Isso aconteceu basicamente pelo surgimento do Airbnb e depois de vários outros sites para alugar apartamentos e casas para temporada, como o Alugue Temporada (agora chamado de Vrbo), HomeAway, Trip Advisor Rentals, e até a aba de aluguel de temporada do próprio Booking… A grande diferença em relação àqueles sites de classificados que você já usava para alugar casa de praia com a família no fim do ano é que esses sites fazem toda a intermediação de pagamento e contato entre proprietários e hóspedes (te protegendo dos problemas que isso poderia envolver), além de facilitar a busca (com localização, preço e filtros como se há máquina de lavar roupas, elevador e estacionamento), colocar avaliações de outros hóspedes, criar perfis para os anfitriões. No geral, o processo de aluguel ficou fácil como o dos sites de reserva de hotel: você seleciona as datas, escolhe o local, manda uma mensagem para o anfitrião e depois digita o número do cartão de crédito para pagar. Veja mais aqui sobre alugar apartamento no Airbnb e em outros sites.

20 experiências online do Airbnb pra viajar o mundo pelo computador

ALUGUEL DE TEMPORADA PÓSPANDEMIA

Neste período de pós-pandemia de COVID-19, o Airbnb, por exemplo, precisou implementar um novo protocolo de higienização desenvolvido com autoridades sanitárias e especialistas em hospitalidade e higiene médica locais. Dentre as medidas estão inclusas a capacitação da comunidade de anfitriões sobre como higienizar todos os cômodos de uma casa e a certificação das acomodações que seguem esses padrões. Leia mais aqui.

CRÉDITO DE VIAGEM NO AIRBNB (válido apenas para a primeira vez em que você utilizar a plataforma): R$ 350 de desconto aqui!

LEIA MAIS: 17 apês e casas mais fotogênicas do Airbnb na cidade do Rio de Janeiro
11 Airbnbs apaixonantes para alugar na Serra Gaúcha
20 Airbnbs na Bahia para aproveitar as melhores praias do estado

LOVELY & SWEET HOME in Paris center
Apartment in the heart of Paris

Quais as vantagens de alugar apartamento no Airbnb e em outros sites?

A economia

Você estando em grupo ou casal (mas principalmente em grupo), quase sempre vai sair mais barato ficar em uma casa, ainda mais em cidades com hotelaria super inflacionada, tipo Paris e Nova York. Em Paris por exemplo, dificilmente você acha um hotel decente por menos de € 120 (preço da diária para DUAS PESSOAS). Enquanto no Airbnb tem apartamento no Marais por € 65, flat no Quartier Latin por € 54 e studio com vista para a Torre Eiffel por € 12. No Wimdu,  a variedade também é muito boa pelo Europa, com lofts descoladinhos em Berlim (a partir de € 79 a diária) até casas de praia para uma lua de mel de sonhos em Santorini, na Grécia (a partir de € 162).

E não só lá: em cidades turísticas brasileiras em que as pousadas são caras, quase sempre você vai encontrar um apartamento super em conta. Isso fora a economia com refeições, já que você pode comprar ingredientes e cozinhar em casa.

A pegada: ~viver como um local~

A experiência nesse sentido é bem bacana. Ficar num prédio com outros locais, comprar comidinhas na feira mais próxima, cozinhar, lavar roupas (ajuda quando a viagem é longa). Sentir que, pelo menos por aqueles dias, você realmente mora ali. Em alguns casos você pode ter contato pessoal com o anfitrião, receber dicas e até fazer amigos.

O espaço

Se alugar apartamento no Airbnb ou outros sites, diferente de um hotel, você não terá só um cômodo (muitas vezes apertado), e sim sala, cozinha, varanda, escritório… No Vrbo, por exemplo, seu foco não é compartilhamento, e sim casas inteiras usadas exclusivamente para aluguel de temporada – grande parte dos usuários são grupos e famílias de em média cinco pessoas.

Amazing design flat heart of Paris!

E as desvantagens?

A falta de serviços

Nada de spa, concierge, bufê de café da manhã, monitores para as crianças, comida servida no quarto. E no check-out o proprietário pode não querer que você deixe suas malas ali até a hora do voo de volta. Se isso é um diferencial para a sua experiência no aluguel de temporada, procure casas no One Fine Stay, que tem como foco propriedades upscale e bem decoradas em Paris, Londres, Los Angeles, Nova York e Roma – nessa modalidade os hóspedes recebem um Iphone para usar durante a estadia com sugestões de restaurantes e passeios insiders pelas cidades, além de haver atendimento 24 horas, serviço de faxineira e roupas de cama e banho de primeira.

Os quiprocós

Mesmo com todos os cuidados na hora de alugar, pode dar problema? Pode. O proprietário pode atrasar para te dar a chave no check-in e você ficar cheio de malas no meio da rua, seu voo pode atrasar, você não chegar no horário combinado e ter algum problema de contato, pode ter uma obra do lado com britadeiras o dia todo, o apê pode não estar super limpo, pode faltar algo que foi prometido na hora da reserva. Os sites aos poucos tem implementado sistemas de comunicação para resolver estes probleminhas, mas muito provavelmente estes desentendimentos vão sempre continuar existindo. O negócio é que agora você pode recorrer ao atendimento para resolver a questão.

Dica: no caso da rede espanhola Be Mate, esse problema já foi solucionado ao colocar todos os apartamentos a no máximo dez minutos de caminhada de algum dos hotéis deles, que funcionam como uma central de serviços para os hóspedes, onde você irá buscar as chaves, guardar as malas depois do check-out e consultar o concierge, sem custo adicional. Fica a dica.

Dicas de ouro pra alugar apartamento no Airbnb

studio charmant centre de Paris
Lovely flat in the center of Paris

Seleção cuidadosa

Alguns sites, como o próprio Airbnb, oferecem gratuitamente um fotógrafo profissional para quem está anunciando, por isso, desconfie das fotos assim como faria com um hotel. Consulte as avaliações feitas por outros hóspedes – os sites têm ferramentas para tentar impedir resenhas elogiosas “fake”, mas o melhor jeito de se proteger é lendo muitas, pelo menos dez. E use e abuse da ferramenta “Street View” do Google Maps para checar o endereço e observar a cara da vizinhança.

Itens importantes a serem analisados ao alugar apartamento no Airbnb e outros sites:

Qual a taxa de resposta do proprietário? (a rapidez e a frequência com que ele responde o contato de possíves hóspedes)? Quanto mais alta melhor.

Quantas avaliações eles tem? Repare se tem alguma reclamação constante nelas. Em praticamente todos os sites você encontrará uma avaliação geral ou categorizada por estrelinhas.

Eles tem outros apartamentos pra alugar no perfil deles? Tem pessoas que administram um monte de imóveis (às vezes delas mesmo, às vezes de uma imobiliária, às vezes dos amigos). Não significa que a experiência é pior, pode até ser mais profissional, mas aí não rola o contato pessoal com o anfitrião que muitas vezes é bacana.

Alerta para taxas

Variam de acordo com o site – leia com atenção pra entender quanto cobram de comissão e pela limpeza.

Evite confusão

Se o proprietário sugerir que vocês fechem a estadia “por fora”, lembre-se de que é justamente a intermediação do site que te garante segurança e assistência. Se você tiver algum problema, não vai ter como recorrer.

LEIA TAMBÉM: San Francisco: 11 apartamentos bons e baratos pra alugar no Airbnb
Airbnb em Roma: veja uma seleção de apês pra alugar

design-roma-apartamento-airbnb

CONVERSE COM O PROPRIETÁRIO

Ao lugar apartamento no Airbnb e em outros sites, no contato com o anfitrião, já dá pra ter uma ideia se a pessoa é organizada, se já está acostumada a receber hóspedes, se vai te receber bem. Aqui é também um espaço para negociar o preço das diárias, principalmente em períodos disputados como feriados – pechinche sem medo. Veja o perfil da pessoa e os comentários de outros viajantes. E lembre-se sempre de combinar direitinho a hora prevista para sua chegada e pedir um telefone para contato caso algo mude de última hora. Se algo não te satisfazer durante a estadia, recorra primeiro ao proprietário e explique a situação.

NA CHEGADA

Se algo der errado no primeiro contato com o proprietário assim que chegar no destino, não se desespere, acontece. Tenha consciência de que talvez você precise fazer uma ligação e já adquira um cartão telefônico ou chip local no aeroporto (leia mais sobre como ter Internet no seu celular no exterior aqui). E não hesite em entrar em contato com a central de atendimento do site de aluguel (fique com o número à mão também) para que eles resolvam seu problema. Em último caso você pode pedir uma recolocação em outro imóvel. Não saia correndo para um hotel achando que você terá as diárias reembolsadas, é muito difícil isso acontecer.

CRÉDITO DE VIAGEM NO AIRBNB (válido apenas para a primeira vez em que você utilizar a plataforma): R$ 350 de desconto aqui!

E você, é a primeira vez que vai alugar apartamento no Airbnb e em outros sites?

Betina Neves

A jornalista é perita em traçar roteiros e vive na eterna busca pela passagem aérea mais barata. Escreve um e outro post por aqui enquanto explora o mundo dentro e fora de si. Pode ser encontrada em cachoeiras na Chapada dos Veadeiros, retiros budistas na Tailândia e montanhas na Califórnia.

3 comentários

Deixe seu comentário

voltar ao topo