alemanha


O que fazer em Berlim: o basicão pra curtir a interessante capital alemã

Berlim é possivelmente a capital mais interessante da Europa. Ainda que lhe falte beleza e ela não dê aquele friozinho na barriga que você tem quando chega em Paris ou Roma, ela carrega nas costas pedaços marcantes da história mundial recente e abriga uma população criativa e artística de gente do mundo todo que transforma a cada dia a paisagem urbana.  O que fazer em Berlim: aqui vão os programas básicos para você curtir uma primeira visita à capital alemã.

LEIA TAMBÉM: Onde ficar em Berlim: melhores bairros e hotéis

O que fazer em Berlim:

Circular pelos museus da Museum Island

No coração da cidade, essa ilha guarda cinco museus. Eu visitaria pelo menos um deles, o Pergamonmuseum, que tem impressionantes estruturas gregas e romanas. A principal delas é o Pergamon Altar, de 180 a.C., enorme escultura de arte helenística. O ingresso custa € 12 só para ele ou € 18 para entrar em todos os museus da ilha.

Curtir um domingo no Mauer Park

O que fazer em Berlim: apesar de já bastante turístico, é um programa essencial para entender o que Berlim se tornou. Esse parque de Prenzlauer Berg vira aos domingos um aglomerado de gente que se alterna entre o karaokê a céu aberto, o mercado de pulgas e os pequenos grupos de música que tocam ali. No caminho passe no Berlin Wall Memorial, um memorial em um dos pedaços que restaram do muro. Continue lendo para saber o que fazer em Berlim.

Fazer um tour de arte urbana

Berlim é uma meca de grafites. Um jeito esperto de conhece-los é fazer um tour com guia para que ele te leve nos melhores points e explique sobre os artistas – o da Alternative Berlin Tours é à base de gorjetas e termina com um pequeno workshop para você testar suas habilidades.

Subir na cúpula do parlamento

É preciso agendar pela internet o ingresso para subir na bela cúpula de vidro do Reichstag, o parlamento da cidade, adicionado ao prédio neoclássico em 1999 pelo arquiteto britânico Normal Foster. O parlamento figurou em importantes eventos históricos, como quando pegou fogo em circunstâncias desconhecidas em 1933 logo após Hitler ter sido nomeado chanceler, o que foi usado de pretexto pelos nazistas para começar perseguições. Continue lendo para saber o que fazer em Berlim.

Aprender sobre os horrores da Gestapo no Topographie des Terrors

Esse museu superinformativo fica no antigo HQ na Gestapo, a polícia secreta da Alemanha nazista. Fotografias e documentos contam sobre prisões, torturas e assassinatos cometidos na época desde que os nazistas entraram no poder até o fim da guerra. Perturbador e necessário.

Ver homenagens aos judeus no Holocaust-Mahnmal (Memorial do Holocausto) e no Jüdisches Museum (Museu Judaico)

Sinta os arrepios que dá de entrar no memorial do holocausto, a uma quadra do Portão de Brandenburgo. O monumento consiste de 2 711 blocos de concreto cinza dispostos sobre uma superfície ondulada entre os quais você pode andar e fazer suas próprias interpretações sobre o que representa (talvez um gueto). Entre o Mitte e o bairro de Kreuzberg fica o Museu Judaico, um espaço monumental com arquitetura arrojada que registra com vários recursos de multimídia a presença dos judeus na Alemanha por mais de dois mil anos. Para mim, o melhor museu da cidade.

Fotografar o Muro de Berlim na East Side Gallery

Este trecho do muro de 1,3 km ao longo do rio Spree virou uma galeria a céu aberto: os murais foram pintados por 118 artistas de 21 países. Números à parte, é um passeio fotogênico, gratuito e aberto 24 horas. A pintura mais famosa é o beijo entre os político socialistas Brezhnev (russo) e Honecker (alemão).

East-Side-Gallery-berlim

Aprender mais sobre a antiga Berlim Oriental no Tranenpalast

Gratuito, esse museu no Mitte vale uma passada rapidinha (e, na minha opinião, é melhor do que o DDR Museum, que eu acho meio tendencioso). Ele fica no antigo local de checagem de passaportes e bagagens de quem transitava entre o lado de lá e de cá do muro na estação Friedrichstraße. Ali tem informações, fotos e áudios da época, além de uns vídeos bem interessantes com entrevistas com estudantes comparando a vida nas duas berlins.

Relaxar no Tiergarten e comer no Café am Neuen See

Com 210 hectares, esse parque convenientemente localizado no Mitte é gostoso para caminhar e descansar na grama nos dias quentes. O Café am Neuen See mistura restaurante e cervejaria e fica à beira de um laguinho com pedalinhos (no frio, dá para comer do lado de dentro). Delícia de lugar.

Café-am-Neuen

Passear pelo Turkish Market de Neukölln

Nesse bairro hipster de Berlim próximo de Kreuzberg rola uma feira todas as terças e sextas das 11h até umas 18h. Ali dá para apreciar a paisagem multicultural da cidade, provar comidinhas (de frutas a panelas fumegantes de pratos turcos) e comprar roupas e artigos vintage. Ao redor há cafezinhos e lojas para fuçar.

Andar de bicicleta no Tempelhof

Só em Berlim um antigo aeroporto militar vira um parque enorme (mas que ainda tem cara de aeroporto). O pessoal anda de patins e passeia com o cachorro na pista de voo, que também dá uma ótima pista de bike. Continue lendo para saber o que fazer em Berlim.

Tempelhof-berlim

Ver as ruínas da Kaiser Wilhelm Memorial Church

A igreja do século 19 teve a torre danificada em bombardeios na Segunda Guerra e virou um memorial do período. Há uma pequena exposição na parte que restou na igreja, integrada posteriormente a uma nova construção, logo ao lado.

Beber num biergartens ou num beach bar

No verão Berlim pira – é definitivamente a estação certa para visitar a cidade. Os biergartens são aqueles bares de cervejas a céu aberto onde o pessoal senta entre as árvores em mesas coletivas para entornar alguns pints (entre 17h e 22h é o pico do movimento) e normalmente ficam abertos de meados de abril a setembro. O Prater, em Prenzlauer Berg, é um dos mais tradicionais e é sempre escolha certa, mas você também pode tentar o Zollpackhof, perto do Parlamento. Já os beach bars são bares dispostos diante do Rio Spree, alguns deles de fato com areia e guarda-sóis. Vale conhecer o Strandbar, no Mitte, e o mais alternativo Klunkerkranich, em  Neukölln.

Comer o melhor kebab da cidade

Berlim = kebab, você vai logo perceber ao ver a enorme população turca que habita a cidade. O prato dá um ótimo jeito de comer barato e gostoso e você pode testar vários para fazer seu ranking pessoal. Devem estar na sua lista o Adana Grillhaus e o Izmir Köftecisi, relativamente perto da East Side Gallery, em Kreuzberg. Quase em frente à cervejaria Prater está o K’UPS, outro concorrente forte. No Mitte, vá ao Hasir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *