estados unidos


O que fazer em Chicago: roteiro de 3 dias na cidade

Chicago é a terceira maior cidade americana,

um oásis pulsante no miolo das cidadezinhas sem graça do Mid-West, como é chamado o meião dos States. Lugar de fanáticos por esportes, arquitetura arrojada, parques bonitos, restaurantes estrelados, museus top, uma das melhores orquestras do mundo, muito blues e jazz e até praias, Chicago merece pelo menos três dias inteiros de visita. Veja aqui o que fazer em Chicago.

DIA 1: O QUE FAZER EM CHICAGO

O centro da cidade fica no chamado Loop. A rua de comércio que o corta é a State Street, com as lojas de sempre que a gente sempre quer ver: Barnes & Noble, Macy’s, Urban Outfitters, H&M, Target. E o coração verde do Loop é o agradável Millenium Park, onde está a famosa escultura de ameba de metal do artista Anish Kapoor, a Cloud Gate. No verão, crianças brincam ao redor das Crown Fountains, uma obra interativa em que imagens de duas bocas em telas de LED cospem água e refrescam o calorão. No inverno, fica todo branquinho, coberto de gelo. O parque também emana a maior parte da energia cultural da cidade: ali fica o fantástico Art Institute, um museu de primeira classe com um dos meus quadros preferidos: Uma Tarde de Domingo na Ilha de Grand Jatte, do pintor pós-impressionista francês Georges Seurat. A ala moderna do museu, toda envidraçada, foi projetada pelo badalado arquiteto italiano Renzo Piano. Quase em frente a ele, o Symphonic Center, casa da Orquestra Sinfônica de Chicago, uma das mais tops do mundo.

LEIA TAMBÉM: 3 dias em Boston: veja o que fazer

chicago-roteiro-viagem
Cloud Gate, a conhecida escultura de metal do Millenium Park

O Loop é o melhor lugar pra entender como Chicago tem tudo a ver com arquitetura: depois do chamado Grande Incêndio de 1871, que torrou a maior parte da cidade, arquitetos como Daniel Burnham e Frank Lloyd Wright construíram os primeiros arranha-céus do país. Mais tarde, o alemão Mies van der Rohe e seus seguidores revolucionaram a paisagem local com prédios modernos cheios de estruturas de aço e vidro. E depois deles os pós-modernos.

Pra sacar tudo isso a boa é fazer o tour da Chicago Architecture Foundation, que tem guias simpáticos que sabem tudo de explicar arquitetura pra quem não entende nada de arquitetura. Dá pra ir a pé ou de barco pelo lago Michigan (só se estiver calor), que enquadra a cidade – veja as opções no site.

De noite, vá até o bairro de Meatpacking District (sim, o mesmo nome do de Nova York), onde fica a Restaurant Row, com os melhores restaurantes da cidade enfileirados. O Blackbird, de comida americana moderna, é elegante sem ser pretensioso e tem preços consideravelmente razoáveis, pra você esquecer que está nos EUA e comer muuuucho bem. Outra opção é investir num clássico e assistir a uma peça no icônico Chicago Theatre.

theatre-chicago
O que fazer em Chicago: visitar o famoso Chicago Theatre – e tirar fotos da fachada!

DIA 2: O QUE FAZER EM CHICAGO

No Loop há um super complexo de museus rodeados por um parque gramado. Ali estão o Field Museum, um museu de história natural giga cheio de esqueletos de dinossauros e boas exposições temporárias, e o Adler Planetarium, o planetário mais antigo dos EUA, com museu interativo sobre o espaço e a vida dos astronautas.

Ainda no Loop há outro ponto turístico clássico: o Skydeck, observátorio da Willis Tower, o prédio mais alto da cidade. Pra dar mais vertigem, os caras instalaram uns cubos de vidro encaixados pra fora do prédio. A sensação é de flutuar a 400 metros de altura. Paga-se US$ 22 pra entrar.

O QUE FAZER EM CHICAGO:

SUBIR NO OBSERVATÓRIO DA WILLIS TOWER

sky-deck-chicago

que-fazer-chicago

navy-pier

restaurante-chicago-pizza

Atravessando o rio, ao norte, está a região de River North, onde fica a Magnificent Mile, alcunha pra um pedaço da Michigan Avenue que é a 5ª Avenida local – “o” lugar pra compras em Chicago. Tem Apple, Chanel, Best Buy…

Escorregue alguns quarteirões a oeste, no cruzamento entre as ruas Superior e Franklin, pra ver uma pequena concentração de galerias de arte e outras lojas. Passeie por ali e depois coma na Lou Malnati’s Pizzeria a típica “deep dish pizza”, patente chicaguina, uma pizza-torta grossa, queijuda e deliciosa. E de sobremesa vá na The Doughnut Vault, uma portinha escondida que vende os melhores donuts da cidade <3

O fim de tarde pode ser no Navy Pier, clássico de o que fazer em Chicago. Parte dele lembra aquelas feiras de filme em que o mocinho leva a mocinha nas comédias românticas, com parque de diversões com carrossel, roda-gigante e joguinhos – tudo de cara pro Lago Michigan. O complexo ainda engloba um museu pra crianças, cinema, restaurantes, teatro, lojas… Dica pra quem curte fotografar.

LEIA TAMBÉM: Gifs pra ensinar a viajar com o dólar caro
16 sites pra planejar sua viagem: a lista definitiva
Como ter internet no seu celular no exterior
Aplicativos pra editar suas fotos com o celular
Encontre aqui as melhores câmeras pra viajar
Olhares de quatro estações em Nova York
Rooftops de Nova York: veja os mais bacanas
Como ir do aeroporto JFK até Nova York de metrô

Siga a gente no Instagram: @anna.laura e @betina.neves

chicago-onde-ficar

DIA 3: O QUE FAZER EM CHICAGO

Pouca gente sai da área turística, mas vale muito a pena rumar um pouco ao oeste do Loop pra região de Wicker Park, fora dos clássicos de o que fazer em Chicago. Do Millennium Park é só pegar a linha azul do metrô suspenso (que eles chamam de “The L”) na estação Monroe e descer na estação Damen.

A Milwaukee Avenue, no trecho entre a Divion Street até a North Avenue, é um burburinho hipster com vários brechós, cafés vintage, lojinhas independentes pra presentes originais, livrarias. Adoro a Reckless Records, coberta de vinis e cds, e o Filter Cafe (1373 N Milwaukee Ave), um lounge enorme com sofás antigos e um bar que faz sucos espremidos na hora (uma raridade nos EUA). Entre na Damen Avenue pra comer: no estiloso mexicano Big Star ou no gracinha do Mindy’s Hot Chocolate, com pratos quentes, sanduíches e sobremesas. E chocolate quente.

Não dá pra sair de Chicago sem ouvir um jazz ou blues. De noite, tome um táxi até o Kingston Mines, um bar tradicional com bandas ao vivo e cerveja gelada.

Milwaukee-Avenue

A melhor época pra ir a Chicago:


  1. JAN
    -9°/-1°

  2. FEV
    2°/-7°

  3. MAR
    -2°/8°

  4. ABR
    4°/15°

  5. MAI
    9°/21°

  6. JUN
    15°/27°

  7. JUL
    17°/29°

  8. AGO
    16°/28°

  9. SET
    12°/24°

  10. OUT
    6°/17°

  11. NOV
    0°/9°

  12. DEZ
    -8°/2°

Lugar de temperaturas extremas. O inverno é frio, ventoso e brumoso, com muita neve. O auge do verão, em julho, é extremamente quente e úmido. O clima é ameno entre maio e setembro, com a maior opção de o que fazer em Chicago.

Há 2 comentários para “O que fazer em Chicago: roteiro de 3 dias na cidade

  1. Betina, adoro o blog, antes de cada viagem venho pegar dicas aqui, obrigada!

    Estou planejando uma viagem para Chicago com meu namorado em Outubro e gostaria da sua opinião, devo combinar com NY ou com Miami ? Ou nenhuma das duas? Temos 10-12 dias !
    Obrigada <3

    1. Oi Marina tudo bem?
      Acho que vale combinar sim! Tanto de Nova York como de Miami será preciso pegar um voo até lá, então você pode decidir de acordo com os preços das passagens e de acordo com seu voo do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *