Escapada genial para os paulistas aos fins de semana, a Pousada Ronco do Bugio, a 2 horas de SP, tem contato com a natureza, restaurante com alimentos orgânicos, decoração única e rústica em cada chalé e mimos para os dogs.

LEIA TAMBÉM: 18 coisas pra levar em consideração ao ficar num hotel pet friendly
9 hotéis e pousadas pet friendly no interior de São Paulo que valem a viagem

De cara pra extensa Serra de Paranapiacaba, garantindo a presença de macaquinhos entre as lindas paisagens verdes, a Ronco do Bugio, em Piedade, é pet friendly e, além de suas suítes contarem com quintais privativos, biscoitinhos, cobertor e pote de ração para os caninos (aqui no blog a gente simplesmente AMA estabelecimentos que aceitam animais), dá pra levá-los em trilhas pela mata e cachoeiras da região.

Já nós, humanos, também podemos aproveitar a estadia pra entrar na piscina de fundo de pedras da pousada, com água natural – e muito gelada – que vem da nascente do Rio Pirapora e desce o morro em forma de cachoeira, e curtir o quentinho da sauna depois. Pra fazer as trilhas há bikes disponíveis pra aluguel. No mais, o destaque vai pro energizante espaço terapêutico, com banhos e massagens, ou um piquenique especial na mata, e até mesmo uma degustação das melhores cachaças da região – todas experiências necessitam reserva antecipada.

A pousada pet friendly Ronco do Bugio, a duas horas de São Paulo, ótima para viagens de fim de semana

Cada um dos 15 chalés (sendo dois deles proibida a entrada de pets) construídos com madeira de demolição de fazendas centenárias da região, tem uma decoração diferente, sempre na pegada rústico-chique, valorizando a cultura brasileira através do artesanato. Contam com enxoval de cama e banho de fios egípcios da Trousseau e grandes janelas com vista pra natureza (alguns também tem ofurô, rede e outros até varanda e sala de estar com lareira ). As diárias, salgadas, são a partir de R$ 1 340 e tem estadia mínima de duas noites.

VEJA MAIS: Lugares pet friendly em SP: melhores parques, restaurantes e hotéis
Como viajar com o seu cachorro: regras das companhias aéreas nacionais

A recepção e o restaurante, que prioriza alimentos orgânicos e frescos, têm estilo mais colonial. Também dá pra fazer um bate-volta só pro almoço, mas quem não for se hospedar na pousada precisa reservar uma mesa com antecedência. Há um enólogo pra orientar na harmonização dos pratos com os vinhos e o contempla opções pra vegetarianos. No cardápio, pratos saudáveis como o robalo crocante ao molho de castanhas de caju e pupunha assada (R$ 59) fazem sucesso. O café da manhã vai até às 16h (até que enfiiiiim alguém entendeu que ninguém gosta de acordar antes das 10h nas férias!) e é todo servido em etapas, ou seja, perdição!

Por fim, a pousada também é bem sustentável: há desde geração de energia da queda d’água da cachoeira a plantio de novas árvores pra neutralizar o carbono (cada hóspede pode, inclusive, participar da ação e nomear uma arvorezinha) e sistema natural de purificação do ar.

Importante: acontece da navegação do GPS (e mesmo do Google Maps ou Waze) indicar uma rota errada pra chegar na Ronco do Bugio. Há um mapa no site da pousada e várias placas em Piedade direcionando o caminho correto.

A pousada pet friendly Ronco do Bugio, a duas horas de São Paulo, ótima para viagens de fim de semana
tres

PRÓS

ambiente agradabilíssimo + localização no meio da Mata Atlântica + piscina com fundo de pedra e água natural + restaurante delicioso +++ dog friendly

CONTRAS

preço $$$ + mosquitos (se bem que com repelente tá tudo certo!) + longe pra quem não tá no estado de SP + sem sinal de celular

O VEREDITO

A Ronco do Bugio é um destino em si, pra relaxar, curtir um fim de semana diferente e entrar numa vibe de natureza. O hóspede perfeito: paulista com cachorro e dinheiro pra gastar.

Anna Laura

Jornalista por formação e fotógrafa por vocação, a editora do Carpe Mundi registra o mundo com sua Nikon desde que se entende por gente - e hoje cultiva um feed milimetricamente pensado. Passou pelas redações da CARAS Online e da Viagem e Turismo e, depois de uma temporada em Paris, resolveu ser viajante full time: você pode encontrá-la por aí, cobrindo paraísos tropicais.

Deixe seu comentário

voltar ao topo