portugal


Onde comer em Lisboa: 9 lugares escolhidos a dedo

Onde comer em Lisboa: a capital portuguesa tem uma vida gastronômica agitada, que mistura clássicas tascas com points descolados de jovens chefs. Veja 9 lugares pra conhecer os dois mundos.

+ PORTUGAL NO CARPE MUNDI

Onde comer em Lisboa:

Cervejaria Ramiro

É daquelas instituições da cidade, manjada, mas essencial, lá desde 1956. O salão é simplão, com um balcão da onde dá pra enxergar a cozinha, e o serviço é meio bagunçado, com garçons esbaforidos e impacientes tentando dar conta do serviço. Tudo parte da experiência. A comida compensa qualquer má impressão inicial: os melhores frutos do mar da cidade servidos fresquíssimos. Comece com uma porção de percebes, esse marisco portuga que parece um pé de dinossauro (mas é delicioso). Depois, vá de lagostim, camarões do Algarve e amêijoas à Bulhão Pato. Tudo é tão bom que não precisa mais do que os pães quentinhos com manteiga pra acompanhar. Desde outubro do ano passado eles colocaram bicos de chope do lado de fora pra quem estiver na espera já ir tomando umas (se não quiser pegar fila suja dos horários de pico). Ah, última dica: jante cedo aqui e depois vá assistir ao show de fado da Maria da Mouraria, a 500 metros de caminhada. Avenida Almirante Reis1, Mouraria, de terça a domingo 12h às 00h30

Bairro do Avillez

O chef José Avillez tem uma porção de casas na cidade, mas esse lugar é o mais novo e mais interessante. O espaço ocupa parte de um antigo edifício do Convento da Trindade e está dividido em duas áreas principais: de um lado ficam a Taberna (ótima para petiscar a qualquer hora do dia, com sanduíches e croquetes) e a Mercearia (com queijos, frios e cerveja), e do outro o Páteo, um lindo restaurante que fica num pátio com teto de vidro e serve petiscos, carnes e peixes. Você pode circular pelo lugar e ver os cardápios pra ver o que te apetece mais. De noite, funciona também o Beco, um espaço de “cozinha de autor” do chef (onde você precisa adquirir um “bilhete” para comer,  que custa a partir de € 100), que oferece um jantar com espetáculo de carabé meio misterioso – leia mais sobre a experiência nesse site portugaRua Nova da Trindade 18, Chiado, todos os dias de 12h às 00h

Onde comer em Lisboa:

Taberna Rua das Flores

É um dos locais mais vibrantes e acessíveis de Lisboa. Você precisa se planejar pra chegar cedo pra conseguir comer ali (fica aberto o dia todo de segunda a sexta, a partir do 12h, e a partir das 18h aos sábados; fecha aos domingos), o local não aceita reservas e enche muito nos horários de pico. A decoração lembra antigas tascas portuguesas, e o menu, apresentado numa lousa, tem petiscos pra compartilhar com receitas de norte a sul de Portugal, com alguns toques moderninhos e cosmopolitas. Não tem erro pedir as amêijoas e os peixinhos da horta. Rua das Flores 103, Chiado

TESTE: que tipo de viajante você é? Descubra aqui!

taberna-rua-das-flores

Casa de Pasto

O atual chef é Hugo Castro, que já passou por outros restaurantes top de Lisboa e aqui prepara receitas inspiradas nas que aprendeu com a avó. A decoração faz alusão a tabernas do século 19 numa versão mais chiquezinha e kitsch, com teto e paredes de azulejos, alguns objetos de antiquário, toalhas brancas sobre as mesas. A melhor pedida é a a fórmula “nas mãos do chef”, disponível ao almoço e ao jantar por € 25 (com cinco pratos), e que pode incluir caldo de lagostim, tentáculos de polvo com molho verde, ovo com aspargos e presunto, tudo bem portuga, tudo delicioso. Mais um exemplo de como em Lisboa os menus dos melhores chefs de Portugal são acessíveis até pra quem está viajando de mochilão. Rua de São Paulo 20, Chiado, de segunda a quarta das 12h30 às 15h e das 20h às 23h, quinta a sábado das 12h30 às 15h e de 20h a 00h

casa-de-pasto

Onde comer em Lisboa:

O Filho do Menino Júlio Dos Caracóis

julio-caracois

É um daqueles lugares tipo o Mocotó, de São Paulo, que faz você ir pra um bairro meio afastado só pra comer ali, que os taxistas/ubers vão saber pelo nome e que sempre está cheio (não vá em grupos grandes que vai ser difícil de conseguir lugar). A entrada remete a uma lanchonete, e o salão enorme e barulhento é meio kitsch, todo laranja e verde e iluminado além da conta. O negócio ali é comer os tais “caracóis”, tipo um mini escargot, servidos com molhinhos. Quem não encarar também pode pedir cozido à portuguesa, prego (tipo um hambúrguer) ou bacalhau com natas. Você pode ir na ida ou volta do Parque das Nações e depois passear pelo bairro ao redor, Marvila, onde tem aberto várias coisinhas legais tipo galerias de arte e cafés.

Rua Vale Formoso de Cima 140, Marvila, de terça a sexta das 12h30 às 15h e das 16h45 às 22h30 e sábado e domingo das 16h45 às 22h30

A Cevicheria

No Príncipe Real, zona descoladex contígua ao Bairro Alto, tem no salão chão de azulejos e um enorme polvo pendurado sobre a cabeça dos convivas. O menu do chef Kiko Martins mescla elementos da cozinha peruana com a asiática e faz algumas incursões portugas, vide o ceviche de bacalhau feito com vinagre de alecrim servido com purê de grão-de-bico, azeitonas e broa de milho com chouriço. Entre os pratos quentes a pedida são os “quinotos”, risotos feitos com quinoa. Rua Dom Pedro V 129, Príncipe Real, segunda a domingo de 12h30 à meia-noite

Onde comer em Lisboa:

Tascardoso

Eu vou incluir esse lugar porque pra mim é o tipo de restaurante que você procura quando está em Portugal: um lugar familiar, sem frescuras, sem hype, onde os locais almoçam de domingo e serve comida caseira gostosa e barata. Inclusive foi assim que eu o encontrei: com uma pesquisa informal com alguns portugas com quem conversei em Lisboa. O salão de baixo é mais legal (e melhor atendido), com paredes de azulejo e balcão com trouxas de alho, garrafas e panelas penduradas. Bom bife, boas batatas fritas, bom bacalhau. Simples assim.  Rua de O Século 242, Príncipe Real, todos os dias das 12h a 00h

Onde comer em Lisboa:

Mercado da Ribeira

Todo alarde ao redor do mercadão gerido pela revista Time Out é justificável. Isso porque seus 30 quiosques dão a oportunidade de provar em versões menores e mais baratas preparações dos maiores chefs do país, como Alexandre Silva, Henrique Sá Pessoa e Miguel Laffan, e ainda providenciam sushi (no Confraria), hambúrgueres (no Honorato), embutidos (na Manteigaria Silva), bolos de ovos de chorar (no Nós é mais Bolos). Outro plus: fica aberto o dia inteiro e até tarde da noite, então dá pra comer a qualquer hora. Avenida 24 de Julho 49, Cais do Sodré, de segunda a quarta e domingo das 10h à meia-noite, quinta a sábado das 10h às 2h

mercado-da-ribeira

Onde comer em Lisboa:

Rio Maravilha

Fica dentro da LX Factory, uma fileira de armazéns do século 19 no caminho para Belém que foi transformada em uma ilha de criatividade cuja oferta de lojas, restaurantes e bares se expande a cada ano.

Hoje além das pioneiras livraria Ler Devagar e a Landeau, que clama vender o melhor chocolate da cidade, temos também a creperia Chef Nino, a loja de vinhos More Than Wine e o belo restaurante Rio Maravilha. Este último, instalado na antiga sala de convívios dos que trabalhavam ali – a decoração ainda mantém a vibe industrial -, serve um mix de receitas brasileiras com portuguesas e tem vista linda para o rio.  E se estiver lotado tem várias outras opções no LX pra comer, você não vai perder a viagem. Rua Rodrigues de Faria 103, terça 18h às 2h, quarta a sábado das 12h30 às 3h, domingo das 12h30 às 20h

rio-maravilha

A autora

Betina Neves

Betina Neves

Editora do Carpe Mundi, viaja pra trabalhar e trabalha pra viajar. É jornalista freelancer e já escreveu pra Viagem e Turismo, ELLE, Claudia, Vamos LATAM, Superinteressante, Cosmopolitan, VEJA São Paulo, Folha de S. Paulo, entre outras publicações.


Instagram

Há 5 comentários para “Onde comer em Lisboa: 9 lugares escolhidos a dedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *