brasil


Superlista: 38 pousadas românticas no Brasil pra curtir o friozinho

É só o frio chegar que a coisa esquenta nos destinos de serra brasileiros. Pousadas de charme recebem casais em busca de jacuzzis com vista, trilhas e cachoeiras e centrinhos com restaurantes de fondue e lojinhas.

Selecionamos 38 pousadas de charme pra você curtir este inverno a dois nos melhores destinos de serra do país.

SÃO PAULO

Cunha

A 200 quilômetros de São Paulo, no caminho pra Paraty, é um pouco falado destino pra ir a dois, com pousadas de charme a outras mais rústicas, ruas tranquilas cheias de história, ateliês de cerâmica, restaurantes e até uma plantação de lavandas, o Lavandário. Pra mais atividade, no Parque Estadual da Serra do Mar há bonitas trilhas e cachoeiras.

fondue

Pousada Candeias: Os chalés (entre 35 e 42 metros quadrados) e as áreas comuns são rústicas, com tijolos aparentes. Há piscinas climatizada, pomar orgânico e um lindo bosque de araucárias. (RESERVE AQUI; desde R$ 350 o pacote de sexta a domingo)

Pousada Barra do Bié: Os donos, o casal Ciro e Ana Rosa Calfat, são atenciossímos, ajudam com as malas e preparam as refeições – o café vai até às 14h. Os quartos, charmosos, tem cama king-size, lençóis térmicos, lareira e aquecedor elétrico no banheiro. Lá fora há trilhas gostosas para passear. (RESERVE AQUI; diárias desde R$ 490)

Pousada Cheiro da Terra A pousada é simples, mas fica num terreno grande a 1,5 quilômetro do centro da cidade, tem um estilo rústico “arrumado”. A localização é silenciosa e deixa os hóspedes à vontade pra relaxar, principalmente na piscina com hidromassagem e cascata. O ponto forte é o ateliê de artesanato que permite aprender a fazer peças. (RESERVE AQUI; desde R$ 540 o pacote de sexta a domingo.

São Francisco Xavier

Vila simpática na Serra da Mantiqueira a apenas 150 quilômetros de São Paulo, é um refúgio romântico para curtir um fim de semana nas montanhas, no inverno com friozinho e céu ensolarado. A qualidade das hospedagens impressiona: há uma boa variedade de pousadinhas charmosas. Um pequeno circuito de ateliês confere à cidade um lado artístico, e a natureza abundante ao redor propõe uma série de trilhas, cachoeiras (no Pouso do Rochedo e no Portal do Equilibrium) e até atividades de spa (no Bruxinhas do Mato).

Quintal da Prosa: Pelo número reduzido de acomodações e o cuidado dos proprietários, a sensação é de estar visitando um sítio de amigos. Os quatro chalés homenageiam no nome escritores brasileiros: o Carlos Drummond de Andrade recebe casais com sacada com rede voltada pra amplidão verde da serra, roupão, pantufas, ofurô, lareira e banheiro com duas duchas. A decoração usa de artesanatos produzidos na região – há, inclusive, uma galeria do artista plástico Joarez Filho e outras mostras eventuais na pousada (a partir de R$ 1 118 o pacote de sexta a domingo).

LEIA TAMBÉM: Feriados de 2016: veja pra onde ir viajar
Os melhores destinos (econômicos!) pra viajar em 2016
As melhores frases de viagem de todos os tempos

lavanda-cunha

Recanto das Pedras: Todos os chalés possuem TV, lareira e rede. Dentre os atrativos, piscina com água natural, cachoeira e tanque pra pesca esportiva (RESERVE AQUI; desde R$ 460 o pacote de sexta a domingo).

Pousada Villa Vittoria: As áreas comuns, com lareiras, sofás e adega, são bem decoradas deixam ver a natureza que rodeia a pousada, com um bonito riacho. Os chalé têm varanda com rede (desde R$ 1 340 de sexta a domingo).

quinta-dos-pinhais

A Rosa e o Rei: Aqui, todos os chalés têm ofurô – os com vista para as montanhas são os mais bacanas. Gosto do clima zen que eles querem instituir ali: há prática de tai chi chuan, noites de foeguria, duas cachoeiras dentro da propriedade, sauna e piscina (desde R$ 1 280 o pacote de sexta a domingo).

Chapéu de Palha: Os chalés, com vista para a serra, têm deque com ofurô e rede. O café da manhã é servido a qualquer hora do dia, com pães artesanais, geleias, frutas, queijos da região e ovo caipira. Também há piscina coberta e serviços de spa (desde R$ 1 880 o pacote de sexta a domingo).

loja-de-artesanato

Santo Antônio do Pinhal

Uma alternativa à lotada e careira Campos do Jordão, a cidade compartilha as araucárias, o friozinho e as pousadas aconchegantes, mas cultiva a atmosfera tranquila e interiorana. A Serra da Mantiqueira fornece picos com mirantes para a região, alcançados por trilhas (veja os passeios à Pedra do Baú com a Baú Turismo). Outro plus é o circuito de ateliês: há lojinhas que vão dos móveis de design aos artigos de cerâmica. Também vale ficar na vizinha São Bento do Sapucaí.

Quinta dos Pinhais: Mais charmosa hospedagem da cidade, tem terreno acidentado que requer carrinhos de golfe pra transitar entre as áreas comuns e os quartos, mas que oferece vistas escandalosas das montanhas (da piscina é de matar). Tem spa, restaurante e área de lazer com cavalos e quadra de tênis (RESERVE AQUI, desde R$ 1 380 de sexta a domingo).

Villa Rhústica Pousada: Os donos são mineiros e trazem da terra natal o atendimento atencioso e a decoração repleta de artesanato daquele estado, como quadros de ferro torcido, peças de barro e móveis rústicos. Os chalés, em estilo alpino, ficam em frente a um bosque. Fica a 4,5 km do centro. (RESERVE AQUI, diárias dede R$ 310).

Pousada Champagny: Longe do centro, compensa pela bela área ver e vista para a Pedra do Baú. Com quarto e sala (mas sem TV), os chalés têm paredes, cortinas e roupas de cama coloridas. O café da manhã começa às 8h30 e não tem hora pra acabar (RESERVE AQUI, desde R$ 520 para o pacote de sexta a domingo).

Refúgio Mantiqueira: Nos simpáticos chalés de pedra, camas king-size com lençóis 300 frios, lareira, TV de 32 polegadas com blu-ray e aquecedor acolhem tanto casais quanto famílias com animais de estimação (que podem correr soltos e interagir com outros pets). A mata abundante integra o ambiente e proporciona trilhas e um riacho com cascatas. A proprietária prepara o café com bolos, frutas e queijos e, sob reserva, sopas e fondues no jantar, servidos em um restaurante com tijolos aparentes e azulejos coloridos com fogão à lenha. Fica a 10 km do centrinho de São Bento de Sapucaí (diárias desde R$ 400).

chocolate-quente

solar-da-araucaria-hidro

MINAS GERAIS

Gonçalves

Também na Serra da Mantiqueira, a 220 km de São Paulo, a cidade é frequentada por casais que procuram um destino de inverno escondidinho (e menos turístico do que a vizinha Monte Verde). O centrinho aprazível concentra cafés e lojas, e os arredores rurais têm cachoeiras e mirantes.

Lua de Pedra: A 13 km do centro, é composta por seis chalés com cama queen-size, DVD e lareira. Tem spa com sauna seca e hidromassagem, além de uma linda vista para a serra. Na área externa, há ducha e solarium (RESERVE AQUI, desde R$ 600 o pacote de sexta a domingo).

Casa Campestre: Inaugurada em julho de 2015, tem trilhas e pequenas cachoeiras na propriedade, mas é difícil querer deixar os chalés de 45 metros quadrados. Tinindo de novos, estão dispostos sobre palafitas de madeira e têm cama king-size, varanda com rede, frigobar vintage, lareira e banheiro de hidromassagem com vistão para araucárias. O café da manhã, preparado com produtos orgânicos locais, é servido no quarto em hora determinada pelo hóspede. (RESERVE AQUI, a partir de R$ 990 o pacote de sexta a domingo).

Pousada Villa Catarina: Tem chalés gostosos com varanda e hidromassagem virada pra janela com vista para as montanhas – os “king” acomodam até 4 pessoas. Dentro da propriedade há várias trilhas que dão em cachoeiras e um riacho – dá vontade de não sair nunca das redes espalhadas entre as araucárias (diárias desde R$ 400).

Solar D’Araucaria: A área externa, com um belo jardim e cachoeira de fácil acesso, divide atenções com os chalés charmosos. Amplos e privativos, com grandes janelas que dão pata a mata, são descorados em estilo rústico e provençal. Também abriga o ótimo restaurante Nó de Pinho. (RESERVE AQUI, desde R$ 1 300 para duas diárias).

Pousada Passaredo: Tem chalés simplinhos, mas bem cuidados. A piscina e sauna são cercadas pela natureza da Mata Atlântica, que também pode ser explorada por meio de bonitas trilhas ao redor da pousada. Há uma parreira com cachos de uva que podem ser colhidos pelos próprios hóspedes e transformados ali mesmo num delicioso vinho caseiro (RESERVE AQUI, a partir de R$ 540 o pacote de sexta a domingo).

bolo

pousada-passaredo

Serra do Cipó

Refúgio de ecoturismo a 95 quilômetros de Belo Horizonte, a região é protegida por um parque nacional de 34 000 hectares que abrange com nascentes, cânions e cachoeiras e é habitat de lobos-guarás e tamanduás-bandeira. As trilhas, que podem ser cumpridas a pé, de bicicleta ou a cavalo, atravessam em campos rupestres de altitude e são margeadas por sempre-vivas, bromélias e curiosas rochas pontiagudas – a melhor época para ir é agora, de abril a outubro, quando fica fácil cruzar os rios. Pousadas de charme dão descanso depois das explorações.

Capim do Mato Pousada & Spa: Sim, tem luxo na Serra do Cipó. Entre as pousadas mais sofisticadas do Brasil, tem apenas cinco quartos de decoração contemporânea mesclada com elementos rústicos como madeira de demolição e artesanatos indígenas. O “bangalô luxo”, tem ofurô, deque com futon, lareira, máquina de Nespresso, e cama king-size com lençol de 400 fios. Difícil decidir onde relaxar depois de se aventurar pelo parque: na piscina de borda infinita com vista escandalosa para a serra ou no spa, assinado pela L’Occitane. Faz parte dos selecionadíssimos estabelecimentos da Condé Nast Johansens (desde R$ 1 820 o pacote de sexta a domingo).

Fazenda Monjolos Pousada: Em uma enorme área verde cortada pelo Rio Cipó, oferece passeios a cavalo, curral, quadra de tênis, trilhas, mirante, piscina e até um espaço para fazer fogueiras e curtir o céu estrelado. Há uma cachoeira quase no quintal da pousada. A melhor pedida são os quartos com varanda (desde R$ 728 de sexta a domingo em pensão completa).

Pousada das Pedras: As suítes são simples, pintadas de cores fortes e adornadas com artesanatos locais. Enquanto a água do rio corre pela piscina natural de pedras, os hóspedes, ali ao lado, lagarteiam pelas espreguiçadeiras espalhadas sobre o longo gramado. A chef Jackie César prepara jantares personalizados (RESERVE AQUI, desde R$ 555 de sexta a domingo).

Lavras Novas

Distrito de Ouro Perto, a 19 quilômetros da cidade, o lugar é um pedacinho de mundo parado no tempo, impressão que já se tem no acesso por uma estradinha de terra que serpenteia pelo mato. O centrinho é mínimo e guarda restaurantes que só abrem no fim de semana, crianças correndo na rua, velhinhos sentados papeando, uma igreja modesta. Das pousadas de charme despontam vistas estonteantes para as montanhas, que escondem belas cachoeiras.

Canto dos Prazeres: Melhor hospedagem por ali, tem decoração excêntrica e sofisticada que mistura budas, peles, pedras, tapetes persa e quadros pintados pelo proprietário. Sua piscina coberta de frente para um janelão com vista para as montanhas é praticamente um cartão-postal de Lavras Novas (diárias desde R$ 490).

pousada-canto-dos-prazeres

Palavras Novas: A fachada modesta esconde a boa estrutura com quartos bem equipados com decoração rústica (alguns com lareira e hidro). Possui também uma hidromassagem interna com 11 lugares de frente para as montanhas (ligada apenas nos fins de semana e feriados), uma sauna a vapor, espaço para massagem, sala de leitura. dono organiza passeios pelas montanhas (desde R$ 650 para o pacote de sexta a domingo).

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Buenos Aires, bairro a bairro
11 livros excelentes pra viajar sem sair de casa
9 coisas pra não levar na mala e aprender a viajar mais leve

Monte Verde

Casais se alojam em pousadas de charme confortáveis quase que invariavelmente com banheira de hidromassagem no quarto, passeiam pela avenida principal pra ver lojas de malha e tomar chocolate quente e ainda curtem o contato com a natureza proporcionado pela Serra da Mantiqueira, em trilhas e cavalgadas. Os restaurantes locais usam da truta que sai dos rios da região para compor receitas criativas e capricham nas fondues.

Provence Cottage: São 7 chalés extremamente charmosos decorados com móveis, quadros, esculturas e objetos de família garimpamos pelo Brasil. Cada qual tem o nome de uma cidade francesa da região da Provence. Contam com enxoval Trussardi e máquina de café Nespresso. Os donos são verdadeiros anfitriões, que fazem o café de cada hóspede todos os dias e tomam conta do delicioso bistrô, aberto pro público no jantar. Possui spa com produtos da marca francesa L´Occitane. É pet friendly (diárias desde R$ 698).

provence-cottage

Villa Monte Verde: Fica próxima o suficiente para ir a pé ao centrinho (500 metros) e afastada o bastante pra garantir tranquilidade. As acomodações, entre as mais novas de Monte Verde, têm paredes de tijolos com pátina, tapetes felpudos, hidro (eles podem preparar banho com pétalas de rosa e champanhe) e banheiro com lindos ladrilhos hidráulicos. Os proprietários preparam geleias e pães caseiros para o café e levam para passeios de bicicleta. Cães de pequeno porte são aceitos (a partir de R$ 1 700 o pacote de sexta a domingo).

Alive Eco Hut: Abrigos de montanha pelo mundo inspiraram os donos a criar essa pousada de charme gracinha. Apesar da sofisticação, a decoração tem elementos “radicais”, com bicicletas presas ao teto, equipamentos de ski, um jogo de dardos e um mirante. Organizam trilhas pela região (RESERVE AQUI, diárias desde R$ 525).

Villagio D’Amore: Em uma área verde de 10 mil m², tem chalés de madeira com jacuzzis, sauna seca, piscina e redário. O café da manhã farto (faz sucesso o pudim de leite) é servido até às 11h (RESERVE AQUI, diárias desde R$ 320).

maua-brasil

RIO DE JANEIRO

Visconde de Mauá

Outro trecho encantador da Serra da Mantiqueira que abriga essa romântica cidadezinha de boa cama e boa mesa: pousadas de charme acolhem casais com lareiras e ofurôs, e os chefs da Alameda Gastronômica se aproveitam do pinhão das araucárias e da truta dos rios pra preparar pratos criativos. O centrinho tem ainda lojinhas de geleias regionais e artigos de decoração, para bater perna depois de passar o dia entre mirantes nas montanhas e cachoeiras.

Mauá Brasil: Das pousadas de charme mais sofisticadas da região, tem quartos espaçosos com vista para a Pedra Selada, garrafa de Prosseco e cervejas alemãs no frigobar. Na área comum há quadra de tênis, sauna, piscina, restaurante de cozinha contemporânea e boutique com peças de arte (RESERVE AQUI, diárias desde R$ 1 050).

Pousada Moriá: Afastada da cidade, é boa para quem pretende se internar nos chalés com hidro com roupões e cobertor térmico, tomar o café devagar no deque de madeira com panorâmica para as montanhas, curtir as saunas seca e a vapor e conhecer a Cachoeira do Escorrega, a 150 metros da pousada. À noite, o bistrô oferece sopas e massas (a partir de R$ 660 o pacote de sexta a domingo).

Pousada Tijupá: Da piscina natural e dos dos quartos, a vista é tão agradável quanto o atendimento. O café é servido até às 13h, com sofás e mesas ao redor de uma lareira e janelões para as montanhas. O celular e o wi-fi não pegam bem – você decide se isso é um ponto fraco ou forte (RESERVE AQUI, desde R$ 740 para o pacote de sexta a domingo).

Pousada Infinito: Com ótimo custo/benefício, tem quartos confortáveis e proprietários atenciosíssimos que preparam um café da manhã memorável. Fica a um pulo da Alameda Gastronômica, tornando fácil sair pra jantar – meus pais ficaram lá ano passado e amaram (diárias desde R$ 380).

Serra Fluminense

Apesar do centro agitado de Petrópolis, os arredores rurais da região são sossegados e guardam algumas das melhores pousadas de charme e restaurante do país. Além disso, ali está o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, com a maior rede de trilhas do Brasil: são 130 quilômetros com graus de dificuldade diversos, onde o esforço é sempre recompensado com soberbas paisagens montanhosas e cachoeiras, sempre à sombra do Pico do Dedo de Deus, símbolo da região. A mata local abriga flora e fauna riquíssimas, com várias espécies endêmicas. Teresópolis e Guapimirim têm os acessos mais estruturados.

Pousada Sítio e Poesia: Os ambientes são decorados com livros e papéis com poemas acompanham o café da manhã, servido na varanda privativa. Cada acomodação homenageia um escritor célebre – a Vinícius de Moraes e a Clarice Lispector, por exemplo, têm dossel sobre a cama. (RESERVE AQUI, desde R$ 640 de sexta a domingo).

Parador Lumiar: O belo paisagismo envolve as áreas comuns com hortênsias e orquídeas em flor, uma piscina circular de água natural e um lago. Os 13 chalés com 37 metros quadrados, dispersos pelo terreno, são bem decorados com estampas alegres e tem cama king-size e lareira – três deles contam com hidro. Hóspedes podem passar o dia entre cavalgadas e passeios de jipe a cachoeiras próximas e jantar o menu sazonal do chef Isaías Neries, neste inverno com receitas como o polpetone de galinha caipira com pirão. (RESERVE AQUI, a partir de R$ 1 300 o pacote de sexta a domingo).

cachoira-serra-do-cipo

Canto dos Tangarás: A mil metros de altitude, fica sob a sombra da majestosa Serra dos Órgãos, encoberta em dias brumosos. O Chalés dos Tangarás, o último inaugurado, tem duas suítes distribuídas em 100 metros quadrados, além de hidromassagem, cama king-size, cozinha gourmet e janelões do chão ao teto virados para o verde abundante lá fora. O café, servido em forma de degustação, com frutas, sucos, iogurte, croque monsieur, brioches e fondue de goiabada, começa às 8h30 e não tem hora pra acabar (RESERVE AQUI, a partir de R$ 1 020 o pacote de sexta a domingo).

Pousada Villa Brasil: O casarão do século 19 mantém a fachada colonial mas teve o interior repaginado com mosaicos de azulejos, mobiliário de palha e madeira de demolição e boa seleção de artesanatos. A suíte master é bem equipada com TV de 32 polegadas, aquecedor de toalha e uma banheira vitoriana. Os arredores de mata nativa garantem o contato com a natureza (RESERVE AQUI, a partir de R$ 820 o pacote de sexta a domingo).

Pousada Les Roches: Das pousadas de charme mais elegantes da região, tem chalés e suítes espaçosas com roupa de cama Trussardi, máquina de Nespresso, miniadega e TV – alguns têm lareira e hidromassagem. Para o lazer, campo de golfe (!), piscina aquecida e tratamentos de spa. (RESERVE AQUI, desde US$ 1 800 o pacote de sexta a domingo).

RIO GRANDE DO SUL

Serra Gaúcha

Gramado tem seu auge no inverno, quando o cheirinho de chocolate quente invade os cafés, as lojas da Rua Coberta bombam com seus artigos de lã e os pedalinhos povoam o Lago Negro. Tem até o Snowland, o primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, com esqui, esquibunda e patinação de gelo. Pra quem quer fugir das multidões familiares, fique nas pousadas de charme rurais longe do centro em Canela – ou ainda fuja pra Bento Gonçalves, que de quebra tem lindas vinícolas. Em Cambará do Sul, o majestoso Parque Nacional dos Aparados da Serra guarda os maiores cânions do país.

LEIA TAMBÉM: Roteiro completo de 3 dias pela Serra Gaúcha

Roteiro de viagem pela Serra Gaúcha

Pousada Quinta dos Marquês: Fica num antigo casarão de veraneio dos anos 1930 aninhado entre 10 mil metros quadrados de mata nativa. Detalhes como o gazebo “zen” com ofurô no jardim, a sala de estar com lareira onde servem chocolate quente, o café da manhã farto com produtos locais e abertura de vidro no teto para você observar as estrelas no quarto “Céu” conquistam os hóspedes. A suíte top é a “Verbena”, que tem lençóis térmicos e banheira de hidromassagem (RESERVE AQUI, a partir de R$ 640 o pacote de sexta a domingo).

Chalés Família Fioreze: Faz estilo “pousada-fazenda”, com área de lazer com gramadões, parquinho e ovelhas e galinhas que andam soltas. O café da manhã é turbinadíssimo com pães, queijos, embutidos, bolos e geleias. O número reduzido de acomodações (11 no total) mantém o clima intimista. Os chalés “Ávila” podem comportar até cinco pessoas, bons para famílias, e o “Especiais” recebem casais com hidromassagem. Está a 3 quilômetros do centrinho de Gramado (a partir de R$ 860 o pacote de sexta a domingo).

Pousada Borghetto Sant’Anna: Numa das melhores pousadas de charme da região, a vista poética para os vinhedos que desponta das janelas e da sala do café da manhã podia ser a Toscana. São três casas (com quarto, sala e cozinha) e quatro suítes (sem cozinha), revestidas de pedra e lindamente decorados com mobília de antiquário e artesanatos. Os proprietários Rubens Sant´Anna e Vanja Hertcert ajudam a escolher a trilha sonora da acomodação de acordo com o gosto do hóspede e reservam degustações pelas vinícolas da região (a partir de R$ 960 o pacote de sexta a domingo).

Parador Casa da Montanha: Base pra conhecer os maiores cânions do Brasil nos Parques Nacionais dos Aparados da Serra e da Serra Geral, o hotel adotou o “glamping”, acampamento com glamour. Suas tendas têm calefação central, lençol térmico e TV. Também há chalés de madeira com teto de palha que tem deques com jacuzzis. Na cozinha primorosa preparam de bufê campeiro a churrasco gaúcho no fogo de chão e fondues (RESERVE AQUI!, desde R$ 1 170 o pacote de sexta a domingo).

casa-da-montanha

A autora

Betina Neves

Betina Neves

Editora do Carpe Mundi, viaja pra trabalhar e trabalha pra viajar. É jornalista freelancer e já escreveu pra Viagem e Turismo, ELLE, Claudia, Vamos LATAM, Superinteressante, Cosmopolitan, VEJA São Paulo, Folha de S. Paulo, entre outras publicações.

Instagrambetina.neves

A autora

Betina Neves

Betina Neves

Editora do Carpe Mundi, viaja pra trabalhar e trabalha pra viajar. É jornalista freelancer e já escreveu pra Viagem e Turismo, ELLE, Claudia, Vamos LATAM, Superinteressante, Cosmopolitan, VEJA São Paulo, Folha de S. Paulo, entre outras publicações.


Instagram

Há 2 comentários para “Superlista: 38 pousadas românticas no Brasil pra curtir o friozinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *