bahia


Como é ficar no Tivoli Praia do Forte, um dos melhores resorts do Brasil

Resort no Brasil remete a atividades barulhentas, enxames de crianças e bandejão de qualidade duvidosa. Pois não tem nada disso aqui: o Tivoli Ecoresort Praia do Forte é um hotel de luxo, ou um resort de luxo. Ele foi aberto em 1985 pelo paulista filho de alemães Klaus Peters, que se tornou um dos pioneiros na hotelaria sustentável por lá. O hotel foi vendido em 2006 para o grupo português Tivoli, que por sua vez foi comprado pela asiática Minor Hotel Group em 2016. Algumas coisinhas ainda denunciam a idade do hotel, mas no geral a internacionalização trouxe reformas charmosas que implementaram, por exemplo, uma nova piscina de borda infinita aberta no ano passado.

O hotel segue hoje com pegada sustentável e responsabilidade social. Ele ocupa 20% dos 300 mil m² do seu terreno – o resto é vegetação preservada. É parceiro do Projeto Tamar, que tem uma sede na Praia do Forte, desde seu início, e não acende luzes na praia de noite para não prejudicar os filhotes de tartarugas. Participa de diversos projetos sociais, viabilizados principalmente junto ao Instituto Imbassaí, no vilarejo próximo (ano passo visitei um deles, o Horta nas Escolas, através do qual incentivam os alunos da região a criarem hortas e consumirem e venderem os alimentos).

O coco servido numa cestinha fofa no check-in já revela a atenção aos detalhes e o serviço simpático do hotel. A decoração do lobby é linda, com paredes azuis e móveis e artesanatos de palha, bambu e madeira de demolição. Um carrinho de golfe te leva aos quartos com as malas pelas passarelas que deixam ver o paisagismo bem-cuidado do jardim e as plaquinhas indicando animais que vivem por ali; cheguei a ver uns micos pulando nos galhos umas duas vezes. As acomodações mais simples são as “premium”, com 38 m², detalhes em azul-piscina, cabeceira de madeira banheiros grandes. Gosto do fato de que todas (de todas as categorias) têm varandas espaçosas com redes – foi maravilhoso botar meu roupão e ler um livro no fim da tarde ali. Pra quem tem bala, as “pool villas” com três quartos e piscina privativa oferecem uma oportunidade de alugar casa de praia e ao mesmo tempo ter serviços e estrutura de hotel.

quarto-premium-tivoli

O Tivoli Ecoresort Praia do Forte é cheio de cantinhos deliciosos. As day-beds dentro da água da piscina que são cartão-postal do hotel. Os sofás compridos também perto da piscina ficam um sob um pergolado cuja sombra convida a um cochilo depois do almoço. O jardim enorme com diversos guarda-sóis de sapê e espreguiçadeiras são espalhados de modo que se você estiver a fim de se isolar pra curtir a brisa do mar em silêncio, você pode. A praia, com areia dourada e mar verde-escuro, é supervazia, principalmente à direita, pra onde dá para andar por horas sem ver ninguém. Se a água estiver calminha (quando eu fui estava ligeiramente agitada), dá pra alugar uma prancha de stand up (por R$ 40 meia hora). O pôr do sol ali também é show.

jardim-tivoli

tivoli-apartamentos

O hotel funciona em esquema meia-pensão, com café da manhã e jantar inclusos. O esquema é se esbaldar no café da manhã, que tem queijos mil, frutas diferentonas tipo mangostim, pãezinhos doces recheados, tapioca e ovos feitos na hora.  O bufê do jantar também é sofisticado, farto em pratos com frutos do mar e especialidades nordestinas e o melhor pudim de leite que eu já comi na vida. Espere pratos como pernil de cordeiro, carne de sol com manteiga de garrafa, arroz de polvo, risoto de lula, moqueca, mexilhões gratinados. Para os vegetarianos, tem quiches, tortas, massas e lasanha de berinjela. Aos sábados rola feijoada no restaurante À Sombra do Coqueiral, perto da piscina nova da qual falei acima, muito boa também. A única experiência meio ruim que tive com comida foi num almoço no restaurante Tabaréu, quando o queijo coalho da entrada estava frio e duro e o polvo, um pouco passado. O almoço tem pratos entre R$ 50 e R$ 80.

Quem está hospedado nas suítes “máster spa” tem acesso às dependências deles (se não, precisa pagar um day-use de R$ 60 ou adquirir algum tratamento). Ali tem três saunas, uma jacuzzi grande, estações de hidroterapia e mais uma piscina enorme virada para a mata, quase sempre vazia. O outro destaque é para os tratamentos de talassoterapia. A estrutura do Tivoli Ecoresort Praia do Forte também conta com clubinho infantil e playground, academia e quadras esportivas.

Enfim, a experiência geral no Tivoli Ecoresort Praia do Forte  é de férias praianas sofisticadas, nada a ver com outros resorts massificados da região, apesar da quantidade relativamente grande de quartos (são 300). O ambiente é silencioso e cool, o mobiliário é luxuoso, o bufê tem lula e camarão para se esbaldar, a distância entre sua cama, a piscina e areia é curtíssima. Fica uma vontade de voltar.

*Fique atento aos eventos especiais promovidos pelo hotel. Um dos mais bombados é o aniversário do hotel, realizado em agosto. Cheio de convidados celebs, o fim de semana de 2017 teve show da Banda Eva na sexta, feijoada, desfile de moda e pool party no sábado, seguido de uma festa do branco com banquete especial (pense ostras, cordeiro, paella) e um show intimista com a maravilhosa Ivete, que é habitué do hotel, com open bar de todas as bebidas que você consegue pensar. Divertidíssimo. O próximo evento, que será aberto a não-hóspedes (coisa que eles não costumam fazer), será um fim de semana em outubro com Café de La Musique, com ingressos por R$ 300.

PRÓS

– Resort luxuoso e intimista apesar do tamanho
– Bufê farto em frutos do mar
– Área comum do spa ampla
– Praia vazia e jardinzão com espreguiçadeiras
– Belo conjunto de piscinas
– Vilarejo fofinho da Praia do Forte a 10 minutos a pé
– Acesso fácil: 1h20 do aeroporto de Salvador
– Serviço top
– Programação anual cheia de eventos e shows

CONTRAS

– Extras caros; atividades, almoço e bebidas alcoolicas podem encarecer muito a estadia. Eles cobram até pra você pegar um band-aid na enfermaria.

– Não tem pulseirinha de identificação para os hóspedes, o que é ótimo. Mas duas vezes em que eu estava vindo da praia entrando no hotel um segurança veio checar meu nome na lista de hóspedes, o que eu achei meio incômodo.

betina-tivoli

VEREDICTO

O Tivoli Ecoresort Praia do Forte é um resort de luxo que valoriza a natureza da região, tem estrutura turbinada, comida boa e um trecho de praia excelente. É uma escolha sem erro para uns dias de sol, mar e regalias.

Tivoli Ecoresort Praia do Forte – RESERVE AQUI! (diárias desde R$ 1300 com café e jantar)

*O Carpe Mundi viajou a convite do Tivoli Ecoresort. O conteúdo do post reflete apenas a opinião da autora.

A autora

Betina Neves

Betina Neves

Editora do Carpe Mundi, viaja pra trabalhar e trabalha pra viajar. É jornalista freelancer e já escreveu pra Viagem e Turismo, ELLE, Claudia, Vamos LATAM, Superinteressante, Cosmopolitan, VEJA São Paulo, Folha de S. Paulo, entre outras publicações.


Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *