chile


Onde ficar no Deserto do Atacama: superlista com os melhores hotéis

Há dois esquemas de hospedagem em San Pedro do Atacama, a cidade-base para conhecer o Deserto do Atacama, no Chile.

Cabe a você comparar os preços e ver o cabe no seu tipo de viagem e, mais importante, no seu orçamento. Sobre a localização: ficar a uma distância “andável” do centrinho da cidade é conveniente, mas não essencial. Os hotéis mais caros têm transfers e os mais baratos, bicicletas pra ir até ele. E você só precisa ir até lá pra dar uma passeadinha depois dos passeios e jantar, porque a vida noturna é zero. Veja a seguir onde ficar no Deserto do Atacama.

LEIA TAMBÉM: Veja quais são os melhores passeios do Atacama
Veja como ir do Deserto do Atacama ao Salar de Uyuni
3 dias em Santiago: roteiro atualizadíssimo

ONDE FICAR NO DESERTO DO ATACAMA:

Esquema deserto-sem-mordomia

Onde ficar no Deserto do Atacama: Nesse esquema você se hospeda nos hotéis e pousadas simplinhos do centro de San Pedro de Atacama e fecha passeios e transporte pro aeroporto com as agências da cidade. Não tem firula e dá pra pagar relativamente pouco. Tente escolher os hotéis que têm área externa gostosa com rede e piscina; você vai querer descansar quando voltar das excursões.

Hostel Laskar

(diárias a partir de US$ 15 no quarto coletivo e US$ 75 no privado)

A cinco minutos de caminhada da Caracoles, a rua principal, tem staff simpático, uma área comum gostosa ao ar livre e acomodações confortáveis com roupa de cama boa.

RESERVE AQUI!

Hostel Rural (diárias a partir de US$ 20 no quarto coletivo)

Pertinho da Caracoles, tem decoração bacaninha e um bar animado que promove festas e jantares temáticos. Quartos compartilhados costumam ter banheiro dentro.

Aji Verde (diárias a partir de US$ 17 no quarto coletivo e US$ 54 no privativo)

Um hostel bonito e espaçoso decorado com materiais locais, com redes, áreas para churrasco e jardim. Fica a uns 10 minutos de caminhada no centrinho. RESERVE AQUI!

domos-los-abuelos-hotel-no-atacama

Domos y Eco Camping Los Abuelos

(diárias a partir de US$ 85)

A sete minutos de caminhada da Rua Caracoles, tem acomodações em cabanas fofas em forma de iglu, rede e cadeiras em frente aos quartos – há também espaço para camping. No inverno, há aquecedor portátil. Só há wi-fi no comedouro, local do café da manhã, e na recepção. Tem piscina.

RESERVE AQUI!

Takha Takha (diárias a partir de US$ 104)

Localizado na Rua Caracoles, tem quartos espaçosos e boa piscina. O serviço é super atencioso: eles te preparam uma caixa com lanchinho se o seu passeio sai antes da hora do café. Se você estiver com mais de uma pessoa, é bom saber que os quartos triplos e quádruplos são super baratos (a partir de US$ 70 e US$ 95, respectivamente).

RESERVE AQUI!

tulor-hotel-atacama

Hotel Tulor

(diárias a partir de US$ 140)

Tem jardim bonito com espreguiçadeiras e piscina, que bomba no verão. As acomodações, com decoração simplinha, são em chalés com teto de palha. Também pertíssimo da Rua Caracoles.

Hotel y Cabañas La Cochera (diárias desde US$ 170)

O plus é a área da piscina e o café da manhã, bem grande, variado e agradável. Os chalés pra quatro ou seis pessoas são supereconômicos. Fica no Centro.

Hotel Altiplanico (diárias a partir de US$ 180)

A 2 km da Caracoles, tem 29 quartos dispostos em cabanas com teto de palha. Há restaurante e área com fogueira na piscina. Melhor relação custo/benefício. RESERVE AQUI!

terrantai-lodge-atacama

Terrantai Lodge

(diárias a partir de US$ 220)

Supercentral, o hotel tem arquitetura charmosa, piscina, biblioteca, café da manhã caprichado e mesmo os quartos menores são bastante confortáveis.

RESERVE AQUI!

ONDE FICAR NO DESERTO DO ATACAMA:

Esquema deserto-com-glamour

Onde ficar no Deserto do Atacama: Nesse esquema você fica nos hotéis de luxo que seguiram o pioneiro Explora, inaugurado em 1993. São hotéis rústico-chique caros, com não mais que 60 quartos, e regime all-inclusive, com refeições, open bar, transfer para o aeroporto e excursões diárias incluídas. Isso significa que é tudo fácil: você sai do quarto e já tem um sujeito te esperando para agendar seus passeios do dia. Uma van do hotel leva e busca e de quebra ainda leva cadeirinhas e petiscos tipo damasco com queijo brie para você degustar enquanto olha a paisagem. Ou seja: se puder investir, é uma experiência maravilhosa, prática e confortável. Atenção: alguns preços abaixo são por pessoa, e outros para o casal. Muitos dos hotéis também oferecem a opção “bed & breakfast”, só com café da manhã e hospedagem, mas não acho que valha muito a pena, porque a grande vantagem de ficar neles é justamente as excursões. Se fizer questão de conforto, o hotel Altiplanico e o Terrantai, dos quais falei acima, dão conta.

Casa Atacama (diárias a partir de US$ 379 só café e hospedagem ou a partir de US$ 866 no sistema all-inclusive – se ficar 4 diárias o valor baixa para US$ 755 )

Hotel-butique com pegada sustentável, tem 25 quartos (os melhores com varanda virada para a piscina) e restaurante. Aqui é comum os hóspedes se dividirem entre escolher o all-inclusive (que não inclui open bar) ou comprar a diária só com café e fechar os passeios à parte (no próprio hotel ou nas agências do centro, vale comparar os preços). Fica no Centro.

RESERVE AQUI!

Atacama Adventure Wellness & Ecolodge (diárias a partir de US$ 190 por pessoa só com café e hospedagem ou a partir de US$  345 por pessoa no all-inclusive)

Tem quartos confortáveis, comida acima da média, piscina e jacuzzi. O all-inclusive não inclui open bar. A cerca de 3,5 km do Centro, o mais longe de todos, tem um vibe legal de “perdido no deserto”. Há quartos triplos que saem mais baratos.

Cumbres Hotel & Spa (diárias a partir de US$ 479 só café e hospedagem e US$ 1 034 no sistema all-inclusive)

É o maior hotel da região, com 60 quartos. A área de lazer é a mais completa, e tem três piscinas, duas jacuzzis, uma sala dedicada só à organização das excursões e seu próprio telescópio. Mas por ser maior tem um pouco menos da vibe exclusiva dos outros. Também a 2 km do centrinho.

RESERVE AQUI!

hotel-cumbres-atacama

Tierra Atacama (3 diárias custam a partir de US$ 3 980 no sistema all-inclusive)

Fica em frente ao Cumbres. Além de uma bela arquitetura, tem uma vista imbatível do vulcão Licancabur de todos os quartos e áreas comuns (spa, piscina externa e interna). O serviço é impecável, e os guias dos passeios são excelentes. À noite, acendem fogueiras na área externa para quem quiser olhar as estrelas.

RESERVE AQUI!

tierra-atacama-lodge

Alto Atacama (diárias a partir de US$ 770 por pessoa no sistema all-inclusive)

Com 32 quartos, o hotel fica a 3,5 km do Centro (o que significa que você vai depender de bicicletas ou de transfer para ir até ele), aos pés de uma montanha. Há seis piscinas, spa, criação de lhamas e telescópio. Lindo de morrer.

alto-atacama-lodge

Explora (3 diárias custam a partir de US$ 4 500 no sistema all-inclusive)

Pioneiro entre os hotéis de luxo, está instalado nas dependências de uma antiga comunidade atacamenha. Conta com quatro piscinas, quartos com vista para a Cordilheira do Sal e tem o próprio telescópio para os hóspedes observarem as estrelas. Os tours operados pelo hotel vão a lugares em que você não chega com mais ninguém. Está a cerca de 2 km do Centro.

RESERVE AQUI!

explora-atacama

Onde ficar no Deserto do Atacama: e você, tem mais dicas?

Há 1 comentário para “Onde ficar no Deserto do Atacama: superlista com os melhores hotéis

  1. Amigo…
    Vai me desculpar, mas esses preços são fora da realidade. Ficar num hotel sem luxo pagando uma diária de mais de 100 dolares , no meio de um deserto, é assinar um atestado de debilidade.
    Para que pagar uma diária de 250 dólares (800 reais) num hotel simples no deserto do Atacama, se a pessoa pode se hospedar no Belagio em Las Vegas pagando uma diária de 556 REAIS?
    O problema dos passeios pela América do Sul, são esses: preços absurdamente altos, difícil acessibilidade, infra estrutura paupérrima e falta de profissionalismo da equipe que trabalha nesses lugares.
    Já estive em Ushuaia, Bariloche, Punta del Este, Cuzco e Marguerita.
    Infelizmente, comparando o padrão desses lugares com o que eu conheci nos EUA e Europa, lhe digo com toda franqueza: não vale a pena conhece-los.
    O turismo na América do Sul precisa melhorar muito pra chegar próximo daquilo que se encontra em outros continentes.
    Infelizmente, desisti de conhecer mais coisas na America do Sul, pois o preço é abusivo, os serviços são péssimos e a infraestrutura muito precária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *