O que fazer em Los Angeles em dois dias:

Tour em Hollywood/Beverly Hills

Verdade que a Calçada da Fama é zero glamurosa e as lojas do Hollywood Boulevard são meio trash. Mas estamos em Los Angeles e queremos ver o que nos foi exaustivamente mostrado nos filmes a vida toda, né? Por isso eu acho que vale a pena pegar um dos tours que sai dali e duram cerca de duas horas (é só andar pela Calçada da Fama que tem gente oferecendo; negocie valor até cerca de US$ 29) e dirigem pelas mansões de Mulholland Dr, partes de Beverly Hills e da Rodeo Drive e o Sunset Blvd. Eles cobrem uma área grande, então vale a pena para você não que ficar caçando pontos de referência sozinho. Atenção: o tour passa brevemente pelo Lake Hollywood Park, mas se você quiser fotografar o letreiro sugiro voltar lá antes do pôr do sol. Se te interessar, dá pra fazer tour em studios como o Paramount (este é o mais fácil de chegar).

los-angeles-bairro

O QUE FAZER EM LOS ANGELES

Rolê por Venice e Santa Mônica

Para mim é a região mais forte no nosso imaginário sobre LA, pela vibe beira-mar e as casinhas de salva-vidas coloridas, e não pode faltar na sua lista de o que fazer em Los Angeles. O calçadão de Venice Beach já viu dias melhores (hoje virou meio uma congregação de lojas fuleiras e pessoas em situação de rua), ali o mais legal é pular a praia e checar os canais de Venice (coloque no Google Maps Venice Canals), onde tem moradores remando caiaques até suas casas. Depois, caminhe pelo Abbot Kinney Blvd, o boulevard descolado do bairro, composto por lojas bacanas, paredes grafitadas, restaurantes bacanas e cafés. Vá à Santa Mônica competir com a turistada por um lugar no Santa Monica Píer e tirar uma foto com os brinquedos do Pacific Park ao fundo.

venice-beach-la

O QUE FAZER EM LOS ANGELES

Visita ao Observatório Griffith

Dentro do Griffith Park, um dos maiores parques urbanos dos Estados Unidos, o observatório deixa admirar LA do alto (os prédios de Downtown, as áreas residenciais, as montanhas ao redor, o letreiro de Hollywood) – chegue antes das 9h para driblar a multidão. Continue lendo para saber o que fazer em Los Angeles.

Griffith-la

O QUE FAZER EM LOS ANGELES

Fazer o circuito The Grove – Farmer’s Market – Los Angeles County Museum of Art

The Grove é um shopping bonitão à céu aberto com décor gracinha (tem canteiros, fontes, espaços com música ao vivo nos fins de semana) que tem a cara de LA. A variedade de lojas não é incrível, mas estão ali aquela seleção básica de marcas como Apple, Anthropologie, Gap, Illesteva, Michael Kors, MAC, Sephora, Nordstrom, etc. Para comer, tem a padaria chique do Dominique Ansel, onde você pode provar o famoso cronut (croissaint + donut) que ganhou fama em Nova York. Seguindo pelo shopping você chega ao Farmer’s Market, com estandes com comidinhas diversas pra traçar a qualquer hora. Depois, vale fazer uma visita ao Los Angeles County Museum of Art, um dos museus mais importantes da cidade, que abrange de Antiguidade a arte contemporânea. Se não der pra entrar, passe pelo menos para ver a obra Urban Light, em frente ao museu. Do artista Chris Burden, são mais de 200 lâmpadas de rua dos anos 1920 e 1930 (um dos points mais instagramáveis de LA).

O QUE FAZER EM LOS ANGELES

Passeio cultural e boêmio em Downtown

A região central de LA foi revitalizada nos últimos anos e hoje tem um monte de atrações legais. Vá comer no Grand Central Market, mercadão hipsterizado com mil estandes de comidinhas diferentes onde dá pra comer muito bem com US$ 15: pizza, hambúrguer, frutos do mar, sushi, falafel, sorvete, tacos; tudo vai bem ali. Depois, reserve um horário no The Broad, o museu mais falado da cidade, nomeado em homenagem ao Eli Broad, que financiou o prédio arrojado de US $ 140 milhões que abriga mostras de arte contemporânea. Aquele tipo de museu compacto e interessantíssimo. Dali, pegue o carro de novo e siga ao Arts Distric, onde ruas grafitadas envolvem lugares como a loja Arts District Co-op, com produtos de designers locais e bares rooftop como o Perch e o Broken Shaker. Para seguir bebendo, vá ao Arts District Brewing Company, de cervejas artesanais, ou ao The Varnish, o famoso “bar escondido atrás do bar”.

*O Carpe Mundi foi à Califórnia com apoio do Visit California. Este post reflete apenas a opinião da autora e do blog.

Betina Neves

Seus 10 anos de experiência no Jornalismo de Turismo deram o tom da linguagem do Carpe Mundi. Perita em traçar roteiros e na eterna busca pela passagem aérea mais barata, escreve um e outro post por aqui enquanto explora metrópoles insones, prova comidas exóticas e relaxa em praias vazias deste mundão.

Deixe seu comentário

voltar ao topo