tailândia


Como é Pai, a cidadezinha hippie (e hipster) do norte da Tailândia

Pai na Tailândia é um pequeno vilarejo de não mais de 3 mil habitantes rodeado por um bonito conjunto de montanhas com plantações de arroz, cachoeiras de tamanho modesto, cavernas e rios.

O vilarejo essencialmente turístico foi ocupado por uma pequena população de gringos ripongas (mais pra hipsters hoje) e figura uma porção de cafés com galerias de arte, centros de yoga e meditação, bares com música ao vivo, lojinhas de artesanato, restaurantes vegetarianos que fazem kombucha e chai e uma animada feira noturna.

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Chiang Mai
O que fazer em Bangkok: os programas imperdíveis
Hotéis na Tailândia: 64 opções por todo país

pai-tailandia-paisagem

O que esperar de Pai na Tailândia:

A bem da verdade, a natureza em volta da cidade não é tããão impressionante (ainda mais pra nós, brasileiros, carecas de ver cachoeira) e alguns estabelecimentos da vila que vendem baldes de vodka e tocam música pop em alto volume atrapalham um pouco a vibe. Mas é só você se hospedar nos muitos hoteizinhos a 15 minutos do centro e abstrair dos baldes de vodka que Pai oferece uma experiência gostosa no norte da Tailândia.

Quanto tempo ficar em Pai:

Não acho Pai lugar pra quem tem 15 dias na Tailândia e está louco pra ir pra praia. Pai é pra quem tem mais tempo, curte natureza e se identificou com o descritivo que eu fiz da cidade no primeiro parágrafo. É pra fazer aula de yoga de manhã, comer um sanduíche de berinjela orgânica de almoço, seguido por um trilha para uma cachoeira ou um mergulho num poço de águas termais e um barzinho de jazz de noite.

Como chegar em Pai na Tailândia:

É só comprar o ticket de van em Chiang Mai – absolutamente qualquer hotel vende. A viagem custa entre 160 e 200 bath e dura de três a quatro horas. A saber: pra ir de Pai pra qualquer outro lugar, tipo Chiang Rai, precisa voltar pra Chiang Mai.

O que fazer em Pai na Tailândia:

TRILHA PARA A CACHOEIRA MAE YEN

Uma das poucas coisas em Pai que dá pra fazer sem comprar um tour ou alugar uma motinho (se você nunca andou em uma, aqui é o lugar, já que as estradas são relativamente tranquilas). A trilha é quase toda plana, mas é longa: são 2h30 só ida. A caminhada é bem gostosa, dentro da mata. E a cachoeira Mae Yen é bonita e nunca tem muita gente.

ÁGUAS TERMAIS

Eis uma coisa boa em Pai: se afundar nos poços de águas termais, ainda mais quando está friozinho. A mais perto da cidade (uns 15 minutos) é a Tha Pai Hot Spring, que tem ambiente gostosinho e riozinhos naturais pra você mergulhar. Os gringos ficam revoltados porque estrangeiro paga 300 baht pra entrar e tailandês paga 50. A uns 45 minutos de motinho da cidade fica a Sai Ngam Hot Springs (ou Secret Hot Springs), que é mais atraente e só custa 20 baht (mais 20 pra estacionar a moto).

CACHOEIRA PAM BOK E PONTE DE BAMBU
A 30 minutos do centro de moto, no fim de uma estrada bem vistosa, essa cachoeira é boa pra tomar banho. Ela é facilmente acessada por uma plataforma que acompanha as pedras; em 5 minutos de caminhada depois do estacionamento você está lá. Saindo dali vale continuar 10 minutos até a Bamboo Bridge Koh-Ku-So, um ponte de bambu de 800 metros de extensão colocada sobre campos de arroz – no inverno, de novembro a março, eles estão secos, mas mesmo assim é um lugarzinho bacana.

TEMPLO WAT PHRA THAT MAE YEN

Um Buda branco gigante abençoa Pai do alto de um morro. Para chegar até ele você precisa entrar no templo e subir cerca de 350 degraus – haja fôlego. Bom lugar para estar no fim da tarde. Dá pra ir a pé desde o centrinho com uns 20 minutos de caminhada.

CAVERNA THAM LOD

Precisa pegar um tour ou sair de moto cedo de Pai para chegar a essa caverna, a 1h30 de lá no mínimo.  Na verdade é um complexo com três cavernas diferentes, onde você acompanha o Rio Nam Lang correndo entre estalagmites e estalactites.

PAI CÂNION

Outro bom lugar para ver o pôr do sol: a 8 km do centrinho, trata-se de um conjunto de penhascos da onde você pode observar o vale lá embaixo.

AULA DE YOGA

Há alguns lugares para fazer, se não tiver no seu próprio hotel. A Sawasdee Yoga tem aulas em vários horários por 200 baht – pergunte na cidade.

RETIRO DE MEDITAÇÃO

A 20 minutos da cidade, o Open Mind Centre oferece meditações guiadas gratuitas – cheque os horários no site. Os retiros são carinhos: a partir de 6500 baht para três dias de hospedagem. Para um retiro num monastério propriamente dito, o Wat Pa Tam Wua é uma boa para quem ainda não tem muita experiência e quer ver se aguenta os retiros mais rigorosos em outros templos. Você não é obrigado a ficar em silêncio ou participar da rotina dos monges e pode ler e conversar. Também não precisa reservar horário, é só aparecer – veja as instruções no site. O pagamento é por doação, o quanto você achar que deve. É cheio de outros estrangeiros. Ele está a 1h30 de Pai – compre o ônibus para Mae Hong Son e desça no caminho.

Onde comer e beber em Pai na Tailândia:

Todas as noites rola o MERCADO NOTURNO, feira bacana porque não tem o mesmo de sempre (“same, same but different”), ou tem, mas também inclui comidinhas tipo falafel, frango tikka massala, bolos veganos, panquecas, crepes, saladas, chá, lasanha (!), entre outros. Os restaurantes mais gostosos da cidade só ficam abertos no almoço. Eu amo de paixão o OM GARDEN, que tem um jardim cheio de budas e plantinhas e serve saladas, sopas, uma quesadilla de frango delícia e outros pratos variados. Pra um café ou chai da tarde, o ART IN CHAI, também no centrinho, tem inspiração indiana e sofás fofos. Pra mandar um hamburgão, o GRUNGE BURGER prepara de carne e duas versões vegetarianas, de feijão ou grão de bico. Ligeiramente fora do centro, o TASTE OF JOY é mistura de café com galeria de arte – nessa rua tem vários outros lugarzinhos hipsters. O restaurante que mais representa Pai é provavelmente o EARTH TONE, orgânico, vegetariano, sustentável. O molho de tomate deles é surreal. E ainda tem lojinha com produtos naturais e docinhos. De noite, o MOJO CAFÉ tem ótimas bandas de jazz e mesas comunitárias. O PM SPIRIT, nos fundos do Paizy Bar, tem sempre um mocinho cantando ao vivo em um jardim com sofás e fogueira.

pai-tailandia

Onde ficar em Pai na Tailândia:

Como eu disse acima, o melhor é se hospedar um pouco fora do centrinho, de um jeito que você ainda consiga ir a pé mas fique num hotel ou pousada com área verde. Ah, e não se engane com lugares com “resort” no nome: na Tailândia eles não tem muito critério para usar a palavra. Você vai perceber pelas fotos se de fato se trata de um resort.  Eu fiquei sete noites no SUANDOI RESORT (diárias desde US$ 6 em quarto coletivo) e amei muito. Tem uma casinha na árvore, lagos, mesinhas com sofás, bar, restaurante, gente boa, aula de yoga gratuita de manhã. Outros na mesma vibe (e preço) são o BAAN PAI RIVERSIDE RESORT (desde US$ 19), o NINE HOUSE (desde US$ 6), o PAITOPIA (desde US$ 15) e o SECRET GARDEN (desde US$ 11). Para um pouco mais de conforto, veja o PAI LOESS RESORT (desde US$ 37). O RIM PAI COTTAGE (desde US$ 56) tem uma piscina boa. O mais charmoso da cidade é REVERIE SIAM (desde US$ 142).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *