LUGARES PARA TIRAR FOTOS EM SÃO PAULO

São Paulo não desaponta no quesito “cosmopolidade”. E isso está refletido na sua variedade de atrações, passeios e paisagens. Saiba escolher as melhores e renda os cliques mais bacanas da capital paulista para postar nas redes sociais. Ou, se estiver buscando um roteiro mais clássico pela cidade que não seja o fotográfico, veja nosso post completo sobre o que fazer em São Paulo.

LUGARES PARA TIRAR FOTOS EM SÃO PAULO

LEIA TAMBÉM: Experiências de luxo em São Paulo num roteiro de 3 dias

Edifício Martinelli

Assim como quando em Nova York e a ideia é fotografar o Empire State de cima (e pra isso não dá pra estar no Empire State), a pedida é o Top of the Rock, pra conseguir fotografar o icônico Farol Santander (antigo Banespa) e o skyline de São Paulo, a melhor ideia é ir ao Edifício Martinelli, prédio vizinho ao quase edifício mais alto da cidade (não é o maior em altura de construção, mas está no ponto mais elevado do centro). A melhor foto está no Observatório Martinelli, terraço aberto no topo do local de cara para o Farol Santander. Dali também se tem uma vista linda de São Paulo de cima: é o combo fotográfico perfeito.

edificio-martinelli

LUGARES PARA TIRAR FOTOS EM SÃO PAULO

Beco do Batman

Sinônimo de hipster, descolado e da moda em São Paulo, a Vila Madalena é lotada de lojinhas, galerias, livrarias, cafés, bares, restaurantes e redutos de arte pra todos os gostos. Ali, no colorido Beco do Batman, referência ao grafite paulistano desde 1980 que virou parada obrigatória para os turistas, você encontra artes nas paredes de artistas como Os Gêmeos, Milo Tchais e Ricardo Akemi. O pavão azul e as asas são algumas das mais clicadas – mas o portfólio vai mudando com o tempo, então não se surpreenda se não achar mais sua referência de foto na próxima visita.

beco-do-batman
terraco-museu-mac-sp

LUGARES PARA TIRAR FOTOS EM SÃO PAULO

Museu de Arte Contemporânea da USP

Terraço do MAC

O Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP, situado em frente ao Parque Ibirapuera, projetado por Oscar Niemeyer nos anos 1950, tem um acervo invejável de arte moderna e contemporânea, com obras de Picasso, Tarsila do Amaral e Kandinsky. Mas quase mais legal que isso é visitar seu terraço panorâmico de onde dá pra tirar alguns dos cliques mais lindos do pôr do sol da cidade, de frente pro parque com a silhueta dos prédios contrastando ao fundo. Ali também funciona o Vista Restaurante e Bar Obelisco, pra aproveitar quitutes e drinks ao fim do dia.

Ponte Estaiada

Varanda Estaiada

Desde sua inauguração, em 2008, a Ponte Estaiada funciona meio como um cartão-postal de São Paulo – apesar de não dar pra aproveitar a ponte em si (exceto quem passa rapidamente de carro). Pensando nisso surgiu o Varanda Estaiada, bar e restaurante e espaço para eventos temporário open-air na cara da ponte, onde está a melhor composição fotográfica de seus cabos de sustentação. Em tempo: acompanhe no Instagram oficial os próximos eventos e reserve com antecedência para conseguir lugar.

+++ Outras vistas bonitas da Ponte Estaiada estão em hotéis: o Novotel São Paulo Morumbi (diárias desde R$ 255) tem área de lazer com piscina de onde se vê a ponte e o Grand Hyatt São Paulo (diárias desde R$ 513) têm quartos com vista para ela. Para quem vem a São Paulo e busca hotel com vista, ficam as ideias.

varanda-estaiada

LUGARES PARA TIRAR FOTOS EM SÃO PAULO

Parque Estadual da Cantareira

Núcleo Pedra Grande

O Parque Estadual da Cantareira configura a maior floresta urbana de São Paulo, logo ali, na Zona Norte da cidade. Por lá, é possível contemplar animais soltos no seu próprio lar, como onças, jaguatirica, pássaros e macacos ao redor de seus 29 km de trilhas sinalizadas e autoguiadas. A principal, e mais conhecida, é a da Pedra Grande, com caminho todo pavimentado e uma vista linda da mata nativa com o skyline da capital ao fundo. Em tempo: de fim de semana pode lotar um pouquinho, planeje-se para ir cedo.

trilha-parque-da-cantareira

Pinacoteca

A Pinacoteca de São Paulo é um museu de artes visuais, com ênfase na arte brasileira do século 19 até hoje. Fundada em 1905, é o mais antigo museu de arte na cidade, com acervo de 4 mil peças entre seus salões projetados por Ramos de Azevedo, que hoje abrigam importantes exposições como a de Rodin e Miró. Além de arte por seu espaço, a construção em si é de uma fotogenia e tanto: o casarão neoclássico com colunas e tijolos aparentes meio rústicos traz características atemporais à Pinacoteca. As salas com claraboias e as passarelas metálicas que interligam os pátios laterais rendem ótimas fotos.

pinacoteca-sp

Avenida Paulista

Japan House, Casa das Rosas, Itaú Cultural, MASP, Sesc Paulista, Instituto Moreira Salles, Mirante 9 de Julho

A Avenida Paulista é a primeira impressão mais importante de São Paulo. Pelo movimento dos carros na ampla avenida entre prédios simétricos, pela vida ativa que acontece ali e por alguns dos espaços mais fotogênicos da cidade. O bambu da fachada da Japan House impacta os cliques, assim como o estilo clássico francês da Casa das Rosas, a escadaria flutuante agraciada por imagens da fauna e flora brasileira na entrada do Espaço Olavo Setubal no Itaú Cultural, o vão do MASP, o café pendurado na cobertura do centro cultural de 17 andares do Sesc Paulista, a arquitetura representativa do Instituto Moreira Salles e a vista de cima do agito da igualmente frenética Avenida 9 de Julho desde seu mirante com café.

LEIA TAMBÉM: 10 restaurantes com vistas de São Paulo do alto

onde-tirar-fotos-em-sao-paulo

Edifício Copan

Projetado na década de 50 pelo emblemático Oscar Niemeyer, o Copan é um dos mais importantes edifícios da cidade, um marco na paisagem e na história de São Paulo. Mesmo de longe suas ondas na fachada podem ser identificadas, em meio à intensa verticalização do centro, seus brises horizontais reforçam a presença do edifício no céu da capital. É um prato cheio para a fotografia, seja debaixo, de longe, de lado – as curvas de sua arquitetura são um must para os fotógrafos, especialmente quando retratadas em cliques clássicos em P&B.

+++ Quem tem a sorte de ter acesso a um apartamento de um dos maiores complexo residenciais do Brasil também garante bons cliques de São Paulo de cima. No Airbnb dá pra achar ofertas legais como este studio com janela panorâmica, este apartamento moderno e este studio também com vista inesquecível.

CRÉDITO DE VIAGEM NO AIRBNB (válido apenas para a 1a vez em que você utilizar): R$ 179 de desconto aqui!
bairro-liberdade

LUGARES PARA TIRAR FOTOS EM SÃO PAULO

Liberdade

Um pedaço de Japão dentro de São Paulo. Além da decoração típica, num dos bairros mais tradicionais do centro você encontra lojas cheias de produtos orientais, de beleza até papelaria, além de comidinhas diferentes e restaurantes típicos. Pra quem curte fotografia urbana cheia de coisas e elementos pra preencher a composição, é a pedida certa – mas saiba que os tons vermelhos vão predominar nos cliques. O roteiro basicão passa pela Praça da Liberdade, onde a Feira da Liberdade é uma boa pra clicar, e pela Rua Galvão Bueno, onde fica o Portal Torii.

Pico do Jaraguá

Trilha do Pai do Zé

É no Parque Estadual do Jaraguá que está localizado o famoso Pico do Jaraguá, que pode ser visto de vários pontos de São Paulo. A área era uma antiga fazenda do ciclo do ouro, e, hoje, além de proteger os recursos naturais da região, serve de ponto para duas super antenas de televisão que transmitem para a cidade toda. Há quatro trilhas para percorrer: a Trilha do Silêncio, a Trilha do Lago, a Trilha da Bica e a Trilha do Pai do Zé, sendo a última a mais requisitada, com 3,5 km de extensão, e que leva até ao pico do Jaraguá, a 1 350 metros de altitude – considerado um dos pontos mais altos da cidade. Seu percurso conta com subidas um pouco sinuosas, caminhada por entre a mata fechada e também a visita ilustre de alguns animais. A vista, como dá pra ver na imagem abaixo, compensa.

LEIA MAIS: 12 trilhas perto de São Paulo pra entrar em contato com a natureza

pico-do-jaragua

LUGARES PARA TIRAR FOTOS EM SÃO PAULO: quais os seus favoritos? Conta pra gente nos comentários!

Anna Laura

Jornalista por formação e fotógrafa por vocação, a editora do Carpe Mundi registra o mundo com sua Nikon desde que se entende por gente - e hoje cultiva um feed milimetricamente pensado. Passou pelas redações da CARAS Online e da Viagem e Turismo e, depois de uma temporada em Paris, resolveu ser viajante full time: você pode encontrá-la por aí, cobrindo paraísos tropicais.

Deixe seu comentário

voltar ao topo