china


O que fazer em Macau, a Las Vegas chinesa que fala português

Meca dos cassinos da China,

senão do Oriente, Macau é uma das duas regiões administrativas chinesas (assim como Hong Kong) e o único lugar do vasto país em que o jogo é permitido. E ficou mundialmente conhecida por isso, ofuscando até Las Vegas com o maior cassino do mundo, o Venetian Macao. Outra de suas singularidades diz respeito ao histórico de colonização portuguesa: Macau mescla templos orientais com detalhes típicos da terrinha, como telhas portuguesas tradicionais, restaurantes que servem bacalhau e parte da população que fala português.

O QUE FAZER EM MACAU, A LAS VEGAS CHINESA QUE FALA PORTUGUÊS:

Hoje, contudo, os resquícios de última colônia europeia na Ásia vêm se apagando. Principalmente desde 1999, quando a cultura e a língua portuguesa perderam força depois que o estado se tornou soberano e foi integrado à China. Mas sim, você ainda vê parte da população falando nossa língua, placas e nomes de ruas em português e influências culinárias como as nossas. O que é bem legal ao lembrar que Macau e o Brasil estão a 11 horas de diferença de fuso. É quase poder se sentir em casa do outro lado do planeta.

O turismo é a principal fonte de renda de Macau. E, nesse ramo, os cassinos tomam conta. Ao todo são 33 na região (na quantidade, Vegas ganha com seus mais de 100 centros de jogos). Alguns são verdadeiras obras de arte, como o Venetian Macao. Como uma quase imitação de Veneza, o lugar tem gôndolas e tenta criar, artificialmente, o clima romântico e agradável da cidade italiana. O Venetian tem ainda o título de maior casino do mundo. Se estiver por ali vale jantar no estrelado Michelin Golden Peacock, de comida indiana e vegetariana.

LEIA MAIS: Sugestões de roteiros pelo Sudeste Asiático (de duas semanas a dois meses)

Melhor época para ir à Tailândia e outros países do Sudeste Asiático, mês a mês

Cingapura: roteiro completo pra sua escala ou estadia mais longa

O que fazer em Bangkok: 21 programas imperdíveis

O que fazer em Macau: mas não é só o Venetian que brilha entre os cassinos de Macau. O destino também tem sua versão do famoso Wynn de Vegas, tem o Galaxy e o City of Dreams. Fundado em 2009, o estabelecimento é imenso, quase como o Venetian, tem shows de água e sedia importantes torneios de pôquer. Inclusive, em abril deste ano, o brasileiro Felipe Mojave, um dos 25 melhores jogadores do mundo, ficou entre os três melhores colocados num campeonato sediado no City of Dreams. Haja Brasil, brasileiros, e português por Macau 🙂

venetian-macau

O QUE FAZER EM MACAU, A LAS VEGAS CHINESA QUE FALA PORTUGUÊS:

E, se você não é muito fã de cassinos, não tem problema. Macau também tem uma rica história pra contar através de seus quase 15 museus. O Museu de Macau é a melhor introdução à história da colônia portuguesa que encontrou prosperidade através de glamourosos cassinos, unindo o ocidente e o oriente. No coração das fortificações portuguesas, o local tem três andares que passam pelo passado de pequeno porto até o boom contemporâneo de Macau. Seus tranquilos jardins têm vista panorâmica da cidade. Já o Museu de Arte de Macau é a maior galeria de arte da região, com obras históricas e contemporâneas do sul da China englobando caligrafia, cerâmicas, pinturas e fotografias com foco na cultura única da cidade. Por ali passaram desde Picasso a pinturas da Dinastia Qing e arte pré-colonial mexicana.

Amantes de chá vão adorar dar uma passada na Casa Cultural de Chá de Macau, numa casa neocolonial dentro de um sereno espaço verde. Durante anos, Macau foi uma das principais portas de exportação de chá pro ocidente. Ali, exposições regulares exibem obras que se relacionam com a bebida.

O que já foi a maior igreja de Macau. também é hoje um museu a céu aberto. São as Ruínas de São Pedro, o maior tesouro local. Tudo o que sobrou após o incêndio que destroçou o local em 1835 foi a imponente fachada e a escadaria da igreja jesuíta do século 17. Com suas estátuas, portais e gravuras que efetivamente compõem um “sermão em pedra” e uma Biblia pauperum (a Bíblia dos pobres), a igreja foi um dos maiores monumentos do Cristianismo na Ásia, destinada a ajudar os analfabetos a entender a Paixão de Cristo e as vidas dos santos.

O que fazer em Macau: ao lado do memorial está o Museu de Arte Sacra, que preserva objetos da história católica da antiga colônia. O destaque vai pra um retrato de São Miguel modelado por um jesuíta japonês, o único trabalho que sobreviveu à destruição da catedral.

ruinas-sao-pedro-macau

O QUE FAZER EM MACAU, A LAS VEGAS CHINESA QUE FALA PORTUGUÊS:

Pra viver mais da herança portuguesa com um pé em princípios chineses não dá pra faltar um giro pela Vila de Taipa, ilha ao lado de Macau. Povoada por chineses desde o século 12, foi ali que os portugueses chegaram primeiro e começaram a montar sua história na Ásia, anexando o povoado à cidade. Na Rua do Cunha, por exemplo, há desde vendedores ambulantes oferecendo biscoitos de amêndoas a cafés vendendo tortas de ovo e pudim de serradura, clássicos da terrinha. Já a Avenida da Praia, uma esplanada arborizada com bancos em ferro forjado, é perfeita pra uma caminhada. Pra comer, a pedida é o restaurante português bem tradicional António, que serve linguiças caseiras flamejantes e saladas e pratos com polvo e brócolis que fazem sucesso. E você também vê lojinhas tradicionais chinesas, templos e restaurantes orientais. Enfim, é um mix perfeito do que, de fato, é Macau.

E, pra sentir de verdade a cultura asiática, vale a visita ao o Templo de A-Ma, em homenagem à deusa do mar, que já estava de pé quando os portugueses chegaram por ali, uma vez que pescadores chineses vinham se reabastecer no local e orar pelo bom tempo; e o Templo de Na Tcha, construído em honra ao deus-criança da guerra. A crença é de que o local foi erguido pra acabar com a peste que assolava a região no século 19. Construído na arquitetura tradicional chinesa, tem figuras de animais em cerâmica em sua cumeeira.

AMaTemple

Entre os lugares públicos, a Praça Flor de Lótus é uma das maiores atrações de Macau. Localizada no centro da cidade, perto do Museu do Grande Prémio, que conta a história do automobilismo na cidade, e de vários casinos, é um lugar pra praticar atividades ao ar livre e tem uma estátua gigante com uma flor de lótus que simboliza a soberania chinesa na região, um dos cartões-postais da cidade.

O QUE FAZER EM MACAU, A LAS VEGAS CHINESA QUE FALA PORTUGUÊS:

Outro dos marcos do destino é a Torre de Macau, com 338 metros e o título de 22ª torre mais alta do mundo. Dá pra só tirar uma foto de longe ou subir nela pra pular de bungee jumping.

Macau não aparece entre os top destinos de viagem para os brasileiros principalmente pela distância. No entanto, com sua história que se assemelha a nossa e sendo um polo do entretenimento na Ásia, é um bom lugar pra dar uma esticada pela região.

LEIA TAMBÉM: 10 razões pra aprender a viajar com pouca bagagem

Viagem de lua de mel: 36 destinos pra você conhecer a dois

A autora

Anna Laura Wolff

Anna Laura Wolff

Jornalista por formação e fotógrafa por vocação, a editora do Carpe Mundi passou pelas redações da CARAS Online e da Viagem e Turismo. Depois de uma temporada em Paris, decidiu ser viajante full time.


Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *