frança


Roteiro pelo castelos mais belos do Vale do Loire, na França

A cada curva da estrada, ao longo do Rio Loire e seus 280 km de extensão, um castelo de conto de fadas se revela.

ROTEIRO VALE DO LOIRE: Veja aqui como chegar, circular, onde ficar e comer e a melhor época pra visitar o Vale do Loire, além dos castelos mais belos da região.

Os cerca de 300 castelos do Vale do Loire, a 2h30 de Paris, guardam cenários de filme, florestas com esquilinhos e uma rica história da França entre as paredes de suas maravilhosas construções, além de cidades charmosas como Blois, Chinon e Beaugency em seus arredores.

ROTEIRO VALE DO LOIRE

Conheça aqui os castelos mais belos do Vale do Loire, na França

Château de Chambord

De longe o castelo mais imponente do Vale do Loire. São mais de 440 quartos espalhados em uma construção gigantesca, símbolo do Renascimento francês. Apesar do seu tamanho, o castelo não tem uma decoração espalhafatosa, pelo contrário: a maioria dos cômodos estão bem vazios já que o castelo servia apenas como lugar de moradia durante as temporadas de caça dos reis, desde François I.

Château-de-Chambord

ROTEIRO VALE DO LOIRE

Château Royal de Blois

Além de residência de vários reis franceses como Luis XII, Francisco I e Henrique IV, o palácio também foi o local onde o Arcebispo de Reims abençoou Joanna d’Arc, em 1429, antes dela partir para combater os ingleses em Orleans. Erguido no centro da cidade de Blois, sua decoração é extremamente colorida e detalhada, com influências clássicas, renascentistas e góticas, a exemplo de sua mais famosa peça arquitetônica: a externa escadaria em espiral, na ala de Francisco I.

Château Royal de Blois

ROTEIRO VALE DO LOIRE

Château de Chenonceau

O castelo mais lindo do Vale do Loire fica, na verdade, em cima das águas do Rio Cher – sobre o qual a construção é sustentando por grandes arcos de uma margem a outra. Além da arquitetura maravilhosa que parece ter saído de um filme, os cômodos são milimetricamente decorados, até a cozinha que conta com todos os tipos de panelas, caldeirões, e instrumentos da época em que o castelo era habitado. Os jardins na lateral também são um ponto forte da visita com seus arbustos bem redondinhos e contas de lavanda.

chateau-chenonceau-exterieur

ROTEIRO VALE DO LOIRE

Château de Chaumont-sur-Loire

A graça do local, uma construção renascentista e gótica entre as cidades de Tours e Blois nas margens do Rio Loire que data dos anos 1 000, são seus jardins – todo ano acontece ali o Festival International des Jardins, no qual artistas do mundo todo podam perfeitamente sua vegetação criando jardins de contos de fadas entre o fim de abril e meados de outubro. No mais, o castelo já foi propriedade de Catherine de Médicis, de Diane de Poitiers e da Princesse de Broglie. Há muita história pra ver.

ROTEIRO VALE DO LOIRE

Château d’Amboise

O castelo que já foi habitado pela rainha Anne de Bretagne, casada com os reis Carlos VIII e Luís XII, serviu também de casa a Leonardo da Vinci, que manteve ali um pequeno castelo de tijolos anexo à construção principal por uma passagem subterrânea de 1516 à 1519, o Castelo du Clos Luce. O corpo de Leonardo foi enterrado na Capela de Saint-Hubert nos jardins do domínio. Isso não impediu que o lugar fosse abandonado no século XVII e transformado em prisão sendo restaurado e conservado até hoje pelo Conde de Paris, herdeiro do rei Luís Felipe.

Chateau-d-Amboise

Château d’Angers

Passeie no alto de suas muralhas do século 9 e confira o maior conjunto de tapeçarias medievais do mundo.

Château de Cheverny

Na suntosa sala de jantar, 12 incríveis painéis ilustram a história de Dom Quixote.

Château d’Azay-le-Rideau

Vale a pena visitá-lo só pra sentar na beira de seu laguinho e tirar fotos de seu reflexo na água.

ROTEIRO VALE DO LOIRE

Como chegar e circular

O Vale do Loire fica aproximadamente 2h30 de Paris. Quem quiser conhecer bem a região pode fazer a primeira parada em Orleans, a 133km da capital, acessível pela estrada A10, que é boa e conta com áreas de descanso com mesinhas pra piquenique, banheiros e até playground. Já quem quiser ir direto para um dos castelos da lista só precisa dirigir até Chambord, que fica a 55km à frente. A maneira mais confortável e menos cansativa de circular pelo Vale da Loire é de carro. Com tempo, escolha as pequenas estradas nacionais em vez das autoestradas: o caminho pode ser um pouco mais longo, mas a paisagem é bem mais bonita.  Dá também para ir e circular pelo Vale do Loire de trem: há trens de Paris da SNCF rumo a Orleans, Blois e Angers desde € 19. Quem ama andar de bike pode optar por fazer o Vale do Loire de bicicleta: são mais de 800 km de estrada pelas margens do rio passando por vilarejos, castelos e áreas de descanso. Pra escolher sua rota, visite o site La Loire à Vélo.

ROTEIRO VALE DO LOIRE

Quando ir

A melhor época para visitar o Vale do Loire é a primavera, nos meses de abril, maio e junho: os jardins dos castelos estão lindos e a temperatura está amena. No outono a vibe é mais cozy e apesar das folhas amarelinhas bem lindas, os jardins já não estão tão bonitos. O verão também é uma boa época pra visitar o Vale, mas saiba que os dias são mais quentes e as cidades e castelos ficam mais movimentados. Evite ir no inverno, já que muitos castelos ficam fechados durante toda a estação.

VEJA TODOS OS POSTS SOBRE A FRANÇA AQUI

ROTEIRO VALE DO LOIRE

Onde ficar

Blois é uma das cidades maiorzinhas do Vale do Loire. É bom ficar ali pra estar perto de Cheverny e Chambord. E é uma graça: há pontes de arcos, ruazinhas fofas com sobes e desces, livrarias e cafés aconchegantes. Ali, o hotel La Maison du Carroir tem diárias a partir de € 99. Amboise é outro destino legal, com suas casas chamadas de “trogloditas”, que são construções embutidas em rochedos. É um bom ponto pra parar e fazer bate-voltas a Chenonceaux e Chamont-sur-Loire. Na cidade, o LogisLe Fleuray tem quartos com jeitinho de casa de boneca decorados à moda tradicional francesa com vista para os jardins do castelo, que fica lindo iluminado à noite, a partir de € 78. Próximo ao castelo Azay-le-Ridau e seu laguinho fotogênico, na calminha cidade que leva o mesmo nome, você tem o Le Grand Monarque que segue uma linha rústica com toques modernas na decoração. As diárias são a partir de € 70. E dá também para ficar na comuna de Chenonceaux, do líndissmo Castelo de Chenonceau: o La Roseraie já recebeu personalidades como Churchill e Eleonor Roosevelt nos seus quartos todos combinandinho. Diárias a partir de € 60.

ROTEIRO VALE DO LOIRE

Onde comer

Quem optar por fazer um pit-stop em Orleans, deve comer no Chez Jules (Rue de Bourgogne, 136), que serve pratos tradicionais franceses como o delicioso parmentier com um suco aromatizado de trufas. O menu com entrada, prato principal e sobremesa sai € 27. Já quem quer viver uma experiência bem local pode aderir o sistema de table d’hôtes. No B&B do Château de Chambiers esse serviço vem em forma de um jantar à luz de velas com vinhos da região – tudo preparado por Ellie e Anne, proprietários da casa. Outro restaurante incrível é o L’Orangerie que fica no próprio castelo de Chenonceau, o menus gastronômicos saem a partir de €32. Trata-se de uma ótima opção para encerrar o dia já que não tem muito o que ver na cidade de Chenonceaux. Quando estiver em Blois não deixe de ir no Bistrot du Cuisinier que serve uma seleção rigidíssima de vinhos acompanhadas por pratos tradicionais com bastante carne vermelha. A fórmula do almoço com entrada, prato principal e sobremesa sai €21. Em Chambord você não encontra muitos restaurantes de qualidade, mas a charmosinha cidade de Beaugency, à beira do Loire, fica a menos de meia hora dali e tem ótimos restaurantes como o Le P’tit Bateau (Rue du Pont, 54), um bistrô com vibes gastronômicas que serve pratos com combinações bem ousadas como o codorniz recheado com cogumelos. O menu varia entre € 35 e € 75.

A autora

Giovanna Saba

Giovanna Saba

Colaboradora do Carpe Mundi, a jornalista é graduada pela Sorbonne. Num clichê perfeito, trocou o Brasil pela França em 2014 depois que encontrou o amor em Paris. Hoje coordena o Gigi em Paris, com dicas da capital francesa.

- Website


Instagram

Há 3 comentários para “Roteiro pelo castelos mais belos do Vale do Loire, na França

    1. Oi, Eliana! Vcs podem usar os trens ‘intercités’, trens regionais que passam por todas as cidades maiorzinhas que tem estações de trem, como Amboise e Blois, onde estão o Château d’Amboise e Château Royal de Blois. Em outros castelos mais isolados como Chambord você pode recorrer a empresas como a Route 41, que faz o trajeto da estação de Blois até o castelo. O ideal seria mesmo ir de trem até uma cidade grande e dela ter um carro pra se locomover na região com mais facilidade. Beijocas!

  1. Oi Gigi, parabéns pelo Blog!
    Pretendo ir ao vale do Loire no início de março de 2018. Os castelos estão abertos nessa época? As temperaturas ainda estão muito baixas a ponto de inviabilizar o percurso? Desde já agradeço pela atenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *