Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

Está na lista dos destinos de lua de mel mais cobiçados do mundo

Quem não quer comemorar o pós-casório no mesmo lugar que o Príncipe William e Kate Middleton? O sossego dos trópicos, as praias banhadas por águas cristalinas, os parques nacionais verdíssimos. O luxo bem representado em cada serviço prestado. O povo simpático. A oferta hoteleira impecável e suas experiências românticas para casais. E, desde o conto de fadas vivido pelo casal real, a ilha virou destino fetiche-global. Também dá pra casar por lá e já emendar a lua de mel: no incrível Hilton Seychelles Northolme Resort & Spa, na ilha de Mahé, por exemplo, há assessor de casamento pronto pra te ajudar na celebração, seja ela com os pés na areia ou em um catamarã ao pôr do sol.

LEIA MAIS: Lua de mel em Seychelles: onde ficar e as melhores experiências

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

A ilha de Praslin é casa do Vallée de Mai, o suposto Jardin do Éden bíblico

Entre as 50 espécies de palmeiras gigantes cobrindo a área verde de quase 20 hectares do parque nacional reverenciado como o Jardim do Éden original, o Vallée de Mai, Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1983, voam livremente os quase extintos papagaios-pretos, além de beija-flores cantantes e pombos-azuis típicos da vizinha Maurício. Há três caminhos dando a volta na paisagem, onde o inusitado coco-de-mer, o afrodisíaco coco gigante de Seychelles, pode ser encontrado aos montes. O fato é: ali circunda um ar mais que puro que, durante a visita, parece sim ser de procedência bíblica.

LEIA MAIS: 7 programas em Praslin, a ilha da paradisíaca praia de Anse Lazio em Seychelles

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

Tem algumas das praias mais lindas do mundo, como Anse Lazio e Anse Source d’Argent

Praias paradisíacas com areia branquinha emolduradas por rochas graníticas (que parecem ter saído da era dos dinossauros), banhadas por águas cristalinas e sombreadas por palmeiras verdinhas. Qualquer pedaço de praia das 115 ilhas de Seychelles já é um miniparaíso, sim, mas há as queridinhas: Anse Lazio, em Praslin, carrega o 6º lugar como praia mais bela do mundo no TripAdvisor e é justo dizer que faz jus à posição. Na ilha, também vale um pulo na vizinha menos conhecida Anse Georgette, no Constance Lemuria. Na charmosa La Digue, o auê vai para Anse Source d’Argent, cartão-postal de nove de dez fotos de Seychelles, e suas pequenas baias que se misturam entre enormes rochas de granito ao longo de um quilômetro. A ilha privativa de Silhouette é base de Anse Mondon, outra faixa de areia dos sonhos.

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

Charme, simpatia e a simple life de La Digue

La Digue é o charme de Seychelles. Rochas graníticas gigantes enfeitam suas praias branquinhas onde o mar é o mais cristalino ever – Anse Source d’Argent é seu cartão-postal –, enquanto a vida passa calma e lentamente na simpatia de suas estradinhas à beira-mar onde só dão as bikes. A vegetação ao redor se mistura com casas crioulas de estilo arquitetônico colonial francês dando um ar de antigamente à ilha mais autêntica de Seychelles, onde também há fazendas que são verdadeiras reservas naturais, muitas trilhas para os exploradores, tours em caiaques transparentes no mar, as famosas tartarugas-gigantes e restaurantes rústicos servindo comida típica deliciosa. La Digue é um encanto só.

LEIA MAIS: Onde Seychelles tem um charme a mais: conheça a ilha de La Digue

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

É lar de espécies endêmicas quase extintas como as tartarugas-gigantes

Suas ricas ilhas com paisagens verdejantes que são verdadeiros refúgios preservados são casa de diversas espécies de fauna e flora endêmicas e raríssimas. As mais famosas delas são as pré-históricas e dóceis tartarugas-gigantes e o papagaio-negro. No Vallée de Mai, o afrodisíaco coco-de-mer é o fruto símbolo de Seychelles e também originário do país. E a diversidade não para por aí: o arquipélago tem seis parques marinhos, entre eles o Atol de Aldabra, um dos maiores atóis de corais do mundo, reconhecido pela UNESCO como Patrimônio Mundial da Humanidade.

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

Sua infraestrutura hoteleira é um luxo perfeito

A oferta de resorts upscale para viver uma experiência romântica inesquecível é pra não botar defeitos, com luxo bem representado em cada serviço prestado. A hospedagem vai de bangalôs com piscina de borda infinita sobre pedras graníticas a ilhas privativas com vilas com não menos que 450 m², como a North Island. Em Mahé, destaque para o Hilton Seychelles Northolme Resort & Spa (diárias desde US$ 477),  o menor resort da marca do mundo, um retiro tranquilo, intimista e luxuoso para casais, pendurado nas encostas da baía de Beau Vallon. Praslin é ilha do Constance Lemuria Seychelles (diárias desde US$ 508), o resort cinco-estrelas mais tradicional do destino. Se a ideia for uma hospedagem em contato com a natureza numa ilha privada, vá ao Hilton Seychelles Labriz Resort & Spa (diárias desde US$ 349), na ilha de Silhouette.

LEIA MAIS: Lua de mel em Seychelles: onde ficar e as melhores experiências

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

Exclusividade: a experiência de se hospedar numa ilha privativa

Curtir Seychelles já é, por si só um must. Que fica ainda mais especial quando se tem a chance de se hospedar numa ilha privativa. Terceira maior ilha do arquipélago, a belíssima Silhouette está entre os pontos de biodiversidade mais ricos do Oceano Índico inteiro: suas águas são Parque Nacional Marinho e a ilha toda é Centro de Conservação da Fauna e Flora Silvestre. Sorte têm os hóspedes do Hilton Seychelles Labriz Resort & Spa (diárias desde US$ 349), os únicos a dividirem a ilha com os 200 locais que habitam-na, tendo a oportunidade de explorá-la em mergulhos com snorkel ou cilindro, percorrendo as trilhas de seu interior montanhoso que levam a prainhas quase que secretas e pedalando pela atmosfera gostosa e luxuosa do resort. Estadias inesquecíveis num nível mais upscale também ficam por conta do Six Senses Zil Pasyon (diárias desde US$ 1 244) e da North Island Seychelles (diárias desde US$ 7 287), propriedades também em ilhas privativas.

LEIA MAIS: Visite o refúgio preservado de Seychelles, a ilha Silhouette, base do Hilton Seychelles Labriz

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

A forte herança mista e a cultura crioula

Com uma mistura tão única de etnias, músicas, artes, gastronomias, arquiteturas e idiomas que se unem numa mistura excepcional, Seychelles é um caldeirão cultural que carrega uma rica herança. Africana, europeia e até asiática. Que deram origem à cultura crioula. Quem se interessa em conhecer mais das influências pode participar no resort Paradise Sun, na ilha de Praslin, de aulas pra aprender a dançar os sons típicos moutya e sega entre tambores, chocalhos de mão e dançarinas que apresentam seus movimentos corporais ao redor de uma fogueira todas às sextas à noite; conhecer a vida local numa casa tradicional crioula construída a partir de folhas de palmeiras pelos funcionários do hotel e aprender a cozinhar pratos crioulos picantes onde curry e açafrão são ingredientes quase que obrigatórios em aulas privadas.

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

Clima tropical: é verão o ano todo

Em suas 115 ilhas e ilhotas, faz sol e calor em praticamente os 365 dias do ano. A temperatura mínima? 24 graus – e dificilmente passa disso. Mas o esperado mesmo é que você vá curtir dias com mais de 30 graus, céu azul, pouco vento, água morna. Apesar da viagem ser aconselhável durante o ano todo, a melhor época vai de abril a novembro, quando a probabilidade de chuva é mínima (enquanto de dezembro a março a umidade é maior). Independente de quando fizer a viagem, tenha a seguinte certeza: se houver vento, será de bonanças.

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

Rum Takamaka: uma das destilarias mais tradicionais do mundo

Seychelles se orgulha da bebida produzida ali e exportada mundo afora: os premiados runs da Takamaka Rum Distillery. Em funcionamento desde 2002, a destilaria que fica em Mahé, numa antiga fazenda de especiarias, recebe visitantes para tours diários que podem acompanhar seu processo de separação de misturas, comprar o adocicado rum branco de coco ou o envelhecido rum escuro com um toque de pimenta na lojinha e curtir o agradável jardim com um bar tropical servindo drinks feitos à base de, adivinhe, rum.

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

Eles adoram os brasileiros: futebol e samba

Os Seychellois são ótimos anfitriões, ainda mais quando descobrem que o viajante é do Brasil, país do seu time favorito de futebol. Na Copa, bandeiras, camisetas e a decoração verde e amarela ganha as ruas de Mahé e Praslin, as duas principais ilhas do arquipélago, com seus habitantes vibrando em peso pela seleção. O samba é sua segunda paixão, com Carnaval transmitido pelo país e escolas de samba brasileiras se apresentando em Seychelles. Você vai, com certeza, ser muito bem recebido.

 

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

Um dos melhores pontos para mergulhar do Oceano Índico (senão do mundo)

São seis Parques Nacionais Marinhos que abrigam recifes de corais enormes e completamente intactos que estão sempre fervilhando com vida marinha. Tubarões-baleia, tartarugas raras e milhares de peixinhos coloridos tropicais. Abril e maio e outubro e novembro apresentam as melhores condições para mergulhar, com temperatura de água na faixa dos 30 graus e visibilidade que ultrapassa os 30 metros. Um dos melhores pontos de mergulho com cilindro é Shark Bank, onde dá para ver arraias pintadas, peixes que inflam e um petroleiro afundado. A ilha de Silhouette é, além de Parque Nacional Marinho, Centro de Conservação da Fauna e Flora Silvestre. E o atol de Aldabra é o sonho dos mergulhadores: uma maravilha natural que é Patrimônio Mundial da UNESCO com o maior atol, ou seja, ilha oceânica em formato de anel, de corais do mundo.

Avançar

VIAGEM SEYCHELLES

Sustentabilidade acima de tudo

Em Seychelles, o cuidado com a preservação e o meio-ambiente vem antes: o arquipélago é um dos 25 pontos de biodiversidade mais importantes do mundo e 47% de seu território está protegido. Afinal, as ilhas são primeiramente um destino de natureza, riquíssimos em paisagens tropicais perfeitas, parques marinhos que são Patrimônio da UNESCO e fauna e flora raríssimas endêmicas. Sua hotelaria respira a mesma preocupação, certificada pelo Seychelles Sustainable Tourism Label, programa de gestão em turismo sustentável que visa a conservação da natureza e o suporte à comunidade local. E o resultado é mesmo invejável: quase não há plástico nos resorts, iniciativas de conservação são amplamente divulgadas aos hóspedes e a época de desova das tartarugas, por exemplo, é quase uma festa. A pauta eco-friendly é 100% assegurada no Hilton Seychelles Northolme Resort & Spa, no Hilton Seychelles Labriz Resort & Spa e no Six Senses Zil Pasyon.

*O Carpe Mundi viajou a Seychelles com apoio do Seychelles Tourism Board. Este post reflete unicamente a opinião da autora.

Anna Laura

Jornalista por formação e fotógrafa por vocação, a editora do Carpe Mundi registra o mundo com sua Nikon desde que se entende por gente - e hoje cultiva um feed milimetricamente pensado. Passou pelas redações da CARAS Online e da Viagem e Turismo e, depois de uma temporada em Paris, resolveu ser viajante full time: você pode encontrá-la por aí, cobrindo paraísos tropicais.

Deixe seu comentário

voltar ao topo