estados unidos


Roteiro de 3 dias em Miami, com passeios, comprinhas e restaurantes

Miami é aquilo que a gente já sabe,

ou pensa que sabe, porque às vezes esquece de olhar além das vitrines dos outlets e dos shoppings. Mas a cidade se renova (quase) na mesma rapidez que brasileiros aterrissam por lá, com várias inaugurações de hotéis e restaurantes e uma impressionante cena artística com museus e galerias. Some a isso aquele mar azulzinho, os lounges e baladas opulentos, os prédios art déco, a vibe latina pero no mucho, Romero Britto e cia; enfim, o brega e o sofisticado, tudo ali, junto e misturado. Nem dá pra fingir que não gostamos. Veja a seguir um roteiro de 3 dias em Miami.

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Miami além das compras: 10 programas

Um rolê por Wynwood, o bairro mais legal de Miami
Melhor época pra ir a Miami: calendário mês a mês

praia miami
O que fazer em Miami

Roteiro de 3 dias em Miami:

DIA 1

Roteiro de 3 dias em Miami: yoga, arte, frutos do mar, drinks descolados

MANHÃ:  Relax inicial imprescindível na praia ou na piscina do hotel. Quem curtir pode ver as aulas de yoga em South Beach com a 3rd Street Beach Yoga – é de graça, é só aparecer com mat ou toalha e no fim dar uma gorjetinha pro professor. Veja os dias e horários no site.

TARDE: Cheque o Pérez Art Museum (PAMM), aberto em 2013 num prédio desenhado pelo escritório de arquitetura top Herzog & de Meuron (o mesmo do Tate Modern de Londres e do estádio Ninho de Pássaro em Pequim). A construção de vãos de madeira e paredes de vidro na boca da Baía de Biscayne abriga mostras de arte contemporânea.

Dali, vá para o Brickell City Center, o mais novo shopping da cidade. Num prédio bem moderno com vãos ao ar livre tem mais de cem lojas (nem todas estão ocupadas ainda), com pedidas comuns como Sephora e Victoria’s Secret e também marcas que têm poucas (ou nenhuma) outra loja nos EUA, como a italiana Illesteva, quem tem óculos liiindos. Ali também dá pra pegar um filme no Cinemex e comer no Luke’s Lobster, da rede nova-iorquina que serve pratos em conta com lagostas fresquíssimas, ou na filial do Pubelly Sushi, com releituras inventivas de pratos japa – não perca o siri amanteigado. Até o fim do ano deve abrir o La Centrale, um mercadão italiano tipo o Eataly que vai misturar restaurantes com empório gourmet.

NOITE: Miami é lugar de jantar, beber e dançar dentro dos hotéis (sem necessariamente estar hospedado neles, claro). Sugiro duas opções pra noite, depende da sua vibe. 1) Jantar sofisticado no Pao, o restaurante do hotel Faena, um dos mais falados de Miami no momento. Tem vários pratinhos pra dividir – o o “smoked short rib assado” é o melhor de todos. 2) Drinques e comidinhas com jovens no The Broken Shaker, dentro do Freehand Miami (RESERVE AQUI!), um dos locais mais cool do momento. O menu de bebidas muda quase todo dia e tem ingredientes frescos, muitos colhidos em horta própria. O bar fica em volta de uma piscina e vários lugares pra sentar e conversar. Recentemente eles também inaguraram um restaurante, o 27, que vale a pena conferir. Continue lendo nosso roteiro de 3 dias em Miami.

DIA 2

Roteiro de 3 dias em Miami: cliques na icônica Ocean Drive, compras mil e pôr do sol em South Beach

ocean-drive

MANHÃ: Programe um giro pela Ocean Drive, em South Beach, pra ver as construções art déco de cores pasteis e o calçadão animado. Use a Déco Bike pra pedalar pela beira-mar e fotografar as casinhas de salva-vidas icônicas ou vá até a Collins Avenue, a via paralela, e de lá pra a Lincoln Road. A coleção de lojas impossivel-não-amar (Victoria’s Secret, Anthropologie, MAC, Apple Store, H&M, Tachen) e aquela rua fechada pra pedestres são irresistíveis. Almoce no Juvia, um restaurante de 1000 metros quadrados com sua cozinha “francesa-asiática” e terraço chiquetoso com panorâmica bonita de Miami. Se quiser gastar menos e comer rapidinho, passe no Cvi.Che 105, com comida peruana e preços ok.

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Boston: 3 dias na charmosa cidade

TARDE: Vamos às compras, porque afinal a gente veio pra isso também. Entre os shoppings, uma boa é o clássico Dadeland Mall, o que tem a maior Macy’s da Flórida e no fim de 2014 expandiu sua área em 11 000 metros quadrados. Ganhou Puma, Hugo Boss, IKEA, Urban Outfitters e mais 15 marcas, incluindo um pub-restaurante, o Earls Kitchen + Bar. Já o Aventura Mall, ao norte de Miami Beach e ao lado de Sunny Isles, é o maior shopping da Flórida e um dos maiores do país. Também dá pra perder uma tarde toda entre as mais de 300 lojas de grife do gigante. Se preferir outlets, vá ao Sawgrass Mills (mas com a consciência de que nem em três dias inteiros daria pra explorá-lo por completo). Por último, o Bal Harbour Shops é a versão do Shopping Cidade Jardim de São Paulo em Miami, só com grifonas: Chanel, Tory Burch, Prada, Tiffany&Co.

NOITE: A região de Brickell está cada vez mais animada de noite. Você pode ir ao hotel East e jantar no Quinto La Huella (dos mesmo donos de um parador famoso de Punta del Este), que tem carnes e peixes feitos na “parrilla”, e depois subir ao rooftop no 40º andar para o bar Sugar, que bomba nos fins de semana. Ou então vá ao hotel The Langford, que fica num prédio histórico, jante no Station Pubelly, de frutos do mar, e depois suba ao bar no rooftop Pawn Broker, com drinks supercriativos. A vista de ambos é incrível.

DIA 3

Roteiro de 3 dias em Miami: passear pelo Design District e Wynwood

MANHÃ: Reserve um horário pro brunch superstar do Zuma, em que o auge é, sem dúvidas, a sobremesa. As guloseimas chegam em uma bandeja enorme com pedras de gelo embaixo de mil e uma frutinhas, bolos quentes, bolas de sorvete e mais gordices. É gigante e surreal. Antes disso, o bufê é de chorar: experimente os melhores sushis da vida e outras invenções asiáticas que são mescladas com ingredientes pomposos, como trufa. Entre o principal de o que fazer em Miami, ainda tem mil e uma opções de drinques.

TARDE: O passeio pelo Design District é gostoso até pra quem não tem a intenção de comprar quadros/móveis/objetos de decoração/sapatos Loboutin (tem uma loja linda do cara lá). As lojas e galerias ficam espalhadas pela NE 2nd Avenue e as ruas 39th, 40th e 41th. A alguns quarteirões de lá (NW 2nd Avenue e transversais NW 23rd, 24th, 25th, 26th), está o bairro da moda de Wynwood, cujas paredes grafitadas (por Kobra, Os Gêmeos, Nina Pandolfo), Wynwood Walls e as mais de 70 galerias de arte (não perca a Gallery Diet) começaram a atrair restaurantes, cafés e lojas que se aproveitam do movimento de gente. VEJA O QUE FAZER EM WYNWOOD NESTE POST

NOITE: Se quiser esticar pela região de Wynwood, que tem a melhor noite de Miami no momento, jantar no Sugarcane, um restaurante mara com pratinhos pra dividir, ambiente agitadinho e um mojito de beterraba (isso mesmo) incrível. E depois vá ao El Patio, uma balada ao ar livre que toca reggeton. Quem quiser ficar por South Beach pode preferir as noitadas do Baôli (o mesmo do beach club de Cannes), onde o jantar que pode acabar em cima das cadeiras.

A autora

Betina Neves

Betina Neves

Editora do Carpe Mundi, viaja pra trabalhar e trabalha pra viajar. É jornalista freelancer e já escreveu pra Viagem e Turismo, ELLE, Claudia, Vamos LATAM, Superinteressante, Cosmopolitan, VEJA São Paulo, Folha de S. Paulo, entre outras publicações.


Instagram

Há 2 comentários para “Roteiro de 3 dias em Miami, com passeios, comprinhas e restaurantes

  1. Acho o seu blog, o melhor blog de viagens. Esses roteirinhos são excelentes! Usei esse ano em Lisboa e nossa! Foi maravilhoso! Tem alguma dica para hospedagem em Miami? Hotéis e melhor área. Em relação à locomoção o mais indicado é alugar carro mesmo? Como é dirigir em Miami e estacionamento? Obrigada.

    1. Oi Sabrina! Eba que bom que gostou 🙂 Aqui vão dicas de hotel em Miami: http://www.carpemundi.com.br/hospedagem-em-miami
      E aqui mais dicas sobre o que fazer http://www.carpemundi.com.br/o-que-fazer-em-miami/ e o onde comer http://www.carpemundi.com.br/onde-comer-em-miami/
      Com os aplicativos Uber e Lyft não precisa mais alugar carro em Miami, é super fácil se virar com eles. Dirigir lá é trabalhoso, tem trânsito e os estacionamentos são caros. Se for seguir a outra cidade na Flórida você pode alugar o carro no fim da sua estadia em Miami.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *