cliques


Como tirar boas fotos de você mesmo viajando sozinho

Sempre me perguntam qual é o truque que eu uso pra voltar de viagem com fotos lindas de mim mesma quando viajo sozinha.

LEIA TAMBÉM: Vai viajar sozinho? As melhores dicas pra conhecer gente

Retiros espirituais: vem ver onde fazer sua viagem zen pra acalmar a mente

Que viagem combina com seu signo? Descubra aqui!

A resposta é que não tem mirabolância nenhuma, só anos de estudo e prática do olhar fotográfico, equipamentos adequados à minha rotina de viajante e a edição intensamente pensada. Entenda melhor como tirar fotos de você mesmo viajando sozinho aqui.

1) OLHAR FOTOGRÁFICO

A luz e o enquadramento são os itens mais importantes na vida de um fotógrafo.

Depois de dominá-los, é hora de 1) usar ambos a seu favor nas viagens e 2) desenvolver um olhar fotográfico próprio a partir disso. Por exemplo: planejo visitar os pontos turísticos mais fotogênicos de uma cidade levando sempre em conta a melhor luz do dia, do início da manhã e do fim da tarde. Também busco o melhor recorte de cada cena dando voltas, procurando pontos antes não percebidos pra posicionar a câmera e esperando pelo momento perfeito, sem multidões passando, pra fazer meus cliques (mesmo que isso duplique ou triplique meu tempo gasto em cada atração). E vou me instalando na foto em diferentes circunstâncias, acompanhando na câmera o que fica melhor – e mudando de lugar quantas vezes for necessário.

LEIA TAMBÉM: Como cultivar um feed de fotos incríveis no Instagram

coliseu-roma-por-do-sol

COMO TIRAR FOTOS DE VOCÊ MESMO VIAJANDO SOZINHO: Com esses ensinamentos claros, fica mais fácil de chegar numa identidade de imagem própria. No Carpe Mundi, nosso olhar é muito específico. Sempre nos inserimos nos cliques de uma maneira mais natural, não posada, normalmente de lado ou de costas (e praticamente nunca olhando direto pra foto); mantemos um distanciamento de médio a grande da câmera; buscamos por cenários que passem inspiração; gostamos de aparecer “dentro” do quadro, respeitando o horizonte, paisagens e construções; entre outros. É legal buscar ideias em outros fotógrafos que te agradam e juntar os melhores elementos pra chegar no seu próprio olhar fotográfico.

#VIAGEM PLANEJADA AO EXTERIOR? O Carpe Mundi sempre viaja com sim cards da EASYSIM4U. O chip te dá acesso ilimitado à internet no exterior e chega em sua casa no Brasil. Compre AQUI! A gente usa e recomenda.

2) EQUIPAMENTOS

COMO TIRAR FOTOS DE VOCÊ MESMO VIAJANDO SOZINHO: Não viajo sem meu kit de sobrevivência fotográfica, o combo câmera Nikon D610 + tripé Manfrotto BeFree Compact Travel Carbon Fiber Tripod (pesa um pouquinho mais de 1 kg, custa US$ 349 e vem numa bolsinha que eu levo no ombro) + controles de disparo da Nikon (tenho dois, baratinhos, um de alcance de 5 metros e outro de até 50 metros). Eu monto o tripé, posiciono a câmera como eu quero e me infiltro na cena com o controle na mão. Aí fico posando algumas vezes (enquanto quem passa do meu lado não entende nada, rs) e conferindo os resultados na câmera até ter o que eu quero.

LEIA MAIS: Dicas pra quem tem medo de viajar de avião

Sapatos pra viajar que toda mulher precisa ter: veja aqui 56 modelos SUPERconfortáveis!

3) EDIÇÃO

A edição é uma das etapas mais importantes de um clique. Vá agorinha ver as mais curtidas do Instagram, as capas de revista e as imagens vencedoras de concursos fotográficos: o mundo é dos levels, ajustes e filtros. Uma edição bem feita deixa uma foto incrível ainda mais incrível, ajuda na definição de um estilo e cria uma constância mais do que importante em um blog como o Carpe Mundi, que mantemos meticulosamente também nos nossos perfis do Instagram (@anna.laura e @betina.neves pra quem ainda não segue!).

Seguimos uma identidade visual de cores bem definida.

E isso começa no clique, no ajuste da câmera. Optamos por fotografar imagens mais estouradas, com bastante branco. Também buscamos tonalidades vibrantes de amarelo, vermelho e verde, um azul bem intenso na água e céus sem muita saturação, características que conseguimos atingir com mais precisão no momento da edição. Pra chegar nisso, mexemos primeiro nas fotos no Photoshop e no Lightroom, evidenciando as cores que gostamos e tirando os exageros do que não gostamos, além de ajustar brilho, contraste, etc. Depois, usamos filtros do VSCOcam (normalmente o C7). Por último, se o filtro acaba intenso demais, voltamos ao Photoshop pra corrigir saturações exageradas.

chile-hotel-portillo-esqui

Como tirar fotos de você mesmo viajando sozinho: uma boa edição é muito mais criteriosa, demorada e detalhista do que parece.

E você, que dicas dá pra gente de como tirar boas fotos de si mesmo nas viagens? Comenta aqui!

A autora

Anna Laura Wolff

Anna Laura Wolff

Jornalista por formação e fotógrafa por vocação, a editora do Carpe Mundi passou pelas redações da CARAS Online e da Viagem e Turismo. Depois de uma temporada em Paris, decidiu ser viajante full time.


Instagram

Há 17 comentários para “Como tirar boas fotos de você mesmo viajando sozinho

  1. Oi, Ana Laura!
    Sou apaixonado por fotografia por acreditar que nela temos um pedacinho do passado, de uma história congelados…
    Amigos dizem que tenho esse tal “olhar fotofrafico”, pois naturalmente, as pessoas e demais objetivos já saem bem enquadrados…
    Procuro sempre ter um bom celular, já que não tenho meio$$ para comprar uma boa câmera…
    A minha dúvida é: devo me preocupar com a distância, para os detalhes dos objetivos não ficarem indefinidos ou está tudo bem recortar digitalmente a foto para melhorar o enquadramento e eliminar objetivos desnecessários e que roubam a atenção, como eu costumo fazer?
    Boas viagens e fotos para todos!

    1. Oi, Mauro!
      Sem câmera dá pra tirar boas fotos sim, mas se você conseguir juntar um money te sugiro muito buscar uma DSLR de entrada. As usadas saem ainda mais baratinhas. Eu não gosto de zoom digital e de recortar a foto, o que faz perder resolução. No seu caso, optaria por fotografar cenas já prontas pra postar ou, quem sabe, dar uma editada no Photoshop ou em apps como o Facetune e tirar fora o que estiver estragando a imagem.
      Beijos e boas fotos também 🙂

  2. Oi meninas!
    Queria saber da Betina que viajou sozinha pelo sudeste asiático 🙂 A câmera profissional não te atrapalhou nos destinos de praia, cachoeiras e tal? não te limitava? Amo minha Nikon, mas estou cogitando comprar uma Go Pro pra usar esses casos, e queria saber a opinião de vocês se realmente é um ítem quase obrigatório nesse tipo de trip como tenho lido.
    E uma obs.: Estou terminando de planejar minha viagem solo de 33 dias pelo sudeste asiático muito inspirada nos posts de vocês 🙂 Mais uma vez, super obrigada!!

    1. Oi Ana tudo bem??? Eu levei pra lá uma Canon Sl1, que é uma DLSR bem levinha e pequena, então foi tranquilo. Eu levei Go Pro também mas admito que quase não usei, só pra fotos e videos debaixo da água mesmo. Se vale a pena levar a câmera, vai de você, do quanto você gosta de fotografar, do quanto você gosta das fotos da Go Pro (eu não gosto muito, acho grande angular demais), e do quanto você já está acostumada a carregar câmeras pesadas em viagens.
      Que bom que estamos ajudando, qualquer coisa pergunte! Minha viagem sozinha por lá foi a melhor coisa que eu fiz na vida 🙂

  3. Legal as dicas, tinha uma semi profissional mas a lente dela travou, pensando em comprar uma Go Pro, por enquanto estou tirando fotos de minhas viagens pelo celular mesmo…mas o post ajudou muito 🙂

  4. Anna, amei o post!
    Tinha tempos que procurava por dicas tão valiosas como essas. Obrigada por compartilhar com a gente! Sem dúvidas vou usar as dicas para minha próxima viagem! O instagram do meu blog agradece haha
    Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *