maldivas


Resort paradisíaco nas Maldivas com custo-benefício: conheça o Niyama Private Islands

Das mil e poucas ilhas que formam a República das Maldivas,

pelo menos uma centena delas é base de resorts, variando entre o luxo e o alto luxo com a pegada bangalô sobre a água no mar paradisíaco, e perfis sutilmente traçados. Logo, escolher um deles pra chamar de seu pode causar dúvida num primeiro momento, mas é o que garante o melhor da sua estadia.

LEIA TAMBÉM: Dicas das Maldivas – um FAQ completo com tudo o que você precisa saber // As experiências de viagem mais bacanas das Maldivas

Espalhado por duas ilhas a 45 minutos de hidroavião de Malé, o Niyama Private Islands Maldives é desses resorts democráticos que vai satisfazer todo mundo, onde não tem espaço pro erro. Entenda: são mais de 4 mil coqueiros sombreando areias branquinhas banhadas pelo mar mais azul da vida, que aliás é super bem aproveitado ali, seja nas mil e uma atividades aquáticas, na infraestrutura dos bangalôs (os chuveiros são abertos, revelando peixinhos mil na hora do banho) e no restaurante subaquático Subsix, que recebe alguns hóspedes sortudos por refeição. Famílias, casais, grupos de amigos: todo mundo se dá bem no Niyama.

O custo-benefício é um highlight: você fica num bangalô luxuoso sobre a água, moderno, novinho, espaçoso e com piscina de borda infinita debruçada sob o oceano por menos de US$ 1 000, mesmo em alta temporada – acredite, esse valor é bem ok para as Maldivas. Já se quiser economizar mais, o valor da diária nos bangalôs na praia cai pra metade disso.

niyama-maldivas

REVIEW DA ESTADIA

NIYAMA PRIVATE ISLANDS MALDIVES

LOCALIZAÇÃO

O Niyama Private Islands Maldives está a 45 minutos de hidroavião ao sul de Malé, a capital das Maldivas. O que tem sua vantagem, pois traz aquela sensação de isolamento, de estar numa ilha incrível no meio do nada, de não enxergar nada além do oceano ao olhar pro infinito. Outro ponto positivo é que o atol de Dhaalu, onde está o resort, tem alta concentração de tartarugas marinhas e golfinhos. O único contra é o preço de mais uma passagem até lá, que custa na faixa dos US$ 500 por pessoa – mas também não pense que ficar num resort facilmente conectado a Malé por barco é muito mais barato.

niyama-private-maldives

INFRAESTRUTURA

Distribuído entre duas ilhas dos sonhos, chamadas play e chill, que são conectadas por uma ponte de madeira onde a brisa do mar e do vento traz um feeling gostoso pedalando na bike, o resort está entre os grandes das Maldivas. Pra ir e vir você conta com bikes personalizadas com o seu nome numa plaquinha de madeira ou os tradicionais carrinhos de golfe, que você pode chamar pra te levar onde quiser, da passarela de madeira dos bangalôs sobre a água onde é gostoso assistir ao fim do dia até a prainha de surf privada do hotel, com a famosa onda Vodi. Os caminhos entre a mata onde dá vontade de caminhar só descalço são repletos de palmeiras e folhagens verdes com flores de hibiscos, à noite iluminados por tochas ecológicas. Pela extensão da propriedade, além dos 134 bangalôs, há nove bares e restaurantes, centro de atividades marinhas e mergulho, prainhas pra snorkel e praia pra surf, piscinas, academia 24h, lojinhas, salão de jogos, kid’s club e spa. É aquilo: o Niyama é um resort pra todo mundo, e pra ninguém botar defeito.

ACOMODAÇÕES

Bangalôs na praia desde 135 metros quadrados e na água com 175 metros quadrados no melhor estilo tropical são iluminados, com paredes clarinhas, piso de madeira, divisórias de vidro e itens de bambu na decor. Modernosos (o resort abriu em 2012), com cortinas automáticas, caixinhas de som Bose, geladeiras retrô elegantes tamanho padrão de casa e até máquina de pipoca e de sorvete. As supercamas impressionam, mas o destaque vai mesmo para os maravilhosos banheiros, com pastilhas azul-turquesa que combinam com o cenário, banheira revelando o mar e os famosos chuveiros abertos (com painéis de madeira garantindo privacidade). Nos decks de madeira com piscina privativa do lado de fora, chuveiros ao ar livre, espreguiçadeiras e almofadões pra se jogar e não levantar mais. Nos bangalôs sobre a água, as fotogênicas piscininhas de borda infinita ficam ao lado de escadas de madeira que levam ao mar, e, nos da praia, em dez passos você está na areia.

SERVIÇO E AMENITIES

Cada quarto vem acompanhado de um mordomo tropical, que no Niyama é chamado de thakuru. Ele ou ela organizam atividades e passeios, reservam suas refeições e te ajudam em tudo durante a estadia, do check-in com drinks tropicais e cama enfeitada ao check-out, quando você tem a equipe do hotel te dando tchau pela janelinha do avião até a decolagem. Pra se locomover pelo resort, além das bikes personalizadas com plaquinhas com seu nome (que ficam com você ao fim da estadia), você pode contar com carrinhos de golfe durante toda a estadia. E se estiver de bobeira passeando pela praia não estranhe se surgir um carrinho com água de coco fresca de cortesia. No quarto, o legal é a máquina de pipoca e os sorvetes grátis.

REVIEW DA ESTADIA

NIYAMA PRIVATE ISLANDS MALDIVES

LAZER

Atividades aquáticas, passeios e itens de lazer não faltam no Niyama. Dá pra dividir as duas ilhas em naipes: na chill está o espaço dos bangalôs sobre a água, prainhas mais reservadas e o Drift Spa, com seis salas de tratamento, saunas e jardim relaxante. E a play é onde tudo acontece no lazer: centro de mergulho e atividades de caiaque a stand-up paddle, jet-ski e tudo o mais, praia de surf, praias com espreguiçadeiras, piscina. É dali também que partem os tours do resort pra fazer snorkel com tartarugas, nadar com tubarões, velejar ao pôr do sol, ver golfinhos e ir surfar em praias mais distantes como Kasabu, além do cantinho de Vodi, a praia particular do hotel, com ondas perfeitas.

SURF: O Niyama é um dos resort mais procurados pelos surfistas por unir o útil ao agradável, com praia de surf top exclusiva pra hóspedes e infra e serviço de hotel cinco-estrelas. Vodi é um cantinho mais que agradável onde rolam altas ondas nível world class, pra iniciantes e avançados, que são visitadas quase todo ano por surfistas famosos no Brasil como Gabriel Medina, Pato, Mineirinho… E pra quem vai acompanhar, tem balanços virados pro mar, DJ ao pôr do sol, bar que toca reggae e surf music. Bem boas vibes e cheio de energia 🙂

vodi-niyama

GASTRONOMIA

São nove bares e restaurantes espalhados pelo resort. O Epicure é o local do café, com boa variedade de frutas como pitaya, e estação de waffles. Também dá pra almoçar e jantar ali, no Blu, de comida mediterrânea, e no Dune, bar na praia que também serve petiscos e alguns pratos. Jantares especiais são no Tribal, que serve comida africana e asiática. De noite, pra ouvir música ao vivo, vá ao bar Fahrenheit. Agora, pra uma refeição memorável você pega um barquinho até a ilha do Subsix, o restaurante de frutos do mar debaixo da água do Niyama, onde você almoça vendo peixinhos mil passando do outro lado do vidro, e, de noite, curte festas com luz neon na água. Dá pra comprar alguns pacotes de meia-pensão fazendo reserva através do site oficial do Niyama. Em tempo: seu thakuru faz reserva de todos os jantares pra você.

maldivas-melhor-experiencia-de-viagem

NIYAMA PRIVATE ISLANDS MALDIVES

(diárias começam em US$ 537 nos bangalôs na praia e US$ 823 nos bangalôs sobre a água)

*O Carpe Mundi se hospedou no Niyama Private Islands Maldives a convite do hotel. O conteúdo do post reflete apenas a opinião da autora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *