planejamento


Manual prático pra viajar de casal: dicas para viagens dos sonhos não virarem pesadelo

Dizem que para conhecer bem uma pessoa você deve viajar com ela. Vale para amigos e principalmente, para um casal. Mas antes que bata o frio na barriga e a ansiedade, veja esse manual de um casal que já viaja há anos juntos superando desafios e caras feias. Não importa se é casal novo, se a viagem é curtinha ou se vai rolar uma volta ao mundo, apenas preste atenção para não tornar a viagem dos sonhos em pesadelo. Uma boa dose de paciência e respeito podem ser as chaves para o sucesso.

LEIA TAMBÉM: Como viajar com os amigos sem perder a amizade
Manual prático pra viajar sozinho: vantagens e desvantagens

MOTIVOS PARA VIAJAR DE CASAL:

  • Aumentar a cumplicidade: Viajar com quem se ama é um momento a dois, sem interferências externas de família, amigos e trabalho. A rotina fica em casa e abre espaço para o diálogo mais profundo sobre coisas que provavelmente vocês nunca haviam pensado juntos. E assim a parceria fica mais forte e você consegue ver o outro como ele realmente é.
  • Criar memórias juntos: Viajar já é sair da zona de conforto, viajar com seu amor é dividir esse momento tão único com alguém especial. Existem coisas que só vocês dois vão vivenciar, compartilhar sentimentos e vão lembrar no futuro. Talvez essa seja a parte mais interessante de se viajar de casal.
  • Sentir mais segurança: É sempre bom ter em quem confiar num lugar que você não conhece, melhor ainda se for o seu par. Um dá apoio ao outro na hora que bate a insegurança ou o desconforto. Além disso, um casal que viaja junto chama menos atenção para furtos e até na hora de fotografar com câmera.

VANTAGENS DE VIAJAR DE CASAL:

  • Custa mais barato: Se botar na ponta do lápis, viajar de casal acaba saindo mais barato, porque tudo é dividido por dois. Compensa mais pegar um quarto privado para dois do que duas camas em hostel. Vale a pena poder ir num restaurante e dividir algumas porções, e isso vale também na hora de cozinhar. Também compensa quando se trata de pegar tours e transporte onde o valor é fechado, independente se é para uma ou quatro pessoas, por exemplo.
  • Tem sempre companhia: É ótimo ter com quem sair a noite, quem faça a foto, com quem rir de uma situação, com quem enfrentar aqueles medinhos bobos e até ter com quem sofrer sem surtar na hora que as coisas dão errado. Viajar de casal é poder compartilhar coisas e emoções com alguém que realmente te conhece.
  • A divisão de tarefas: O ditado é velho, mas é certeiro: “Duas cabeças pensam melhor do que uma.” Isso vale na hora da escolha do destino, do planejamento financeiro, do que fazer no lugar, atrações que agradem o estilo de cada um, quem se dá melhor com o mapa e quem se comunica melhor. Poder dividir essas tarefas com quem vai estar junto na estrada já é a certeza de que metade do estresse vai ser evitado.

DESVANTAGENS DE VIAJAR DE CASAL:

  • É preciso ter paciência: Estar fora da zona de conforto já é complicado, e ter que lidar com os próprios sentimentos e os do outro, pode ser um desafio difícil. Somado a isso vem os motivos do mau humor alheio por acordar cedo, por estar com fome, por não ter tido tempo suficiente para ver algo, porque o tempo não está colaborando e muitas outras coisinhas que exigem respirar fundo várias vezes para não discutir.
  • Conhecer pessoas fica mais difícil: Viajar de casal é maravilhoso, tudo é feito a dois, mas tem horas que dá vontade de conhecer gente nova, interagir um pouco. Só que parece que sendo um casal, uma parte das pessoas não se sente muito confortável de puxar assunto ou de entrar num. Nós adoramos interagir e temos uma técnica que hoje já acontece naturalmente: enquanto um faz algo, tipo ir buscar a bebida, o outro puxa assunto ou dá abertura para alguém. Quando o outro volta, já entra na conversa junto. Geralmente são pessoas interessantíssimas que teríamos perdido a chance de conhecer se não percebêssemos essa barreira que existe quando se é um casal viajante.
  • Falta privacidade e individualidade: O maior motivo de ansiedade na primeira viagem com o amor é a privacidade, afinal o outro vai te ver como você é de verdade. Você vai ter que usar o banheiro, vai demonstrar suas manias mais irritantes sem nem perceber, e vai ficar sempre junto até quando queria alguns minutos de silêncio e sozinho. E assim vem o problema da individualidade, quando tudo vai precisar ser negociado conforme interesses de cada um e sempre alguém vai ter que ceder.

E QUANDO VIAGEM E NEGÓCIOS ANDAM JUNTOS?

Têm crescido a quantidade de casais que são parceiros na viagem e nos negócios. Nós, como fotógrafos viajantes, sabemos bem que diálogo, respeito e planejamento são essenciais para as coisas deem certo. Pode parecer inacreditável, mas mesmo passando tanto tempo juntos, trabalhando na mesma coisa (viagem e/ou o negócio), pode haver falta de comunicação. E a falta de comunicação é um prato cheio para o estresse. É preciso que haja uma separação clara entre lazer e trabalho, e que o papel de cada um seja bem definido, para não haver discussões desnecessárias. É nesse tipo de situação que se descobre se um casal está em sintonia. E se não estiver, é hora de parar para repensar a viagem.

sobre-viajar-de-casal

O QUE VALE E O QUE NÃO VALE NA VIAGEM EM CASAL:

VALE

  • Demonstrar todo seu amor e admiração, até nos gestos mais simples.
  • Deixar claro, antes mesmo de sair de casa, a sua disposição para fazer ou não alguns programas.
  • Tolerar defeitinhos e respeitar o tempo a opinião do outro.

NÃO VALE

  • Não ajudar em nada e deixar todas as reponsabilidades da viagem nas costas do outro.
  • Ficar reclamando o tempo todo de coisas aleatórias (clima, comida, preços, etc) e jogar as suas frustações na outra pessoa.
  • Não ceder nem quando o outro tem razão ou quando um pequeno esforço seu faria uma grande diferença na viagem toda.

Viajar de casal é muito bom, tão bom quanto ir sozinho ou com os amigos. São todas viagens diferentes e ótimas sob várias aspectos. Para casais, existem os roteiros mais românticos que incluem cidades pitorescas, resorts em ilhas paradisíacas, praias animadas estilo comédia romântica e trilhas cênicas. Mas nada disso impede que vocês vão juntos para um lugar mais mochileiro, metrópoles que exigem dias para conhecer tudo ou lugares que só um tour salva. Tudo depende da vibe do casal e da disposição mútua para fazer a viagem dar certo.

A autora

Eduardo e Mônica

Eduardo e Mônica

Ele é fotógrafo. Ela, escritora. E os dois são amantes de viagens, culturas e pessoas. Desde 2014 foram em busca de um estilo de vida mais leve e embarcaram numa viagem pelo mundo que não tem data para acabar. Compartilham tudo no blog Eduardo e Monica.


Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *