panamá


O que fazer na Cidade do Panamá (com dicas de compras!)

Muita vai a Cidade do Panamá por causa dos voos da Copa Airlines,

que costuma ter boas tarifas para os Estados Unidos, o México e o Caribe.

A capital panamenha tem traços interessantes, apesar de sua identidade pouco definida (aspecto que se deve à presença prolongada dos americanos no país). Desde que o canal foi devolvido aos panamenhos em 1999, a cidade foi acometida por um desenvolvimento acelerado que lotou seu centro com uma selva de arranha-céus. A vida cultural e gastronômica ainda é carente, mas aos poucos está ganhando forma. Veja o que fazer na Cidade do Panamá.

O que fazer na Cidade do Panamá

Antes de tudo: vale a pena comprar na Cidade do Panamá?

Sim, se você estiver em conexão e o seu destino final não for os Estados Unidos (e sim o Caribe ou o México) – os preços de lá são melhores que os do Brasil, mas não ganham dos EUA. E ao contrário do que muita gente pensa, o país não é duty free: há 7% de imposto sobre o valor da etiqueta, salvo algumas exceções. O free shop do aeroporto pode ser bom para eletrônicos, dê uma olhada. Bebidas alcoólicas também podem sair bem baratas, principalmente nos supermercados da cidade. Não vale a pena sair aqui do Brasil e ir pra lá SÓ para comprar, se a ideia é essa, vá para Miami mesmo. É bom lembrar que o dólar é a moeda corrente no país.

LEIA MAIS SOBRE O PANAMÁ AQUI:

Voo com conexão no Panamá? Aproveite pra conhecer o paraíso de San Blas

Bocas del Toro: o Caribe panamenho cheio de autenticidade que faltava você conhecer

Nitro City, o centro de esportes radicais a 1h30 da Cidade do Panamá

Compras na Cidade do Panamá

Multiplaza: O melhor shopping da cidade (e o mais luxuoso também). Muitas lojas conhecidas como Banana Republic, Calvin Klein, MAC, Diesel, e outras boas redes que não tem lojas no Brasil como Desigual e Mango. A Mac Store tem coisas da Apple com preços quase iguais aos dos EUA. Para o almoço vá no restaurante da rede colombiana Crepes & Waffles.

Albrook Mall: Shopping grandalhão distante da zona hoteleira, tem tanto marcas populares quando de luxo. Aqui temos Oscar de la Renta, Converse, lojas de perfume como a So Nice Perfumes, Zara, Adidas, Samsonite, Calvin Klein, Nike, Tommy, a tal da Mac Store, MAC (maquiagem), Lush, Lacoste…

Amphora Duty Free – Amador: Uma loja free shop grande meio amontoada com souvenirs, chapéus-panamá, maquiagem, bebidas, óculos, eletrônicos e, principalmente, perfumes.

Metromall: Shopping da mesma rede do Multiplaza, fica a 15 minutos do aeroporto e tem traslado gratuito (de segunda a domingo, saindo do aeroporto a cada 30 minutos das 10h às 18h). As lojas são basicamente as mesmas que as citadas acima, mas com menos variedade do que o Albrook.

O que fazer na Cidade do Panamá

Busão turístico, o City Sightseen
A capital panamenha faz parte de uma pequena seleção de cidades aonde é aconselhável tomar o velho e bom busão turístico, o City Sightseen (veja o mapa aqui). Ele para por praticamente todas as atrações da cidade, e é bom para cumprir as distâncias grandes que separam o centro das eclusas do canal, por exemplo – de táxi fica caro e o transporte público é confuso. Entre as paradas do ônibus, as em que vale descer: Eclusas de Miraflores – Centro de Visitantes do Canal do Panamá – tem um museu bacaninha e dá pra ver o canal em funcionamento. Causeway – restaurantes beira-mar e a loja duty free. Biomuseu: o prédio arrojado do badalado arquiteto canadense Frank Gehry (que, por sinal, é casado com uma panamenha) guarda um museu modernoso sobre a biodiversidade e a história geológica do Panamá. Ele também para nos shoppings Multiplaza e Albrook, mas talvez você queira visitá-los com mais tempo.

Casco Viejo
É a parte antiga, colonial, e mais charmosa da cidade (ainda que algumas áreas sejam mal cuidadas), com cafés, hotéis butique, restaurantes, bares e o Mercado Del Marisco (aberto todos os dias). Pra comer, sugiro o Las Clementinas, o Manolo Caracol e o Tántalo. Pra um café, há o DiabloRosso, pra um sorvete, o Granclément, e pra um drink, o Diablicos ou o DiVino Enoteca. Vale a pena dar uma passada também na Weil Art Gallery, que vende chapéus panamenhos cobiçadíssimos de madeira maciça pra decorar a casa (mas é caro, o tamanho médio custa cerca de US$ 200).

Calle Uruguay
Região central, bem animada e boêmia, cheia de gente. Jante no La Posta, com pratos com influência italiana e caribenha, e tome drinks no Altabar.

Pamaná Viejo
Ruínas de construções coloniais espanholas do século 16 que foram saqueadas pelo pirata Henry Morgan em 1671. Ali há um centro de artesanatos com produtos locais como as molas, feitas pelos índios kuna. São aplicações de tecidos coloridos lindas com as quais eles fazem painéis, bolsas e outros artigos.

Como circular pela Cidade do Panamá

De táxi. Eu achei tranquilo pegar na rua, o negócio é que o motorista pode pegar outros passageiros e mudar a rota quando bem entender, e você ainda tem que negociar o valor porque não tem taxímetro. Se der, peça o táxi no hotel. Também há um metrô na cidade, mas o Google Maps não calcula rotas com ele ainda.

Onde ficar na Cidade do Panamá

Se você só quer mesmo dar uma passadinha rápida para compras, eu escolheria o Tryp Panamá Albrook Mall (RESERVE AQUI!; diárias a partir de US$ 90), anexo ao shopping Albrook. De lá também dá para pegar o busão turístico City Sightseeing para conhecer o resto da cidade rapidamente. Se for passar alguns dias, no centro há o Hotel DeVille (RESERVE AQUI!; diárias a partir de US$ 90), um hotel meio vintage com bom custo/benefício. Se prefere grandes redes, veja o baratex Hyatt Place Panama City Downtown (RESERVE AQUI!, diárias a partir de US$ 90), o novo Hard Rock Hotel Panama Megapolis (RESERVE AQUI!, diárias a partir de US$ 140) e o emblemático Trump Ocean (RESERVE AQUI!, diárias a partir de US$ 150), com sua torre em forma de vela, todos bem localizados. No Casco Viejo fica o hotel-butique American Trade Hotel & Hall (RESERVE AQUI!, diárias a partir de US$ 180), da rede americana descoladérrima Ace.

Vale a pena ir até a Zona Libre de impostos de Colón para comprar?

Não. O lugar fica a 80 km da capital – o jeito é alugar um carro ou ir de ônibus -, e você não pode, oficialmente, sair com as mercadorias de lá, direito restrito a comerciantes autorizados. Ou seja, para comprar o pessoal precisa fazer um esquema clandestino (amplamente praticado lá) de esconder as compras embaixo do banco do carro, pedir para o lojista entregar no aeroporto ou até dar uma graninha para o policial. Se fuçar bem, dá, sim, para pechinchar perfumes, câmeras, tênis, relógios e óculos, mas não vale o deslocamento e o certo risco.

Vale a pena estender a viagem para outros destinos no Panamá?

Sim. Os dois melhores destinos do país são San Blás e Bocas del Toro, destinos caribenhos bastante autênticos e intocados que você dificilmente vai achar igual em outro lugar. LEIA TAMBÉM: TODAS AS DICAS PARA IR A SAN BLÁS E BOCAS DEL TORO AQUI

A melhor época para ir a Cidade do Panamá


  1. JAN
    24°/31°

  2. FEV
    24°/32°

  3. MAR
    25°/32°

  4. ABR
    25°/30°

  5. MAI
    25°/30°

  6. JUN
    25°/30°

  7. JUL
    25°/30°

  8. AGO
    25°/30°

  9. SET
    24°/30°

  10. OUT
    24°/29°

  11. NOV
    24°/30°

  12. DEZ
    0°/0°

O tempo é quente e úmido o ano todo. A chuva dá um pouco de trégua entre o meio de dezembro ao meio de abril, época em que as diárias dos hotéis ficam mais caras e há mais o que fazer na Cidade do Panamá. De abril a julho rolam tempestades rápidas de tarde, mas o sol geralmente vem de manhã. O mesmo vale para as regiões do Caribe, San Blás e Bocas del Toro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *