belgica


Onde comer em Bruxelas: os clássicos e o que está bombando na cena gastronômica

Bruxelas é uma cidade com muuuuita fama gastronômica.

Seus requintados chocolates e cervejas artesanais bombam no turismo local e mundo afora e dá pra dizer que seus açucarados gaufres (ou waffles), batatas fritas com maionese, mexilhões e outros frutos do mar já são bons motivadores de viagem. Tem os lugares clássicos pra comer as iguarias, que se concentram principalmente nos arredores da Grand Place, e endereços de bares e restaurantes que estão em alta em Bruxelas no momento.

Onde comer em Bruxelas: veja onde encontrar as comidinhas clássicas e os lugares que estão bombando na cena gastronômica da cidade

CAFÉ DA MANHÃ: Em 1990, o chef Alan Coument montou sua própria padaria na capital belga com uma longa mesa de madeira onde os clientes podiam sentar e provar o pão fresquinho, geleias caseiras, doces, quiches, saladas e sanduíches. Ela se chamava LE PAIN QUOTIDIEN. Acabou que o conceito se espalhou pela cidade, pela Bélgica e, finalmente, pelo mundo. Não dá pra ir a Bruxelas e deixar de provar o café da manhã do estabelecimento como manda a tradição.

LEIA MAIS: 12 motivos pra Bruxelas entrar no seu próximo roteiro pela Europa

Onde comer em Bruxelas

GAUFRES (waffles): Nos entornos da Grand Place, são várias as lojinhas e quiosques que produzem os famosos gaufres, ou waffles, tradição de Bruxelas. As iguarias mais gostosas estão na típica MAISON DANDOY, casa de doces datada de 1829 com receitas de bisavô para avô, pai e filho – o sabor carro-chefe é o liege, amanteigado e recheado com pedacinhos de açúcar.

waffles-bruxelas

Onde comer em Bruxelas

BATATAS FRITAS: Foram os ingleses que batizaram a batata frita, os franceses que levaram a fama, mas os belgas que a inventaram. Não há razão, portanto, para que as melhores batatas fritas do mundo não estejam na capital da Bélgica. Com mais de 65 anos de experiência, o quiosquinho da MAISON ANTOINE produz as fritas mais tradicionais da cidade, crocantes por fora e macias por dentro – a fila de 45 minutos é prova viva da fama do local, vá sem estresse.

Onde comer em Bruxelas

ALMOÇO SAUDÁVEL: Pequenos pratos pra dividir no conceito farm-to-table num ambiente descolado, minimalista, com madeira e plantas na décor, total vibes Pinterest, são servidos no TERO. O menu, com várias opções vegetarianas, é fresco (todos os ingredientes vêm de produtores locais pequenos), orgânico e sazonal. A burrata (€ 12) e o hummus do dia (€ 8) são escolhas pra não errar. De sobremesa, vá de bolo vegano de cenoura com cobertura de limão (€ 8).

Onde comer em Bruxelas

COMIDA DE RUA: nada melhor do que um mercadão a céu aberto pra conhecer direitinho a comida local. Queijos, embutidos, chocolates, vinhos, cervejas e um bocado mais estão no MARCHÉ DU PARVIS DE SAINT GILLES todos os dias das 9h às 13h (exceto segundas). Se quiser emendar almoço, há uma série de bistrôs gostosos nos arredores da feira.

LEIA TAMBÉM: Onde ficar em Bruxelas: 7 hotéis-boutique bacanas até € 100

Onde comer em Bruxelas

CERVEJAS ARTESANAIS: Unir cozinha belga com a tradição das cervejas artesanais do país foi a ideia do chef Alain Fayt ao criar o restaurante RESTOBIÈRES, que utiliza a bebida como ingrediente dos pratos – o coelho assado com ameixas e gueuze, típica do sul de Flandres, vai bem. A carta de cervejas tem mais de 50 rótulos entre artesanais e trapistas, todas belgas. O menu com uma entrada, um prato principal e sobremesa sai por € 38.

cervejas-artesanais-bruxelas

Onde comer em Bruxelas

CHOCOLATES: O chef belga LAURENT GERBAUD cria chocolates artesanais combinando frutas e especiarias em Bruxelas há 17 anos. E é um fenômeno deste então, colecionando medalhas de ouro do International Chocolate Awards como a que recebeu por sua criação que mistura ganache com um toque de azeitona. Quem quiser aprender com o mestre e se aventurar na produção de chocolates pode participar de seu workshop que acontece todo sábado de manhã, das 11 às 13h, em sua loja principal e ateliê no centro de Bruxelas. Você faz e decora sua própria barra com uvas-passas, damascos, amêndoas e mais – e leva o resultado pra casa numa caixinha.

Onde comer em Bruxelas

JANTAR-EXPERIÊNCIA: Uma viagem gastronômica pelas ruas de Bruxelas acontece a bordo do bondinho do TRAM EXPERIENCE, comandado por chefes estrelados que se revezam a cada três meses servindo menus-degustação sofisticados que variam conforme a estação – eles brincam que é como uma versão urbana de uma viagem no Expresso do Oriente. Neste ano passaram por lá os chefs Lionel Rigolet (dono das duas estrelas Michelin do Comme Chez Soi) e Kenzo Nakata, uma promessa na culinária belga.

tram-experience-bruxelas

Onde comer em Bruxelas

MEXILHÕES E FRUTOS DO MAR: Os frutos do mar são tradição culinária belga e, pra realmente conhecer Bruxelas, você precisa incluir uma boa experiência com pescados do Mar do Norte no seu roteiro. Fartura não vai faltar na imensa bandeja de caranguejos, camarões, lagostas, ostras, mexilhões e mais (€ 100, para duas pessoas) servida no famoso restaurante LA QUINCAILLERIE, que já recebeu até Brad Pitt. O clima é descontraído apesar da madeira, do cobre e do relógio de estação de trem que dá às boas-vindas no saguão de entrada.

Onde comer em Bruxelas

JANTAR REFINADO: Refeições da alta gastronomia belga e francesa são mais requintadas com as duas estrelas Michelin do COMME CHEZ SOI, um clássico que ocupa o mesmo edifício com salão principal e decoração em estilo Art Nouveau na Place Ruppé desde 1926. Hoje é administrado por Laurence Cuvélier, neta do proprietário original, e seu marido, o chef Lionel Rigolet. O menu tem desde pratos à la carte a opções em quatro etapas por € 99 e sete etapas por € 241.

*O Carpe Mundi viajou a Bruxelas a convite do Visit Brussels. O conteúdo do post reflete apenas a opinião da autora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *