BRETANHA FRANÇA

Nação celta, com uma cultura à parte, a Bretanha é uma França ainda bem guardada, com belezas pontuando em seu mar azul fincado por pedras invadindo a costa, os icônicos faróis e a arquitetura medieval.

No Noroeste do país, separada do Reino Unido pelo Canal da Mancha, a viagem à Bretanha normalmente faz parte de um roteiro de viagem que combina bem com outra área autêntica por ali, a Normandia. Veja aqui aonde ir na Bretanha pra conhecer direito a intrigante região e se apaixonar pela terra de personagens icônicos como Astérix e o mago Merlin.

LEIA TAMBÉM: Turismo na Normandia: autenticidade, história, gastronomia e o Monte Saint-Michel
Roteiro pelo castelos mais belos do Vale do Loire, na França
Roteiro pela Dordonha, na França, entre grutas pré-históricas, vilinhas e castelos
5 bate-voltas de até 1h30 pra fazer desde Paris (além de Versalhes!)

A 1h30 de trem de Paris, Rennes, a capital da Bretanha, é um bom ponto de partida pra uma viagem de carro pela região celta. A cidade, apesar de agradável pra se passear, tomar um café e fazer compras, não é o melhor que a Bretanha tem a oferecer. Por isso, não passe muito tempo por ali: algumas horas passeando pelo centrinho, próximo à prefeitura da cidade, já bastam. Depois melhor alugar o carro e seguir viagem.

Dica: Ao viajar pela Bretanha, não deixe de experimentar o crepe, a galette (versão salgada do crepe), o caramel au beurre salé (bombom de caramelo com manteiga salgada), os biscoitos e pâtisseries à base de manteiga, como o clássico Kouign-amann, e, é claro, os frutos do mar — sempre muito frescos. Todas essas receitas são clássicas da região.

BRETANHA FRANÇA

Veja aqui 8 lugares pra visitar na Bretanha

As cidades que você precisa conhecer na Bretanha:

SAINT-MALO

Uma das cidades turísticas mais famosas da Bretanha, Saint-Malo foi completamente reconstruída após todo o estrago feito durante a Segunda Guerra Mundial. O centro histórico da cidade fica dentro de uma fortaleza, um gigante muro de pedras no qual é possível subir e caminhar tendo como vista a cidade de um lado e o mar do outro. Ali, olhando para o Oceano Atlântico você consegue ver duas ilhas, Petit Bé e Grand Bé, onde se encontra a sepultura do escritor maloense Chateaubriand. Alguns portões das muralhas dão acesso à praia de areia, onde os bretões gostam de se sentar e contemplar a vista, alguns até arriscam mergulhos na água gelada.

DINAN

Dinan fica a cerca de 30km de Saint-Malo. A cidade murada parece ter parado no tempo, mais precisamente na Idade Média com suas ruelas de paralelepípedo e casas estilo enxaimel construídas sobre bares e creperias aconchegantes. Uma rua que é passagem obrigatória é a inclinadíssima Rue du Petit-Fort que liga o centrinho à beira do rio Rance, logo abaixo. Vale tirar uma tarde pra conhecer a cidade e tomar uns drinks em um bar na beira do rio. À noite, Dinan fica ainda mais mística: quase sempre bem silenciosa e iluminada por luzes amareladas.

QUIMPER

No sudoeste do Finistère, um dos departamentos da Bretanha, fica a primeira cidade da região: Quimper, antiga capital do reino de Cornouaille que se estende ao longo do rio Odet. Durante sua visita, passeie pelas ruas do centro histórico pontilhadas por casas no estilo enxaimel, creperias, lojas e cafés. Vale também passar pela Cathédrale Saint-Corentin de Quimper, uma catedral no estilo gótico construída no século 13, e pelos jardins do Château de Lanniron — antiga casa de veraneio dos bispos da Cornouaille.

BRETANHA FRANÇA

Destinos pra curtir a natureza na Bretanha:

CÔTE DE GRANIT ROSE

Uma das paisagens mais exuberantes do litoral norte bretão tem origem vulcânica. Trata-se uma costa de pedras gigantes e brilhantes de granito rosa que beiram o mar azul turquesa. Vale a pena passar um dia todo explorando a costa, indo de uma cidadezinha costeira a outra. Os pontos-chave a visitar pela Côte de Granit Rose são dois: a Île Bréhat, uma pequena ilha ao norte de Paimpol cheia de pedras cor-de-rosa gigantes, e a trilha costeira (GR 34) entre Ploumanach e a praia de Trestraou no pôr do sol.

POINTE DU RAZ

A Pointe du Raz nada mais é que o extremo ocidental da França, uma reserva natural de aves marinhas onde reina a natureza selvagem. Falésias beiram o Oceano Atlântico agitado pelas correntes marítimas.  O local pode ser explorado através de diversas trilhas, sendo uma delas à beira-mar. Prepare-se pra andar bastante. O carro fica no estacionamento próximo ao Ponto de Turismo que conta com uma lojinha e restaurantes. Uma curiosidade: ao norte da Pointe du Raz, à direita do farol La Vieille, fica o farol de Tévennec. Diz a lenda que o local é mal-assombrado. Mortes trágicas aconteceram por ali e muitos guardas ficaram loucos dizendo ouvir vozes no local. Isso e o fato do farol ser de difícil acesso, por conta das ondas gigantescas que o cercam, fez com que Tévennec se tornasse o primeiro farol automatizado na França.

BELLE ÎLE

A Belle-Île é a maior das ilhas da Bretanha. Ela é acessível por uma balsa a partir de diferentes cidades portuárias na Costa Sul, entre elas Quiberon. É na Belle-Île onde concentram-se uma boa parte dos resorts de luxo da região. Le Palais, voltada para o continente, é a cidade e o porto principal da ilha. Mais ao oeste fica Sauzon, cidade menor e charmosa com casinhas coloridas à beira-mar. Alugue uma bicicleta e explore a ilha em um dia inteiro indo das praias remotas ao norte até a Costa Sul, mais selvagem com falésias que beiram o oceano agitado.

GOLFE DU MORBIHAN

O Golfe du Morbihan é um conjunto de ilhas e ilhéus no sul da Bretanha, uma área um pouco mais quente que o resto da região, onde os franceses adoram passar as férias de verão. Além da paisagem natural do Parc Naturel Régional du Golfe de Morbihan com suas ilhas e sítios megalíticos, o Golfe também tem portos e vilarejos supercharmosos: Vannes, Sarzeau, Port Navalo, Saint-Gildas-de-Rhuys, Arzon e as duas ilhas l’Île-aux-Moines e l’Île-d’Arz.

FÔRET DE BROCÉLIANDE

A sudoeste de Rennes, também chamada de Fôret de Paimpont, a floresta de Brocéliande é conhecida como o berço de diversas lendas celtas incluindo os personagens Rei Arthur, os Cavaleiros da Távola Redonda, a Fada Morgana e o Mago Merlin. Passeando pela floresta você encontra alguns cenários que fizeram parte da história desses personagens lendários como o Val Sans Retour, criado pela Fada Morgana que depois de ver seu amante Guyomard com outra mulher transformou o casal em pedra separadamente, fazendo com eles nunca mais pudessem se encontrar. A tomba de Merlin e a fonte de Barenton que, segundo a lenda, cura a loucura e ajuda a encontrar o amor, também ficam na Fôret de Brocéliande. Veja aqui as trilhas pra fazer na floresta e descobrir os cenários.

Giovanna Saba

Você deve conhecê-la de outro endereço, do blog Gigi em Paris, seu diário sobre a vida na capital da França. E, como pode imaginar, aqui no Carpe Mundi produz o melhor conteúdo sobre Paris. Acredita que os macarons ganham um sabor mágico se degustados em um quarto de hotel com vista para a Torre Eiffel.

Deixe seu comentário

voltar ao topo