república tcheca


Onde comer e beber em Praga: dicas pra fugir dos pega-turista

Onde comer em Praga? Numa aposta informal, acho que Praga é a cidade com maior proporção de restaurantes pega-turista da Europa.

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Praga: lista definitiva

As melhores termas de Budapeste: lindas, relaxantes e quentinhas

Onde se hospedar em Praga: melhores bairros e hotéis

No centro de conto de fadas, centenas de estabelecimentos vendem comida duvidosa a preços nada módicos. Pra localizar comida tcheca moderna e tradicional de qualidade e cervejas especiais, selecionei restaurantes e cervejarias com localização esperta que valem a visita – e não requerem muitas coroas tchecas pra refeição. Veja aqui onde comer em Praga.

ONDE COMER EM PRAGA:

LOKÁL DLOUHÁ

Rede tcheca com cinco filiais na cidade, prepara versões de pratos típicos com toques modernos e ingredientes frescos acompanhados de chopes perfeitamente tirados. A da rua Dlouhá tem um salão enorme e amplo meio vintage, com paredes forradas de madeira rabiscada pelos clientes, garçons de colete e papéis de parede com temas antiguinhos nos banheiros. Eu pedi uma das especialidades da casa, steak tartar com pães fritos (CK 199 = € 7,30) (apenas delicioso), mas há pratos com frango, vitelo, frango e vegetarianos. O serviço é rápido – dá tanto pra passar à tarde pra tomar canecões de cerveja quanto pra um almoço rapidinho. E é prático: abre todo dia o dia todo. Todos os dias 11h-1h

LEIA TAMBÉM: Paris: 14 programas pela descolada região do Haut Marais

lokal-d

HOME KITCHEN

Onde comer em Praga: tem quatro unidades na cidade; eu acho mais prática a da rua Kozí 5, perto do bairro judeu. É um bistrô moderninho, com algumas mesas comunitárias. Minha refeição preferida aqui é o café da manhã (um bruch especial ou pra quem está ficando em apartamento alugado ou não tem incluso no hotel): abre desde às 7h30 com omelete, cesta de pães, ovos pochê, panquecas, iogurte, torta, salada de fruta, entre outras coisinhas gostosas. No almoço e no jantar o menu enxuto muda semanalmente, traz pratos internacionais e algumas especialidades tchecas (preço médio por prato principal, CK 180 = € 6,60, no café, CK 100 = € 3,70). Seg/qua 7h30/22h, qui/sex 7h30/23h, sáb/dom 8h/23h

home-kitchen

MLÝNSKÁ KAVÁRNA

Entre as árvores da ilha de Kampa (na margem do rio em que fica o Castelo de Praga), o café fica num antigo moinho que já teve várias encarnações desde os tempos do comunismo. Hoje, hipsters, políticos, escritores e artistas (o célebre David Černý, do qual você vai ver várias obras na cidade, costuma aparecer) se acomodam no ambiente escurinho com piano – repare no balcão do bar forrado de brinquedinhos coloridos. Serve tanto pra um café com bolo de chocolate quanto pra um pint de cerveja à noite. Todos os dias 12h-0h

LETNA BEER GARDEN

Onde comer em Praga: pint por € 1 ou menos, mesas estilo piquenique dispostas ao ar livre, vista fotogênica pra cidade: assim é o melhor biergartens de Praga. Ele funciona no bonito parque Letna – estando no bairro judeu é só atravessar a ponte Cechúv Most e subir as passarelas do parque na avenida Nábřeží Edvarda Beneše. Também tem petiscos como salsicha com molho sendo vendidos em barracas pra acompanhar. Letenské sady 341, todos os dias 11h/23h (só entre maio e setembro)

letna-beer-parque

HALLA 22 MARKET

Às margens do Rio Moldava em Holešovice, um bairro que está gentrificando e ganhando coisas novas, está esse mercadão não turístico com 85 estantes de frutas, queijos, pães, frios. Aos sábados ele recebe fazendeiros locais com outros produtos como sucos, mel e peixes – na primavera ele se enche de flores. Pra quem gosta de comprar coisinhas locais pra comer no parque, no apê alugado ou no hotel, esse é o lugar. Seg/ter 8h/17h, sáb 8h/14h

U DOBRENSKÝCH

Onde comer em Praga: se está rolando um boom de cervejas artesanais no mundo, imagine em Praga. Essa microcervejaria nova na Cidade Velha faz aromáticas cervejas com ervas como sálvia e tribulus, com adições ao menu que variam com a estação do ano. O salão do pub é gostosinho, com mesas no subsolo e decoração simples, e há um ótimo menu de petiscos tchecos (salsichas, queijos, sopas, pães). O proprietário está sempre por ali se você quiser descobrir mais sobre como a cerveja é feita. Não fica longe da ponte Charles. Todos os dias 14h/0h

KLASTERNI PIVOVAR STRAHOV

Vários motivos pra visitar esse lugar bem perto do Castelo de Praga. 1) Fica dentro do Monásterio Strahov, onde a grande atração é uma biblioteca maravilhosa do século 17 que pouca gente visita. 2) É uma cervejaria antiquíssima tocada pelos monges (os primeiros documentos são do século 13). Ela foi aberta em sua forma atual em 1628, fechada em 1907 e reconstruída quase um século depois, em 2000. No salão principal você vê os caldeirões de fermentação e pode provar india pale ale e pecial lager. 3) O menu tem sopas, saladas, carnes e petiscos. Todos os dias 10h/22h

KLASTERNI-PIVOVAR-STRAHOV

RESTAURACE U PINKASU

Está turistando na Cidade Nova e não sabe onde comer algo autêntico? O lugar é aqui. Na mesma casa desde 1876, o Pinkasu produz a própria cerveja e atraiu grandes personalidades do país com o passar dos anos – estima-se que já se entornou aqui 600 000 litros de cerveja. O menu tem velhas especialidades da Baviera – o goulash com bolinhos de massa de pão é delícia (CK 195 = € 7,21). No calor, acomode-se na área externa, colada na lateral da igreja Kostel Panny Marie Sněžné (Nossa Senhora das Neves). Todos os dias 10h/23h30

LEIA TAMBÉM: Airbnb em Roma: veja uma seleção de apês pra alugar
Airbnb: 14 apartamentos pra alugar em Paris lindos e baratos
Dicas de ouro pra alugar apartamento no Airbnb e outros sites

PIVO A PÁREK

O nome significa “cerveja e salsicha“. E é isso mesmo que tem lá – a salsicha tcheca é servida com pão e mostarda. Muito popular entre locais atrás da cerveja artesanal produzida ali. Um botecão clássico do bairro de Zizkov, que não fica longe do centro mas não atrai toda turistada do centro. Todos os dias 14h/22h

BEER GARDEN RIEGROVY SADY

Onde comer em Praga: também em Zizkov, é o maior “jardim cervejeiro” da cidade, com capacidade pra 1400 pessoas (!). Como os outros do gênero, enche quando o calor dá as caras e principalmente em dias de eventos esportivos, que são transmitidos em telões. Quatro tipos de chope acompanham petiscos como queijo, salsicha (sempre ela), peito de frango e pescoço de porco. E ainda fica num parque fofo e bem arborizado.

 

A autora

Betina Neves

Betina Neves

Editora do Carpe Mundi, viaja pra trabalhar e trabalha pra viajar. É jornalista freelancer e já escreveu pra Viagem e Turismo, ELLE, Claudia, Vamos LATAM, Superinteressante, Cosmopolitan, VEJA São Paulo, Folha de S. Paulo, entre outras publicações.


Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *