camboja


Conheça a ilha de Koh Rong: o Camboja também tem praias paradisíacas

Koh Rong, no Camboja: pra quem gosta de fugir do lugar-comum e almeja um lugarzinho de praia roots, considere incluir a ilha no seu roteiro pelo Sudeste Asiático. Koh Rong está no Golfo da Tailândia, ou seja, tem a água clarinha como Koh Tao ou Koh Phangan, mas ainda é semilivre da urbanização. Construções de hotéis por toda ilha, porém, anunciam o progresso chegando: vá enquanto as praias ainda estão vazias.

LEIA TAMBÉM: O que fazer no Camboja: os melhores destinos do país
3 dias em Siem Reap: roteiro completo pelos templos de Angkor

Koh Rong é provavelmente o que as ilhas mais visitadas da Tailândia foram há 30 anos atrás. Um lugar onde as ruas são de areia, o pessoal anda descalço, há bangalôs por menos de US$ 20, as praias são quase desertas. Foi dos lugares que eu nunca tinha ouvido falar e só descobri quando cheguei no Sudeste Asiático, daqueles que ainda vivem no anonimato entre os turistas brasileiros (e um bocado de outros, claro) que vão à região. É uma ilha pra quem se anima em abrir mão de confortos pra passar uns dias no ócio numa versão rústica do paraíso que, ao contrário de outros paraísos por aí, você não tem que dividir com muita gente, mesmo na alta temporada.

COMO CHEGAR A KOH RONG:

É preciso ir até a cidade litorânea de Sihanoukville, a 220 km de Phnom Penh, e pegar um ferry (que sai 9h, 11h30 e 15h; na alta temporada há outros horários) no Serendipity Pier. Pra ir de lá até Siem Reap ou de Siem Reap pra lá é levemente “perrengoso”, porque no Camboja só há uma estrada principal e é preciso dar uma volta doida via Phnom Penh, numa viagem que acaba saindo umas 8 horas de ônibus. Os ônibus noturnos têm cama (num esquema muito confuso em que, se você estiver sozinho, tem que dividir a tal cama com um desconhecido). Também é possível ir de avião de Sihanoukville a Siem Reap ou vice versa com a Bayon Airlines e a Cambodia Angkor Air, veja no Skyscanner, mas o preço pode não valer a pena.

QUANDO IR A KOH RONG:

A melhor época é entre dezembro e maio. Entre junho e novembro chove, às vezes por dias seguidos.
LEIA TAMBÉM: Melhor época pra ir a Tailândia e outros países do Sudeste Asiático

O QUE FAZER EM KOH RONG:

O núcleo principal do turismo de Koh Rong é o vilarejo de Koh Toch, onde chega o ferry. Ali tem uma alameda beira-mar bem simpática com uma série de guesthouses, restaurantes, barzinhos, banquinhas de fruit shakes (manga, pitaya, banana) e cadeiras dispersas na areia. A vibe é cool e relaxada, a galera é basicamente composta por mochileiros.

À noite rola um leve agito em alguns bares, mas nada demais, não tem baladas propriamente dicas e nem apresentações pirotécnicas como em Koh Phi Phi. Um fulano toca violão aqui, outro tem uma barraca de massas feitas na hora. O bar Vagabond costuma tocar música alta numa ambientação colorida. Para vistas incríveis, eu amo o Sky Bar, alcançável depois de subir 100 degraus morro acima. Pra jantar, o pessoal faz fila no Sigi ‘s Thai Food, que serve bons pratos tailandeses.

Koh Rong é na verdade uma ilha grandinha, com 78 km² e cerca de 28 praias, mas o acesso até muitas delas só pode ser feito de barco. De qualquer jeito, a praia diretamente na vila de Koh Toch já é um arraso. Andando até o final dela você chega na Long Set (4k) Beach, outra faixa de areia absolutamente maravilhosa com mar turquesa que já te faz entender porque Koh Rong é tão especial. No fim desta praia, por sua vez, há uma trilha de 20 minutos no mato que leva até Vietnamese Beach ou Ow Kasang, onde é fácil espreitar estrelas do mar na água. Do lado oposto, a direita do vilarejo de Koh Toch, tem uma prainha chamada Police Beach, onde costumam haver festas na temporada.

koh rong
Hotel Treehouse Bungalows, no caminho pra Long Set (4k) Beach

Se ainda não tiver satisfeito, ainda dá pra pegar barco-táxis a outras praias como Nature Beach e Lonely Beach.

Um programa clássico é cumprir a trilha de uma hora até Long Beach, outra bela faixa de areia, pra ver o sol se pondo no mar. Depois, barqueiros ficam ali pra levar de volta ao vilarejo de Koh Toch. Pra fazer snorkel, vá até o hotel Treehouse Bungalows , que aluga os equipamentos, e se instale perto das pedras pra tentar ver peixinhos. No vilarejo o pessoal também aluga caiaques. Outra atividade bacana é o High Point, um circuito de arvorismo que acaba numa tirolesa de 160 metros. No mais, a boa deitar na rede, tomar sol, curtir uma cervejinha no cair da tarde.

koh-rong-camboja
Pôr do sol em Long Beach

A saber: Koh Rong sofre com o desenvolvimento do turismo, principalmente com falta de coleta de lixo. Se puder, ajude a ONG Friends of Koh Rong, que presta auxílio às comunidades locais com programas de educação.

ONDE FICAR EM KOH RONG:

Aqui selecionei alguns hotéis melhorzinhos. Se você quiser pagar menos ainda, no vilarejo tem dormitórios e outras opções de quartos entre US$ 8 e US$ 15, é só chegar e ver na hora (mesmo na alta temporada). No geral, as hospedagens são bastante rústicas, mas é sua chance de dormir direto na areia da praia olhando para o mar por bem pouco dinheiro.

No vilarejo de Koh Toch e proximidades:

Tree House Bungalow (diárias desde US$ 30)

Ele fica a 5 minutinhos caminhando do vilarejo, entre Koh Toch e a 4K Beach. Fica numa área reclusa integrada com a natureza, com alguns bangalôs em cima das árvores, espreguiçadeiras, guarda-sóis de sapê e seu próprio bar, que também aluga snorkel.

LEIA TAMBÉM: Guia de Phnom Phen, no Camboja

White Beach Bungalows (diárias desde US$ 55)

Bem parecido com o Tree House, tem bangalôs de madeira com mosquiteiro, ventilador e varandas com rede direto na areia.

Monkey Island (diárias desde US$ 30)

Tem 23 bangalôs na praia de Koh Toch (simplões, de madeira, com mosquiteiro e ventilador, como quase todos da ilha) e um gostoso bar cheio de espreguiçadeiras, redes e um restaurante.

Em Long Beach e Sok San Beach (duas lindas praias contíguas lindas com algumas opções de restaurantes e hotéis mais sofisticados, legais pra quem está em lua de mel. Pra ir ao vilarejo de Koh Toch tem que ir de barco ou com trilha de 1h).

Sok San Beach Resort (diárias desde US$ 115)

Quartos bem confortáveis, ótimas espreguiçadeiras de frente pra água e um restaurante.

Long Set Beach Resort (diárias desde US$ 100)

Novíssimo, bom pra quem quer mais conforto, tem quartos bonitinhos de alvenaria, uma piscina (que deve ser a única de Koh Rong) e um bar na praia.

koh-rong-camboja

A autora

Betina Neves

Betina Neves

Editora do Carpe Mundi, viaja pra trabalhar e trabalha pra viajar. É jornalista freelancer e já escreveu pra Viagem e Turismo, ELLE, Claudia, Vamos LATAM, Superinteressante, Cosmopolitan, VEJA São Paulo, Folha de S. Paulo, entre outras publicações.


Instagram

Há 2 comentários para “Conheça a ilha de Koh Rong: o Camboja também tem praias paradisíacas

    1. Oi Rayane! De ônibus, são entre 4 e 6 horas de Phnom Penh a Sihanoukville. De lá são entre 1h e 1h30 nas “speed ferries” pra chegar em Koh Rong.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *