minas gerais


6 cidades para conhecer numa viagem de carro pelo sul de Minas

Minas é um estado enorme que permite uma porção de itinerários diferentes. Nesse pedacinho do sul de Minas, você encontra cachoeiras, águas termais, passeios de balão, trilhas que dão em mirantes, pousadas gostosas a lojinhas místicas. Também é uma região fácil de ser alcançada dirigindo de São Paulo, Rio ou Belo Horizonte: é só fazer uma playlist, contratar um bom seguro de carro e cair na estrada.

LEIA TAMBÉM: Roteiro pelas Cidades Históricas de Minas
Miniguia de Capitólio (MG): o que ver, onde ficar

balao-sao-lourenço

São Lourenço

Polo turístico do chamado Circuito das Águas, São Lourenço abriga o Parque das Águas. Ali há sete fontes de águas minerais com características distintas, a que são atribuídas propriedades medicinais para tratar doenças como diabetes e anemia. O spa promove massagens relaxantes, banhos terapêuticos e tratamentos estéticos. A cidade também é base para fazer passeios de balão, que podem ser contratados com a Flat Balonismo. Depois de sobrevoar a cidade no nascer do sol, você para pra um café colonial na fazenda Quinta do Cedro. Falando em café, vale passar na Unique Café, no centrinho da cidade, que serve grãos especiais.

Carrancas

Essa cidade de 4 mil habitantes no sul de Minas reúne caçadores inveterados de cachoeiras: há dezenas delas por ali. Dá para passar um dia inteiro no Complexo da Zilda, por exemplo, que tem restaurante e estacionamento. É preciso atravessar um rio e percorrer uma trilha por 15 minutos para chegar à queda principal, a Cachoeira da Zilda, que forma um poço e uma prainha. Outra parada gostosa é o complexo da Cachoeira da Fumaça, cartão-postal da cidade, com quedas de 25 metros (pena que as águas poluídas impedem o banho). Pra se refrescar, siga mais a frente até o Poço Esmeralda. E, pra mais aventura, veja com a Carrancas Eco Adventure, que leva para voos de parapente e rapel.

Carrancas

Caxambu

Caxambu

Também parte do Circuito das Águas do sul de Minas, a cidade é casa para o Parque das Águas Lysandro Guimarães. Há 12 tipos de fontes diferentes, como a Beleza, que combate o estresse e revigora a pele, e a Dom Pedro, a mais antiga do parque, que ajuda na digestão e estimula o apetite. Disponibilizam também piscina de hidroterapia, saunas, tratamentos estéticos, teleférico (que leva até o alto do morro, onde há um restaurante) e quadras de esportes. Nos arredores há um porção de lojinhas de artesanato. Fora de lá, passe na Igreja Matriz, no centrinho, e no Mirante do Morro de Caxambu, para ver a cidade do alto.

São Thomé das Letras

Lugar de histórias esotéricas, pedras enérgicas e supostas aparições extraterrestres no sul de Minas, São Thomé é um cantinho pacato onde ripongas vão curtir a natureza. A 3 km da cidade fica a Cachoeira Vale das Borboletas, com trilha, queda d’água, um poço para banho e, claro, borboletinhas ao redor. Também vale ir ao Poço Verde, à Cachoeira Véu da Noiva e a dos Antares – neste última dá para fazer rapel. No fim da tarde o pessoal se juntas na Pirâmide para admirar e vista e o pôr do sol.

São-Thomé-das-Letras

CACHOEIRA-DO-JUJU-BAEPENDI

Baependi

A cidade ganhou fama após a beatificação da missionária Nhá Chica, em 2013 – no Santuário de Nhá Chica há uma igreja e a casinha onde ela morava, com um museu conta um pouco de sua história. No mais, Baependi é base para ver algumas cachoeiras, como a do Espraiado do Gamarra, a 14 km do centro, com vários poços e prainhas, e a Cachoeira do Cavalo Baio, segunda maior do estado de Minas, com 215 metros de queda. Vale conferir também o Pico do Canjica, com bela vista para a região, e a Cachoeira de Itaúna.

Aiuruoca

Pra quem quer aprofundar o contato com a natureza no sul de Minas, essa cidade é porta de entrada para o Vale do Matutu, parte de uma Área de Proteção Ambiental. Comece passando no casarão-sede da reserva natural do Matutu (comunidade rural a 17 km de terra de Aiuruoca), onde uma cooperativa vende mel, queijos e produtos integrais e dá informações sobre a região. Depois, você pode embarcar em trilhas como a que leva ao Pico do Papagaio e tomar banho na Cachoeira do Meio e na Cachoeira do Fundo. Pousadas simples como a do Matutu e a Pé na Mata acolhem os visitantes. Bom saber também que Aiuruoca sedia uma porção de retiros espirituais.

Aiuruoca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *