Bruxelas é uma das poucas cidades do mundo onde as diárias de hotéis são mais baratas nos fins de semana do que durante a semana (uma diferença que pode chegar a € 80 a mais na tarifa por noite!). Isso porque ela tem o título de capital da União Europeia, com o maior número de diplomatas do mundo, e recebe milhares de congressistas em seus 200 e poucos hotéis semanalmente, elevando a procura por um quarto de segunda a sexta.

Então, se der, a boa é incluir Bruxelas no seu roteiro pela Europa aos finais de semana, pra economizar e ver uma cidade mais viva turisticamente falando. Compradas as passagens, use este post pra escolher seu hotel em Bruxelas.

ONDE FICAR EM BRUXELAS

A cena hoteleira de Bruxelas está marcada por hotéis-boutique novinhos e reformados, tomados por decorações simpáticas e agradáveis, a boa localização dos arredores da central e luxuosa Avenue Louise nas vizinhanças de Saint-Gilles e Ixelles (de onde se está a cerca de 15 minutinhos de caminhada da Grand Place) e um ótimo custo-benefício geral, principalmente quando comparado a outras capitais europeias.

LEIA TAMBÉM: 12 motivos pra Bruxelas entrar no seu próximo roteiro pela Europa

Onde comer em Bruxelas: os clássicos e o que está bombando na cena gastronômica da cidade

avenue-louise-bruxelas

Onde ficar em Bruxelas: veja 7 hotéis-boutique até € 100

Pantone Hotel (diárias desde € 67)

Amantes de design enlouquecem na proposta deste hotel, que mantém o sistema de cores mais amado do mundo, popular na indústria gráfica, presente na decoração, nos quartos e no conceito geral, desde a bike turquesa na recepção aos quartos verde-limão (com refrescantes faixas brancas!) e à fachada com vidros coloridos. Moderno – até demais -, funcional e acessível, mas pode dar uma cansada na vista de vez em quando. Pra ficar de olho: já foi considerado mais limpinho no passado. (RESERVE AQUI!)

Onde ficar em Bruxelas

Hygge Hotel (diárias desde € 70)

Da série de hotéis-boutique charmosíssimos projetados pelo arquiteto Michel Penneman que estão bombando em Bruxelas, foi aberto há pouco mais de um ano e segue tendências simples, minimalistas e funcionais inspiradas no design escandinavo (hygge é, inclusive, uma palavra dinamarquesa que tem a ver com apreciar as coisas simples da vida). Os painéis, cadeiras e prateleiras de madeira são um charme junto com os vasos plantas, macramês e luminárias pendentes. Os quartos com preços bons se dividem em duas categorias: cozy e relax, onde predominam tons azuis.(RESERVE AQUI!)

hygge-hotel-bruxelas

Onde ficar em Bruxelas

Jam Hotel (diárias desde € 74)

Se você gosta de vibes cool, vai curtir o ótimo terraço com bar e piscina, a decoração moderna e colorida e o salão de jogos com fliperamas do Jam Hotel – tem todo o clima jovem, alegre e divertido de um hostel, mas com o conforto de se estar num hotel. O restaurante Vini Divini tem pizzas e massas pra dividir, enquanto o bar e rooftop Perché serve drinks que bombam no verão e tem disputados sofás onde todo mundo se joga pra assistir ao pôr do sol. Ponto fraco pra acústica geral do estabelecimento: dá pra ouvir barulho dos quartos do lado. (RESERVE AQUI!)

Onde ficar em Bruxelas

Jardin Secret (diárias desde € 74)

Primeiro parece que você entrou numa loja de plantas dominada por cactos e suculentas, mas ao cruzar o lindo jardim você chega no hotel design gracinha, um refúgio urbano que tem apenas quatro agradáveis quartos, espaçosos, iluminados e sempre cheios de verde, com detalhes em palha, tons brancos e madeira. É desses lugares que não se espera encontrar numa cidade grande como Bruxelas e que acaba sendo uma surpresa deliciosa. (RESERVE AQUI!)

Onde ficar em Bruxelas

Zoom Hotel (diárias desde € 83)

O nome zoom tem a ver com o zoom da fotografia, já que que o hotel-boutique é marcado por fotos, câmeras, painéis e imagens sobre a arte – há uma coleção de câmeras antigas peculiares e exposições temáticas. Tem ar meio industrial com tons escuros marcando o ambiente, chão de cimento queimado, teto preto com fios e cabos de luz que fazem parte do décor. As cores, quando integradas, tem a ver com os cliques: o sépia dos filmes, o amarelo do flash e o vermelho da Kodak. O bar do hotel serve 50 rótulos de cervejas artesanais belgas e marcas locais de chocolate. (RESERVE AQUI!)

Onde ficar em Bruxelas

Vintage Hotel (diárias desde € 88)

A decoração do prédio de tijolinhos é marcada por fotogênicos azulejos azuis no chão e nas paredes, luminárias retrô no bar e itens design coloridos espalhados pelo pátio com um trailer Aistream (que é um quarto!), pela recepção com vibes retrô e pelo salão do café da manhã que se transforma num agradável bar de vinhos ao longo do dia. Nos quartos, pequeninos, mas bem cuidados, o estilo vintage está presente em caixinhas de som e telefones clássicos. Ponto positivo para os banheiros, que seguem o mesmo padrão estiloso de azulejos do bar e tem enormes espelhos redondos. É um dos hotéis-boutique mais procurados de Bruxelas pela décor atrativa, a localização (pertinho da Avenue Louise) e o bom custo-benefício. (RESERVE AQUI!)

Onde ficar em Bruxelas

Made in Louise (diárias desde € 91)

Hotel-boutique pra quem busca por um charme clássico, histórico e elegante, bem localizado atrás da luxuosa Avenue Louise. Os toques caseiros da família proprietária, que toca o hotel, ficam claros no contraste entre as paletas de preto, branco e cinza, tecidos contemporâneos e papéis de parede floridos presentes na decoração e a escadaria em espiral original do prédio datado de 1911, que foi mantida. (RESERVE AQUI!)

made-in-louise-hotel-bruxelas

*O Carpe Mundi viajou a Bruxelas a convite do Visit Brussels. O conteúdo do post reflete apenas a opinião da autora.

Anna Laura

Jornalista por formação e fotógrafa por vocação, a editora do Carpe Mundi registra o mundo com sua Nikon desde que se entende por gente - e hoje cultiva um feed milimetricamente pensado. Passou pelas redações da CARAS Online e da Viagem e Turismo e, depois de uma temporada em Paris, resolveu ser viajante full time: você pode encontrá-la por aí, cobrindo paraísos tropicais.

Deixe seu comentário

voltar ao topo