brasil


Como conhecer o Pantanal Norte, no Mato Grosso: pousadas e passeios

Acordar antes das 6h e ver o raiar do sol inundar a imensidão verde, dirigir ao lado de um rio lotado de jacarés entre garças e tuiuiús, cavalgar entre campos semialagados e espreitar uma ema andando ao longe, navegar num rio a procura de onças e ariranhas, passar a noite olhando as estrelas num silêncio quase impensável: as experiências do Pantanal Norte, seguindo o ritmo lento da natureza, te transportam para outro Brasil, um que vive à mercê das cheias e secas de uma das maiores planícies inundáveis do planeta, onde habitam cerca de 4700 espécies de animais e plantas.

Com 210 000 km², o Pantanal é dividido entre Norte e Sul, pelo território do Mato Grosso e do Mato Grosso do sul. Este post fala do Pantanal Norte, alcançável facilmente de carro desde Cuiabá (MT), onde o turismo concentra-se ao redor da Estrada Transpantaneira.

LEIA TAMBÉM: Roteiro completo unindo Pantanal, Chapada dos Guimarães e Nobres

COMO CHEGAR AO PANTANAL NORTE:

Voe até Cuiabá, alugue um carro e vá até a cidade de Poconé, a 100 km de lá. Um pouco adiante já começa a Transpantaneira (encha o tanque em Poconé, porque na estrada não tem postos). No Google Maps tem o nome das pousadas, mas algumas localizações estão erradas e em alguns pontos da Transpantaneira não tem sinal. Veja a quilometragem do lugar que você vai antes de sair e ligue pra pedir um ponto de referência.

QUANDO IR AO PANTANAL NORTE:

No período da seca, entre julho e outubro. Na cheia quase não dá pra passear pelos campos (fica tudo alagado) e a Transpantaneira fica intransitável com carro de passeio.

QUANTOS DIAS FICAR NO PANTANAL NORTE:

5 dias, contando os deslocamentos de ida e volta e um dia pra fazer o passeio de ver onça (pra encurtar a viagem, você pode cortar Porto Jofre, mas aí não vai ver onça). Eu acho a viagem mais proveitosa se combinada a uma ida a Chapada dos Guimarães e Nobres.

Roteirinho ideal no Pantanal Norte:

Dia 1: Chegue a Cuiabá de manhã, almoce na cidade e siga à Transpantaneira. Já pode fazer focagem noturna neste dia.

Dia 2: Passeio de barco e trilhas pra conhecer a propriedade da pousada.

Dia 3: Passeio a cavalo e, de tarde, ida a Porto Jofre.

Dia 4: Passeio de lancha pra ver onça (vai às 8h e chega às 16h).

Dia 5: Volta pra Cuiabá (5h de viagem desde Porto Jofre).

O PANTANAL NORTE GIRA EM TORNO DA TRANSPANTANEIRA,

uma estrada de 145 km (sendo 143 km de terra) que começa pouco depois da cidade de Poconé, a 100 km de Cuiabá. No projeto original da Transpantaneira, a rodovia teria quase 400 km deveria cruzar o Pantanal e ligar Poconé (MT) a Corumbá (MS). Mas a obra foi encerrada em Porto Jofre, às margens do Rio Cuiabá.

Pantanal Norte

A estrada passa por campos abertos, mata e aterros que represam as águas das cheias e formam refúgios de fauna e flora. Dirigindo por ela (principalmente entre 5h e 8h ou depois das 17h), você já vê centenas de animais (sério, centenas), a maioria pássaros, jacarés e capivaras. Há várias pousadas que ficam ao longo da estrada e oferecem uma série de passeios (a cavalo, de barco, caminhadas, focagem noturna).

LEIA TAMBÉM: Miniguia da Chapada dos Guimarães

Se hospedando por ali, do lado de fora do seu quarto você já vai ter macacos brincando nas árvores, tucanos mil ciscando frutas, cotias se escondendo ligeiras, lagos com jacarés. De noitinha, lobinhos e veados-campeiros também são fáceis de espreitar. Pra ver ariranhas e antas no rio tem que dar sorte. E, se você não é admirador de pássaros ainda, vai virar: eles compõem grande parte da flora da região. Tuiuiús, carcarás, garças-cinza, entre vários outros. A melhor hora pra ver os bichos é sempre cedinho ou no fim da tarde, então é ideia é levantar pra ver o sol nascer todos os dias. Mesmo preenchendo o dia com os passeios propostos, há vários momentos de ócio, pra curtir a piscina, ler um livro e dormir na rede. O ritmo da viagem é lento, com uma dose de paciência pra os animais aparecerem. É sem dúvida um rolê pra descansar.

No fim da Transpantaneira fica Porto Jofre, o único local onde é possível ver onças (de acordo com eles, a chance de vê-las é de 93% nos passeios de barco). Ali fica o Hotel Pantanal Norte (ou Hotel Porto Jofre, como era chamado antes) frequentado quase que exclusivamente por gringos pelo preço proibitivo – 2 noites por R$ 5 224 por pessoa (!!!) com refeições e passeios. Tem como ficar em outros hotéis mais baratos por ali, pagando a diária do barqueiro à parte – costuma ser entre R$ 700 e R$ 800 (por isso ir em grupo acaba ficando mais econômico). Ah, sim, Pantanal é destino de gringo (a gente parece ter uma grande dificuldade pra valorizar o que é nacional, né?): o que mais você vai ver lá são europeus sessentões com câmeras potentes a procura de pássaros como o tachã e o aracuã.

Você pode dividir a estadia em duas noites numa pousada mais para o começo da Transpantaneira e depois mais uma em uma posada no Jofre para tentar ver onças. Basicamente sua experiência vai depender da pousada que escolher: a diária normalmente já inclui refeições e passeios (não tem restaurantes na estrada).

ONDE FICAR NO PANTANAL NORTE (todas as pousadas ficam ao longa da Estrada Transpantaneira):

Pousada Piuval

Tem quartos confortáveis, ótima piscina com vista para o rio e comida simples e gostosa (como em quase todas as pousadas, bem caseira). O esquema que mais a vale a pena é comprar a diária com refeições inclusas (R$ 450 para duas pessoas) e pagar os passeios à parte: de barco (R$ 70 por pessoa, mínimo de 4 pessoas), cavalgada (R$ 60), trilha (R$ 20) e safári noturno (R$ 50). Pela proximidade com Poconé e por permitir day-use, pode lotar nos feriados (evite).

Pousada do Rio Claro

É mais simples do que a Piuval, mas fica numa localização melhor da Transpantaneira, mas pra frente. Tem uma piscina razoável e quartos modestos divididos em casinhas coloridas – a comida é bem gostosa, comi um pudim de leite melhor que o da minha avó. A diária é R$ 625 e inclui todas as refeições, um passeio de barco ou a cavalo e uma trilha por dia – pra fazer mais tem que pagar à parte, entre R$ 50 e R$ 100. Permite day-use.

Pousada das Araras Eco Lodge

Parte da associação brasileira Roteiros de Charme, tem decoração rústico-chique (bem mais pra rústico) e a melhor piscina da região. Há passarelas que circulam toda a propriedade e permitem que você chegue a mirantes pra admirar o pôr do sol – um deles fica a 12 metros de altura. A desvantagem é que não há um rio próximo (os passeios de barco são feitos fora de lá) e o preço cobrado é pra gringo: 2 noites (é o mínimo pra reservar) custam R$ 2 188 por pessoa com todas as refeições e 3 passeios guiados por dia.

LEIA TAMBÉM: Destinos econômicos pra viajar em 2017

Hotel Fazenda Santa Tereza (ou Southwild Pantanal Lodge)

Não me pergunte porque dos dois nomes; provavelmente, como tudo no Pantanal, pra atrair mais gringos (o dono, aliás, é americano). Instalações honestas, boa comida e chance de ver dezenas de bichos bem pertinho do seu quarto – o Rio Pixaim passa dentro da pousada. A diária sai R$ 712 com pensão completa e passeios (sem limite). O site é confuso e só em inglês (pois é), ligue no telefone (65) 3682-3175 pra se informar.

Porto Jofre Pantanal Pousada e Camping (conhecido como Pousada do Neco)

É beeem simples e também tem camping. É opção mais em conta pra fazer os passeios de ver onça: as diárias custam a partir de R$ 180 por pessoa com 3 refeições. O passeio de barco custa R$ 700 (para duas pessoas) ou R$ 900 (em lancha mais rápida para até 5 pessoas), e dura mais ou menos das 8h às 16h.

LEIA TAMBÉM: Guia de Fernando de Noronha
Duas praias no Ceará pra ir no verão
As atrações turísticas mais cruéis com animais no mundo

Tem outras opções no Jofre, como o Hotel Pantanal Norte (Hotel Porto Jofre), aquele carérrimos do qual eu falei acima, e a Pousada Porto Jofre (diárias desde R$ 650 com todas as refeições + R$ 800 do passeio de barco). Como ela também é beeem simplinha, eu acho melhor ficar na Porto Jofre Pantanal Pousada e Camping (sim os nomes confundem mesmo).

Há 6 comentários para “Como conhecer o Pantanal Norte, no Mato Grosso: pousadas e passeios

  1. Excelente post, muito informativo. Uma pergunta: Para dirigir na Transpantaneira, no período de julho a outubro, é necessário algum veículo especial, ou o trajeto pode ser feito com veículos pequenos, tipo Ford Ka, Gol, etc?
    Desde já agradeço.

  2. Olá Betina. Gostei muito de suas dicas! Muito legais!
    Ano passado estive com meu filho de 12 anos em Bonito e adoramos.
    Este ano estamos decidindo entre uma viagem ao Pantanal e as chapadas dos Guimarães ou dos Veadeiros. Acredito que estas opções não tem a mesma infraestrutura que Bonito. O que você recomenda para eu fazer com ele? Obrigado!

    1. Oi Rogério tudo bem? Acho que a Chapada dos Veadeiros tem mais atrações. Fique no vilarejo de São Jorge e alugue um carro (ou compre um pacote que já tem transporte de uma operadora como a Venturas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *