O Brasil muitas vezes requer algum esforço para viajar barato, mas isso pode ter mais a ver com a sua intenção e atitude do que com o custo de vida do destino em si. Aqui, damos dicas para viajar sem gastar tanto pelo Brasil e selecionamos cidades que congregam a possibilidade de comer, se hospedar e passear com orçamento controlado e que têm boa ofertas de voos saindo de diferentes lugares do país – algumas não são necessariamente cidades com custo de vida baixo, mas permitem fazer turismo barato, como Curitiba e Foz. Veja nosso apanhado de cidades baratas para viajar pelo Brasil.

LEIA TAMBÉM: 10 dicas pra você planejar uma road trip perfeita

9 dicas pra conseguir viajar pelo Brasil sem gastar muito

Dicas para viajar barato no Brasil:

– Veja onde dá para chegar com milhas e promoções de voos: as cidades maiores, como SP, Rio, Salvador, Porto Alegre, Recife e Brasília, costumam ter mais ofertas interessantes.

Vá em grupo e alugue carros econômicos: dividir a diária do carro e a gasolina é o caminho para economizar.

– Fique em campings, hostels, apês e casas do Airbnb e pousadinhas simples: em praticamente qualquer cidade do Brasil você consegue encontrar hospedagens baratas.

Viaje fora da alta temporada: já sabe, né? Ano-novo, Carnaval, feriados maiores e férias de julho significam preços mais altos.

Coma em feiras, restaurantes a quilo, lanchonetes ou se abasteça no mercado. Em todo lugar, até nas cidades mais caras, tem pelo menos uma dessas opções.

Evite destinos muito hypados: Noronha, Caraíva, São Miguel dos Milagres, Barra Grande (BA). Os destinos famosinhos, principalmente na temporada, ficam com preços muito inflacionados.

– Veja se precisa pagar para entrar nas atrações naturais: há cidades em que os passeios pesam no orçamento, como Bonito. Também há lugares onde as distâncias longas pedem carros 4×4 e guias, como o Jalapão, e isso encarece o rolê.

Se precisar alugar carro, nossa recomendação é usar a RentCars, plataforma que compara os valores das principais locadoras, com possibilidade de pagamento em cartão de crédito (em até 12 vezes) ou boleto. Você pode realizar o aluguel online e já garantir seu veículo antes de chegar no destino. Faça sua cotação aqui!

Cidades baratas para viajar pelo Brasil:

Chapada dos Guimarães + Nobres, Mato Grosso

A Chapada dos Guimarães está entre as cidades baratas para viajar pelo Brasil e tem pousadinhas simpáticas em seus arredores e fica a apenas 97 km de Cuiabá. A região dá um show de belezas naturais, com paredões rochosos alaranjados, cachoeiras e cavernas de arenito. Parte das atrações, como a majestosa Cachoeira Véu da Noiva, ficam dentro do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, que protege uma área de 33 000 hectares – outras, como o Complexo de Cavernas Aroe Jari, ficam em propriedades particulares. Vá em grupo e de carro alugado para depois visitar Nobres (a 200 km de lá) e fazer flutuação no Aquário Natural.
Como chegar: voe a Cuiabá e alugue um carro.
Melhor época para ir: De abril a setembro, fora da época das chuvas. Na Chapada dos Guimarães sempre faz calor – a temperatura só cai um pouco de noite.

chapadaguimaraes-mt
Complexo Aroe Jari

LEIA TAMBÉM: Roteiro no Mato Grosso: Pantanal, Chapada dos Guimarães e Nobres
Miniguia da Chapada dos Guimarães (MT): o que fazer, onde ficar e onde comer

Sul de Minas Gerais

De uma área que vai mais ou menos da divisa com o norte do estado Rio, onde está o Parque Nacional de Itatiaia, até o Parque Nacional da Serra da Canastra, há uma imensa região de morros, rios, cachoeiras, matas preservadas entre pequenas cidades cheias de comida mineira boa e barata. Os belos vales de Aiuruoca, o parque sensacional de Ibitipoca, as cachoeiras de Baependi e Carrancas, as águas termais de Caxambu e São Lourenço, o esoterismo de São Thomé das Letras, os passeios de barco no Lago de Furnas de Capitólio e as belezas naturais – e os queijos! – da Serra da Canastra dão um prato cheio para viagens baratas pelo Brasil. Escolha um ou dois destinos por vez e caia na estrada – aqui estão muitas cidades baratas para viajar pelo Brasil.

Como chegar: O melhor jeito de transitar pela região é de carro.
Melhor época para ir: Entre abril e outubro, época em que chove menos e predominam dias ensolarados e friozinho à noite.

Cachoeira_da_Casca_d'Anta
Cachoeira da Casca d’Anta

LEIA TAMBÉM: 6 cidades para conhecer numa viagem de carro pelo sul de Minas
Miniguia de Capitólio (MG): o que ver, onde ficar

Cachoeira-dos-Garcias-aiuruoca
Cachoeira dos Garcias, Aiuruoca

Itaúnas, Espírito Santo

Quase no sul da Bahia, Itaúnas tem um vilarejo rústico e sonolento que só enche mesmo no Ano Novo, Carnaval e no festival de forró em julho. Fora de temporada, pode-se hospedar numa boa gama de pousadas simples e acolhedoras (veja a simpática Casa de Praia) e checar uma série de praias extensas e majoritariamente vazias, como Riacho Doce, Costa Dourada, Praia Dois e Gesuel, com paisagens selvagens lindíssimas. Dunas de até 30 metros de altura estendem-se ao longo do Parque Estadual de Itaúnas, da onde se vê belos pores do sol. Também há um passeio de caiaque ou canoa que desce pelo Rio Itaúnas e chega até a Ilha do Dominguinhos.

Como chegar: Itaúnas fica a 260 km de Vitória. De ônibus, precisa ir até Conceição da Barra, a 26 km de Itaúnas, e aí pegar mais um ônibus ou táxi.
Melhor época para ir: Dá para ir o ano todo: mesmo no verão, não chove tanto na maior parte do Sul/Sudeste.

itaunas-espirito-santo
Dunas de Itaúna

Arraial do Cabo, Rio de Janeiro

Arraial tem uma cidade de veraneio simplona que conserva uma gama de praias de mar azul-claríssimo, pousadas modestas e quiosques pra comer bem e barato. Na programação não podem faltar o passeio de barco até a sensacional Praia do Farol, as prainhas do Pontal do Atalaia e a trilha do Lago do Amor, que já fazem valer a ida até Arraial com seu visual com ares de Caribe. Búzios está a apenas 36 km de lá e rende viagens de bate-volta ou até uma hospedagem – apesar de ficar abarrotada e cara no verão, fora de temporada a cidade é aprazível e também tem opções de restaurantes e pousadas (ou casas no Airbnb) com preços ok. Quem for de outros estados pode terminar a viagem com uma estadia rápida no Rio.
Como chegar: Voe até Rio e pegue um ônibus ou aluguel um carro.
Melhor época para ir: De março a maio, para pegar tempo bom, sem chuva e sem multidões. Setembro e outubro também vão bem. O inverno pode ter tanto dias quentes e ensolarados quanto frios e cinzas.

LEIA TAMBÉM: Roteiro de fim de semana pra conhecer o mar turquesa de Arraial do Cabo (RJ)
13 bate-voltas desde o Rio de Janeiro para curtir o final de semana

praia-farol-arraial-do-cabo
Praia do Farol, Arraial do Cabo

Foz do Iguaçu, Paraná

Taí um lugar que surpreende. A reação de quem encara as 275 quedas d´água das cataratas costuma ser: “por que eu demorei tanto pra vir?”. Para a experiência completa, é legal visitar tanto o lado brasileiro quanto o argentino do parque, que têm trilhas e ângulos diferentes para admirar o aguaceiro. O Parque das Aves é um passeio bucólico legal para complementar a viagem – também dá para fazer uma esticada às Missões paraguaias e argentinas. O Macuco Safari é caro, mas vale a pena: é um passeio de lancha pelo Rio Iguaçu que chegam bem perto das quedas. Foz tem transporte público estruturado e uma porção de hospedagens em conta, principalmente hostels (procure os quartos privativos).
Como chegar: Voe para o aeroporto de Foz do Iguaçu.
Melhor época para ir: O ano todo; cada época tem suas vantagens e desvantagens. Na primavera e no verão, chuvosos, as cataratas ficam mais volumosas.

Cataratas do Iguaçu

Curitiba + Parque Estadual de Vila Velha + Ilha do mel, Paraná

Além de ser uma capital brasileira com transporte público organizado e abundância de espaços verdes, Curitiba tem sua dose de atrativos aos turistas: do Palácio de Vidro do Jardim Botânico ao Museu Oscar Niemeyer, das cantinas de Santa Felicidade às livrarias e cafés descolados. A cidade em si não é barata, mas De lá, o Parque Estadual de Vila Velha, a apenas uma hora de distância, é um excelente passeio bate -volta, com suas excêntricas formações areníticas que ficam muito bem na foto. Depois, um ônibus até a cidade de Paranaguá (89 km de Curitiba) e uma balsa fazem desembarcar na bela Ilha do Mel, de ares rústicos, praias com matas preservadas e pousadas simples.
Como chegar: voe até Curitiba. Para visitar o parque, alugue um carro ou vá com um tour de agência de turismo. Para Ilha do Mel, vá de ônibus até Paranaguá e de lá pegue a balsa para a ilha.
Melhor época para ir: do fim de março a junho é perfeito para curtir os parques e pegar o tempo mais firme no litoral. Outubro e novembro também são ok.

Jardim Botânico, Curitiba
parque-vila-velha
Parque Estadual de Vila Velha

Cambará do Sul, Rio Grande do Sul

o-que-fazer-cambara-do-sul
Cânions de Cambará do Sul

Município acanhado de 7 mil habitantes e meia dúzia de ruas empoeiradas, Cambará do Sul está posicionada entre os parques nacionais dos Aparados da Serra e da Serra Geral. Ali fica a maior cadeia de cânions do Brasil e boa dose de trilhas e cachoeiras, entre a vegetação do extremo sul da Mata Atlântica, pontuada por florestas de araucárias, banhados e campos de altitude. Pousadas charmosinhas acolhem casais que vão atrás do clima de serra, com friozinho, noites de fondue, lareira e céu farto de estrelas regadas a vinhos regionais – mas também há campings e pousadas simplinhas.
Como chegar: Voe até Porto Alegre e alugue um carro.
Melhor época para ir: No inverno predominam dias ensolarados e os cânions têm melhor visibilidade. No verão pode chover e ter neblina, mas é quando o tempo deixa tomar banho de cachoeira e as diárias das pousadas caem. Abril e maio são boas pedidas: os meses mais secos.

LEIA TAMBÉM: Miniguia de Cambará do Sul (RS)
O que fazer na Serra Gaúcha: um roteiro de 3 dias pelo melhor da região

Belém + Ilha de Marajó, Pará

Onde a Amazônia encontra o mar, Belém tem comida boa, paisagens naturais, uma grande bagagem cultural e está entre as melhores cidades baratas para viajar pelo Brasil. Curta o Centro Histórico, os museus, o parque Mangal das Garças e o gigante mercado Ver-o-Peso e coma comidinhas típicas baratas como o tacacá, vendido na rua. Um dia pode ser reservado para visitar a Ilha do Combu. De lá, um catamarã + uma van + um barquinho levam até a Ilha de Marajó, a maior ilha fluviomarinha do mundo, onde há praias cênicas como Barra Velha e Pesqueiro e atrações como a Fazenda São Jerônimo, onde dá para fazer passeio de canoa do igarapé. Em Marajó pode-se provar mais da culinária paraense em restaurantes com preços módicos como o Ilha Bela e o Patú-Anú.
Como chegar: Voe até Belém. Para a Ilha de Marajó, é preciso sair do Terminal Hidroviário de Belém com a Banav  – escolha os catamarãs, que fazem a viagem até o porto de Camará em 1h15. Lá, pegue uma van a Salvaterra (meia hora) e depois faça a travessia de Salvaterra a Soure, conhecida como a capital de Marajó, num barquinho chamado rabeta.
Melhor época para ir: Durante o “inverno”, de junho a janeiro, quando não chove tanto assim.

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Belém do Pará: roteiro de 3 dias

cidades-baratas-marajo
Ilha de Marajó
catedral-da-se-belem
Catedral da Sé, Belém

Maceió + Maragogi, Alagoas

salinas-maragogi-melhores-resorts-brasil

Maceió é dona da orla mais bonita do Nordeste, graças ao mar que fica transparente quando o sol bate em praias como Ponta Verde e Ipioca. Não precisa gastar muito para comer bem – a oferta de restaurantes é variada, com bufês de comida regional que dão gosto de ver. Para um toque de arte, veja a Galeria Karandash, com mais de 2 000 itens de arte popular brasileira, e o Núcleo de Artesanato do Pontal da Barra, famoso pelas rendeiras. De lá, rume a Maragogi, que encanta com suas fotos aéreas de piscinas naturais turquesa. Pule as multidões e procure pousadas ao sul do vilarejo, numa região mais calma, faça passeios de barco e explore a região de carro, vendo as belas Praia do Antunes e Barra Grande.
Como chegar: voe a Maceió e alugue um carro.
Melhor época para ir: De setembro a fevereiro, evitando os períodos de festas e feriados para não pegar praias cheias.

João Pessoa + praias do Norte e Sul da Paraíba

João Pessoa não tem o hype de outro locais no Nordeste, mas quem vai gosta, e muito, do que encontra ali: praias de água clarinha (sem prédios muito altos perto da orla), passeios de catamarã que levam a piscinas naturais, um Centro Histórico preservado, comida boa mais barata do que você está acostumado nas grandes capitais do Brasil. Alugando um carro, dá para explorar as praia do norte, em esquema bate-volta, como a do Jacaré (praia fluvial famosa pelo pôr do sol) e a Ponta da Campina, e, ao sul, na Costa do Onde, a Barra do Gramame, Carapibus e Tabatinga, estas últimas com belas falésias. Está entre as melhores cidades baratas para viajar pelo Brasil.
Como chegar: Voe a João Pessoa e alugue um carro.
Melhor época para ir: De setembro a fevereiro, evitando os períodos de festas e feriados para não pegar praias cheias.

Praia de Tambau, João Pessoa

Betina Neves

A jornalista é perita em traçar roteiros e vive na eterna busca pela passagem aérea mais barata. Escreve um e outro post por aqui enquanto explora o mundo dentro e fora de si. Pode ser encontrada em cachoeiras na Chapada dos Veadeiros, retiros budistas na Tailândia e montanhas na Califórnia.

Deixe seu comentário

voltar ao topo