ATRASO DE VOO, CANCELAMENTO, OVERBOOKING E COMPLICAÇÕES COM A BAGAGEM

Viajantes que já passaram por situações desagradáveis no universo da aviação como ter o voo atrasado por horas, cancelado ou mesmo não conseguir embarcar devido à prática do overbooking conhecem o sentimento de impotência, frustração e revolta que essas ocorrências geram. É aquilo: você paga por um serviço que não é entregue nos moldes combinados e, na hora, não há nada que se possa fazer pra contornar o quadro – quem aí já perdeu compromissos pessoais e profissionais devido às complicações de voo?

Mas, a boa notícia é: em grande parte dos casos, viajantes que são prejudicados por casos de atraso de voo, cancelamento, overbooking e problemas com a bagagem têm sim direito de compensação. Empresas como a Liberfly operam garantindo os direitos dos consumidores diante problemas de aviação, indo em busca de indenizações justas para o passageiro, de cerca de R$ 2 mil a R$ 5 mil, sem cobrar nada pela tentativa (o pagamento é feito somente se houver mesmo a compensação por parte da companhia, através de uma porcentagem do valor).

Conheça aqui seus direitos como consumidor nos casos mais comuns de atraso de voo, cancelamento, overbooking ou problemas com a bagagem:

ATRASO E CANCELAMENTO

Atrasos no horário programado do voo dão direito à assistência de alimentação, comunicação e acomodação a fim de minimizar o desconforto do passageiro, variando o tipo conforme o tempo da demora do embarque. Duas horas de atraso preveem à companhia aérea fornecer alimentação de forma gratuita ao viajante, normalmente por meio de vouchers para serem utilizados nos restaurantes do aeroporto. De quatro horas de atraso pra cima cabem assistências como transporte, hospedagem e reacomodação de voo e a às compensações financeiras pelos transtornos sofridos.

OVERBOOKING

É a prática recorrente das companhias aéreas de vender mais assentos que os disponíveis num voo. Pra solucionar o problema, são oferecidos vouchers para serem usados em passagens com a empresa para os passageiros que se prontificam a não embarcar no voo e viajar num próximo horário. Entretanto, a cia aérea não pode impedir o seu direito de embarque caso você não concorde com o acordo proposto, o que prevê violação do Código de Defesa do Consumidor e indenizações monetárias por parte da companhia.

PROBLEMAS COM A BAGAGEM

Em caso de bagagem danificada ou extraviada, o cliente deverá procurar a empresa aérea ainda na sala de desembarque ou em até 15 dias após a data do desembarque, relatando o fato em documento fornecido pela empresa ou em qualquer outro comunicado por escrito. Estragos na bagagem devem ser consertados pela cia aérea, e, se a mala perdida for encontrada, deverá ser entregue ao viajante em seu endereço o mais breve possível (mas mesmo após localizada e devolvida, o consumidor tem direito a receber uma indenização por todo o estresse causado). Se a bagagem não for encontrada, a própria companhia aérea propõe recompensas financeiras ao passageiro, que pode aceitar o valor ou não.

PASSOU POR ALGUM DESSES PROBLEMAS NOS ÚLTIMOS 5 ANOS?

A Liberfly atua em compensações para passageiros que tiveram complicações com voos dentro do Brasil ou partindo/retornando ao Brasil nos últimos 5 anos. Entre em contato por aqui e veja se seu caso é apto de indenização.

NOVIDADE: voos internos pela Europa agora também são aptos à compensações, com prazo de até 6 anos e média de recompensa de € 250 a € 600.

*Este post foi produzido em parceria com a Liberfly. Publiposts são conteúdos patrocinados em que acreditamos e julgamos de interesse aos leitores do Carpe Mundi.

Anna Laura

Jornalista por formação e fotógrafa por vocação, a editora do Carpe Mundi registra o mundo com sua Nikon desde que se entende por gente - e hoje cultiva um feed milimetricamente pensado. Passou pelas redações da CARAS Online e da Viagem e Turismo e, depois de uma temporada em Paris, resolveu ser viajante full time: você pode encontrá-la por aí, cobrindo paraísos tropicais.

Deixe seu comentário

voltar ao topo