austrália


Onde ficar em Sydney: hotéis nos melhores bairros

Porta de entrada da Austrália, Sydney é uma cidade espalhada que precisa de alguns deslocamentos para ver suas atrações. Veja aqui as melhores áreas da cidade para se hospedar e ficar perto do transporte público. A saber: os preços das acomodações são altos, seguindo o padrão do resto do país. Veja aqui onde ficar em Sydney.

LEIA TAMBÉM: Um giro pela exótica Kangaroo Island, na Austrália
O que fazer em Adelaide, na Austrália: 6 programas
Três sites pra fazer intercâmbio (quase) de graça

Onde ficar em Sydney: bairros e hotéis

CENTRAL BUSINESS DISTRICT (CBD)

É o centro nervoso dos negócios de Sydney e hub de transportes, lojas, shoppings, hotéis grandes e prédios comerciais. Daqui dá para ir andando para a área de The Rocks, da Ópera e do Darling Harbour, além de ser fácil de pegar a balsa para Maily Beach e o ônibus ou trem para Bondi Beach.

Veriu Central (desde US$ 132): boa localização (fácil de ir pra Surry Hills também), lobby estiloso, quartos gracinha, preço ok.

Veriu-Central

Hyatt Regency (desde US$ 174): qualidades dessa boa rede e um dos melhores bares rooftop da cidade, com vista para a baía.

Hyatt-Regency

QT (desde US$ 380): tem design descoladérrimo, atendentes diferentões, quartos com banheiras estilosas e restaurante top.

qt-sidney

THE ROCKS E CIRCULAR QUAY

Quase as mesmas características do CDB: área supercentral e charmosa, perto de bons museus, restaurantes, do porto e do hub de balsas e metrôs do Circular Quay. Dá pra fazer todas as atrações principais da cidade (Ópera, Jardim Notânico, Harbour Bridge) a pé e escolher entre alguns bons cinco-estrelas.

Sydney Harbour YHA (desde US$ 44 no quarto coletivo): localização perfeita e bar rooftop animado com vista para a Opera House.

Sydney-Harbour-YHA

Hotel Palisade (diárias desde US$ 173): hotel-boutique com décor sóbria e aconchegante no Millers Point, com vistão para a cidade.

Hotel-Palisade

Harbour Rocks Hotel (diárias desde US$ 311): da rede MGallery Sofitel, fica no buchicho do The Rocks num prédio histórico charmoso.

Harbour-Rocks-Hotel

SURRY HILLS

A 10 minutos de ônibus do CBD, esse bairro moderninho (estilo Vila Madalena, de SP, ou Palermo, de Buenos Aires) abrangem ruas residenciais e uma série de cafés, lojinhas, restaurantes e bares. Onde ficar em Sydney: para uma sensação mais “vida real” da cidade, se hospede aqui.

Bounce Sydney (desde US$ 31 no quarto coletivo): mistura de hostel com hotel, tem ambientes com paredes grafitadas, quartos honestos e rooftpo com vista bonita.

Bounce-Sydney

57Hotel (desde US$ 158): com bom custo/benefício, o hotel-boutique novinho e bem decorado com quartos espaçosos e confortáveis.

57Hotel

BONDI BEACH

Queridinha dos brasileiros que moram na cidade, Bondi, a 8 km do CDB, tem uma faixa de areia bela e é ponto de partida para a trilha Bondi to Bronte Coastal Walk, que margeia a costa e passa por uma série de outras praias. Além disso, o bairro tem vida própria com alguns hotéis, restaurantes e barzinhos. Se você faz questão de ficar perto do mar (ou do surfe) e já quer começar a experimentar a natureza especial da Austrália logo de cara, fique aqui.

Bondi Beach Backpackers (desde US$ 18 no quarto coletivo): boa experiência para jovens mochileiros que querem conhecer um pessoal e curtir o rooftop com vista para a praia.

Bondi-Beach-Backpackers

Bondi Beach House (desde US$ 100): aqui você sente que tem uma casa de praia em Bondi, linda rústica e bem decorada – a diária inclui café da manhã. A localização também agrada.

BondiBeachHouse

* O Carpe Mundi foi a Sydney a convite do Tourism Australia. O conteúdo do post reflete apenas a opinião da autora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *