Guia Monte Verde

A cerca de 165 km de São Paulo e 480 km de Belo Horizonte, Monte Verde (MG) é a epítome da escapada romântica de fim de semana, onde o friozinho das montanhas, o charme das pousadas, a fartura dos restaurantes e a abundância da natureza dão o clima. É lugar para desligar o celular, reservar um quarto com lareira e abrir um vinho, de preferência diante de uma janela com vista para o verde da Serra da Mantiqueira. Neste post, reunimos tudo o que você precisa saber para aproveitar ao máximo sua viagem a Monte Verde.

LEIA MAIS: Onde ficar em Monte Verde: 9 hospedagens românticas de serra

trilha-monte-verde

Guia Monte Verde

QUANDO IR?

Monte Verde é um destino bom para o outono/inverno — vá entre abril e setembro, quando as temperaturas ficam mais baixas (entre 10 e 20 graus) e o clima, mais seco. As diárias das pousadas sobem nessa época, principalmente nos fins de semana de julho. Na primavera e no verão, os dias ficam um pouco mais quentes (mesmo assim raramente passa dos 24 graus), mas as chuvas abundantes podem atrapalhar o passeio.

Também é legal atentar-se aos principais eventos do destino: o Festival de Inverno (nos fins de semana de julho), com shows, oficinas culturais e outras atrações, o Festival Gastronômico (em outubro), quando os restaurantes ganham cardápios especiais e ocorrem diversas oficinas, e o Festival de Natal (em dezembro), com apresentações temáticas e decoração especial.

Guia Monte Verde

QUANTOS DIAS FICAR?

O tempo mínimo para conhecer os pontos principais da cidade é de dois dias inteiros. Quem ficar mais, claro, tem tempo de curtir a estrutura das pousadas, a ampla oferta de restaurantes e as trilhas dos arredores mais devagar.

Guia Monte Verde

ONDE SE HOSPEDAR?

A pegada geral das hospedagens deixa claro que Monte Verde é um lugar para ir a dois. Lareira, hidro e mimos para casais são quase uma regra nas mais de 200 pousadas e hotéis que você vai encontrar na região. A proposta intimista se estende, por exemplo, aos cafés da manhã, que normalmente vão até às 12h – pra não ter pressa mesmo de sair da cama.

Arbustos floridos e árvores habitadas por esquilinhos rodeiam a La Réserve Suites (diárias a partir de R$ 300 na baixa temporada), que está a 3 km do centrinho de Monte Verde. A Pousada Ricanto Amore Mio (diárias a partir de R$ 398 na baixa e R$ 614 na alta) conta com piscina aquecida, sauna, jacuzzi, salão de jogos e quadra de tênis. O Roots Resort (diárias a partir de R$ 399 na baixa temporada) tem quartos espaçosos e oferece bikes com capacetes para todos os hóspedes. A Estalagem Wiesbaden (diárias a partir de R$ 593 em baixa temporada e R$ 780 em alta) tem chalés com amenities L’Occitane, roupões felpudos, teto transparente e ofurôs. Já a Provence Cottage & Bistrô (diárias a partir de R$ 692 em baixa temporada e R$ 1090 em alta) tem quartos fofos que combinam a decoração de uma casa de campo francesa com o aconchego mineiro, além de um bistrô que usa produtos frescos da horta do lugar.

LEIA MAIS: Provence Cottage & Bistrô: charme em pousada nas montanhas de Monte Verde

Guia Monte Verde

ONDE COMER?

A cena gastronômica de Monte Verde abrange de comida a quilo caseira com toque mineiro à restaurantes intimistas com bons pratos da culinária internacional. O desejado fondue é servido em várias casas. A maioria fica no centrinho, entre Avenida Monte Verde e adjacências.

FONDUE: O restaurante Mont Vert é ideal – ele até é conhecido como Casa do Fondue. Além de servir os tradicionais de carne, queijo e chocolate, também tem opções com carnes nobres (javali, cordeiro e avestruz (!) e, de sobremesa, leite ninho com gianduia ou doce de leite.

Guia Monte Verde: Continue lendo para ver mais opções de gastronomia na cidade.

casa-do-fondue

COMIDA MINEIRA: Tem comidinha caseira bem servida nos restaurante Sabor Mineiro e O Caipira – dá-lhe leitão à pururuca, costela no bafo, tutu de feijão e feijão tropeiro. No Casa Velha, experimente o frango caipira servido ao molho pardo ou com ervas.

TRUTA: Também tradicional da cidade, é servido em lugares como o Paulo das Trutas ou no Restaurante Március. Ambos preparam várias receitas com o peixe, desde grelhado até em lascas ou em casquinha.

ITALIANO E FRANCÊS: Tem polpettone de respeito na Cantina Portale di Napoli e massas frescas no Villa Donna Bistrô. Para uma ocasião especial, o restaurante da Provence Cottage & Bistrô, de inspiração francesa, tem menu-degustação de seis pratos.

COMIDINHAS: A hora da próxima fornada de strudel é informada já na calçada do Maçã Crocante: tem de maçã e banana, que podem vir acompanhados de sorvete artesanal feito ali mesmo. Para algo salgado, visite o Sabor da Montanha, que serve quiche de berinjela e empadas de frango e palmito.

Guia Monte Verde

O QUE FAZER?

Passear pela Avenida Monte Verde e seus arredores

A Avenida Monte Verde congrega os principais restaurantes da cidade, ateliês de artistas locais, lojas de artesanato e souvenirs e fábricas de chocolate e cerveja abertas a visitação. Para peças de cerâmica e porcelana e sabonetes artesanais super cheirosos visite a Alpina. O Shopping Center Celeiro tem lojas de roupas e delicatessen. Para geleias fresquinhas, feitas com frutas do jardim do proprietário, visite a Geleias Tia Nata. O Piparkukas tem biscoitinhos típicos da Letônia, que remetem ao país do fazendeiro europeu pioneiro em ocupar a região. Também na avenida você pode se divertir na pequena pista de patinação no gelo, que fica aberta o ano inteiro.

Visitar o Orquidário

O Orquidário MV é um dos cantinhos mais coloridos de Monte Verde, com quase 1500 espécies de orquídeas e 150 de plantas carnívoras que dividem a estufa com bromélias, cactos e suculentas. Lá também há venda de mudas e, dependendo do dia, palestras sobre o cultivo das plantinhas.

Conhecer as produções próprias

Várias lojas da cidade são atreladas às suas próprias fábricas, ou seja, você pode ver o processo de produção e depois comprar o produto final. Tem desde peças de cerâmica, no Atelier do Lelé ou na Unger’s Pottery House até cervejas artesanais, no Chopp do Fritz. Na Sabor Chocolate e na Gressoney você também consegue acompanhar de pertinho a produção da variedade de chocolates oferecidos pelas lojas.

monte-verde-fabrica-de-chocolate

Fazer trilhas

A localização em altitude elevada em meio à natureza garante uma variedade de trilhas. Algumas são curtas, rápidas e de fácil acesso e, por isso, podem ser feitas sem guia, como a do Pinheiro Velho, que passa por árvores centenárias (incluindo um pinheiro de 500 anos), e a Chapéu do Bispo, que tem poucas subidas e vários mirantes. Também dá pra ir por conta até a Pedra Redonda, cujo trajeto você cumpre em cerca de 1h30 (ida e volta). As subidas são ingrimes, mas o visual do topo compensa.

Visitar a Fazenda Radical

A poucos minutos de Monte Verde, a Fazenda Radical junta várias atividades de aventura incluindo duas mega tirolesas, circuito de arvorismo, escalada, arco e flecha, slackline, passeio de quadriciclo e parede de escalada. O preço de cada uma varia entre R$ 25 a R$ 100 (pergunte sobre pacotes).

Tomar um banho de cachoeira

As cachoeiras mais interessantes ficam longe dali, em municípios como São Francisco Xavier e Joanópolis. Em Monte Verde mesmo você pode seguir pela Avenida da Fazenda, passando pelo pequeno lago formado pela Roda D’Água, e chegar na cachoeira Gato de Botas, com pequenas cascatas. Também dá para se refrescar na Pedreira e na Cascata Siriema.

Guia Monte Verde: Já visitou o destino e tem alguma outra dica? Deixe nos comentários!

Bruna Nobrega

Acredita no lema "trabalhe com o que você gosta e você nunca estará trabalhando". Além de ser amante das viagens, é doida por entretenimento: daí seus dois anos na redação da Capricho antes de chegar aqui no Carpe Mundi. Reza pra próxima viagem ser para destinos que já foram cenário de filmes ou séries.

Deixe seu comentário

voltar ao topo