Um dos piores erros que você pode cometer numa viagem pra Amazônia é não escolher as vestes apropriadas na hora de arrumar a mala: peças leves, roupas de aventura e itens essenciais para as andanças pela selva.

E a Columbia Brasil é a marca ideal de roupas de qualidade sportswear para atividades ao ar livre como pede a Amazônia. As peças respiráveis que evaporam o suor e tem proteção solar omni-shade contra raios UVA e UVB e proporcionam conforto, praticidade e segurança na floresta. Tênis e botas impermeáveis, pochetes e mochilas com bolsos estratégicos pra facilitar as atividades ao ar livre, calças conversíveis que viram bermudas pra depois das trilhas e mais fazem toda a diferença na hora de arrumar a mala.

LEIA MAIS: 13 erros que você não pode cometer mais na hora de arrumar a mala

O que levar na mala para a Amazônia: escolhendo roupas de aventura para a selva

CLIMA NA AMAZÔNIA: Na Amazônia, faz calor o ano todo, com mínima na faixa de 23°C (de madrugada, nos dias mais “frios”) e máxima nos 34°C – ou mais! O auge do calor, contudo, vai de agosto a novembro e o climinha “não tão quente”, de fevereiro a abril, na época de chuvas. Na seca ou na cheia, a pedida são as roupas que transpiram para não passar calor.

LEIA MAIS: Quando ir para a Amazônia: explorando a selva nas estações seca e cheia

arrumando-a-mala-amazonia

Em tempo: mala para a Amazônia pensada para uma viagem de 5 noites / 6 dias

– 5 regatas, blusas e camisas

Uma para cada dia, sendo que a regata você pode repetir mais de uma vez. Para trilha na mata fechada, caminhada no sol ou passeios na floresta durante a noite, a camisa de manga curta ou longa vai ser a melhor opção: ela transpira e garante proteção solar omni-shade contra raios UVA e UVB.

– 3 calças (calça conversível, calça aventureira e legging)

Em 6 dias de viagem, 3 calças serão ideais para sua viagem pela Amazônia. Pode parecer quente, mas você vai querer estar com a perna protegida para as caminhadas pela selva – é o jeito mais correto de explorar a floresta e estar protegida para eventuais picadas de insetos, cobras e outros bichos peçonhentos. Investindo numa calça conversível, melhor ainda, que vire bermuda para o fim da trilha. Importante que as calças escolhidas tenham cerca elasticidade para você poder se movimentar melhor, então uma levar uma legging vai complementar a mala.

– 1 shorts

Para momentos de descontração, períodos aproveitando o hotel de selva e em prainhas de rio caso você viaje na temporada da seca.

– 1 biquíni/maiô + 1 saída de praia

Para curtir piscina se o hotel tiver, dar um mergulho no rio (mas sempre com supervisão de guias especializados na selva, uma vez que os rios são hábitat de cobras e jacarés) ou tomar sol.

shorts-columbia

– 1 tênis + 1 bota impermeável + 1 sandália aventureira

Tênis de malha e espuma confortável para trilhas e que seca rápido, bota impermeável melhor amiga para caminhar em qualquer terreno e uma papete ou sandália aventureira para relaxar no hotel de selva nos momentos vagos.

– 1 pochete + 1 mochila

A mochila vai ser óbvia para levar uma segunda muda de roupas numa trilha, para idas e vindas ou até mesmo como apetrecho de deslocamento, para viajar até a Amazônia. Já a pochete facilita caminhadas na selva para colocar o celular dentro, repelente, uma garrafinha de água pendurada. Fica mais fácil manusear seu conteúdo sem precisar parar, abrir a mochila e achar o que estiver buscando. Ambas vão se complementar.

LEIA MAIS: A bolsa de praia perfeita em modelos e itens indispensáveis

pochete-columbia-titanium

– 1 boné solar ou chapéu cachalot

Ou os dois. O boné solar tem tecnologia omni-wick com dispersão e evaporação do suor, omni-shade com FPS 50 e sun deflector. Já o chapéu cachalot é ótimo para proteger a nuca e o pescoço em trilhas na floresta contra mosquitos e outros insetos. Escolhas espertas.

VIAGEM PARA A AMAZÔNIA

+ ITENS ESSENCIAIS PARA LEVAR NA MALA PARA A AMAZÔNIA:

  • REPELENTE NATURAL
  • PROTETOR SOLAR
  • LANTERNA
  • ÓCULOS DE SOL
  • CAPA DE CHUVA
arrumando-a-mala-amazonia-selva

O QUE LEVAR NA MALA PARA A AMAZÔNIA

*Este post é um publipost, conteúdo patrocinado que julgamos úteis aos leitores do Carpe Mundi.

Anna Laura

Jornalista por formação e fotógrafa por vocação, a editora do Carpe Mundi registra o mundo com sua Nikon desde que se entende por gente - e hoje cultiva um feed milimetricamente pensado. Passou pelas redações da CARAS Online e da Viagem e Turismo e, depois de uma temporada em Paris, resolveu ser viajante full time: você pode encontrá-la por aí, cobrindo paraísos tropicais.

Deixe seu comentário

voltar ao topo