filipinas


Miniguia de Boracay, a ilha que colocou as Filipinas no mapa do turismo

Foi Boracay, esse pequeno paraíso de 10 mil km², que colocou as Filipinas no mapa do turismo mundial há alguns anos, com suas praias de areia branquinha, como a famosa White Beach, seu mar azul-turquesa por onde navegam os bangkas, barcos típicos filipinos, e seus hotéis e restaurantes badalados com infra que atende a todos os tipos de público.

LEIA MAIS: Por que você deveria incluir as Filipinas na sua próxima viagem pelo Sudeste Asiático

ILHA DE BORACAY FILIPINAS: um miniguia do destino

É que Boracay é uma ilha que não mede tribos: funciona bem para mochileiros, casais e famílias com crianças.

ILHA DE BORACAY FILIPINAS

A Boracay Highway Central é a única e principal avenida da ilha, onde os triciclos (tuk tuks filipinos) vão fazendo congestionamento de até 30 minutos atrás de ônibus de turismo. Você vai precisar passar por essa via em diversos momentos e no caminho vai ver barraquinhas com frutas tropicais, casinhas com telhados de palha e a simplicidade do lifestyle filipino, que começam a dar cara à ilha. Se quiser fazer um paradinha por ali, bata perna nos arredores do D’Mall, shopping a céu aberto com lojinhas e restaurantes vendendo bolsas de palha lindas e servindo refeições completas por menos de US$ 5.

LEIA MAIS: Como montar um roteiro pelos principais destinos das Filipinas

Agora, Boracay é uma ilha sobretudo pra quem curte esportes e atividades aquáticas, o forte local. Nos arredores da Bulabog Beach, dá pra praticar windsurf, voar de parasail, andar de banana boat ou flying fish, velejar ou simplesmente ficar escorregando de boias infláveis posicionadas no meio do mar – o que de longe pode parecer meio brega. Durante o island hopping, tipo de tour popular nas Filipinas que vai fazendo pequenas paradas de barco pelos pontos mais legais da ilha por apenas US$ 20 com almoço incluso, você também pode praticar cliff diving de plataformas de 3, 5, 7, 9 e 10 metros na Magic Island. E, a outra parada, na Cristal Cave, tem grutas azuis pra mergulhar de snorkel.

ILHA DE BORACAY FILIPINAS

O highlight de Boracay é a White Beach e seus arredores.

A praia é dividida em 3 partes: a Station 1, Station 2 e Station 3. É nessa extensa faixa de areia que você vai ver barcos com velas coloridas, o santuário no mar da Willy’s Rock, espreguiçadeiras de hotéis pra todos os gostos e bastante gente. No calçadão, separado da areia por coqueiros, centros de mergulho, lojinhas, cafés, bares e restaurantes dão movimento à ilha. Dois hotéis modernosos são o The Lind Boracay (diárias desde US$ 303), que tem ares contemporâneos e lembra hospedagens de Miami, e o Astoria Boracay (diárias desde US$ 151), onde as poltronas da recepção são de cordas coloridas e a piscina fica no pátio entre os quartos piscando em diferentes cores até de madrugada – o hotel tem um restaurante com buffet em conta por menos de US$ 10 com bebidas. De noite, você encontra agito por ali até em bares com karaokê (sucesso das Filipinas).

white-beach-boracay

Praias mais isoladas são a Puka Beach e a Diniwid, ideais pra curtir o dia longe de muvuca. São mais pra levar canga e toalha e passar a tarde tranquilo.

Agora, se a sua for relaxar, descansar e não fazer nada mesmo, você com certeza vai querer ficar hospedado no Shangri-La’s Boracay Resort & Spa (desde US$ 459; reserve aqui!),

resort exclusivo com uma enorme e impecável estrutura com detalhes arquitetônicos inspirados no Havaí, serviço e amenities e facilidades que não deixam nada a desejar (você vai ser recebido com música e dança típica filipina, tomar drinks com flores no check-in e receber chocolatinhos em formato de concha no mar antes de dormir) e o bar Solana, cenário de Pinterest, pendurado no penhasco com mesinhas pra assistir ao sol se por no mar. A faixa de areia particular embaixo do bar forma uma pequena península, banhada por aquela água azul que esperamos ao pensar nas Filipinas. E, com os outros seis bares e restaurantes do hotel, não vai dar mesmo vontade de sair dali.

filipinas-boracay

ILHA DE BORACAY FILIPINAS

COMO CHEGAR EM BORACAY, NAS FILIPINAS: Manila, a capital das Filipinas, é a principal porta de entrada do país. A Ethiopian Airlines voa de São Paulo a Manila com conexão em Adis Abeba, na Etiópia, desde R$ 3 500 – é o jeito mais prático e barato. De lá até Boracay, você pega um voo de menos de 1h até Caticlan, aeroporto mais próximo, com a Philippine Airlines ou a Cebu Pacific Air, e depois um barquinho de 15 minutos até Boracay.

QUANDO IR A BORACAY, NAS FILIPINAS: As Filipinas têm o tempo geralmente instável. Apesar do clima ficar ok do final de novembro ao fim de abril, é de janeiro a março que você tem mais chance de acertar mesmo nos dias de sol. De maio a outubro, durante as monções, as diárias de hotel caem em até 30%. Pra quem planeja viajar nessa época, saiba que você pode dar sorte e pegar dias de sol com chuvas rápidas no fim da tarde ou acabar só vendo as Filipinas com o céu nublado e bem chuvoso: não dá pra prever.

*Ilha de Boracay Filipinas: O Carpe Mundi viajou às Filipinas à convite da Ethiopian Airlines e o Departamento de Turismo das Filipinas. Este post reflete a opinião independente e pessoal da autora.

A autora

Anna Laura Wolff

Anna Laura Wolff

Jornalista por formação e fotógrafa por vocação, a editora do Carpe Mundi passou pelas redações da CARAS Online e da Viagem e Turismo. Depois de uma temporada em Paris, decidiu ser viajante full time.


Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *