Mundi viajou ao Chile à convite da estação de esqui de Portillo. O conteúdo deste post é independente e reflete apenas a opinião da autora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *