A capital uruguaia carrega em seus edifícios e ruas a história do país, e ainda é lugar de velhinhos tomando seu mate diário nas praças, lojinhas com muito doce de leite e churrascarias tradicionais para pedir uma boa peça de carne na brasa.

Mas não só: com um empurrão de leis progressistas aprovadas nos últimos anos e novos hostels, bares, restaurantes e espaços culturais, a capital uruguaia deu lugar a mais agito e um boom de público jovem. Siga nossas dicas para ver o melhor desses dois mundos em 15 passeios imperdíveis em Montevidéu.

LEIA TAMBÉM: Onde se hospedar em Montevidéu: seleção de hotéis até US$ 100

7 incríveis roteiros pra viajar de carro (com mapas!)

Como ir a Montevidéu

Passeios em Montevidéu: existem voos diretos com a Gol saindo de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, além dos voos diários da LATAM saindo de São Paulo. Há quem prefira fazer um bate-volta de Buenos Aires – uma boa opção para um feriado prolongado.

LEIA TAMBÉM: Bate-volta em Colônia do Sacramento

Quanto tempo ficar em Montevidéu

Com três dias você consegue dar uma geral na cidade. No primeiro, dá para conhecer o básico dos monumentos, praças e atrações; no segundo, assistir a uma peça de teatro no Solís, experimentar novas opções pro paladar e andar sem compromisso; e, no terceiro, fazer um passeio para alguma vinícola próxima e conhecer algumas das diversas feirinhas de rua de Montevidéu.

Câmbio em Montevidéu

A moeda do país é o peso uruguaio.  Há lugares que aceitam reais ou dólares, mas o ideal é sempre ter pesos na mão. Evite trocar moedas no aeroporto – como em qualquer outro país, a cotação ali é ruim. Em Montevidéu, procure as casas de câmbio da Avenida 18 de Julio, onde pode-se encontrar boas cotações tanto para reais quanto para dólares. No cartão de crédito, o Uruguai o dá um desconto ou isenção do imposto local IVA para turistas. Dica: sempre pergunte pela cotação da loja ou restaurante, às vezes fazer a compra com real ou dólar pode ser um bom negócio.

Passeios em Montevidéu

Entender mais da história de Montevidéu na Praça da Independência

PRAÇA-DA-INDEPENDENCIA

JOSE-ARTIGAS

Toda boa viagem para Montevidéu deve começar na Cidade Velha, mais especificamente na Praça da Independência. Sua estrutura retangular com quatro canteiros com grama verdinha e uma estatueta ao meio é certamente um dos principais cartões-postais da capital. A tal estatueta é uma homenagem ao herói da independência do Uruguai, o General José Artigas. Seu corpo está esculpido em bronze em cima de um cavalo e um memorial guarda seus restos mortais. A praça conta com outros monumentos históricos importantes e por vezes sedia exposições e protestos –  isso porque logo a frente está localizado o prédio da presidência.

Dica: é dessa praça que saem os free tours pelas redondezas, com guias que falam português, espanhol em inglês – basta fazer o cadastro no Free Tour e encontrar o grupo. No fim, o guia recolhe a gorjeta que os turistas acharem adequada pelo trabalho.

Fazer uma visita guiada pelo Palácio Salvo e aproveitar a vista panorâmica da cidade

montevideu-uruguai-o-que-fazer-onde-ir

Por anos consagrado como o maior prédio da América do Sul, este palácio foi construído pelo arquiteto italiano Mario Palanti a mando dos irmãos Salvo, comerciantes de mesma nacionalidade que prosperaram em Montevidéu e quiserem dar um presente à cidade. Sua arquitetura gótica e neoclássica é inconfundível e suas formas e topo são vistos de vários pontos de Montevidéu – são 95 metros de altura e 26 andares. A visita guiada dura por volta de uma hora, tem ingressos a partir de US$ 5 e conta mais sobre residentes e os diferentes tamanhos e estruturas dos apartamentos (sim, tem gente que mora por lá!). Há um mirante lindinho com vista para a Praça da Independência e o Rio da Prata.

No térreo, encontra-se o Museu do Tango, estilo que também faz parte da cultura uruguaia. O espaço é pequeno, mas didático. O ingresso do Salvo mais o museu sai por cerca de US$ 7.

Dica: O mesmo arquiteto, na mesma época, construiu um edifício semelhante em Buenos Aires, o Palácio Barolo. Ele é inspirado na obra de Dante Aligheri, A Divina Comédia, e muitos dizem que é o gêmeo do Salvo. Vale uma visita guiada para saber mais da história se for passar pela Argentina. LEIA TAMBÉM: O que fazer em Buenos Aires, bairro a bairro.

ESTADIO-CENTENARIO-MONTEVIDEU

Conhecer o palco da primeira partida de Copa do Mundo

Com grandes times consagrados na Libertadores e o bicampeonato mundial estampado na camiseta, o amor pelo futebol é indiscutível no Uruguai. O Estádio Centenário sediou a primeira partida de Copa do Mundo da história, em 1930, e é casa da seleção uruguaia. O clima do estádio e do museu que fica lá dentro é old school, com painéis explicativos e memorabilia relacionada ao esporte no país. Visitas guiadas acontecem de segunda a sexta feira por cerca de US$ 2.

VEJA TAMBÉM: Esportes em Buenos Aires: conheça o lado esportivo da capital argentina

Experimentar a famosa parrillada no Mercado do Porto

MERCADO-DO-PORTO-MONTEVIDEU

EL-PALANQUE-MONTEVIDEU

Um dos restaurantes mais cobiçados do Mercado do Porto é o clássico El Palanque. Com uma chapa gigante com cortes de carnes diversos e mesinhas aconchegantes, o restaurante é uma boa pedida para comer a famosa e típica parrillada, que nada mais é do que o churrasco uruguaio. O preço não é dos melhores, mas é uma experiência única na viagem. Além da comida, a arquitetura do mercado também é bem interessante – ele exibe uma construção que já foi de uma estação de trem. Para a sobremesa, o mais fácil de encontrar pelo mercado são os churros e sorvetes de doce de leite.

Comprar souveniers e aproveitar o som dos artistas locais na Pedestre Sarandí

O Arco do Triunfo uruguaio está logo em frente à Praça da Independência: é a Porta da Cidade Velha. Esta relíquia é apenas um pedaço da muralha que um dia envolveu a cidade, e hoje dá acesso à Peatonal Sarandí – uma rua fechada para carros e perfeita pra bater perna. Aqui você pode comprar sua cuia personalizada para o mate, souverniers diversos e bolsas de couro ao som de artistas de rua. Interessante notar que ali os uruguaios produziram sua própria calçada da fama, com nome de algumas personalidades importantes estampadas no chão de pedra.

cidade-velha-montevideu

parque-rodo-montevideu

Relaxar nos gramados do Parque Rodó

Entre o bairro de Rodó e Punta Carretas está localizado o parque mais visitado da cidade. Refúgio para moradores e turistas, o espaço verde conta com gramado para relaxar, teatro, parque de diversão, um laguinho artificial com pedalinho e alguns restaurantes e lanchonetes ao redor.

VEJA TAMBÉM: Guia completo de Punta Del Este

artesaos-montevideu

Apreciar os artesãos locais

No lado oposto ao Mercado do Porto está localizado o Mercado dos Artesãos, que funciona como uma lojinha colaborativa de artesãos uruguaios e abriga também algumas pequenas exposições de arte. Aqui é local ideal para comprar decoração ou uma lembrancinha única feita a mão e que foge do tradicional das lojinhas de souvenirs – além de ajudar um produtor independente.

Vivenciar a visita guiada pelo Teatro Solís

Inaugurado em 1856, o Solís é monumental, desde a fachada, com pilares em mármore, até o interior, com decoração clássica estonteante inspirada em teatros italianos. Tudo isso pode ser visto com a visita guiada, um dos pontos altos da viagem, que passeia por seus espaços e tem pequenos shows e encenações inesperadas com os atores da casa. O Solís tem como premissa ser um teatro democrático para os cidadãos e  turistas, por isso as peças e consertos são bem em conta – se tiver algo em cartaz que interesse, vale a experiência. As visitas rolam de terça a domingo às 11h, 12h e 16h.

teatro-solis-montevideu

Ver Montevidéu do mirante da Torre de las Comunicaciones

edificio-anatel-montevideu

torre-de-las-comunicaciones-montevideu

Depois de tomar o título do Palácio Salvo, o edifício da Anatel foi consagrado como arranha-céu mais alto de todo o país, com 158 metros de altura e um total de 34 andares. Ao contrário da maioria dos prédios de Montevidéu, este tem uma estrutura bem moderna, com o exterior espelhado e o topo semipontiagudo. Além da bela vista do mirante, com o Rio da Prata ao fundo, o elevador até lá em cima também é panorâmico. A entrada é gratuita e as visitas guiadas acontecem segundas, quartas e sextas-feira a partir das 15h30 e terça e quinta apenas pela manhã a partir das 10h30.

Dica: por perto está o Palácio Legislativo e o Mercado Agrícola, uma parada cultural e outra gastronômica para um lanche ou até mesmo um almoço para continuar o dia.

coche-teatro-montevideu

Assista a uma peça de teatro dentro de um ônibus

Passeios em Montevidéu: todo sábado e domingo acontece um evento um tanto  excêntrico na cidade saindo do Solís: o coche teatro, que nada mais é que uma peça encenada dentro de um ônibus. Os espectadores se instalam nos assentos e o único espaço para encenação são os corredores estreitos do veículo – isso aproxima os atores das pessoas e acaba dando uma sensação de interação o tempo todo. Vale a experiência.

Tomar um café da manhã uruguaio completo

medialunas-calentitas-montevideu

medialunas-calentitas-montevideu-programas

Para um café da manhã típico, o Medialunas Calentitas é o lugar. Fazendo jus ao nome, as medialunas (algo parecido com um croissant), vêm bem quentinhas, sempre acompanhadas de um suco de laranja e uma xícara de café com leite. No local ainda são feitas fornadas de doces caseiros como biscoitos e bolinhos, cujo cheiro delicioso dão um toque especial à visita. Nas paredes, há quadros e bandeirinhas do Uruguai.

Curtir uma noite de tango

Passeios em Montevidéu: o Uruguai briga com a Argentina pela autoria do ritmo e Montevidéu também tem casas com apresentações para turistas. De sexta e sábado à noite o clima no Baar Fun Fun é caliente, com muita dança no palco onde lendas do tango já fizeram visita e história. À meia-noite, o ritmo muda para o candombe, a salsa uruguaia.

Experimentar uma cerveja artesanal em Pocitos

Em Pocitos, as ruas, restaurantes e barzinhos têm ares joviais: é o point boêmio de Montevidéu. O Beer Company está instalado em um casarão antigo, com mesinhas de piquenique de madeira ao ar livre e público universitário. A pedida da casa é a degustação de cervejas artesanais acompanhadas de sanduíches e petiscos.

Caminhar pelas ramblas

las-ramblas-montevideu

letreiro-montevideu

Passeios em Montevidéu: no fim da tarde, andar no calçadão à beira-rio é uma boa pedida. Além do clima praiano, bicicletas e turistas dividem o espaço para assistir ao belo crepúsculo, com o céu colorido e o sol desaparecendo na água. Este também é um bom momento para aquela foto de turista fazendo pose com o letreiro na cidade.

Passar um dia em uma vinícola

O enoturismo também atrai muitos turistas a Montevidéu. A apenas alguns quilômetros de distância, é possível fazer visitas guiadas em vinícolas e aproveitar um clima mais bucólico. A Bodega Juanicó é a maior, mais histórica e mais premiada vinícola próxima da cidade. O tour inclui passeio pelas instalações, visita à produção e degustação dos vinhos.

vinicola-juanico-montevideu

Pietra Palma

Estudante de jornalismo e aspirante a viajante profissional aqui no Carpe Mundi. Férias, feriados e finais de semana são sempre oportunidades para conhecer uma nova cultura, um novo lugar, um novo espaço. Gosta de colecionar momentos e pedaços desses caminhos através da escrita e acredita que uma boa viagem tem o poder de reanimar a alma.

Deixe seu comentário

voltar ao topo