A capital argentina é escolha certa o ano todo. Pra você saber o que fazer em Buenos Aires, selecionamos os três melhores programas de cada bairro.

Pela ampla oferta de voos, comumente com boas tarifas, e a distância curta (3 horas de São Paulo), é fácil e barato chegar à capital argentina, destino da primeira viagem internacional de muitos brasileiros. A farta gama de atrações e restaurantes, sempre se renovando, faz de Buenos Aires a cidade perfeita pra uma visita de fim de semana, de feriado e até de um mês de férias.  Veja aqui o que fazer em Buenos Aires, com as melhores atrações de cada bairro e dicas espertas.

LEIA TAMBÉM: Hotéis em Buenos Aires: os melhores bairros e hotéis

O que fazer em Buenos Aires, bairro a bairro:

CENTRO e ARREDORES

casa-rosada

Casa Rosada
A praça em frente à sede da presidência (Casa Rosada), chamada Plaza de Mayo, já foi palco das lutas pela independência do país e hoje abriga movimentos políticos e ideológicos como o das Madres de Plaza de Mayo, que fazem passeatas exigindo notícias sobre o desaparecimento de seus filhos durante a ditadura militar toda semana. Atrás fica o Museo Bicentenário, que conta a história da independência.

cafe-tortoni-buenos-aires

Café Tortoni
Tradicional, o café e hoje ponto turístico foi inaugurado em 1858. São servidas tábua de queijos, pratos com carne e sanduíches, mas o forte da casa são os cafés e doces, como os churros e bolo de maçã. Também vale conferir o café da manhã completo, que vem com medialunas, bolinhos,  misto quente, geleias e muito doce de leite. O tango, superexclusivo acontece em um salão separado, de portas fechadas, e é pago à parte em dinheiro.

el-ateneo

El Ateneo
O palco do antigo teatro El Ateneo Gran Splendid já recebeu ídolos como Carlos Gardel,  e, mais tarde, se tornou um cinema. Desde 2000, o edifício passou por mais uma transformação e virou lar de mais de 120 mil obras literárias, divididas em quatro andares (um deles dedicado às crianças). A experiência não fica completa sem uma passadinha na cafeteria, construída onde era o palco: dá pra ver as coxias, as tubulações e toda estrutura original. 

Teatro Colón
O que fazer em Buenos Aires: a principal casa de ópera da cidade é deslumbrante. Na visita guiada você contempla, além das esculturas, mobiliário e arquitetura históricos, alguns dos trajes usados em peças e balés como O Lago dos Cisnes. Vale pesquisar os preços para ter a a experiência de assistir a um concerto, ópera ou balé no Colón.

LEIA TAMBÉM: A imensidão branca de Ushuaia, na Argentina

teatro-colon-buenos-aires

Catedral Metropolitana
Ao lado da icônica Plaza de Mayo, onde está a Casa Rosada, foi reconstruída diversas vezes desde seus primórdios, no século 17. Hoje exibe um bonito pórtico neoclássico e guarda o mausoléu do general José de San Martín, um dos maiores líderes revolucionários da América Latina. Também contém várias referências ao Papa Francisco, que já teve a Catedral como seu endereço.

Palacio Barolo
Em 1923, o edifício foi erguido por um arquiteto italiano para o empresário Luis Barolo receber seus convidados. Hoje, o prédio é comercial, mas a visita é imperdível pra observar a cidade do alto de seus 100 metros de altura. O mirante é dividido em três partes, denominadas de acordo com A Divina Comédia de Dante Alighieri: inferno, purgatório e paraíso.

O que fazer em Buenos Aires, bairro a bairro:

SAN TELMO

Feria e Mercado de San Telmo
A extensa feira de artesanato e antiguidades acontece aos domingos, das 10h às 18h, a partir da Calle Defensa, e tem todo tipo de souvernir temático, com estampas de Maradona, Eva Perón e Mafalda. Além dos regalitos, é o choripán que faz sucesso nas ruas: um pão com linguiça apimentada e salsa criola (semelhante ao vinagrete). Descendo pela feira você encontra o mercado de quinquilharias de luxo Galeria de la Inmaculada Concepción, que vende desde câmeras antigas até lustres e objetos de decoração de prata. Seguindo na mesma calçada está o Mercado de San Telmo, com frutas e mais antiguidades em quiosques. No próximo quarteirão fica a Plaza Dorrego, com mesinhas e apresentações de tango ao ar livre.

buenos-aires-san-telmo

Museu de Arte Moderna de Buenos Aires
Reaberto em 2018 depois de uma reforma que dobrou seu tamanho, o museu está instalado em uma antiga fábrica de tabaco em San Telmo. Ali você vai conhecer a trajetória de artistas argentinos como Delia Cancela e Alberto Heredia na arte moderna e contemporânea entre o acervo com mais de 7 mil obras desde os anos 1950 até os dias de hoje.

LEIA MAIS: Esportes em Buenos Aires: conheça o lado esportivo da capital argentina

Restaurantes da Avenida Caseros
O quarteirão entre as ruas Defensa e Bolivar, situado nessa bela avenida, está sendo falado como um novo pólo gastronômico em Buenos Aires, e é perfeito para almoçar ou jantar depois de andar por San Telmo. Não perca o Napoles, mix de bar, restaurante e brechó instalado num galpão que já foi uma garagem de carruagens (!), o argentino moderninho Caseros Restaurante, um dos primeiros a abrir na rua, a Cervejaria On Tap, com cervejas artesanais, a sorveteria El Fundador, cuja marca existe desde 1914, e o Hierbabuena, de comida natural e saudável.

O que fazer em Buenos Aires, bairro a bairro:

PUERTO MADERO

fragata

Fragata Sarmiento
Construído na Inglaterra, este foi o primeiro navio-escola da Argentina, onde se formaram mais de 23 mil cadetes. Foi transformado em museu em 1964 e depois ancorado em Puerto Madero. Na visita é possível conferir os trajes dos militares, o armamento original, a cabine do comandante, a sala de máquinas e quase todas as áreas comuns.

central-market-puerto-madero

I Central Market
Superdescolado, o lugar reúne restaurante – quem chegar pro café da manhã aproveita um banquete com diferentes tipos de pães -, delicatessen, com biscoitinhos que parecem feitos por uma vovó argentina, e mercadinho de utensílios domésticos e artigos de decoração.

coleccion-arte-amalia

Colección de Arte Amalia
coleção pessoal da empresária e filantropa argentina reúne 240 obras. Por lá aparecem nomes como Dalí, Rodin, Gustav Klimt e um retrato da própria Amalia assinado por Andy Warhol, além de quadros impactantes como a La Difunta Correa, de Antonio Berni. Ao final da visita, suba ao terraço pra contemplar a cidade.

O que fazer em Buenos Aires, bairro a bairro:

LA BOCA

Caminito
O que fazer em Buenos Aires: o endereço divide opiniões, mas parece ter atingido a fórmula do sucesso pra turistada: casas pintadas de cores fortes, estátuas do Papa Francisco, lojas de souvernir e mesas pra comer parrillas na rua diante de dançarinos de tango em busca de uns trocados. Segure as bolsas: a concentração também trouxe batedores de carteira em peso.

La Bombonera
O lendário estádio do Boca Juniors recebe visitantes para conhecer a arena e o Museo de la Pasión Boquense, que conta a história do time. Se for sua praia, também dá para comprar um ingresso para um jogo.

caminito-bsas-viagem

Usina del Arte
Aberto em 2012, é hoje o mais proeminente espaço dedicado à arte na cidade. Sediado num belo prédio em estilo florentino que já abrigou uma usina elétrica no início do século 20, hoje tem uma sala de cinema, outra para concertos (vale ir pra um da Orquestra Filarmónica de Buenos Aires), pelas de teatro e exposições de arte. Cheque no site o que está rolando.

Fundación Proa
Esta galeria de arte e centro cultural expõem majoritariamente artistas consagrados: o brasileiro Hélio Oiticica e o argentino Antonio Berni são alguns dos nomes que aparecem por lá. Completam o passeio sua arquitetura interessante, a vista pro Rio Riachuelo e o Café Proa, restaurante charmoso que ocupa o último andar.

O que fazer em Buenos Aires, bairro a bairro:

PALERMO

feira-plaza-serrano

Plaza Serrano (ou Plaza Julio Cortázar)
No coração de Palermo Soho, a praça abriga uma feirinha animada nos fins de semana, com quinquilharias, artesanatos e itens de designers independentes. Ao redor, bares fervem com mesas ao ar livre. Pertinho, na praça Armênia, acontece a Feira de Artesanato Palermo Viejo, onde também vale dar uma passada.

parque-3-febrero-buenos-aires

Parque 3 de Febrero
enorme parque, também chamado de Bosques de Palermo, fica lotado aos finais de semana, com pessoas fazendo piquenique, praticando esportes, curtindo passeios de pedalinho e o visitando o enorme Planetário Galileo Galilei. Veja também o Jardim Japonês e e o colorido Rosedal, lotado de rosas.

buenos-malba

MALBA
Vivem sob o mesmo teto esculturas de cerâmica pré-colombianas datadas de 700 a.C.,  obras de Tarsila do Amaral (o Abapuru mora lá) e Diego Rivera, exposições temporárias de gente como a brasileira Adriana Varejão. Cheque o que está rolando antes de ir. Se for para ir a só um museu em Buenos Aires, escolha este.

FOLA Fototeca Latinoamericana
A galeria ocupa um antigo galpão em Palermo e ainda conserva parte da estrutura industrial. São 1200 metros quadrados dedicados à fotografia latino-americana, com mais de 250 fotógrafos no acervo e mostras temporárias de gente premiada como e equatoriana Fabiola Cedillo e a argentina Leonor Caraballo. A livraria também especializada em fotografia tem publicações únicas.

LEIA MAIS: Bate-volta em Colonia do Sacramento desde Buenos Aires

Restaurantes, bares, lojas, grafites e cafés
Palermo (e suas subdivisões, Soho, Chico, Holywood, etc) é o reduto bacaninha de Buenos Aires (comparável a Pinheiros/Vila Madalena, em São Paulo), que se estende por uma área enorme e abriga um conjunto democrático de atrações que vai de feirinha hippie a restaurantes de alta gastronomia. Se hospede por ali para visitar os infinitos lugarzinhos charmosos – para citar alguns: Cava Cavia, loja-conceito sofisticada com perfumaria, livraria e floricultura e um restaurante top da chef Julieta Caruso, Libros del Pasaje, uma livraria instagramável com café e cantinhos para leitura com sofás, La Carnicería, churrascaria moderninha que toca rock e tem cortes selecionadíssimos, Salvaje Bakery, café hipster com delicinhas para um brunch, Strange Brewing, cervejaria artesanal badalada onde o pessoa bebe na calçada, e Sacro, restaurante vegetariano com receitas de várias partes do mundo.

casa-cavia-buenos-aires

O que fazer em Buenos Aires, bairro a bairro:

RECOLETA E RETIRO

Cemitério da Recoleta
Pra quem é adepto do turismo em cemitérios, o local tem túmulos de  personalidades famosas, como Eva Perón. São quase cinco mil mausoléus de inspiração grega, barroca, art déco.

Palais de Glace
O edifício de estrutura circular já foi ringue de patinação, salão de tango e agora é uma galeria de arte com exposições temporárias. Vale tanto pela arquitetura quanto pelas mostras. 

La Biela
Para uma pausa entre as andanças pelo bairro, este tradicional café serve medialunas, torradas e churros que acompanham o cafezinho ou chá. O mais legal é comer no terraço.

bsas-paz-palacio

Palacio Paz
O edifício foi erguido em 1914 pra ser a residência de José Camilo Paz, fundador do jornal La Prensa, mas ficou pronto só dois anos após sua morte (a construção precisou de 12 anos pra ser finalizada). Hoje funciona como sede do Círculo Militar. O tour guiado acontece de terça à sexta-feira, em grupos de no mínimo quatro pessoas e precisa ser agendado com antecedência. O belo Salão de Honras, com sua cúpula de vitral, e o Salão Presidencial e de baile são alguns dos locais que fazem valer a visita.

Restaurante Elena
Dentro do hotel Four Seasons Buenos Aires, a experiência em um dos melhores restaurantes da cidade começa no Pony Line, ou pré-Elena, como é chamado o bar com drinks. Depois você é encaminhado “al corazón de Elena”, passando pela cozinha pra observar seu pedido ser preparado na parrilla. Sugiro o camarão grelhado com funcho, e uma taça de vinho malbec D.V. Catena. Aos domingos também há buffet de brunch. 

Plaza San Martín
Árvores e canteiros floridos dividem a paisagem com um dos monumentos mais importantes da cidade, a estátua do General José de San Martín, herói da independência argentina. Do ponto mais alto da plaza também é possível avistar a Torre dos Ingleses, presente dos britânicos pra celebração do Centenário da Revolução de Maio. É especialmente agradável em sábados ensolarados.

francielly-kodama

A AUTORA

Dicas da jornalista Francielly Kodama, que normalmente gosta de manter seus achadinhos de viagem pra ela mesma, mas desta vez decidiu compartilhar aqui o que fazer em Buenos Aires com algumas das experiências de sua primeira trip sozinha.

10 comentários

Deixe seu comentário

voltar ao topo